segunda-feira, 29 de abril de 2013

Boletim de Anti-Semitismo


(Sendo atualizado continuamente à medida do possível) Abaixo segue lista com exemplos
"Lute contra aqueles que não acreditam em Alá ou no Último Dia, que não proíbem o que foi proibido por Alá e Seu Mensageiro, e  que não reconhecem a Religião da Verdade (islão), mesmo que sejam do Povo do Livro (cristãos e judeus), até que paguem o imposto tributo jizyah em submissão, sentindo-se subjugados e humilhados. "[Outra tradução diz:] "paguem o imposto em reconhecimento da nossa superioridade e do seu estado de sujeição". (Alcorão 9:29)
Atualização em setembro de 2016

Palestinos mortos por muçulmanos não é notícia
Muçulmanos vêm se matando a 1400 anos até hoje. Apesar desta carnificina intra-muçulmana ser enorme e imprensa quase não fala sobre isso. Mas bota algum israelense no meio e as manchetes aparecem. Palestinos mortos por árabes ... silêncio.  (Gatestone)

Palestinos usam doações destinadas a desenvolvimento para pagar famílias de assassinos
Pela primeira vez, a Alemanha admitiu que parte da doação anual 160 milhões de euros para a Autoridade Palestina (AP), direcionados para projetos específicos de desenvolvimento, estão sendo usado para o pagamento de salários mensais para as famílias de terroristas palestinos que tenham assassinado israelenses. Esse parece ser um negócio lucrativo para os palestinos. (Times of Israel).


EUA: Ódio contra judeus atinge nível mais alto dos últimos tempos
Esta afirmação foi feita durante forum sobre anti-semitismo em Nova York. O Embaixador Dannon relatou que um terço dos judeus na Europa têm receio de usar algum símbolo judáico em público, e que a metade dos judeus da França desejam deixar o país por não se sentirem seguros. Com a Internet, experimenta-se um novo tipo de anti-Semitismo. (Algemainer)

Gaza: Hamas investe 100 milhões de dólares em infraestrutura militar 
Isso representa 25% do seu orçamento, a maior parte oriundo de doações de agências internacionais. Isso é feito mesmo com as dificuldades que a população de Gaza enfrenta no seu dia-a-dia. (Times of Israel)

Morre Shimon Peres, ex-primeiro ministro de Israel
Um homem que ganhou notoriedade pelo seu esforço em prol de entendimento com a Autoridade Palestina.  Bem-aventurado os pacíficos ... O mundo de luto, e os governos dos países enviando condolências para Israel. Mas, O Hamas celebra e chama Peres de crimonoso. E a Autoridade Palestina está em silêncio. (Breitbart)

Atualização em agosto de 2016

Rio, Olimpíadas: delegação do Líbano se recusa a compartilhar ônibus com a delegação israelense
A Olimpíada não era para Celebrar as Diferenças? Exceto no que se toca aos israelenses. (UOLBBC)

Rio, Olimpíadas: judoca egípcio se recusa a cumprimentar israelense
O judoca egípcio recebeu a vai da sua vida por parte do público carioca (O Globo).


Rio, Olimpíadas: judoca saudita abandona as olimpíadas para não lutar contra israelense
A mídia social em árabe a festeja como herói (Palinfo)

Rio, Olimpíadas: COI homenageia isrealenses mortos por jihadistas nas Olimpíadas de 1972
Isso foi feito pela primeira vez, e no Rio de Janeiro. Emocionante. (O Globo)

Israel: sinagoga de 1500 anos é descoberta
Trabalho arquelógico a descobriu. Presença judáica mesmo após a destruição do Segundo Templo e a expulsão dos judeus pelos Romanos. (Ynetnews)

Vários países se usam de muros para se proteger
Muito é falado sobre o muro que Israel e os EUA construíram, porém, se omite que existe outros muros, faz tempo. Este artigo trata disso. (Mídia sem Máscara)

 Atualização em julho de 2016

Terrorista palestino esfaqueia e mata menina de 13 anos dormindo; mãe diz que ele é herói e mártir 
O martir islâmico morre matando, conforme o Alcorão: 9:112 "Os crentes lutam pela causa de Alá, eles matam e são mortos."
https://youtu.be/H1t3euWnmPs OK

Argélia cancela jogo com Gana por esta ser treinada por um judeu
O técnico de Gana é judeu. Isso foi motivo para a Argélia cancelar um jogo de futebol programado para setembro. (JPost)

Canadá: Dia do Al-Quds, ódio espumado contra os judeus
Muçulmanos e seus apologistas, ligados no seu ódio virulento contra os judeus, se reuniram em Toronto, Canadá, para o Dia do Al-Quds. Este ano, esta "celebração" foi mais raivosa do que de costume. Dentre os palestrantes, um imigrante, Moulana Abbas Abedi, disse que os judeus são a fonte de todos os problemas do mundo (vídeo) Interessante, pois os nazistas afirmavam exatamente o mesmo. Depois, veio outro discurso, de Ali Mallah, que disse que os israelenses deveriam ser baleados. Depois, veio uma professora primária da escola católica Santa Catarina de Siena, Nadia Shoufani, que, no seu Facebook, havia chamado de herói um jihadista que esmagou o crânio de uma menina de 4 anos de idade. Na sua fala, ela se refereiu a dois palestinos "executados" pelos israelenses, quando na verdade, os palestinos foram baleados por estarem esfaqueando israelenses. Um deles foi uma mulher gestante, cujo ódio contra os judeus era maior que o amor pelo seu futuro filho. Nadia Shoufani está sendo investigada pelo Conselho de Educação, que está avaliando a sua capacidade de lecionar para crianças. (CBC)

 Atualização em junho de 2016

França: aumento do anti-semitismo força judeus a deixar subúrbios de Paris
Os subúrbios parisienses são cada vez mais habitados por muçulmanos (The Local

Bangladesh: governo culpa judeus pela onda de assassinatos
O ISIS vem assassinando ateus, hindús e cristãos. Mas o governo resolveu buscar o bode expiatório de sempre, acusando os judeus de estarem por detrás dos assassinatos. (Washington Post).

