sexta-feira, 15 de junho de 2012

Doutrinação ("lavagem cerebral") - Exemplos

Dê-me uma criança e eu a moldarei em qualquer coisa -- B. F. Skinner

Um dos aspectos mais mais nefastos do Islão é a capacidade que ele tem de transformar as pessoas, de seres livres em autômatos. Esta doutrinação, verdadeira lavagem cerebral, ocorre preferencialmente desde a tenra idade. Em uma sociedade islâmica, aqui incluindo-se os guetos islâmicos na Europa, EUA e Canadá, as crianças desde cedo aprendem o conceito do que é permitido (halal) e do que é proibído (haram). Veja bem que aqui não se trata o conceito do que é "certo" ou "errado", mas o que é "permitido" ou "proibído." No nosso conceito ocidental (ou budista, ou hindu) de ver as coisas, existem coisas 'certas' que são haram (proibidas) para os muçulmanos, e existem coisas que para nós são 'erradas' que são halal (permitidas) para eles. Esta doutrinação acontece dentro dos lares, mas, primordialmente, nas mesquitas e madrassas (escolas muçulmanas). Este é um dos motivos que os muçulmanos se esforçam em construir mesquitas, mesmo em lugares onde não existam muçulmanos! Nas madrassas ensina-se, por exemplo, que os muçulmanos devem odiar tudo o que não for "islâmico", que os muçulmanos são superiores aos não-muçulmanos, que os homens são superiores às mulheres, que os judeus são os maiores inimigos do Islão, que é permitido (halal) mentir quando a mentira ajuda a propagação do Islão (taquia), e, o mais importante, que a maior missão do muçulmano é propagar a lei islâmica (e aprende-se os truques necessários para esta propagação, incluindo jihad).

O que é preocupante é que na Europa, EUA e Canadá, isto vem sendo aceito como natural. Aceita-se esta doutrinação sob o escudo da "liberdade de religião." O pior é que começam a existir programas escolares que acatam a "versão islâmica dos fatos" onde, por exemplo, não se ensina sobre o Holocausto para não ofender os muçulmanos. E permite-se a pregação do Islão nas prisões (que melhor lugar para arregimentar jihadistas do que junto aos presos?).

O que precisamos fazer é dizer NÃO! O que vocês acham?

Abaixo, são listados alguns exemplos (esta lista vai ser, na maneira do possível, constantemente atualizada).


Atualização em setembro de 2016

Jornalista árabe culpa educação islâmica pelo terrorismo
https://youtu.be/Oc3tasHrOPk ok

EUA: universidade contrata ex-recrutador da Al-Qaeda como professor
A Universidade George Washinghton é considerada "progressista." Jesse Morson, que adotou o nome de Adbullah Muhammad, ficou preso por 4 anos por ter conduzido dezenas de muçulmanos para atos de violência (por exemplo, Jihad Jane). Para os "progressistas" ser jihadista é moda, e muçulmanos nunca são uma ameaça, mesmo quando planejam atos de violência e assassinatos (NY Times).

EUA: ex-conversa pede pelo assassinato de americanos
Marie A. Castelli, 55 anos, residente no Kentucky, se converteu e começou a promover o Estado Islâmico e o assassinato de americanos. (WKYT)


Os "leãozinhos da jihad" executando prisioneiros

O que leva os muçulmanos a odiarem os não muçulmanos? O islamismo!
Um relatório do Pew Research Center publicado em 2013, intitulado: "Religião, Política e Sociedade dos Muçulmanos no Mundo", explora as atitudes e opiniões dos muçulmanos ao redor do mundo em matéria de religião e seu impacto na política, ética e ciência. Alguns exemplos de atitudes predominantes são apresentados à seguir. O artigo completo se encontra aqui (Gatestone):
  • "Eu odeio os cristãos e os judeus. Não sei porque. Não tenho nenhum motivo aparente para odiá-los, mas eu sempre ouço minha mãe falar mal deles. Ela também os odeia e é por isso que eu os odeio, acho eu. Mamãe sempre me disse que os muçulmanos são o povo escolhido por Alá" — F., uma menina tunisiana de 15 anos de idade.
  • "Eles diziam que aqueles que não são muçulmanos merecem morrer e que não devemos ter nenhuma piedade para com eles. De um jeito ou de outro eles queimarão no inferno". — M., um menino tunisiano de 16 anos de idade.
  • Pessoas que não leem tendem a temer o que não entendem e esse medo pode se transformar em suspeição, agressão e ódio. Estas pessoas precisam preencher o vazio para remover o desconforto, então elas se voltam para o terrorismo para criar uma meta em suas vidas: defender o Islã.
  • Como a maioria dos tunisianos não lê, assiste muito à TV. "Depois de assistir a série Hareem Al Sultan, eu queria ser uma das concubinas do sultão e viver na época do Império Otomano, eu queria ser como elas", revelou S., uma menina de 14 anos de idade.
Atualização em agosto de 2016

Canadense promete fidelidade ao Estado Islâmico em vídeo
A Polícia Montada canadense liberou o vídeo no qual o jihadista canadense Aaron Driver promete um banho de sangue e diz que o Canadá irá sofrer mesmo tendo deixado a coalizão de países que estão lutando contra o ISIS. Ele foi morto quando a polícia invadiu a sua casa tendo encontrado explosivos. Ele estava em estágio avançado para matar e morrer pela causa de Alá. (ReutersNational Post)

Mulheres brasileiras doutrinadas a serem "escravas de Alá" pregando o islamismo nas ruas do Rio 
Um leitor disse algo verdadeiro: "Mulheres pregando o islamismo seria o mesmo que judeus pregando o nazismo." Pois é. O islamismo tem esta capacidade de lavar o cérebro das pessoas.



Atualização em julho de 2016

Socialista alemã estuprada por refugiados, tenta esconder o crime e diz que foi “roubada” por alemães
Mulher alguma merece ser estuprada. O triste é que fatos como esse poderiam ser evitados, mas acontecem exatamente pela recusa em se enxergar o que se passa ao redor do mundo. Esta jovem alemã é vítima sua própria cegueira, mas ela condena não apenas a sí, mas a todas as outras mulheres, mesmo as que enxergam o que se passa. (wildleaks)

Estudante de medicina, que abandonou a universidade para se juntar ao ISIS, morre em ataque aéreo
A britânica estudava no Sudão (Ecoando).

Doutrinação de Brasileiros!
Mais de uma dezena de brasileiros foram presos pela Polícia Federal na Operação Hashtag. Um deles, está foragido.

Atualização em junho de 2016

EUA: FBI está investigando mil casos de suspeita de jihadismo 
Os casos sendo investigados são de muçulmanos "redicalizados" nos EUA (PJMedia)

EUA: Catar doa centenas de milhares de dólares para escolas americanas
Qatar (um dos maiores financiadores do terrorismo atualmente) doa cem mil dólares a uma escola pública do Texas para que seja ensinado a elas sobre islamismo e o idioma árabe. Até o momento, três escolas (contando com essa que foi citada no post) receberam as doações vindas desse país. (Breitbart)

EUA: Casal muçulmano ameaça dona de restaurante
Este casal simpático, Daphne e Alan Crawford, outrora americanos normais, foram presos por terem ameaçado a dona de um restaurante dizendo "Pessoas como você é que nos levam matar." Mais tarde, eles a ameaçaram no Facebook colocando uma fotoshop de Alan vestido como muçulmano e com uma AK-47 do lado. (nwahomepage) Puxa, que ideologia doentia os levou a se comportarem deste jeito?

França: muçulmano se torna devoto e planeja esfaquear turistas
Ele planejava usar facas e facões contra turistas americanos e ingleses (The Muslim Issue).

Atualização em maio de 2016

Estado Islâmico treina órfãos como jihadistas
Os governos islâmicos (ISIS e seus financiadores do Golfo Pérsico) financiam o treinamento de jihadistas com o intuito de destruir os káfirs, sua cultura, e sua religião (não islâmica). YouTube.

Modo que crianças muçulmanas são ensinadas comparável ao nazismo
A maneira como o ISIS educa as crianças é perfeitamente comparável à Alemanha nazista, afirma um novo relatório (Raqqa).

Estado Islâmico lança aplicativo para crianças com vocabulário da jihad
Rifle, canhão e foguete são usados para ensinar letras do alfabeto árabe. Jihadistas pegam em armas com o objetivo de impor um estado islâmico. (G1)

Entrevista com um ex-membro do ISIS: eu desejava ser um muçulmano perfeito 
Em entrevista mostrada em um vídeo do YouTube, um ex-membro do ISIS nos conta como é a vida de um jihadista do ISIS? Ele nos dá a sua versão sobre o ISIS, a partir de sua própria perspectiva,  respondendo a pergunta se o  "Estado islâmico" mesmo islâmico como apregoado. Repare que o jihadista do ISIS diz que a escolha de ser membro do ISIS foi embasada nas palavras do profeta islâmico Maomé e no Alcorão, ou seja, foi a ideologia islâmica que o encorajou a ser um "muçulmano perfeito" e militante do ISIS. E mais...ele diz que é impossível para um muçulmano viver em um país em que o governo não siga a Lei Sharia (lei islâmica) e que por isso escolheu ser jihadista do ISIS, para propagar as palavras do profeta onde a Lei Sharia não está implementada.


Jornalista árabe culpa a educação islâmica pelo terrorismo

A journalista Nadine Al-Budair, que escreve para um jornal no Kuweit, mostrou mais coragem que 90% dos jornalistas europeus, canadenses e estadounidenses. 

https://youtu.be/Oc3tasHrOPk OK

Atualização em abril de 2016



De poeta a Jihad: A história de um americano Somali em Minnesota
Abdirizak Mohamed Warsame, 21, tinha tudo a seu favor - exceto a vontade de resistir a uma narrativa poderosa e raivosa. Warsame veio para os EUA quando tinha 10 meses de idade. Quando adolescente, ele estava expressando-se como poeta e desenvolvida talentos na arte e na música. Mas ele acabou sendo doutrinado através da Internet, e ele veio a concluir que, como um muçulmano devoto, ele deveria se juntar à jihad contra os infiéis. Ele se tornou o "emir", o líder de um grupo de recrutamento e incentivava outros jovens somalis para se juntarem a grupos terroristas islâmicos. Agora, ele está na cadeia. Outra vida destruída por causa do Islã. (ClarionIBTimes)

Sermão em mesquita na Cisjordânia
Um "homem sagrado", um escolar muçulmano, realizando seu sermão, em uma mesquita na Cisjordânia (Palestina), mostra seu cinto-bomba-suicida e incita aos seus ouvintes, fiéis da mesquita, a fazerem o mesmo, chamando centenas para a morte e para matar o inimigo (=Israel, káfir) e libertar a Palestina. Isso é o que Israel enfrenta, e isso é o que o mundo enfrenta. Compartilhe, porque a mídia está dizendo uma história muito diferente.
https://youtu.be/M6FbcQA1Csc OK

Suécia: "exemplo de integração" se torna jihadista
Em 2005, Osama Krayem foi parte de um documentário que tentava mostrar o sucesso da integração dos muçulmanos na sociedade sueca. Agora, ele foi preso por seu involvimento nos atentados em Bruxelas (Act4America).

EUA: pais processam escola por tentar converter sua filha
Os pais estão processando uma escola no estado de Maryland, acusando-os de tentarem doutrinar a sua filha a se converter ao islão: o trabalho escolar mandava-a recitar a Shahada 3 vezes: "Não existe deus além de Alá, e Maomé é o seu profeta." Dizer a Shahada 3 vezes torna uma pessoa muçulmana (Infowars).

Atualização em março de 2016

Dinamarca: imã ensina crianças que apóstatas, adúlteros e qualquer um que ferir um muçulmano deve ser morto
Uma câmera secreta da TV 2 da Dinamarca capturou o imã Abu Bilal Ismail, da mesquita de Grimhøj, dizendo para a sua congregação que "Se uma mulher casada ou divorciada se envolver em fornicação, e ela não for virgem, ela deve ser apedrejada até a morte". Continuando: "Se alguém viola seu casamento, seja homem ou mulher, comete adultério, e seu sangue é, portanto, halal e ele deve ser mortos por apedrejamento [aceitáveis sob a lei muçulmana, ndr.]. Se a mulher for virgem, a punição é chicoteando". O imã defende a política do "olho por olho." "Se alguém mata um muçulmano, então eles devem ser mortos."
O presidente da mesquita, Osama el-Saadi, defendeu o imã dizendo "Nosso imã precisa responder o que ele leu na Sharia. Não podemos enganar e dizer coisas incorretas sobre nossa religião." Ele acrescentou, "Acreditamos no Islã como ele é, mas como nosso Imam diz que vivemos na Dinamarca, onde há liberdade, e nós seguimos regras dinamarquesas e leis dinamarquesas. Então apedrejamento e açoitamento não são válidos na Dinamarca". (BreibartTV2) Espera se tornarem maioria.

Brasil: Muçulmanas treinadas a doutrinarem crianças com as "raízes culturais" do islamismo
A foto abaixo mostra o treinamento de mulheres muçulmanas, para como serem boas propagadoras do comportamento islâmico na família e na sociedade. Esse foi um treinamento da Mesquita Pari e a foto é do Facebook da página. O item 1 da lista dos "princípios básicos" diz "Raizes Culturais." O islamismo impõe uma transformação na pessoa que passa necessariamente no seu desculturamento, e na adoção das "raízes culturais" do islamismo, que são definidas na Sharia. Isso se dá através da roupa, adoção de um nome árabe, e, principalmente, em fazer com que o muçulmano seja diferente do resto da população. Não existe a co-existência. Não existe integração. O islão existe para governar e não para ser governado. O processo conduz a criação de guetos, como se vê ocorrem aos milhares na Europa, bairros inteiros onde a Sharia é adotada. Estes guetos se foram ao redor de mesquitas. No Paraná, existem cidades pequenas que começam a ser transformadas com uma presença cada vez maior de muçulmanos. Logo teremos os nosso próprios guetos, e, não seria surpresa se alguma pequena cidade no inbterior do Paraná se tornar "islâmica."


Alemanha: muçulmana de 15 anos esfaqueia policial
Esta menina da foto abaixo, Safia S., alemã de descendência marroquina, esfaqueou um policial em Hannover. Ela havia tentado se juntar ao Estado Islâmico, mas não conseguiu. Safia pertencia a um grupo salafista desde os 7 anos de idade, inclusive tendo aparecido em um vídeo sendo elogiara por usar o hijab tão cedo. A sua preocupação, após ter esfaqueado o policial, era se o seu hijab estava no lugar. Agora fica a pergunta: foi esta menina que deturpou o islamismo, ou foi o islamismo que deturpou esta menina? (JW)

Safia S., alemã, possui o rosto sereno dos psicopatas

Catar: "Não vestir o Hijab desafia Alá, e aproxima você de Satanás"
Isso é ensinado por software educacional para meninas. Esta é a lavagem cerebral pela qual passa uma criança no mundo árabe e o mesmo vem sendo ensinado no Ocidente nos guetos de muçulmanos da América do Norte, Europa pelos equipamentos educacionais da Irmandade Muçulmana. E os não-muçulmanos que se protestam contra isso na Europa e na América do Norte são taxados de "racistas" e "islamofóbicos" (fonte).

Atualização em fevereiro de 2016

Guiné: doutrinando crianças pobres para serem pedintes
A reportagem mostra vários jovens que vivem em escolas islâmicas e que, sob o pretexto de estarem a ter uma educação religiosa, são forçados a pedir esmolas nas ruas. O dinheiro vai depois para os seus guardiões religiosos, conhecidos como Marabout, que os mantêm presos (Sabado).

Ex-detento da prisão de Guantânamo se torna líder jihadista em vídeos
O Obama liberou os jijadistas. Este, em particular, Ibrahim al Qosi, prometeu que iria viver uma vida pacífica no Sudão. Há! Eis que ele retorna para a Al-Qaeda e para a Jihad, aparecendo em vídeos e indoutrinando os muçulmanos e os não muçulmanos de QI baixo (Fox News).

Grã-Bretanha: converter-se ao islão como dever de casa
Escola Les Beaucamp High School passou, como parte do dever de casa, que os alunos se revertam ao islamismo (Express).

Atualização em janeiro de 2016

Jihadi Júnior: este será o futuro dos seus filhos e netos se o islamismo nos ocupar
Isa (Jihadi Júnior) é o novo mascote do Estado Islâmico. Ele é neto de um casal cristão nigeriano que se mudou para a Inglaterra à busca de uma vida melhor. Mas a filha, também cristã, acabou se convertendo ao islamismo, mudou seu nome para Kadija, se casou com um árabe residindo na Suécia e se mudou para lá. Ela teve um filho com ele (Isa), e os dois partiram para a Síria para se juntarem ao Estado Islâmico. Tornaram-se psicopatas, e levaram o filho junto. As fotos abaixo mostram o filho, Isa, agora com 5 anos de idade. Olhe bem para estas fotos. Elas mostram os nossos descendentes se o islão ocupar nos vencer e nos ocupar.  (fontefonte)

Isa, ou, Jihadi Júnior

EUA: professor converso instiga alunos para a jihad
Julio Pino é professor de História na Universidade Kent, no Ohio. Ele se converteu para a religião da paz e vem recrutando para o Estado Islâmico. Porém, mesmo sob investigação das autoridades americanas, ele continua ensinando (fonte).

Grã-Bretanha: livros escolares promovem Sharia
Pela terceira vez, a escola londrina Jamiatul Ummah não passou na inspeção que verificava se livros-texto que promoviam apedrejamento, e submissão das mulheres (ou seja, Sharia) haviam sido eliminados (fonte).

Grã-Bretanha: Arábia Saudita financia o extremismo nas escolas
O Primeiro-Ministro, David Cameron, admitiu que a Arábia Saudita financia as escolas extremistas (madrassas). Mesmo assim, ele não faz nada, e a Arábia Saudita continua sendo considerada com aliada (fonte).

Paquistão: Menino amputa própria mão para se 'desculpar' por insulto a Maomé
Ele fez isso após ter sido acusado publicamente de blasfêmia por um Imã, dentro de uma mesquita  (BBC).

Al-Qaeda fazendo a lavagem cerebral de crianças:
Atualizações em dezembro de 2015

Vídeos: crianças são incentivadas a praticarem terrorismo para chegarem ao paraíso
Doutrinação para fazer o mal ao káfir (todos os não muçulmanos). Leia aqui e veja a coletânea de vídeos.

Garotinha sendo treinada a esfaquear o káfir
Garotinha muçulmana é incitada a dizer para esfaquear os judeus em vídeo viral, incentivando a "jihad da faca", que é muito comum em Israel. Mas infelizmente ela está se espalhando, a ponto de termos casos nos EUA (Universidade da Califórnia), na China, Bangladesh (mais precisamente contra ativistas pró-liberdade e ateus), sem contar em outros países europeus e infelizmente, em um país que volta e meia vemos a propaganda nos convidar a visitá-lo: Marrocos! (fonte)

Imã: Quem come porco se comporta como porco
Pergunta para este imã: e quem bebe urina de camelo se comporta como o que?
https://youtu.be/HJxk08rOLdk saved


EUA: recrutador do Estado Islâmico condenado
A foto mostra Mufid Elgfeeh, condenado a 22 anos de prisão por doutrinar jovens para se tornarem psicopatas assassinos e lutarem na jihad pela causa de Alá. Audry Chowdry, o infame imã londrino, diz que todo o bom muçulmano está na prisão ou sendo preso. Ele tem razão: imitar Maomé, fundamentalmente, resulta em adotar uma vida criminosa. Você gostaria que um cara como esse influenciasse o seu filho? As políticas dos governos ocidentais, inclusive do Brasil, é de deixar mais figuras como essa entrarem e se criarem nos nossos países. Abra o olho. Seja pai do seu filho antes que um imã o adote.  (fonte)


Atualizações em outubro de 2015

Doutrinação islâmica nas escolas americanas, e reação popular contra isso
O Departamento de Educação do Tenessee se recusou a abrir os registros e revelar conteúdo programático com as lições sobre o islão, sendo que não existe o mesmo espaço para as outras religiões. E os mais atingidos são os alunos do ensino fundamental (fonte).

A reação contrárias tem sido vigorosas e incluem deputados e pais de alunos. Eles destacam a diferença entre informação e doutrinação, alegando que as crianças são obrigadas a memorizarem os cinco pilares do islão e que as crianças se levantam e recitam diáriamente que Alá é o único deus. Este ensino acontece simultaneamente a proibições de se exibir a bandeira dos EUA bem como mostrar símbolos de quaisquer outras religiões. (PJ Media)

Estado Islâmico treinando a nova geração do terror

Crianças palestinas ensinadas a esfaquear judeus

Um vídeo caseiro mostra crianças com facas sendo treinadas pelo pai a dizero que desejam esfaquear judeus.


Este é o futuro do mundo
se nos amedrontarmos frente aqueles que nos chamam de racistas, xenófobos ou islamófobos


Atualizações em setembro de 2015


EUA: alunos de escolas públicas são obrigados a recitar que `Alá é o único Deus´ nos EUA
Não é a primeira vez que isso acontece. Desta vez foi no Tennessee. Os pais desses alunos organizaram protestos contra este tipo de ensino, e uma petição já reuniu mais de 120 mil assinaturas. (fonte)

Escola de Nova York ensina crianças a serem "libertadores da Palestina"
Bassem Tamimi, pai da famosa atriz de Pallywood* "Shiley Temper" foi convidado por um professor ativista palestino a fazer uma palestra em uma escola primária Ithaca, Nova York. A atividade envolveu tornar as crianças em "soldados" lutando contra o sofrimento das crianças palestinas na mãos dos soldados israelenses. Um parente de Bassem Tamimi , Ahlam Tamimi, foi cúmplice em um atentado em 2001, quando um homem-bomba matou 15 pessoas, incluindo 7 crianças e uma mulher grávida. (fonte)

Degolando o ursinho ... . Vai degolar quem quando crescer?



Atualizações em agosto de 2015

Menino Iazide aprende em madrassa como degolar sua mãe
A notícia do Daily Mail diz que o menino de 4 anos foi doutrinado no Alcorão e na Sharia, que os iazides são káfirs (descrentes) que devem ser mortos, e treinado a degolar. A família havia sido capturada pelos psicopatas islâmicos do Estado Islâmico e vendidos como escravos. A doutrinação de pessoas normais em psicopatas ocorre nas madrassas ao redor do mundo. E isso afeta tanto crianças quando adultos.

EUA: Dois jovens presos quando rumavam para o Oriente Médio para se juntarem ao Califado Islâmico 
Ele para matar o morrer por Alá; ela, para parir e parir por Alá. Os dois tinham ligação com a Irmandade Muçulmana. (fonte)

Inglaterra: bateram no menino por recitar mal o Alcorão
Doutrinação e falta de respeito para o próximo. (fonte)

Syed Choudhury nasceu na Inglaterra, tendo tudo para crescer uma pessoa boa e produtiva para a sociedade
Ao invés disso, ele acabou corrompido pelo fundamentalismo islâmico, desejando a implantação da lei islâmica Sharia na Inglaterra e matar homossexuais. Agora, aos 19 anos de idade, ele está preso por tentar ir para a Síria se juntar ao Estado Islâmico para matar pelo amor de Alá. (fonte)


Atualizações em julho de 2015

Como o islão cria monstros e psicopatas
Do mesmo jeito, há 1400 anos. Leia o artigo neste link

Adolescentes do Estado Islâmico matam 25 homens no anfiteatro romano de Palmira
Um vídeo mostra a execução de 25 prisioneiros do Exército sírio às mãos de adolescentes do grupo, no anfiteatro romano de Palmira. É a primeira vez desde Maio que o grupo jihadista mostra imagens da cidade antiga, patrimônio mundial da UNESCO. (fonte)

Mulher-bomba se explode dentro de igreja matando 5 pessoas na Nigéria
O que levou esta mulher a se explodir para matar os outros? Que tipo de ideologia malígna é capaz de levar uma pessoa a cometer ato tão medonho? Não é pobreza, pois senão teríamos muitos homens e mulheres bombas no Brasil. Não é o ateísmo, não é o homossexualismo, não é o budismo, não é o calvinismo, etc. ... Isso acontece apenas com pessoas que ficam sob a influência do islão, que matam achando que com isso serão recompensados por toda a eternidade. (O Globo)
Ideologia doentia, que cria psicopatas onde quer que se instale.