Palestino que vende propriedade para judeu é torturado e morto pela Autoridade Palestina
Ezra Nawi é um judeu esquerdista e anti-sionista. Ele foi gravado em um vídeo admitindo que colabora com a Autoridade Palestina e entrega árabes interessados em vender terras para judeus. Ele mesmo confirma que tem conhecimento de como a Autoridade Palestina lida com aqueles que desejam vender suas próprias posses para judeus: são violentamente torturados e assassinados. (Palestine Livre)

Tel Aviv: jihadistas disfarçados de judeus ortodoxos matam pelo menos 3 ... durante o Ramadã
Jihad no Food and Retail Center deixou 7 feridos e 3 mortos (Haaretz). Palestinos celebraram nas ruas (Frontpage).

EUA: universitários doam dinheiro para o HAMAS
Repórter se fingiu pertencer ao HAMAS e pediu dinheiro no campus da Portland State University. Surpreendentemente, ele conseguiu muitas doações. (YouTube)

Brasil muda seu voto na UNESCO
A UNESCO está tentando re-escrever a História no Oriente Médio (por conta da pressão da Organização da Cooperação Islâmica). Uma resolução foi aprovada dizendo que a narrativa islâmica é a correta. O Brasil tinha votado a favor! Bem, a exemplo da França, o Brasil voltou atrás no seu voto. Parabéns. (O Globo)

Palestina: autoridades homenageiam jihadistas que esfaquearam policial feminina israelenses 
Qual o futuro de uma sociedade torna criminosos como seus heróis? (palmwatch)

"O judeu é um Satã em forma humana"
Quem disse isso foi o xeique Bassam Al-Kayed, do Líbano.
https://youtu.be/3QM3YuFVcoI OK

Abbas dá "jornal sionista" de presente a rei saudita
O presidente eterno da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, deu de presente para o rei saudita um quadro contendo uma cópia do "The Palestine Post",  um jornal fundado em 1925 por Jacob Landau da Agência Telegráfica Judáica.

  

Atualização em maio de 2016


Imagem de Satã na mesquita de Al-Aqsa?
Jornalista Tom Trento filma uma imagem marcada em um mármore na parede externa da Mesquita do Domo Dourado, no Monte do Templo, em Jerusalém. A imagem parece a da cabeça de um dragão. Seria Satã? Ou apenas algo feito pela ação do tempo? Mas os outros mármores parecem estar em branco. O interessante é a reação do policial muçulmano, que tenta bloquear a filmagem. Ele estaria escondendo algo?


EUA: polícia mata muçulmano que atacou árabe cristão com facão
Mohammed Bari, 30, atacou com um facão um cristão árabe por ele ser pró-Israel, dentro do seu restaurante. Quatro pessoas ficaram feridas (CBSNews). 

Novo vídeo do Hamas incita a "explodir o teto dos ônibus"
Claro, morrendo como mártir islâmico, aquele que morre matando, do jeito que Alá gosta. O vídeo é simplesmente nojento!
https://youtu.be/7rShVTp1qjQ OK


Vídeos mostrando a doutrinação das crianças palestinas para odiarem os judeus

https://youtu.be/ckns9VuUlro OK
https://youtu.be/KP_28Bkb5O4 OK
https://youtu.be/xA3QN2JFixE OK
https://youtu.be/ldifb24z1Rc
https://youtu.be/1F8aeeFBJ-A

Atualização em abril de 2016


Alemanha: aumenta o número de judeus que deixam o país
Crescimento do islamismo e dos grupos nazistas são as causas (IBT).

Israel: Terrorista viu Maomé em um sonho: "mate os judeus" 
Após o sonho ela se tornou uma muçulmana mais religiosa e começou a planejar se explodir, mas acabou apenas esfaqueando uma mulher em Jerusalém, quase matando-a se não fosse a intervenção de transeuntes (ynetnews).

Palestino quiz ser "mártir" por causa das 72 virgens
Essa foi a sua justificativa teológica para sair atacando os outros com um facão (WorldTribune).
Na teologia muçulmana, mártires são aqueles que morrem ao tentarem implementar o caminho de Alá, e eles são dadas expiação imediata para todos os seus pecados com a primeira gota de seu sangue. "Mártirs" também são libertados das tribulações da sepultura, uma coroa de honra é colocada sobre as suas cabeças, e casam-se como 72 virgens do Paraíso conhecidas como Hoor al-Ayn. Eles podem trazer 70 dos seus familiares junto com eles no Paraíso. De acordo com a tradição, no paraíso cada homem terá apenas uma esposa, enquanto os justos irão ter duas esposas, e "mártires" terão 72 porque eles entram no Paraíso, sem qualquer pecado em suas almas.

Celebrando a morte dos judeus (Ué, mas os judeus pertencem ao Povo do Livro?)
A cartunista palestina Omayya Juha comemorou o ataque terrorista de 18 de abril contra um ônibus de Jerusalém, desenhando rapidamente uma charge destacando uma palestina festejando o ataque terrorista, uivando e distribuindo doces.

                                                                                                      
Atualização em março de 2016


Uruguai: Muçulmano gritando "Allahu akbar" apunhala judeu até a morte
David Fremd, empresário local de 54 anos, foi apunhalado e morto na cidade de Paysandu. Um dos seus três filhos também foi ferido no ataque. (Times of Israel)


Dubai: "Estado Palestino independente seria outro estado árabe falido"
Chefe do Serviço de Segurança de Dubai, Tenente-General Dahi Tamim, disse que os palestinos deveriam abandonar a aspiração por um estado independente e juntarem-se a Israel (JPost).

Atualização em fevereiro de 2016


Imã palestino conclama a "religião da paz" a esfaquear israelenses
Este foi um dentre os muitos sermões que motivaram a série de esfaqueamentos em Israel.
https://youtu.be/zJTFP0-XK4Y copiado


Cristiano Ronaldo faz propaganda para israelenses ... e muçulmanos ficaram danados
Ele fez um comercial para a empresa de telecomunicações HOT, chegando mesmo a falar hebreu. Muçulmanos e ativistas pró-palestinos estão agora criticando-o. Isso destrói o mito urbano da Internet de que Cristiano Ronaldo tinha se tornado muçulmano, pois se ele fosse muçulmano, ele nunca se misturaria com israelenses, principalmente em uma época na qual o maior prêmio para um muçulmano é esfaquear algum israelense. (fonte)

EUA: muçulmanas levantam suspeita ao fazerem perguntas à porta de sinagogas
Comunidades judáicas da Flórida estão em alerta após mulheres muçulmanas terem feito perguntas específicas sobre dia e horário das orações em frente à várias sinagogas (fonte). Isso pode ser apenas para "criar terror no coração do não muçulmano",  ou mesmo planejamento para atentados.

Atualização em janeiro de 2016


Israel, Mitos e Fatos
Trata-se de uma publicação que discute as acusações mais comuns feitas contra Israel e os israelenses. Disponível em pdf

Brincando de esfaquear judeus
Crianças palestinas praticam, visando as suas futuras carreiras, em um subúrbio de Jenin. Tanto a Autoridade Palestina quando o Hamas garantem que o ódio contra os israelenses em geral, e contra os judeus em particular, germinem desde a infância. A população sob controle destes grupos já é radicalizada desde o berço.


Judia assassinada de modo semelhante a Asma bint Marwan
A mulher da foto, Dafna Meir, tinha 38 anos, era mãe de 6 filhos e enfermeira dedicada. Ela foi foi assassinada na noite do domingo passado,  em sua casa, por um terrorista (jihadista) que continua foragido. O seu esfaqueamento, na sua casa, em fronte dos seus filhos, me faz lembrar o assassinato de Asma bint Marwan, morta a mando de Maomé.



Outra israelense esfaqueada
Um atacante palestino esfaqueou e feriu uma mulher israelenses grávida  na Cisjordânia na segunda-feira antes de ser baleado (CBC). A Jihad das Facadas continua.

Atualização de dezembro de 2015


Autoridade Palestina põe na prisão jornalistas que a criticam
Um artigo escrito por Bassam Tawil discute o fato da Autoridade Palestina encarcerar jornalistas que a criticam, sem receber censura internacional.  "Os grupos de direitos humanos do Ocidente que costumeiramente condenam Israel pelas suas ações contra os palestinos, como de costume, não responderam a esse último ataque contra as liberdades públicas cometida pela AP. A repressão da AP contra a mídia não irá chamar a atenção da grande mídia no Ocidente: a história carece de um ângulo anti-Israel." (fonte)

Erdogan elogia onda de terror palestino como "luta nobre"
Maomé é o Apóstolo de Alá. Aqueles que o seguem são cruéis com os descrentes mas misericordiosos uns para com os outros (Alcorão 48:29) (fonte)

Autoridade Palestina constrói monumento celebrando terrorista que esfaqueou um casal com um bebê de 2 anos, matando duas pessoas; Monumento apaga Israel e mostra todo o país como a Palestina
No islão, quem mata infiél (káfir) é herói. A Autoridade Palestina construiu um monumento celebrando Muhannad Shafik Halabi, o homem que, armado com uma faca, atacou um casal de judeus religiosos com um bebê de colo na cidade de Jerusalém, no dia 3/10/2015. O terrorista feriu a criança de dois anos, a mulher e matou o marido, Aharon Banita Bennett (21) e o rabino Nehemia Lavi (41), que tentava ajudar a família. (fonte)

Celebrando um assassino como se fosse um herói

Matar pela causa de Alá e não por terra
Em carta póstuma, terrorista palestino deixa claro que ataques são motivados pelo islão e não por terras (fonte).

Atualização de novembro de 2015



Indo apunhalar algum judeu? Vista-se da forma adequada!
A loja apresenta os looks mais elegantes para ser ostentado ao matar judeus. Manequins exibidos do lado de fora da loja exibindo roupas com camuflagem e impressos com bandeiras palestinas. Note que o nome da loja é Hitler. (fonte)


Atualização de outubro de 2015


Discurso de Netanyahu na ONU: Israel está sozinho
Discurso do primeiro ministro de Israel na ONU indaga o mundo, que celebra o acordo nuclear com o Irã. É compreensível a sua revolta, pois o mundo celebra um acordo com um país (o Irã) cujo governo fala abertamente desejar destruir Israel e chacinar os judeus. O mais interessante é que o governo teocrático do Irã também deseja a destruição dos EUA, mas os EUA, de Obama, foi quem fez tudo para chegar ao acordo com o Irã. O que leva a indagação se Obama, no fundo, não concorda com o que os governantes iranianos desejam.