Amira Abase é uma menina britânica em idade escolar que se juntou ao Estado Islâmico
Ela era uma menina normal, que o islão transformou em psicopata. Em mensagem a um jornalista ele faz chacota das vítimas do último masacre na Tunísia, quando dezenas de turistas e funcionários de um balneário foram mortos por um jihadista. (Independent)
É comum ver atitudes como estas nos sites e páginas dos islamistas no Brasil.

EUA: um "ativista verde" do meio-ambiente torna-se psicopata
Alexander Ciccolo era um estado-unidense "ativista da paz" e do meio-ambiente. Ele se converteu ao islão e se afastou da paz. Ele adotou o nome de Ali Al Amriki e resolveu se tornar um jihadista, planejando explodir panelas de pressão cheias de prego nas cafeterias de escolas. Ele foi preso antes deste ato de louvor a Alá. (fonte)

Roma: Brasileiro gritando Allahu Akbar põe mulher de joelhos com uma faca no pescoço
A psicose islâmica afeta qualquer um, nem brasileiro escapa (fonte). Só para lembrar que o brasileiro jihadista de Roma não é o primeiro brasileiro psicopata a tentar louvar Alá no exterior. Teve um outro que ameaçou degolar membros de uma sinagoga em Miami. (fonte)

"Leãozinhos do Califado": Crianças treinadas para serem jihadistas (psicopatas assassinos)
Que meigo. Os leãozinhos do califado. Treinados em matar e memorizar o Alcorao (fonte)

Bélgica prende dois ex-presidiários jihadistas de Guantânamo
Eles tinham sido soltos sob a promessa de nunca mais fazerem jihad. Os dois foram presos por estarem recrutando jovens para irem lutar na jihad na Síria. (Guardian) Uma vez jihadista, sempre jihadista.

Estado Islâmico usa crianças como armas da morte
Eu tomei conhecimento deste artigo na postagem do Facebook abaixo. E me chamou a atenção o primeiro comentário, de uma muçulmana de Angloa, que diz ser louvável quando crianças começam a vida na "djihad (sic) por causa de allah."


Será que a Europa (ou o brasil) irá conceder "axilo político" para estas crianças mais tarde?

Atualizações em junho de 2015

Os "mercenários de Alá" ... aqueles que matam achando que estão satisfazendo deus
Uma fonte diz que a Interpol monitora 4 mil deles, a maioria na Síria e no Iraque. Já outra fonte coloca o número em 30 mil! (oriundos de cerca de 100 países). Essas pessoas não nasceram com esta índole. Foi o islão que as fez assim. (fonte)

O que os terroristas islâmicos têm em comum? 
O que une pessoas que moram tão longe e em países diferentes, que falam idiomas diferentes, que têm cor da pele e feições físicas diferentes, a se comportarem com o mesmo padrão de psicose coletiva e assassina? Resposta: o islão.


Líbia: Jihadistas degolam um soldado líbio em frente a uma escola com "propósitos pedagógicos"
Doutrinação e treinamento da nova geração de psicopatas assassinos. Alarmante é ver que as crianças não mostram emoção frente a cena. O soldado foi acusado de apostasia, que é um crime capital no islão. Isso aconteceu na cidade de Derna, no litoral leste da Líbia, próximo ao Egito. Derna foi conquistada pelo Estado Islâmico. (fonte)

Aula prática para os futuros jihadistas: como matar pelo amor de Alá

Mais da metade dos países gera jihadistas, diz ONU
O que é que estas pessoas, que vivem em partes diferentes do mundo, com culturas diferentes, com raças diferentes, com idiomas diferentes têm em comum? Resposta: o islão. Não são estas pessoas que corromperam o islão. Foi o islão que as corrompeu. (fonte)


Doutrinação nas prisões
Uma das formas de penetração que o islamismo encontrou foi a de mandar os seus missionários para fazer trabalho nas prisões. As prisões são uma fonte fértil de possivel jihadistas, pois, vamos considerar, é um dos lugares onde se congrega uma parte dos piores elementos de uma sociedade. (fonte)

Bangladesh: Chefe da Coca-Cola é preso, suspeito de atuar para o Estado Islâmico
Quem foi que disse que é a probreza que leva muçulmanos a se tornarem jihadistas? (fonte)

Doutrinaçao na Cisjordânia 
Cerimônia de formatura do Jardim de Infância de escola da Cisjordânia faz com que as crianças segurem armas de brinquedo e façam formação militar. (MEMRI)

Nicholas Rovinski era um agnóstico, ele se converteu ao islão
Agora ele está na prisão por ser parte de uma conspiração para decapitar a escritora Pamela Geller. Me respondam: foi Nicholas Rovinski que deturpou o islão ou foi o islão que deturpou Nicholas Rovinski? (CNN)


EUA: Doutrinação islâmica no currículo das escolas
Já foi denunciado por aqui inúmeras vezes o quanto o islã está cada vez mais sendo adotado no currículo escolar das escolas americanas. Vamos a mais um caso, que se passou na Pensilvânia:
"Cinquenta professores e administradores de um Distrito Estudantil, atenderam a um convite para treinamento do Islã e cultura árabe durante um workshop que foi liderado pelo tradutor árabe do distrito, Mohammad Omar. Tudo isso às custas do dinheiro dos impostos. E isso acontece apenas para o islão, nada semelhante ocorre para as outras religiões. (fonte)

O treinamento é completo, e inclue orações e a lavagem islâmica. 

Líbia: degola com propósitos pedagógicos
Os soldados sagrados de Alá degolam um soldado líbio em frente a uma escola com "propósitos pedagógicos" Doutrinação e treinamento da nova geração de psicopatas assassinos. Alarmante é ver que as crianças não mostram emoção frente a cena. O soldado foi acusado de apostasia, que é um crime capital no islão. Isso aconteceu na cidade de Derna, no litoral leste da Líbia, próximo ao Egito. Derna foi conquistada pelo Estado Islâmico em outubro de 2014.(fonte)

"Nós queremos o seu sangue, ele tem um sabor delicioso"
Isso foi dito por Denis Cuspert, um cantor de rap alemão que virou jihadista. (Gatestone)

Atualizações em maio de 2015

Mudança de currículo nas escolas do Estado Islâmico ou Como tornar crianças normais em psicopatas
The Independent traz uma reportagem onde, dentre outras coisas, diz como foi a mudança do currículo das escolas sob o controle do Estado Islâmico. Deixou-se de ensinar os seguintes assuntos: "desenho e artes plásticas, música, nacionalismo, língua francesa, história, filosofia e estudos sociais." Estes assuntos foram substituidos por: "aqeeda [credo], Alcorão, Hadith, Sira [a vida de Maomé] fiqh [jurisprudência] e treinamento jihadista". (Vale ressaltar que isso é comum nas sociedades que seguem a Sharia mais fielmente.)

Idealista e Idiota Útil
Esta jovem sorridente, Kayla Mueller, americana e ativista do ISM (Movimento de Solidaridade Internacional), um braço da Jihad Global. Ela se movia sob a certeza que os muçulmanos são vítimas, e se eles apenas pudessem voltar a serem mais muçulmanos e seguirem mais o Alcorão de perto. Ela foi para Gaza, onde participou de diversas atividades junto ao Hamas, Islamic Jihad, and Al-Aqsa Martyrs Brigade. Como ativista do ISM, ela era um joguete na jihad global, sabendo disso ou não. Ironia do destino, ela foi morta enquanto prisioneira do ISIS, exatamente aqueles que seguem o Alcorão mais fielmente, em condições misteriosas.


O fundamentalismo islâmico doutrina crianças desde cedo que morrer matando é o única ação que garantirá sua condução ao paraíso islâmico
Isso é o islão em ação, implacável desde o século VII.
Australia: menino de 17 anos preso por planejar Jihad (ou seja, iria matar pessoas como um ato de louvor a Alá)
Na verdade, este garoto é mais um vítima do islão, que vem transformando pessoas normais em psicopatas assassinos a 1400 anos. Pergunta: o imã da mesquita que ele frequenta não vai ser preso também? (fonte)

EUA: O islão sendo imposto nas escolas públicas
Escola pública da cidade Revere em Massachusetts força os seus alunos a não somente aprender os princípios básicos do Islã, mas também a fazer a sua profissão de fé, a Shahada. (fonte)


Atualizações em abril de 2015

Pensador saudita: "instituições muçulmanas ensinam que cristãos são infiéis e inimigos"
Link externo.

Estado Islâmico mata 3 jihadistas chineses que queriam voltar para a China
Eles beberam do seu próprio veneno. (Fonte)

Estado Islamico está recrutando personal trainers, cozinheiros e assessores de imprensa
E os psicopatas todos louquinhos para irem prá lá. Se fosse para se detonarem, mas não, querem ir para "morrer matando por Alá" dentro da Jihad Islâmica. (O Globo)

EUA: mãe é presa ao tentar se juntar ao Estado Islâmico
A muçulmana estava abandonando tudo pela Jihad. (Fonte)

Alemanha: mais mulheres que desejam "dar" pelo amor de Alá
Mais de 70 mulheres, incluindo 9 estudantes do sexo feminino, deixaram a Alemanha para se unir ao Estado Islâmico para se tornarem "esposas dos jihadistas." (Fonte)

EUA: americana se converte ao islão e tenta se juntar ao Estado Islâmico
Ela desejava o martírio islâmico (morrer matando). Mais uma pessoa normal que o islão torna em psicopata. (Fonte)

Tal pai, tal filha
O pai de uma menina muçulmana britânica (síria) de 15 anos que resolveu se tornar prostituta gratuita para os valorosos jihadistas mujahadin do Califado Islâmico reclamou das autoridades britânicas por não terem ajudado a filha. Agora, vem à superfície que o pai é um radical que levava a filha para as manifestações islâmicas nas ruas de Londres.(Spectator) Somente existe radicalismo islâmico entre os muçulmanos. Lembre-se disso.

Convertidos ao islão são suspeitos de terem matado um imã em Londres
O imã não era muçulmano o suficiente. (DailyMail)

Austrália: clérigos e associações islâmicas dizem que nova lei anti-terror pode criminalizar certos ensinamentos do Alcorão
Se alguém quer alguma prova maior da ligação do islão com o terrorismo, não é preciso de mais nada.
Transcrição do artigo (Fonte):
O clérigo que prega a partir de certas passagens do Corão poderia ser pego na rede de nova lei anti-terror do governo, líderes islâmicos têm alertado.
O Grande Mufti da Austrália Ibrahim Abu Mohammad e o Conselho Nacional Australiano de imames pediram que o crime de "defender o terrorismo" seja removidos da nova lei chamada de "Sobre os Combatentes Estrangeiros" actualmente no Parlamento.
Eles vieram a público com a sua oposição no mesmo dia que o primeiro-ministro Tony Abbott apoiou o projecto de lei como essencial para frear os "pregadores do ódio", incluindo o grupo radical islâmico Hizb ut-Tahrir.
A organização está hospedando uma palestra em Lakemba na sexta-feira para denunciar "a política e as parcelas da intervenção liderada pelos Estados Unidos no Iraque e na Síria", e Primeiro Ministro Abbott admitiu que o actual quadro legal não é suficiente para fechar o evento. O conselho de imãs disse que um clérigo poderia colidir com a nova lei, mesmo que ele simplesmente "defenda o direito de um muçulmano em defender sua terra". ("terra"? desde quando religião tem "terra"? Porque o islão não é religião, mas sim um sistema político!!!!)
Eis aí a clara conexão entre os radicais e os moderados!
E o nosso Brasil varonil não tem legislação alguma contra isso. Ao contrário o Brasil celebra a "diversidade" ignorando o fato que sob o Islão a diversidade não é celebrada, mas sim punida ou condenada ao ostracismo.