O Secretário-de-Estado John Kerry e a Embaixadora dos EUA no ONU Samantha Power foram chamados por Obama na hora do discurso de Natanyahu, e que o restante da delegação dos EUA não aplaudiu o discurso.  ..... Vídeo do Facebook. 

Vem aí uma nova intifada contra Israel no estilo do Estado Islâmico?
1. Dias atrás, Naama e Eitam Henkin foram mortos, baleados dentro do seu carro por jihadistas do Hamas, na frente dos seus quatro filhos pequenos. (fonte)
2. Aharon Banita foi esfaqueado até a morte à caminho do Muro Ocidental para rezar. O seu filho de colo ficou ferido. E um rabino, Nehemia Lavi, que correu para ajudar acabou sendo morto. A esposa de Aharon, que também foi esfaqueada no ombro, disse que os transeuntes árabes riram e aplaudiam ao assistirem ao ataque. (fonte)

A sua revolta é seletiva?
"Se você não gritou quando milhares de manifestantes foram mortos e feridos na Turquia, no Egito e na Líbia porque gritavam pela democracia e contra a Lei Sharia governando o país.
Se você não gritou quando vítimas da Lei Sharia foram enforcadas pelo governo do Irã.
Se você não gritou quando mulheres e crianças no Afeganistão foram bombardeadas por serem cristãos ou Ahmadiyyas.
Se você não gritou quando comunidades inteiras foram massacradas no Sudão do Sul.
Se você não gritou quando 1800 palestinos morreram de fome ou foram assassinados pelo governo de Bashir al- Assad na Síria.
Se você não gritou quando centenas foram mortos por ataques terroristas jihadistas, no Paquistão.
Se você não gritou quando 10.000 iraquianos foram mortos por terroristas do ISIS.
Se você não gritou quando milhares foram abatidos na Nigéria pelo Boko Haram.
E se você só grita por GAZA, então você não é pró DIREITOS HUMANOS, você é apenas anti-Israel." (Hillel Neuer)

A Organização das Nações Unidas tem sido justa com Israel? (Não)
(video saved)

O Movimento 'BDS' - A Tentativa De Boicotar Israel
(video saved)

O Irã e a Bomba Nuclear
(video saved)

Estado Islâmico lança vídeos incitando os palestinos a "massacrarem os judeus"
Seis vídeos gráficos estão sendo indiscriminadamente disseminados pela internet, conclamando os palestinos a continuarem nesta sua Jihad da Faca, Jihad do Atropelamento, etc (vale tudo se for para matar os judeus, segundo o Alcorão, os filhos de porcos e macacos). Eles são de autoria do Estado Islâmico, que se juntou no coro da Autoridade Palestina e do Hamas. A reportagem inclui um vídeo, no qual meninos palestinos sentem orgulho de que uma pessoa da vila onde eles moram esfaqueou judeus. (PJ Mediai24news)

Os vídeos não fazem distinção entre judeus sionistas ou judeus que sejam contra Israel: são todos judeus. Os muçulmanos moderados fizeram uma manifestação dentro de um Gordini se posicionando contrários a matar os judeus. 


Incitamento para matar os judeus, do púlpito de uma mesquita
Uma das coisas que caracteriza o islamismo são os sermões que os clérigos fazem dos seus púlpitos. Algo único, pois eles empunham espadas, facas, AK-47, etc, e incitam os fiéis a cometeram atrocidades contra os não muçulmanos.  O exemplo mais recente é o do Xeique Abu Rajab, que puxou uma faca e exortou os palestinos a matarem judeus em nome do islão, e pelo amor de Alá (conforme dita o seu livro sagrado, o Alcorão). 


Mahmoud Abbas: incitamento e taqiyya
(video saved e compartilhado no Facebook)

Sermão em mesquita, pregando a morte dos judeus
Que diferença com os sermões dentro das igrejas! Puxa. Este sermão ocorreu em 2001 (durante a Segunda Intifada), e reflete bem o que vem sendo incutido nas mentes dos muçulmanos. Veja que ele menciona a tradição de Maomé para justificar sair matando judeus. Isso não é uma mensagem de paz.
(video saved)

Mais notícias da Jihad contra Israel (e os Judeus)
(1) A Jordânia, que administra o Monte do Templo, anunciou a instalação de câmeras para monitorar as cercanias, 24 horas por dia, sendo o vídeo distribuido via Internet. O governo israelense apoiou a medida, mas a Autoridade Palestina não. Este sistema de monitoramento irá deixar claro quem começa as arruaças. (fonte)
(2) A Anistia Internacional acusou Israel de matar Saad al Atrash sem motivo, quando na verdade ele foi morto por ter tentado esfaquear um soldado. A página dele no Facebook deixa claro a sua intenção. A Anistia não condenou o incitamento promovido pelos imãs, xeiques e líderes da Autoridade Palestina. (fonte)
(3) 20 mil Israelenses processam Facebook por ele deixar no ar contas que incitam a morte de judeus, mesmo após elas serem denunciadas.(fonte)
(4) França: Rabino, seu filho e um amigo foram atacados à facadas por um muçulmano árabe de 30 anos aos gritos de Allahu Akbar.(fonte)
(5) Judeu americano que promovia a harmonia entre os povos morreu em Jerusalém, esfaqueado por aqueles que ele defendia.(fonte)


A "Jihad das facadas" e a instigação ao assassinato de judeus
Até mesmo por parte de agência da ONU. Leia o artigo aqui.

Jerusalém, Al Aqsa e o supremacismo islâmico
Leia o artigo neste link.

Atualização de setembro de 2015

Relatório da UN Watch denuncia que a UNRWA - Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente- mantém 12 contas separadas no Facebook para incitar a judeofobia! http://www.unwatch.org/cms.asp?id=8224109&campaign_id=63111


Aiatolá Kamenei, líder supremo do Irã, promete que em 25 anos Israel não existirá, e que até lá, Israel não terá um momento de serenidade
Existem outras crises além da invasão islâmica da "Fortaleza Europa." O Congresso dos EUA irão votar se aceitam o acordo feito com o Irã, que repassa 100 bilhões de dólares para o Irã sem que o governo teocrático tenha que fazer concessão alguma. Obama já disse que ira vetar se o Congresso não aceitar o acordo. Ele alega que a opção ao acordo é uma guerra. O fato é que o acordo irá levar a guerra. Mas, enquanto isso, em Teerã, o líder supremo do Irã caçoa do Obama e do mundo, dizendo claramente quais as suas intenções. (fonte)

Egito constrói fosso para o separar de Gaza
Egito não é tolo. Ele quer se distanciar do Hamas e impedir que eles continuem construindo túneis. O Egito está iniciando a segunda fase da construção de um fosso, do estilo daquele usado pelos castelos medievais, com água e tudo. A expectativa é que o fosso será fundo o suficiente para evitar a construção de túneis. Gaza é um campo de concentração. Com hotéis de cinco estrelas. Gaza é uma prisão a céu aberto. Com milhares de milionários do Hamas, shoppings e parques aquáticos.
É também um ótimo lugar para lançar alguns foguetes contra Israel, em seguida, armazená-los de volta em alguma escola da ONU (UNRWA). Matar alguns soldados egípcios e, em seguida, correr e se esconder em uma mesquita. (fonte)

Matem os judeus
Em entrevista de programa infantil de emissora da Palestina, crianças deixam claro que querem explodir os judeus e fazer a sua jihad contra eles. O link do vídeo está na página dessa notícia.
Eis mais um exemplo de lavagem cerebral feita pelos psicopatas jihadistas e que a nossa grande mídia faz questão de esconder. (fonte)

Escola de Nova York ensina crianças a serem "libertadores da Palestina"
Bassem Tamimi, pai da famosa atriz de Pallywood "Shiley Temper" foi convidado por um professor ativista palestino a fazer uma palestra em uma escola primária Ithaca, Nova York. A atividade envolveu tornar as crianças em "soldados" lutando contra o sofrimento das crianças palestinas na mãos dos soldados israelenses. Um parente de Bassem Tamimi , Ahlam Tamimi, foi cúmplice em um atentado em 2001, quando um homem-bomba matou 15 pessoas, incluindo 7 crianças e uma mulher grávida. (fonte)

Abbas: O Santo Sepulcro nos pertence
O presidente eterno da Autoridade Palestina (eleito em 2005 por 4 anos, mas ainda no poder até hoje sem ter sido re-eleito) elogia os mártires que irão para o paraíso e os feridos que serão premiados por Alá. Ele usa a retórica da Jihad, a mesma usada ou apoiada por qualquer muçulmano de verdade.



Atualização de agosto de 2015

Autor palestino discorre sobre o padrão-duplo da liderança palestina
"Nós palestinos não ensinamos ao nosso povo os princípios da tolerância e da paz. Preferimos avalizar e aplaudir o terrorismo, principalmente quando direcionado contra judeus. Queremos que o mundo condene o terrorismo somente quando ele ceifa a vida de palestinos." (Gatestone)

Grã-Bretanha: polícia registra aumento de crimes contra os judeus
Correlacionados com o crescimento da população muçulmana. As maiores forças policiais no país estão registrando aumento do número de crimes contra as pessoas judaicas e propriedade. Crimes incluem agressão, assédio, incêndio e danos criminais (fonte).

Espanha: cantor judeu-americano expulso de festival de música
Jihad contra os judeus. O cantor Matisyahu não é israelense. A sua música não tem nada de israelense. Mesmo assim, os organizadores do festival de música Rototom Sunsplash o expulsaram porque ele se recusou a emitir uma declaração endossando um estado palestino. Porém, nenhum outro dos músicos participantes teve que fazer o mesmo.
Os organizadores do festival responderam a pressão dos membros locais do movimento que busca um boicote a Israel (BDS). A questão é que o cantor não é israelense. Ele foi expulso por ser judeu! Isso torna evidente que o alvo da pressão do movimento BDS são os judeus, independente da sua nacionalidade (Fonte).
Atualização: O ministro das relações exteriores da Espanha interviu no caso, e Matisyahu cantou no festival. Na noite da sua apresentação, uma multidão de palestinos radicais e promotores do boicote a Israel foram ao teatro, com capacidade para 20 mil pessoas. Além deles terem pago o ingresso, que ajudou a pagar o cachê do cantor, eles levaram bandeiras e cantavam slogans. De modo que Matisyahu fez a performance da sua vida à frente de uma audiência hostil. O vídeo da sua música JERUSALÉM, está neste link do YouTube: https://youtu.be/4QY8Ya9BQVQ

Os palestinos são nativos da Palestina? 
O ministro do Hamas responde.