Austrália: jovens recém-conversos presos 
Adolescentes australianos (muçulmanos) presos por planejarem ataque a base de bombas e esfaqueamento durante a celebração do dia do soldado (ANZAC Day). Este fato aconteceu 3 dias atrás e vocês já devem ter lido ou ouvido falar disso. Só quero ressaltar o fato que alguns dos adolescentes presos participaram do centro de estudos islâmicos Al Furqan Springvale do Sul e eram associados a Abdul Numan Haider, que também participou do centro. Abdul Numan Haider, em setembro de 2014, atacou um policial a facadas, sendo morto por um outro policial que estava próximo. O que é ensinado nestes "centros de estudos islâmicos" com respeito a jihad e aos káfirs (não-muçulmanos)? (Fontes)

- Islão: tornando pessoas normais em psicopatas assassinos a 1400 anos.

O Estado Islâmico não tem nada a ver com o islão? Puxa. Imagine então a quantidade de muçulmanos que iria se juntar a ele se fosse islâmico de verdade! (sarcasmo)
  • Turquia: Casal britânico e quatro filhos detidos à caminho da Síria. Eles queriam se juntar ao Estado Islâmico (Reuters)
  • Canadá: casal de jovens preso, acusados de "tentarem deixar o país para se jutar a um grupo terrorista" Eles ainda tinham material para fabricação de bombas. Eles são alunos de uma escola conceituada em Montreal, e não são pobres. (Fonte)
  • Austrália: líder islâmico reclama que "valores australianos" são valores dos kufar (descrentes). O líder do Al-Furqan Islamic Information Centre disse isso para uma platéia de 20 jóvens influenciáveis. Ele disse ainda que "eles não vão permitir que vocês sigam a sua religião [ou seja, imponham a Sharia] até que vocês se tornem mártires [ou seja, se tornem criminosos]. (Fonte)
  • EUA: mais muçulmanos presos por desejarem se juntar ao Estado Islâmico. Em San Diego e em Minesota. Presos sem direito a fiança. (Fonte)
  • GB: muçulmano fez a cabeça de um amigo para matar soldados britânicos. Kazi Islam (18) tentou influenciar Harry Thomas (19), aproveitando um momento de fraqueza emocional. (Fonte)
  • GB: muçulmano de 14 anos preso por planejar ataque estilo Estado Islâmico. Ele estava associado aos australianos presos dias atrás. Puxa, 14 anos! (Fonte)
  • Cantor de rap alemão faz versos sobre "matai os politeístas onde quer os encontreis." O vídeo chamado "Nós queremos o seu sangue" faz menção ao Alcorão 9:5, 4:89 e 2: 191. (DailyMail)
Senegal: Crianças criadas memorizando o Alcorão e mendigando nas ruas
Sem educação e sem futuro.


Ex-muçulmana deixou o islão ao entender o que estava escrito no Alcorão



Atualizações em março de 2015


Canadá: mais um adolescente se torna psicopata pelo islão
Um adolescente de Edmonton foi acusado de tentar deixar o Canadá para cometer um ato de terror (se juntar ao Estado Islâmico). (fonte)

Austrália 
  1. Jovem australiano de 18 anos convertido ao Islã, Jake Bilardi, adotou o nome de Abu Abdullah e se radicalizou, juntando-se aos jihadistas do Estado Islâmico e acabando por morrer recentemente em ataque suicida no Iraque. http://www.barenakedislam.com/2015/03/12/kaboom-australian-teen-jihadi-jake-who-left-melbourne-to-join-isis-blows-himself-up-in-a-suicide-attack-in-iraq/
  2. Dois jovens detidos no aeroporto mais um “jihadista” identificado http://pt.euronews.com/2015/03/09/dois-jovens-detidos-no-aeroporto-e-mais-um-jihadista-identificado-preocupam-/
Mais um americano convertido ao islã que se radicaliza:
Christopher Cornell, de apenas 20 anos e que agora se autodenomina Raheel Mahrus Ubaydah, planejava matar o presidente Obama, os membros do Congresso dos EUA e também atacar a embaixada de Israel em Washington DC.
http://www.fox19.com/story/28284966/cornell-the-planned-attack-against-the-united-states-capitol-the-event-in-which-i-planned-was-but-a-reaction-to-the-continued-american-aggression

Reino Unido: livros que espalham ódio nas escolas muçulmanas
Em 2007, foram descobertos, em uma escola muçulmana no Reino Unido, livros didáticos que se referiam a judeus como macacos e cristãos como porcos mas a diretora disse que os manteria pois continham capítulos muito bons e não poderiam ser descartados por este "detalhe", que, pelo visto, era irrelevante para ela e sua equipe de educadores.
http://www.standard.co.uk/news/we-do-use-books-that-call-jews-apes-admits-head-of-islamic-school-7189965.html

EUA: textos escolares ensinam que o índios americanos eram muçulmanos
Que loucura maior do que essa? Pois é. Isso acontece porque existe  investimento de 45% do Dubai World / Istithmar World Conselho de Administração (EMPG) nas editoras que fornecem 52% dos livros didáticos americanos. Com isso, os muçulmanos podem alegar que os europeus são os invasores de uma terra islâmica. É o poder econômico ajudando a re-escrever a História (Fonte).

Espanha: 8 presos
Polícia espanhola prende oito muçulmanos devotos que planejavam fazer a sua jihad na Espanha e claro, recrutar alguns muçulmanos para servirem ao Estado Islâmico. (Fonte)

Atualizações em fevereiro de 2015
Crianças assistem a imolação do piloto jordaniano ao vivo
Terroristas do EI põe um telão em Raqqa para que os seus adeptos assistam a morte do piloto jordaniano "de camarote". (DailyMail)

Pobreza não é a causa da Jihad
Jovem 'marombado' vira jihadista 'hipster' de califado na Síria. Rico e vaidoso, Islam Yaken largou tudo e virou militante islâmico. Egípcio é graduado por universidade renomada e fluente em três idiomas. (g1.globo.com)

Austrália: jovem larga tudo pela Jihad
Aluno da Universidade de Perth, Austrália, Muhammed Sheglabo, deixou seus estudos e perspectiva de uma vida confortável para se juntar ao Estado Islâmico. (Mais um evidência que pobreza não é a raiz do problema). Islão: tornando pessoas normais em assassinos psicopatas a 1400 anos! (abc.net.au)

Alemanha: músico se torna assssino
Do rap ao jihad, uma triste trajetória que alguns jovens no primeiro mundo estão insistindo em fazer. Islão: tornando pessoas boas em assassinos psicopatas e 1400 anos. (foxnews)

Inglaterra: Brusthom Ziamani, um convertido ao Islã de 19 anos, queria degolar pessoas
Ela foi preso por oficiais contraterroristas em 19 de agosto do ano passado. Ele estava carregando uma mochila contendo uma faca de 12 polegadas (quase 30 cm e meio), um martelo grande e uma bandeira islâmica. Mais tarde ele disse ao oficial de segurança na prisão de Wandsworth em Londres que ele estava indo decapitar um soldado britânico no quartel e depois segurar sua cabeça decepada no ar. Cabe notar que ele havia sido já detido dois meses antes por postar mensagens extremistas no Facebook. Me responda: se não foi o Islão que motivou este muçulmano convertido a decapitar, então o que foi? (news.sky.com)

Atualizações em janeiro de 2015

França: alunos católicos na mesquita
Diante de tantas ações dos governos, de organizações e de pessoas comuns, parece que a Europa é que está pedindo para ser islamizada. Os jovens católicos não vão mais a Missa. Que coisa fazer? Encorajá-los a conhecer melhor… o Islão. Iniciativa de uma escola católica. Os alunos do colégio católico Sant-Pierre Les Essarts, na França, colocaram em prática o espírito de Assis com uma visita a mesquita de La Roche-sur-yon, acompanhadas de seus professores. O propósito: “impregnar-se” do espírito do Islão. PS. A segunda foto do link é dos EUA. (Sampiox)

Reportagem do Fantástico: Jornalista francesa se alista disfarçada no Estado Islâmico
Francesa mostra em documentário a rotina dos combatentes e como o grupo recruta jovens europeus para o terror (O Globo). Alguns pontos a destacar:
(1) Como é fácil a movimentação dos jihadistas na França
(2) Mesquitas francesas usadas como "central de operações"
(3) Lei islâmica sendo implementada na sua integridade pelo Estado Islâmico
(4) Na França, doutrinação crescente de muçulmanos e recém-conversos, todos desejando Jihad.

Festinha em uma creche islâmica (no ocidente)
Aisha, vem cá ver que bonitinho o seu filho Mohamed cortando o pescoço de um bichinho de pelúcia, que gracinha, já está quase pronto para sacrificar animais de verdade para agradar Alá.

Puxa, Malalah, que bom, né? O meu filho, quando ele crescer, vai saber como combater os inimigos de Alá, e aplicar as punições prescritas por Alá, cortando os seus pescoços.

Aisha, pega um vidro de molho de tomate e joga no chão para parecer mais real.

Atualizações em dezembro de 2014

Dawa nas escolas dos EUA
Escola Parkdale High School de Riverdale, Maryland, permite que alunos deixem a sala de aula por oito minutos para fazerem as suas orações, desde que tenham boas notas e a permissão dos pais. E os estudantes participantes fazem parte da... Associação de Estudantes Muçulmanos da escola.
http://theuspatriot.com/2014/12/25/maryland-public-school-now-changing-its-rules-to-be-shariah-compliant/

Dawa nas escolas dos EUA
Escola em Farmville, Carolina do Norte inclui nas lições de literatura frases que fazem propaganda do islamismo. E prestem atenção a frase do jovem que foi entrevistado:
“Essa situação me pegou desprevenido,” disse um estudante da Escola Farmville Central High School que estava comigo na sala de aula. “Se não nos é permitido falar sobre outras religiões na escola – como isso é permitido?” (FoxNews)

Atualizações em novembro de 2014

Soldado jihadista de 13 anos promete que o ocidente será destruído
Ele é sírio, e teve aulas de Sharia. Além disso, aprendeu a usar armas para combater os infiéis e os que deixarem o islamismo (GospelPrime, citando a BBC)

Francês recém-converso diz que dedicou toda a sua vida para a Jihad, e que tudo o que ele quer é o paraíso
A única certeza do muçulmano ir para o paraíso é morrendo em uma jihad. (Foreign Policy)

50% dos refugiados muçulmanos jovens da Suécia foram para a Síria e o Iraque receber treinamento para jihad
A maioria pretende retornar. A Suécia reduziu as suas forças de defesa considerávelmente para poder pagar os benefícios sociais para estes mesmos imigrantes. Que situação o povo sueco foi colocado pelos seus governantes! (10news)

Índia: doutrinação dos muçulmanos para a jihad em processo de aceleração
"Não há dúvida de que o processo de radicalização começou em diferentes partes do país. Fundamentalistas islâmicos estão procurando doutrinar os muçulmanos indianos", disse Ajay Sahni, diretor-executivo do Instituto de Gestão de Conflitos, em Nova Delhi, que monitora grupos militantes no sul da Ásia. (Reuters)

Jihadistas covardes abusam de bebês
Este é o cúmulo da depravidade e perversão. Brincar com um bebezinho sobre a cabeça decepada de uma pessoa. E o jihadista covarde acha tudo muito divertido. Esta é a grande contribuição do islamismo para a humanidade: tornar pessoas comuns em psicopatas.




Atualizações em outubro de 2014

Alan Henning. Mais um simpatizante a perder a cabeça
Desculpe-me falar deste jeito, é triste mas verdadeiro. Alan Henning é o quarto (dois americanos e dois ingleses) a ser degolado. Como os anteriores, ele era um simpatizante do islamismo e/ou da revolução síria e achava que isso era o suficiente para garantir a sua segurança. No fundo ele devia achar que o islão é a religião da paz e que se nós apenas entendessemos melhor as queixas dos muçulmanos e os fatores que os levam a cometerem crimes, e se cedessemos um pouco mais, tudo se resolveria. Bem, a realidade é diferente. Nem mesmo fazer o sinal sunita do dedo indicador levantado (indicando que Alá é o único) foi o suficiente para apaziguar os seus algozes. Veja o filme no YouTube que mostra a última vez que Alan foi visto. Veja que ele não está em boa companhia. Por favor, entenda o que eu quero dizer. A ação de Alan é nobre no sentido de buscar levar ajuda aqueles que precisam através de caridade. Contudo, a sua visão água-com-açucar do mundo o traiu. Se ele soubesse o que a Sharia manda fazer com os prisioneiros de guerra, ele não teria perdido o seu pescoço. Lamentável. (Vídeo do YouTubeBBC)


Portugal: jihadista recém-converso na Síria já tem "3 esposas"
Revista portuguesa 'Sábado' faz vergonhosa propaganda do Estado Islâmico na sua capa e entrevista um fiel seguidor de Maomé, considerado pelo alcorão como o "melhor exemplo de conduta para toda a humanidade." O português Fábio Abdul luta na Síria e tem 3 mulheres (seriam elas cristãs que ele comprou no mercado de escravas?). 

Menino curdo acha que o Estado Islâmico está correto
A CNN entrevistou um menino curdo que ficou foi liberado depois de ficar preso pelo Estado Islâmico e ter sido forçado a estudar em uma madrassa. Para surpresa da repórter, bem como da família do menino, ela acha que o Estado Islâmico está fazendo o certo e de acordo com o islão (CNN). Este menino se tornou um bom muçulmano.


Inglaterra: Penetração do islamismo nas escolas
Investigador da operação "Cavalo de Tróia" que busca a islamização das escolas britânicas, diz que o problema é mais sério do que se imaginava (Telegraph). Fazer a lavagem cerebral das crianças é uma das maiores estratégias para a islamização; por isso, eles tentam penetar nas escolas.  

Inglaterra: Ao menos cinco britânicos se unem a cada semana ao Estado Islâmico
Informação da polícia de Londres. Esta doutrinação acontece dentro de mesquitas e madrassas. (O Globo)

Três meninas americanas são presas na Alemanha tentando ir para a Síria se juntar ao Estado Islâmico 
Duas tem descendência somali e a outra descendência sudanesa. (Q13Fox)

Tem gente que diz que o Estado Islâmico não é islâmico. Olha, tem muita gente que não só discorda, mas se junta a eles. E a pergunta permanece: onde foi que eles aprenderam isso? Em que mesquita? Em que madrassa? Qem são os clérigos e imames responsáveis? Eles foram interrogados, presos ou deportados? 
  • Trinidad & Tobago: vários muçulmanos se juntam ao Estado Islâmico (ABC News)
  • Áustria: um aluno muito bom se converte para o islão, desaparece, a ressurge em vídeo chamando os muçulmanos para materem infiéis e se juntarem ao Estado islâmico (The Local)
  • EUA: Muçulmano da Carolina do Norte se declara culpado de tentar se unir à jihad de um grupo terrorista (wfmy news)
  • Austrália: muçulmano acusado de conspirar um ataque jihadista terrorista em solo nacional (Times of Israel)
  • França: Menina judia francesa se converte ao Islã, junta-se Estado islâmico, e tenta matar os pais (Arutz Sheva)
  • Reino Unido: Muçulmano é preso por conspirar para assassinar Tony Blair, usando o Alcorão como justificativa (Guardian)
  • Tunísia: muçulmanos com nível de instrução alto se juntam ao Estado Islâmico. A maior liberdade que resultou da revolução na Tunísia permitiu que os clérigos possam agir mais livremente, deste modo sendo capazes de arregimentar mais otários (N Y Times)
  • Canadá: Os dois jihadistas canadenses foram influenciados pelo jihadista britânico Anjem Choudary - Quando é que o governo britânico vai prender este criminoso? Parece que nunca. Afinal, o governo britânico tem medo de ser acusado de islamofobia, mesmo se for para prender um criminoso que incita o ódio. (Telegraph)
A ideologia do Estado Islâmico (EI) já estava em Mosul, antes mesmo desta cidade ter ser conquistada
Um dos refugiados cristãos de Mosul disse que o EI é uma ideologia que já estava espalhada por toda Mosul. "Só 300 ou 400 militantes entraram em Mosul e dentro de um dia eles se tornaram 5.000 ... de modo que o problema é a mentalidade." (CBC)
==> a luta deve ser contra a ideologia islâmica que robotiza as pessoas e as torna psicopatas. É preciso impedir que esta ideologia se espalhe no Brasil. O problema não é religioso. O problema é político e ideológico. 

Atualizações em setembro de 2014

Mesquita em Toronto ensina as crianças muçulmanas os méritos do islamismo radical e o valor do degolamento
Inclusive glorificando o degolamento dos "inimigos do islão" com peças de teatro ...
Esse é o trabalho de mesquitas em promover a "cultura islâmica." ... (Sun News Network)

Brasileiro lutando na Síria com jihadista
Brian de Mur é belga filho de uma brasileira. Com 21 anos de idade ele fugiu para a Síria para lutar como jihadista, onde ele é conhecido como Abu Qassem Brazili (Folha).
Atualização: o Fantástico levou ao ar uma entrevista com a mãe deste brasileiro, entitulada Mãe brasileira contra como seu filho se tornou radical do Estado Islâmico.

Bélgica julga brasileiro e mais 45 por se juntar à jihad na Síria
A Justiça da Bélgica abre nesta segunda-feira o primeiro julgamento de um grupo acusado de doutrinar jovens e recruta-los para participar da guerra na Síria. A lista de acusados inclui 46 nomes, entre eles Brian de Mulder. O ponto comum entre os acusados é a organização extremista Sharia4Belgium, que prega a instauração da lei islâmica no país europeu e é considerada pelas autoridades locais como principal fileira de recrutamento de combatentes belgas para o Estado Islâmico. O número de belgas que integram grupos extremistas no exterior passou de 80 para 400. O número de europeus no conflito chegou a 3 mil, contra apenas 500 há um ano, segundo a União Europeia.(BBC Brasil).

EUA : FBI investiga recrutamento de jihadistas em mesquitas em Mineapolis
A investigação é uma consequência da morte de mais um americano da região ter morrido no Iraque lutando pelo Estado Islâmico (USA Today)

Portugal : Doze jihadistas de origem portuguesa combatem na Síria e no Iraque
Nem mesmo o nosso querido Portugal está imune (Fonte

Portugal: Vídeo sobre mais um português que se torna jihadista
Vídeo neste link: http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2014-09-16-fabio-tornou-se-combatente-com-o-nome-abdu-rahman-al-andalus

UK: Mais um jihadista
Eu vivo repetindo que o islão é capaz de tornar pessoas normais em assassinos psicopatas. Eis mais um exemplo. Abdel-Majed Abdel Bary era um rapper na Inglaterra. Agora, ele está degolando pessoas no Iraque, usando o codinome Jihadi John. (Daily Mail)

Austrália: Menina de 8 anos clama pela jihad
Durante uma manifestação de muçulmanos devotos a céu aberto, uma menina de 8 anos fez um apelo dramático para que a juventude se junte à jihad (matando e morrendo pelo amor de Alá). (Australian).

Canadá: mais jihadistas canadenses identificados na jihad global
Mohammed Ali, de 23 anos de idade, de Mississauga, Ontário. Deixou o Canadá em abril e mais tarde escreveu online sobre o jogo de futebol que usava cabeças decepadas como bola. Outros canadenses supostamente com o Estado Islâmico e grupos extremistas semelhantes na região incluem Hasibullah Yusifzai de Burnaby, BC, Farah Shirdon, de Calgary, que esta semana ameaçou ataques contra os Estados Unidos, antes do Twitter suspender sua conta, e John "Yahya" Maguire, um muçulmano convertido e ex-estudante da Universidade de Ottawa. Estima-se que 130 canadenses estejam fazendo jihad (National Post).

Atualizações em agosto de 2014

Vocês querem saber o que doutrinação significa? 
Olhem para estas fotos (Daily Mail). Um orgulhoso pai libanês e o seu filho, mostrando a cabeça decepada de um soldado sírio. Não, ele não é demente. Ele apenas segue a ideologia mais perversa da história da humanidade: islão. Uma ideologia capaz de tornar pessoas boas em psicopatas assassinos.

E pensar que ontem foi Dia dos Pais no Brasil, onde familias celebravam a vida familiar e a harmonia. Bem, Feliz Dia dos Pais Estilo Islâmico!


 O futuro dos nossos filhos parece negro
Junte esta imagem a todas as outras imagens de crianças muçulmanas deleitando-se com o abate de "infiéis". Quando se trata de atos de selvageria crua, esta nova geração provavelmente vai colocar a atual geração de jihadistas no chinelo ...



Duas jovens italianas, ativistas, sequestradas na Síria
Essas meninas parecem ser extraordinariamente ingênuas, mas a culpa não é delas: elas, certamente, não foram ensinadas nada sobre o Islã, exceto que é uma religião de paz, que inspirou uma grande civilização e inúmeras invenções e inovações. Elas quase certamente nunca ouviram que o sequestro de infiéis é justificado no Alcorão (47: 4) e na lei islâmica. (Daily Mail)



EUA : 15 jovens de Minesota, de descendencia da Somália, deixaram os EUA para se juntarem a jihad ao redor do mundo (The Blaze).

Exemplos de como a ortodoxia islâmica leva muçulmanos e pensarem e a agirem

Leia o artigo neste link.

Atualizações em junho de 2014

Educação Infantil Palestina: glorificando o terrorismo suicida
Isso é a doutrinação promovida pelo islão, capaz de tornar pessoas boas em assassinos psicopatas. E o alvo predileto deles são as crianças.

Atualizações em março, abril e maio de 2014

Matéria do O Globo sobre a jihad interna
Aquela na qual pessoas boas se tornam em assassinos prontos a ‘matar do jeito de Alá’, e tornar-se ‘mártir islâmico’, ou seja, ‘morrer matando.’

Meninas austríacas vão casar e morrer em nome de Alá
Adolescentes austríacas convertidas começaram a frequentar uma mesquita liderada por um clérigo radical Ebu Tejma (Por que não prendem logo pessoas como esse imã?  Porque se a polícia fizer isso vai ser acusada de racismo).  As meninas anunciaram planos de se casarem, a fim de se tornarem "guerreiras santas", e declararam no Facebook: "A morte é o nosso objetivo". (Amigo de Israel e Al Arabyia
Atualização em Outubro de 2014: Agora elas se arrependem.
As "garotas-propaganda" austríacas tinham ido para a Jihad do Estado Islâmico dizendo "não nos procurem, nós servimos apenas a Alá." Elas estão grávidas, e, agora, reconhecem que cometeram um erro terrível e querem voltar para casa. "As meninas não estão lá para o combate, apenas para o casamento e os filhos. Uma máquina de reprodução." Segundo o ministro do interior austríaco, o retorno destas meninas é muito difícil (NY Post). Isso pode ser um truque para que elas doutrinem mais jovens na Áustria. 
PS. Existem notícias que Samra Kesinovic tentou fugir e foi espancada até a morte (IBTimes).  