Grã-Bretanha: polícia registra aumento de crimes contra os judeus ... correlacionados com o crescimento da população muçulmana
Um número das maiores forças policiais no país estão registrando aumento do número de crimes contra as pessoas judaicas e propriedade, números das forças policiais mostram. Em Londres e Greater Manchester total mais do que duplicou em um ano, enquanto houve também aumento em Merseyside, West Midlands e West Yorkshire. Crimes incluem agressão, assédio, incêndio e danos criminais (Telegraph).

Atualização de julho de 2015

O governo dos EUA, sob a presidência de "Buraq" Hussein Obama, assinou um acordo com o Irã
A comparação clara é o acordo feito pelo então primeiro-ministro inglês Chamberlain com Hilter, anunciado como um acordo para garantir a paz, que deu a Hitler tudo o que ele queria. No ano seguinte o mundo estava em guerra.
Padrão-duplo contra Israel
Israel reboca navios contendo "material humanitário" e é criticado. Mas a Indonésia destrói barcos pesqueiros dos outros países e fica ninguém reclama? (O Globo)

França: Menino judeu de 13 anos foi atacado por uma multidão insandecida de devotos islâmicos
Ele estava usando a kipa. (fonte)

"Com certeza, você vai encontrar as pessoas com a animosidade mais intensa contra os crentes [muçulmanos] como sendo os judeus ..." - Alcorão 5:82

Na prática, este verso funciona da maneira oposta: os muçulmanos são as pessoas com a animosidade mais intensa contra os judeus.

Por que eles negam o Holocausto?
É sempre bom ler o que ex-muçulmanos têm a dizer sobre o islão e a sua "lógica"
http://www.exmuculmanos.com/?p=184

Atualização de junho de 2015


Sim, é racismo e anti-Semitismo querer boicotar Israel ignorando as barbaridades cometidas por outros países
A delegação da Palestina junto a FIFA pedia a expulsão de Israel, mas eles desistiram quando viram que não tinham votos. Israel ofereceu um acordo visando garantir a liberdade de movimento de jogadores de futebol, mas a delegação palestina não aceitou. O interessante é que o presidente da federação palestina de futebol está sendo chamado de traidor pelos palestinos. (fonte)

Papa: não reconhecer Israel é anti-semitismo
Henrique Cimerman, jornalista português, recebeu um twiter do Papa afirmando que "qualquer um que não reconhecer o Povo Judeu e o Estado de Israel se enquadra em anti-semitismo."


Reitor da UFSM pede que alunos e professores israelenses sejam identificados
(fonte) Estou pensando aqui o motivo para um reitor de pós-graduação desejar identificar alunos e professores israelenses?
Opção 1: contratá-los imediatamente como professores e pesquisadores, pois a contribuição que Israel dá a Ciência e Tecnologia é muito grande.
Opção 2: pregar uma estrela de David escrita JUDE na roupa deles.

Atualização de maio de 2015

Por que os muçulmanos têm a obrigação de odiar os judeus?
Uma entrevista com Nonie Darwish.

Atualização de abril de 2015

"Dez mitos sobre os judeus"
Livro analisa dez entre os mitos mais populares sobre os judeus, que têm contribuído para a persistência do antissemitismo. Site para compra.

Jerusalém: "Eu buscava matar judeus"
Foi isso o que disse o muçulmano que lançou seu carro contra um grupo de pessoas na calçada. (Fonte)

Chefe de milícia Iraniana diz que a eliminação de Israel do mapa é inegociável
Isso depois do presidente Obama anunciar um plano de paz com o Irã (Fonte)

O problema no Oriente Médio explicado
Simples de explicar, mas difícil de resolver



Atualização de março de 2015


Palestinos encenam violencia policial israelense
Isso se chama Pallywood
http://www.israellycool.com/2015/03/09/latest-blood-libel-fake-israeli-police-brutality-edition/

Mais evidências de como o exército de Israel se policia
Relatório de uma comissão de veteranos das Forças Armadas e Especialistas legais dos EUA concluiu que Israel foi na verdade muito além de suas obrigações legais para evitar mortes de civis na mais recente operação em Gaza.
http://www.virtualjerusalem.com/news.php?Itemid=16277

Quênia planeja construir  muro separando-o da Somália 
Isso é para impedir os maometanos devotos do al-Shabaab de entrarem no país (Guardian). Será que os quenianos vão ser chamados de racistas por fazerem isso?

Hamas mata palestinos com seus próprios foguetes (e, claro, culpa Israel)
Vem à tona que o Hamas acertou com foguetes um hospital na Faixa de Gaza matando 11 crianças. Porém, o Hamas culpou Israel por isso. E a imprensa alardeou o fato. Mas agora, investigação da Anistia Internacional coloca os "pingos nos ís." Vejam bem. O chamado "fogo amigo" é algo que acontece em conflitos. Mas para o Hamas, tudo é propaganda. Se eles próprios matam os palestinos não interessa para eles, desde que Israel seja acusado. (Fonte)

Atualização de fevereiro de 2015


Toda a vida européia morreu em Auschwitz

Ataque a restaurante kosher em Londres
Em 2014, incidentes considerados como anti-Semitismo atingiram um número recorde de 1168
(Pamela Geller).