Sabina Selimovic (left) and Samra Kesinovic

Campos de treinamento para jihadistas nos EUA
A notícia trata da existência de campos de treinamento para terroristas islâmicos em pleno Estados Unidos. Se isso acontece lá, imagina se (ou quando) começar a acontecer aqui no Brasil, onde tudo é confuso e sem lei. Um parênteses : enquanto que o que é ensinado nestes campos de treinamento é terrorismo para nós, para os islamistas é tudo permitido pelo islão. (Los Angeles Times)

Escola batiza biblioteca com nome de Bin Laden
A madrassa Jamia Hafsa, um seminário islâmico para mulheres em Islamabad, capital do Paquistão, rebatizou sua biblioteca com o nome de Osama bin Laden, em homenagem ao ex-líder da rede terrorista Al-Qaeda (O Globo). Isso me faz lembrar os palestinos dando nome de rua aos homens-bomba que conseguiram matar judeus (aqueles que falharam não servem nem para nome de buraco de rua).
  
Canadá: Homem disse a policial disfarçado que era "a vontade de Alá"  para ele se juntar ao grupo de terror Al-Shabab
Um guarda de segurança de Toronto, em julgamento por supostamente tentar se juntar ao grupo terrorista somali Al-Shabab, disse acreditar que era seu dever religioso para fazê-lo, um policial disfarçado testemunhou na terça-feira. Mr. Hersi, que cresceu em Toronto, disse que no Canadá "tudo é anti-oração, anti-Islã", disse ele. "Eu quero viver em um lugar que seja melhor do que isso". A Somália é melhor do que o Canadá, ele disse, "porque você não pode viver em um lugar onde não há lei islâmica." (National Post)

Grã-Bretanha: Alunos muçulmanos aprendem a cortar as mãos de ladrões
As crianças muçulmanas (um total estimado de 5 mil), nas redes de escolar muçulmanas (madrassas),  que funcionam nos finais-de-semana, estão sendo ensinadas a como cortar as mãos dos ladrões,  que alguns crimes podem  ser punidos com o apedrejamento, e que os judeus (outrora porcos e macacos) estão conspirando para dominar o mundo. Os livros didáticos para as crianças de seis anos de idade adverte que aqueles que não acreditam no islão serão condenados ao "fogo do inferno" após a morte. Outro texto, para alunos de 15 anos, ensina que os ladrões que quebram a lei islâmica devem ter suas mãos cortadas para uma primeira ofensa e os pés amputados por um crime subseqüente. Adolescentes são apresentados com diagramas mostrando onde devem ser feitos os cortes. Os livros didáticos foram descobertos em uma rede de 40 escolas particulares de ensino do currículo nacional da Arábia Saudita, com ligações com a embaixada da Arábia Saudita. Funcionários da embaixada negam qualquer ligação (Telegraph, Nov/2010). A Arábia Saudita continua a financiar a islamização e a propagação do Wahabbismo, usando o lucro dos petro-dólares.  

Atualizações em fevereiro de 2014

Devoção a Jihad pela causa de Alá
Muhammad al-Arifi é um dos clérigos mais populares da Arábia Saudita, com mais de um milhão de seguidores no Twitter e 855 mil no Facebook. Ainda em 2010 – vários anos após a campanha dos sauditas para conter o que eles chamaram Ideologias "desviantes" - Arifi emitiu uma fatwa endossando a violência contra não-muçulmanos. "A devoção a jihad pela causa de Alá, e o desejo de derramar sangue, para esmagar crânios, e para cortar membros por causa de Alá e em defesa de sua religião, é, sem dúvida, uma honra para o crente (muçulmano)", disse ele, em um clipe no YouTube. "Alá disse que se um homem luta contra os infiéis, os infiéis não serão capazes de se prepararem para a luta." Arifi é membro do jurídico estabelecimento Wahhabi (JPost).


Atualizações em janeiro de 2014

Jihad Jane: um exemplo de como o islão é capaz de tornar pessoas normais em assassinos psicopatas Leia o artigo todo aqui

Canadense convertido morre na Síria, matando em nome de Alá
Damian Clairmont de Calgary, converteu-se ao islamismo, depois de uma tentativa de suicídio, aos 17 anos. Ele adotou o nome de Mustafa Al-Gharib. Depois que ele deixou o Canadá em novembro passado, os oficiais do serviço secreto canadense, CSIS, disseram à sua mãe que ele tinha ido para a Síria, e que ele fazia parte de um grupo extremista que eles vinham monitorando por dois anos (National Post).


Treinando para a Jihad contra os não-muçulmanos, primeiro os judeus, depois o resto
Os islamistas usam o ditado: "Primeiro vem o sábado (os judeus); depois vem o domingo (os cristãos e todos os demais)." De modo que não interessa o que voce pense, você, seus filhos e netos, também estão na linha de tiro. (ABC)

Como funciona a mente corrompida de um muçulmano ortodoxo


Atualizações em dezembro de 2013

Grã-Bretanha: Ministra do Interior, Theresa May, revoga o passaporte de 20 jihadistas britânicos lutando na Síria, para evitar que eles regressem
Mas ela se esqueçe que existem outros 220 terroristas muçulmanos na Síria. Todos eles, radicalizados na própria Grã-Bretanha, dentro das mesquitas e madrassas. http://news.sky.com/story/1186282/britons-joining-jihad-stripped-of-nationality  

Disciplinando os alunos, estilo islâmico
Eu me recordo minha avó dizendo que a palmatória era usada no Brasil. Nós sabemos que isso caiu em desuso. Mas não em algumas outras áreas islâmicas. Agora, o que eu me lembro a minha avó falar era que a palmatória era aplicada apenas nos alunos que se comportavam mal. Este filme mostra todos os alunos apanhando. Punição coletiva ou estratégia de controle? O título do vídeo diz, em Persa, “árabes selvagens” (facebook).  

Ex-jogador de futebol da seleção alemã, Burak Karan, morto na Jihad na Síria
Burak Karan era um bom jogador de futebol. Por sete vezes ele jogou no selecionado alemão sub-16 e sub-17, bem como em equipes nacionais. Mas, com 20 anos de idade, ele decidiu ser um lutador para Alá. Como tantos jihadistas, ele se mudou para a Síria, onde morreu em 11 de novembro, durante um ataque aéreo do exército de Assad. A mensagem venenosa do islão levou à morte um jovem com uma carreira promissora.

Além disso, o “gangsta rapper” berlinense Deso Dougg, que é originário da África, também foi morto na Síria. Trocou uma carreira musical pelas 72 virgens que o Alcorão promete para quem morre matando por Alá.

Isso é o islão, que torna pessoas com grande potencial em idiotas assassinos (Vlad Tepes). 

Atualizações em novembro de 2013



Grã-Bretanha: Chefe do MI5 diz que 34 planos terroristas contra Reino Unido foram frustrados desde os ataques de 7 de julho
No rastro do escândalo da espionagem eletrônica, o chefe do serviço secreto britânico defende-se dizendo que 34 ataques terroristas foram descobertos devido ao trabalho do MI5. Ele também disse que a Síria tornou-se um paraíso para os jihadistas desde a eclosão da guerra civil, e que centenas de cidadãos britânicos viajaram para o país para lutarem como “guerreiros sagrados” mujahadin como resultado do processo de radicalização que existe nas mesquitas inglesas. (Express) FB

Radicalização leva a ingleses a se atraírem pela Jihad na Síria
  • Reportagem da BBC conta a história de um britânico de 23 anos, chamado Ifthekar Jaman, que deixou sua casa em Portsmouth para se tornar um jihadista na Síria, lutando com uma filial da Al Qaeda (Gates of Vienna).
  • Quatro britânicos mortos lutando na guerra civil síria com rebeldes da Al Qaeda. Três deles foram radicalizados em Londres. (Dailymail)

Muçulmano convertido é parado pela polícia com arma de eletrochoque por tentar matar não-muçulmanos
Ele foi ouvido gritando que queria matar não-muçulmanos, antes de tentar matar policiais e bombeiros à facadas. Será que os policiais vão ser chamados de islamofóbicos por terem infringir o direito religiosos dos muçulmanos de atacarem infiéis a facadas enquanto gritamallah uakbar”?  (Daily Mail).

Escola para mulheres muçulmanas fechadas por radicalizer alunas
Autoridades russas fecharam uma escola muçulmana (madrassa) para mulheres porque alguns dos seus alunos se tornaram radicais. Esta decisão veio após um onibus ter sido explodido por uma mulher-bomba em Volvogrado. As mulheres desta escola são educadas para se tornarem esposas de homens (muçulmanos) no Dagestão. O Serviço Federal de Segurança, sucessor da KGB soviética, disse em um comunicado que vídeos pornográficos de algumas das alunas da escola foram descobertos durante uma operação das instalações. (RiaNovosti).  Treinadas para serem mulheres-bomba ou brinquedos sexuais

Atualização em outubro de 2013
GB: Terrorista nascido em Londres convoca para jihad
Em um vídeo da organização al-Shabab da Somália, Talha diz: "Rogo-vos hoje todos os homens muçulmanos da Grã-Bretanha, especialmente as pessoas de Tower Hamlets (bairro londrino), na cidade em que eu nascí ... peço-lhes para vir para a jihad, levantar a bandeira, humilhar os descrentes, cortar os pescoços dos incrédulos, e estabelecer a Dar-al-Islam (a Casa do Islã) ". (East London Adviser). A radicalização é um fato concreto! O islão tem esta propriedade, de transformar pessoas pacíficas em terroristas e assassinos. 

Casal preso por planejar ataque no Dia do Canadá
Um casal canadense foi presos e acusado ​​de conspiração terrorista, em Victoria. Eles constriram dispositivos explosivos e planejaram detoná-los no parlamento provincial, no Dia do Canadá, como parte de um ataque inspirado pela ideologia da Al-Qaeda. Os vizinhos notaram sua transformação, quando começou a freqüentar a mesquita local ea mulher começou a usar um niqab. Eles viraram panelas de pressão comuns em dispositivos explosivos improvisados ​​cheios de pregos enferrujados, porcas, parafusos e arruelas (jul/2013, SunNews).

Mais um exemplo do fator transformativo do islão: o de transformar pessoas boas em terroristas que seguem os passos do "profeta."   

Os Sauditas continuam a ensinar ódio a tudo o que for não-Islâmico em madrassas, mesquitas e escolas
      Apesar das promessas de reformar seus livros, o sistema educaticional da Arábia continua  a doutrinar crianças com ódio e incitamento. Um livro da nona série publicado pelo Ministério da Educação afirma: "Os judeus e os cristãos são inimigos dos crentes, e eles não podem aprovar os  muçulmanos." Um livro da oitava série diz: "Os macacos são as pessoas do sábado, os judeus, e os suínos são os infiéis da comunhão de Jesus, os cristãos." Estes são apenas dois exemplos de uma longa lista de passages.Crianças que eto doutrinadas com tanto ódio são suscetíveis a se envolverem em intolerância e até violência. O discurso do ódio é o precursor de genocídio. Primeiro você começa a odiar e depois matar. Isso faz com que a convivência pacífica se torne difícil, se não impossível. (Out/2012, The Daily Beast)
      
      Arábia Saudita, um país cujos livros-texto estão cheio de ódio contra cristãos e judeus, está tentando influenciar livros-texto globais ao financiar reuniões da UNESCO. Especialistas de 21 países se reuniram em Paris no mês passado em uma reunião financiada por uma doação da Arábia Saudita. O objetivo é o “de garantir que o conteúdo destinado a estudantes reflita sistematicamente a diversidade cultural e religiosa, e evite os estereótipos de gênero." Os sauditas vão querer influenciar o texto do jeito deles. (Out/2012, Fox)

-x-x-x-

Mexicano se converte para o Budismo e mata a sua família porque Buda disse para ele fazer isso


Gaza: Campo de Férias do Hamas treina crianças para a jihad
O Globo (10/6/2013) traz um slide show intitulado "Jovens em treinamento paramilitar em acampamento de férias do Hamas." Ele mostra os meninos aprendendo a manusear armas, têm lições sobre o islão, doutrinação política, e, em alguns casos, até treinamento paramilitar. E as meninas aprendem culinária, bordado, teatro e jogos islâmicos (seja lá o isso for).