Selfie falso faz sucesso na internet
Nele, um "palestino" se fotografou fugindo do IDF (Telegraph). Isso se chama "Pallywood", o nome pejorativo que se dá a tentativas, por parte de palestinos, de forjarem eventos que nunca ocorreram.


Fança: Vandalismo atinge centenas de sepulturas em cemitério judeu
Perseguição atinge também os mortos (Yahoo).


França: êxodo dos judeus
Existem pessoas que dizem que Israel é o canário na mina de carvão, em uma analogia a quando existe gás venenoso, o canário morre antes, alertando os mineiros. Eu vou além, dizendo que os judeus são o canário na mina de carvão. Eu baseio esta minha afirmação nos dito popular entre os muçulmanos do Oriente Médio: "Primeiro vem o sábado, depois vem o domingo." Isso significa: primeiro vamos acabar com os judeus (que rezam no sábado), depois vamos acabar com os cristãos (que rezam no domingo). 


Enciclopédia Larousse de 1939 mostra bandeira dos países do mundo
Veja como era a bandeira da Palestina!


Atualização de janeiro de 2015


Alemanha: judeu atacado por muçulmanos
Judeu é atacado por muçulmanos apenas por ter pedido para que eles parassem de cantar músicas antissemita. (ABC)

Como esfaquear um Judeu?
Mídia Social da Autoridade Palestina mostra vídeo que ensina as melhores maneiras para se esfaquear um judeu. E o vídeo foi viral (visto por milhares). O link do vídeo foi retirado a pedidos.


Celebrando o assassinato de judeus
Fundamentalistas islâmicos palestinos (todos apoiadores do Hamas) celebram o jihad do terror no ônibus em Israel com o hashtag "Eu sou uma faca". (atlasshrugs)

Iêmen: Medo ronda judeus remanescentes após o golpe
Os poucos judeus restantes no Yêmen correm agora altíssimo risco sob o domínio dos supremacistas islâmicos Houthis e precisam imigrar urgentemente. O mesmo é aconselhável ao igualmente parco número de cristãos e de ateístas do país. (jpost)

27 de Janeiro de 2015: Hoje, fazem 70 anos da libertação de Auschwitz pelas tropas soviéticas
"Esquecer os mortos seria semelhante a matá-los uma segunda vez". ~ Elie Wiesel ~
E imaginar que tem gente que insiste em negar que esta tragédia existiu; ou pior, existem pessoas que acham que o "serviço de Hitler" precisa ser concluido. E tem gente que se sente ofendido pela simples menção dos campos de extermínio nazistas.

Atualização de dezembro de 2014



Muçulmana radical tenta encurralar David Horowitz e acaba admitindo o que mataria
E pelo que parece, esta mentalidade estão se proliferando nas universidades dos EUA e da União Européia e não há uma pessoa fazendo nada contra eles.
https://www.youtube.com/watch?v=AqKsG8dFLJk

Sobre a pobreza em Gaza
Eu compartilho a notícia abaixo com a seguinte observação do texto: "Há contudo pobreza generalizada em Gaza, mas que é fruto da corrupção, existindo um grande fosso entre 'os que têm' e 'os que não têm'." Ou seja, enquanto que o Hamas se locupleta com o dinheiro que vem como ajuda humanitária, a população sofre necessidades.
http://palestinalivree.blogspot.com.br/2014/07/gaza-e-um-campo-de-concentracao-ceu.html

Me foi repassado por um leitor o seguinte diálogo com um muçulmano. Veja só como é a neurose: a culpa é sempre dos judeus
O diálogo vai mais ou menos deste jeito:
Muçulmano: o islão é uma religião da paz, onde todos vivem em paz, e é a religião que mais cresce.
Infiél: Eu assisití a vídeos nos quais cristãos são decapitados por muçulmanos por se recusarem a aceitar a fé islâmica. Você quer ver?
Muçulmano: Eu já ví estes vídeos. Eles são judeus que fazem isso para estragar a nossa imagem.
Infiél: kkkkkkkkk É isso mesmo?
Muçulmano: sim, é isso.

Atualização de novembro de 2014

Sam Harris explica o porquê dele não criticar (muito) Israel
Leia o artigo e veja o vídeo neste link.

Série de atentados em Jerusalém
A Jihad contra os Judeus continua, e vale usar tudo, desde facas até carro, se o fim é o de matar judeus.


Padrão duplo da comunidade internacional com respeito a Israel
A repressão do Egito no Sinai, mais uma vez expõe os padrões duplos da comunidade internacional para a guerra contra o terrorismoEnquanto que é correto para o Egito demolir centenas de casas e forçosamente transferir milhares de pessoas em nome da guerra contra o terrorismo, Israel não é permitido atirar de volta contra aqueles que lançam foguetes e mísseis contra seus civis.


Ódio aos judeus vem desde o berço


Independente da questão Israelense-Islâmica, o ódio aos judeus que os muçulmanos nutrem veio de Maomé, que exterminou de forma violentíssima 5 tribos judaicas, e sedimentou todo o seu ódio contra os judeus no Alcorão. Daí, os muçulmanos absorbem este ódio como se fosse uma ordem divina. Veja este vídeo que apresenta o testemunho de um mulher síria secular, que diz mesmo que o ódio aos judeus foli-lhe dado "junto com a mamadeira."