Canadenses muçulmanos radicalizados participam de atentado, ou seguem para treinamento para a Jihad  
Mais um exemplo da doutrinação. Um canadense, com dupla nacionalidade libanesa, participou no atentado que matou 5 turistas israelenses na Bulgária. Enquanto isso, o serviço secreto canadense disse que um grupo de 60 canadenses viajou para os "paraísos" da Somália, Afeganistão, Paquistão e Iêmen, para participatem de treinamento em grupos afiliados à Al-Qaeda (Reuters, Fev/2013). Com toda a certeza, esses muçulmanos ortodoxos foram doutrinados no Canadá mesmo, em alguma mesquita mais próxima.

"A conversão ao Islã aumenta substancialmente a probabilidade de o convertido se envolver em ações terroristas"  
Doutrinação também pode afetar os adultos. Leiam estes artigos escritos por Daniel Pipes:
Convertidos pelo Terrorismo, Daniel Pipes, NY Sun, Dez/2005.
Más conversos al terrorismo, Daniel Pipes, FrontPageMagazine.com, Dec, 2005
Further converts to Terrorism, Daniel Pipes, Dec, 2005
Estes casos monstram que não é bem "pobreza" que leva uma pessoa a ser terrorista.


E existe um outro artigo, também de Daniel Pipes, que explora as atitudes políticas hostis que podem servir como um precursor para o terrorismo:  
In Muslim America: A Presence and a Challenge – The Anti-Americanism of U.S. Converts to Islam, Daniel Pipes, National Review, 2000
(Lembrete: existem vários artigos do Daniel Pipes em português em http://pt.danielpipes.org/)

Jihadistas da Tunísia seguem para Jihad na Síria
Repórter do periódico italiano La Stampa foi até a Tunísia, o berço da "Primavera Árabe" para conhecer os jovens e adolecentes que estão prontos para morrer matando na Jihad. Eles se preparam para lutar na guerra civil na Síria. Eles foram doutrinados pelas mesquitas coordenadas pelos salafistas, o grupo que está se tornando um importante protagonista na região (Junho/2012, WorldCrunch). Comentário: estes cléricos que doutrinam os outros para a morte, são eles que deveriam ir pra Jihad. Mandar os outros morrerem é muita covardia, pra dizer o mínimo.


Na Suécia, distrito escolar oferece tratamento especial a crianças muçulmanas
Um distrito escolar está sendo criticado por ter feito um acordo com grupos muçulmanos locais que, dentre outras coisas, garantem que alunos podem ser isentos de classes noturnas e meninas muçulmanas não tem queficar nuas quando tomam banho na escola. Grupos de defesa dos direitos das mulheres e crianças reagem contra. “Porque existem pessoas que desejam que os filhos de imigrantes sejam indotrinados com valores da Idade Média?” ... o acordo legitimiza violência, opressão e controle sobre crianças muçulmanas (thelocal). 

Grupo “Muçulmanos de Calgary” aconselha muçulmanos a viverem à parte dos infiéis, a não se tornarem amigos deles e a odiarem a sua cultura 
Pergunta: Como mãe, estou preocupada com meus filhos que vivem no Ocidente. Eles eram muito bons no nosso país de origem. Agora, eles se esqueceram de tudo o que eu os ensinei sobre o Islã e eles não são mais obedientes a mim. Como uma mãe solteira (viúva) e sem família aqui, eu estou em uma situação muito difícil. Faço Duaa a Alá para nos guiar ao caminho certo.
Resposta:3 - Se você não tem alternativa senão permanecer nesses países, então se esforçe não para criar seus filhos lá; mande-os para um país muçulmano, para as suas famílias ou para os centros islâmicos que vão cuidar deles e educá-los. Não importa quão grande a corrupção em países muçulmanos, não se pode comparar com o kufr e permissividade que existe no Ocidente, exceto em alguns casos raros.
4 - O lugar onde a família muçulmana vive deve ser muito distante dos locais de imoralidade. Famílias muçulmanas conservadoras devem viver juntas, em um só lugar, para que elas possam apoiar e ajudar umas às outras para obedecer Alá, que Ele seja exaltado, e ajudar uns aos outros para treinar e ensinar a si mesmos e seus filhos. É haram [proibido] para você dar aos seus filhos rédea livre na formação de amizades com as crianças kuffaar [infiéis]. Não é admissível que você permita que seus filhos assistam a programas e filmes imorais que destroem os valores morais. Você também deve prestar atenção ao que eles lêem e assistem de modo que os seus pensamentos não se percam e que eles não percam os  compromissos religiosos.
7 - Você deve inculcar um ódio por essa cultura e seus modos no coração dos seus filhos, e informá-los que é contrário à lei divina e da natureza do homem. Dê-lhes exemplos e contraste-os com a moral islâmica, e incuta, deste modo, um sentimento de conexão com a cultura islâmica e os seus caminhos, e que eles saibam que eles não vão ficar nessa terra por muito tempo.
Desde que a notícia foi noticiada, o grupo Muçulmanos de Calgary retirou-a do seu site.

No Canadá, escolas secundárias usadas pelos radicais islâmicos
Serviço secreto canadense diz que adolescentes têm sido expostos ao extremismo islâmico nas escolas secundárias. A narrativa inclui a idéia de uma conspiração que afirma que o Ocidente está tentando destruir o Islão e os muçulmanos são obrigados a responder com violência. (16/2, National Post).

Currículo de Escola no Canadá incita Jihad e ódio aos judeus
East End Madrassa é uma escola islâmica que opera a partir de uma escola pública em Toronto, Canadá, o David e Mary Thomson Collegiate Institute. Conforme relatado pelo National Post, o currículo da Oitava Série da East End Madrassa contém invocações para a jihad islâmica e ódio aos judeus.

O que a reportagem não menciona é que estas chamadas para a jihad contra os não-muçulmanos e racionalizações para o ódio aos judeus foram retiradas, em contexto apropriado, do Alcorão e da Sunna (o hadith, as palavras do profeta muçulmano Maomé e ações, e a Sira, a sua biografia), as mais importantes fontes canônicas sagradas do Islã.

Trechos

"O Islã permite que meninos pratiquem esportes, por uma razão específica, que é sempre mantê-los saudáveis ​​e fortes. Mas por que um muçulmano deve ser forte e saudável? Em primeiro lugar, é necessário cuidar do corpo, porque é um dom de Alá. Em segundo lugar, para que você possa estar fisicamente pronto para a jihad sempre que chegar o momento para isso. "

"O Islã é uma escola dinâmica, abrangente, que visa a retificação dos sistemas econômicos e sociais do mundo de uma maneira especial. Ao contrário das crenças dos antigos romanos, os judeus e dos nazistas, o Islã não se restringe a uma determinada comunidade de uma determinada raça, mas é para todos os seres humanos ... "

"Sem dúvida, qualquer pessoa, sábia e humanitária, aceita este combate e o admira [jihad], porque não há outro caminho para alcançar os fins sagrados dos profetas."

"Fim das maquinações e traições dos judeus: Desde a entrada do Profeta em Medina, os judeus traiçoeiros foram veementemente contra ele e sua chamada ao Islã, evocando memórias de sua hostilidade para com o Profeta anterior, Jesus Cristo, meio milênio antes. Os judeus astutos entraram em uma aliança com a tribo  politeísta do Quraish em uma tentativa de acabar com o Islã. Eles conspiraram para matar o Profeta Maomé, apesar do fato dele ter sido leniente para com eles e te-los tratado gentilmente, na esperança de convencê-los da verdade do Islã. Mas, eventualmente, como as maquinações e agressões dos judeus aumentaram, ele não tinha outra escolha senão pegar em armas contra eles, a fim de proteger o Islã e os muçulmanos. Na batalha de Khaibar, famosa pelas façanhas heróicas do Imam Ali, o Profeta derrotou-os terminando com as intrigas e conspirações judaicas na Arábia. "

Fonte: Curriculum, East End Madrassah, eemadrassah.ca



Atualização em 13/5/2010: Sayyid Muhammad Rizvi, o Mulá responsável pela Madrassa East End, acusou aqueles que expuseram o seu anti-semitismo de serem inimigos do Islão! (Blazzing Cat Fur)

Doutrinação via Internet
Os criadores do desenho animado South Park receberam ameaças de morte por terem retratado Maomé como um ursinho de estimação em um dos episódios. Por isso, eles receberam ameaças de morte. Após investigação, a polícia americana prendeu o jovem Zachary Chesser. Este jovem, de 20 anos, ex-aluno de uma das melhores escolas secundárias dos EUA, tornou-se um muçulmano radicalizado pela Internet, adotando o nome de Abu Talhah Al-Amrikee. Este caso é apenas um prenúncio (WashingtonTimes).

O episódio de número 200 do desenho animado South Park mostrou Maomé como um ursinho de estimação.

Aluno no Colorado (EUA) abandona a escola após receber ameaças de morte: ele se recusou a cantar uma canção de conversão a Alá
Nos Estados Unidos! Ameaças de morte por se recusara aceitar Alá! A letra corresponde a aceitar o Islão. E ao aceitar o Islão, deixar o Islão é punido por morte. De qualquer modo, a situação aparenta um convite, e negar o convite também leva a morte. Essa é a situação que este aluno foi colocado. De certo modo, todos nós, não-muçulmanos, estamos em situação semelhante. (16/2/2012)


Em Toronto, Canadá, uma mesquita radical de 10 milhões de dólares
O Centro Islâmico Salahedin (Saladin) é liderado por um Imã, Aly Hindy, que se auto-intitula "fundamentalista. Ele prega que homosexualismo é algo inventado, se recusou a condenar os atentados em Londres e mostrou apoio aos 18 terroristas que planejavam matar o primeiro-minsistro canadense. O Centro tem chamado a atenção pelo seu orçamento, com maçiça injeção de recursos da Arábia Saudita e do Qatar, países estes que proíbem qualquer outra religião a não ser o Islão.

“O argumento contra isto deveria ser o seguinte: se nós vamos aceitar que caridades recebam dinheiro do exterior, este dinheiro só deveria vir de países que permitam que o oposto aconteça, ou seja, que respeitem o princípio de reciprocidade.”



Listado como diretor e presidente, o Imã egípcio Aly Hindy se auti-intitula fundamentalista, não extremista. Um relatório da Polícia Montada  canadense refere a ele como sendo o "ponto focal para os radicais islâmicos de Toronto," e um relatório do Departamento de Polícia de Nova Yorque chama o Centro Salahedin “com uma mesquita radical conhecida.” (16/2/2012, National Post)

Serviço secreto canadense diz que adolescentes estão sendo expostos ao radicalismo islâmico nas escolas de segundo grau
O relato chama a atenção para tratamento diferenciado para os muçulmanos que têm direito a rezar nas escolas, e sobre a narrativa de que o "Ocidente está tentando destruir o Islão é que os muçulmanos devem reagir violentamente." (16/2/2012, National Post)

Radicalização acontecendo nas prisões britânicas
Duas notícias lidando com o mesmo problema: a doutrinação e radicalização que ocorre nas prisões britânicas. Uma geração de terroristas islâmicos está sendo formada nas prisões britânicas, mesmo naquelas de prisões de segurança máxima, onde a maior parte daqueles condenados por atos ou tentativas de terrorismo se encontram. O que acontece é que estes presos têm tido as penas reduzidas após uma decisão da justiça em 2008. Estima-se que 10% dos 8 mil presos muçulmanos estejam sendo radicalizados nas prisões (1/2/2012, 12/2/2012 Telegraph).

Radicalização acontecendo em grupos fechados na Grã Bretanha
Aparentemente, o trabalho de vigilânica da polícia britânica tem levado os pregadores mais radicais a deixarem de usar as mesquitas, passando a usar casas particulares para radicalizarem os jovens (12/2/2012, Telegraph).

Em Toronto (Canadá), mesquita promove Sharia: apedrejamento, decepar as mãos, sedição
A mesquita Khalid Bin Al Walid Mosque, localizada em um bairro conhecido como “Pequena Somália,” em Toronto, publicou em sua website um documento intitulado “Violações ao Islão.” Este documento fornece uma lista de violações, incluindo:
  • Dizer que aplicar as punições prescritas por Alá, tais como decepar as mãos de ladrões ou apedrejar uma adúltera, não é compatível com a atualidade. 
  • Acreditar que sistemas e leis feitos por humanos são melhores do que a Sharia; por exemplo, que a Sharia nào é compatível com o século 21.
  • Acreditar que o Islão é a causa do atraso dos muçulmanos.
  • Acreditar que o Islão é uma relação pessoal entre Alá e os muçulmanos. Que o Islão não interfere com outros aspectos da vida.
  • Ridicularizar qualquer aspecto da religião do mensageiro de Alá.
  • Apoiar e ajudar os politeístas contra os muçulmanos.
O site Blazing Cat Fur tem o documento completo. Importante, pois a mesquita retirou o artigo do site para evitar propaganda negativa junto aos infiéis .

Livros autênticos sobre o Islão, vendidos pela Associação da Comunidade Muçulmana da Baía de São Francisco (EUA), pregam brutalidade, intolerância e Jihad
A gente poderia imaginar que muçulmanos vivendo na área de São Franciso seriam tolerantes e progressistas. Há! Quem dera que isso fosse verdade. A Associação da Comunidade Muçulmana vende livros online incluindo livros "autênticos" sobre o Islão, perpetuando a interpretação de um Islão que é draconiano e imutável: um Islão dedicado a levar lei islâmica Sharia para o mundo todo. Dentre destes livros se incluem: (a)  Man-Made Laws vs. Shari'ah, por Abdur-Rahmaan ibn Salih al-Mahmood, que defende que a Sharia é o único conjunto de leis aceitável para a humnidade, discutindo que qualquer um que não aceite isso é um infiél. (b) Minhaj Al-Muslim, por Abu Bakr Jabir Al-Jaza'iry. (c) Reliance of the Traveller, por Ahmad ibn Naqib al-Misri. Estes livros concordam com as seguintes regras, regras essas não-negociáveis:
  • jihad como um obrigatório e perpétuo estado de animosidade e guerra contra os não-muçulmanos, até que eles convertam, morram ou se submetam ao status de cidadãos de segunda classe sob o Islão (os dihmis)
  • morte para os homosexuais
  • morte para aqueles que deixam o Islão – onde até mesmo ridicularizar o Islão constitui apostasia.  
Muçulmanos irão te dizer que a Sharia é tão amorfa, tão variada, tão cheia de nuances, que apenas escreve-la é uma tarefa difícil. Eles dizem isso para fazer com que você "baixe o seu escudo." Na verdade, a Sharia é rigidamente estabelecida e imutável. O artigo em Revuse contém uma análise muito boa (que eu pretendo traduzir mais tarde).  (Dez/2011, Revuse, via Jihadwatch)
  
Livro-textos na Arábia Saudita ensinam o Islão autêntico
O título da notícia da FoxNews, Dez/2011, diz que os textos são "radicais." Na verdade, os textos ensinados nas escolas do reino saudita são ensinamentos fundamentais do Islão. Por exemplo, os livros-texto ensinam, para alunos da nona série, que o aniquilamento dos judeus é imperativo. Em um texto, lê-se que "a hora do julgamento não virá a não ser que os muçulmanos estejam lutando contra os judeus e os matando ... Existe um judeu atrás de mim, venha e mate-o." Para alunos da décima série, ensina-se como cortas a mão e o pé de ladrões. “Se você ensina 6 milhões de crianças nestes anos importantes para a sua formação, se você alimenta o cérebro delas deste jeito, não é de se assustar que tantos sauditas se tornem homens-bomba.”


Conselho Muçulmano diz que Educação Britânica deve se adaptar às necessidades dos muçulmanos (e não o contrário)
Um relatório do Conselho Muçulmano da Grã-Bretanha, intitulado "Encontro das necessidades dos alunos muçulmanos nas escolas públicas" dá uma visão do que a OIC está planejando para o Reino Unido e o Ocidente. Apenas no Prefácio do relatório já se percebe a necessidade implícita de tolerância da parte dos britânicos, em frases como "... é importante, portanto, que os educadores ... respondam positivamente a satisfação das necessidades dos alunos muçulmanos" e "... com um razoável grau de compreensão mútua e boa vontade, progressos ainda maiores podem ser feitos para responder positivamente às aspirações educacionais e as preocupações dos muçulmanos ... ". No final do prefácio, quase como uma reflexão tardia, aos pais muçulmanos não são instruídos a "responderem positivamente", mas para "aprofundarem o seu conhecimento do que se pode razoavelmente esperar das escolas." É o britânico que deve oferecer as respostas positivas, enquanto os muçulmanos devem estar aprendendo de que modo as práticas escolares devem se adaptar às necessidades islâmicas. Todos os aspectos da educação são direcionados para o cumprimento da Sharia, desde os jogos de recreio à vacinação, desde as rifas ao teatro: não pode haver esportes de contato misto, aulas de natação devem ser do mesmo sexo, corpos sempre cobertos e ... será preciso algum comentário sobre a roupa de banho das meninas? Passeios da escola? Viagens mistas devem ser evitadas. Aulas de árabe? É claro! Aulas de arte, proibidas pois Alá proibe o desenho ou retrato de seres vivos! E, claro, os muçulmanos podem se retirar das aulasde religião não-islâmicas, e não deve ser esperado que os alunos muçulmanos participem em drama celebrando outras religiões, como autos de Natal ou Diwali "- mas todos os alunos britânicos devem aprender sobre o Islã.

Doutrinação nas escolas do Texas?
Um artigo de Andrew Bostom discute o esforço do Conselho de Educação do Texas para modificar o status quo atual sobre livros didáticos do Segundo Grau que "branqueia de um modo politicamente correto a cultura islâmica e estigmatiza a civilização cristã". (Set/2010, AT)

Infiltração no sistema universitário dos EUA
The American Textbook Council, uma organização sem fins lucrativos que analisa a história e os livros didáticos de estudos sociais utilizados em escolas dos EUA, emitiu, em 2008, um relatório abrangente, baseados em evidências intitulado "O Islã na Sala de Aula-O que os livros didáticos nos dizem.Este relatório observou, com destaqueque as deficiências nas aulas relacionadas ao Islã são excepcionalmente perturbadoras, com livros de história apresentando "uma visão incompleta e confeccionada do Islã que deturpa seus fundamentos e desafios à segurança internacional". Ele termina com uma advertência: "ativistas islâmicos usam multiculturalismo e movimentos políticos americanos, especialmente aqueles nos campus universitários, para avançar e justificar a reforma do conteúdo dos livros-textos relacionados ao Islã."

Doutrinação em Nova York
Manual de escola secundária  para os professores do estado de Nova York romantiza o Islã. Ele fornece uma "perspectiva islâmica" da história, e, pior, diz explicitamente que os estudantes que responderem de forma diferente do manual vão receber nota zero (Agosto/2010, NYPost; PJM).

Doutrinando crianças para a jihad
Crianças aprendendo a decapitar os infiéis: O website Big Jornalism traz um artigo perguntando Por que a grande mídia não cobre o Islã? Do que eles tem medo? O artigo aborda aprovação tácita da grande mídia ao Islã radical por sua relutância em relatar o que realmente acontece no mundo do terrorismo. Este artigo mostra um vídeo usado por muçulmanos radicais para formar meninos pré-adolecentes na arte de decapitação. Este vídeo mostra graficamente perverso mostra crianças treinando para a Jihad, decapitando um homem, e durante a decapitação louvando Alá.


  
"e os muçulmanos irão matá-los, e os judeus irão se esconder atrás das pedras e das árvores"


  
Grã-Bretanha, Jan/2010: "O que têm em comum Ahmed Sheikh, um dos responsáveis pelo sequestro e assassinato do jornalista americano Daniel Pearl, no Paquistão, em 2002, Mohammad Sidique Khan, um dos terroristas suicidas dos atentados de 7 de julho de 2005 em Londres, e Umar Farouk Abdulmutallab, nigeriano que tentou explodir um avião de passageiros sobre Detroit, nos EUA, no dia de Natal em 2009? Todos são ex-alunos de universidades britânicas, radicalizados durante o período acadêmico. Abdulmutallab, por exemplo, como presidente da União Islâmica da UCL, organizou seminários sobre temas polêmicos, incluindo um sobre as diferenças entre jihad e terrorismo que teria como convidado o clérigo Anwar al-Awlaki, acusado de ser o mentor religioso dos extremistas responsáveis pelos ataques do 11 de Setembro de 2001 nos EUA. Nos últimos anos, estudos encontraram indícios de que o discurso extremista prolifera entre os cerca de 100 mil estudantes muçulmanos nas instituições de ensino superior do Reino Unido. Em 2008, pesquisa de opinião entre alunos muçulmanos: 33% dos entrevistados disseram crer que matar em nome da religião era justificável. Entre os filiados a uniões estudantis islâmicas a proporção subiu para 60%. Uma pesquisa em 2005 também chamou a atenção para os recursos financeiros injetados nas universidades por governos e instituições muçulmanos." (O Globo)

Livros-Texto do Irã: Todo muçulmano deve provocar temor no coração dos inimigos de Alá
Livros-Texto do Irã: Todo muçulmano deve provocar temor no coração dos inimigos de Alá, estando em estado de alerta para combate e praticando tiro ao alvo.

Indotrinação dos jovens para "matar e serem mortos" para Alá, o que segundo o Corão, é o caminho mais curto para o paraíso.

Iranian textbooks: "Every Muslim youth must strike fear in the hearts of the enemies of God and their people through combat-readiness and skillful target shooting" 

"Study: Iran Indoctrinating Children in Islamic Supremacism," by Eli Lake for the New York Sun


Iran educa crianças para procurarem "martírio"
http://www.cbn.com/CBNnews/289970.aspx

Não martírio cristão, onde o martir morre defendendo o que pensa. Sim o martírio muçulmano, onde o fiel morre matando tantos infiéis ele puder (cf. Alcorão 9:111).

"Imagine 225.000, 250.000 até mesmo 100.000 crianças ensinadas para odiar o US, odiar o Ocidente, ficarem prontas para o martírio.""Imagine 225,000, 250,000 even 100,000 kids who have been taught to hate America, hatethe West, get ready for martyrdom,"

"Um livro para crianças na da sétima sére enisna alunos a nao pararem de disseminar amensagem de que 'nao existe outro deus mas alá, até que isto se concretize no mundotodo. "A seventh-grade textbook encourages students to "not cease.until the redeeming messageof 'there is no god but Allah' is realized throughout the whole world."

PS. Na guerra fria os comunistas nao usaram a bomba atômica por que o status civilizatório deles era (é) adiantado. Os islamistas vão usar a bomba assim que a tiverm, pois quanto mais miserável a vida for, mais perto a vinda do Mehdi está. E se eles puderem ajudar, com a bomba, melhor ...




Um comentário:

Nicolae Sofran disse...

Os muçulmanos vão acabar com a Ditadura do Holocau$to Judeu na Europa!