Atualização de outubro  de 2014


Estado Islâmico diz que Sotloff não era inocente, "pois este homem era um judeu"
Mais um exemplo do que a palavra inocente significa dentro de um contexto islâmico (Arutz Sheva)

O crescente êxodo judáico da França 
video

Atualização de setembro de 2014


Para este clérigo islâmico, os judeus são piores que bactéria

ISIS igual ao Hamas
À esquerda, fotografia de terrorista do ISIS degolando o jornalista americano Foley. À direita, fotografia de terroristas do Hamas em pé, ao lado de "colaboradores dos judeus" que eles estavam prestes a matar (foram mortos ao todo 22 pessoas, incluindo duas mulheres - sem qualquer tipo de julgamento). Tanto o Hamas quanto o ISIS têm o mesmo objetivo: implantar a lei islâmica (sharia). Ambos são um culto da morte da idade da pedra, e são uma ameaça para o povo palestino, para os cristãos, para os ateus, para os muçulmanos que eles julguem diferentes (apóstatas), comm a mente voltada para a aniquilação do Estado de Israel, com intenções genocidas para com cristãos e judeus. 



Atualização de agosto de 2014

As grandes descobertas e realizações de Israel
Uma das coisas que me deixa mais intrigada com as pessoas que vêm conspiração judáica (ou sionista) em tudo é a incapacidade de aceitar as grandes descobertas e realizações que os israelenses conseguiram no último século, tornando uma terra árida em um oásis. O vídeo O Teste de Israel trata disso.


Notícias da frente de batalha
  • 1.      Foguetes do Hamas atingem Hospital Shifa e o campo de refugiados Al Shati (Sky News). Aproximandamente 10% dos foguetes lançados contra Israel caem em Gaza (Arutz Sheva).
  • 2.      Cinco motivos para não se comparar o Hamas com o movimento de resistência judáico de antes da criação do Estado de Israel.
  • 3.      Hamas executa 30 palestinos, do bairro de Shejaiya, acusados de colaborarem com Israel
  • 4.      Foguetes são encontrados em escola, e ONU entrega os foguetes para as “autoridades”, ou seja, para o Hamas.
  • 5.      HAMAS MURDERS 25 PALESTINIANS, BLAMES ISRAEL. Used cease-fire to execute suspected collaborators during 'humanitarian' truce (WND)
  • 6.      Um total de 160 crianças muçulmanas foram mortas na construção dos túneis subterrâneos pelo Hamas. Este grupo militante usou trabalho infantil na construção da rede de túneis em Gaza (TabletInstitute for Palestinian Studies).
  • 7.      Mosab Hassan Yousef, o filho de um dos criadores do Hamas, e que se disiludiu com a organização, fala sobre o Hamas e o conflito em Gaza (CNNhttp://youtu.be/n4GhQtByBIQ

Um vídeo que trata da questão dos ESCUDOS HUMANOS usados pelo Hamas
Este vídeo é interessante porque ele lida com vários aspectos da ideologia islâmica aplicados na Jihad contra Israel: taquia, culto à morte, e vitimização. Estes mesmos elementos serão usados contra você e sua família, quando a jihad chegar ao Brasil.


Existe também a reportagem da Rede Record sobre o assunto Escudos Humanos

outro vídeo


Jornalistas Extrangeiros denunciam como o Hamas engana a imprensa
Isso é um bom exemplo de taquia.

Presidente da Autoridade Palestina: conflito com Israel é uma “guerra por Alá”
Palestinian Media Watch na quinta-feira passada reportou que o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, havia declarado publicamente o atual conflito com Israel como uma "guerra por Alá."
O verdadeiro problema é a recusa, por todo o mundo, de chamar o problema pelo que ele é - uma guerra religiosa, uma jihad contra os judeus. Restringir o problema uma "ocupação de terra" é ficção. Isso é uma ilusão É tudo uma questão de ódio contra os judeus. Está no Alcorão. Ponto-final. E é por isso que nunca pode haver paz, porque os muçulmanos nunca irão aceitar um Estado judeu.

França: centro judaico bombardeado depois de demonstração "pró-palestina"
"Nossas vidas tornaram-se um absurdo. Nós suportar insultos diários e se cuspido, um sentimento geral de ansiedade, porque uma parte da população tem uma mente envenenada que torna a sua missão de dois machucar judeus, consideram menos de Gaza." (JTA) Que parte da população que poderia ser? Compondo o absurdo é que ninguém se atreve a falar sobre este assunto, por medo de ser Smeared como "islamofóbico." Aqueles que se atrevem a nomear o autor e discutir a sua motivação são lançados imediatamente como os vilões, e aqueles, cuja missão é de dois machucar judeus , independente de seu Gaza, são retratados na mídia como pobres, vítimas sitiadas.

A destruição de propriedades associadas a judeus na França no desenrolar dos protestos com respeito ao conflito em Gaza, acompanhados de gritos de ordem como ‘morte aos judeus’ ou ‘cortem-lhe o pescoço’ – coisas que se julgava extintas da França – tem levado um aumento no número de judeus de se muda para Israel, para fugir do anti-semitismo (Hunffington Post). Na verdade, este é um dos motivos por que Israel existe, para servir da refúgio aos judeus.

O que está por trás do Hamas não é a Palestina

Aumento do Anti-Semitismo e ataques aos judeus
O problema quando alguém diz « eu sou anti-sionista, mas eu não tenho problema algum com os judeus » é que, na hora H, é impossível fazer-se distinção, todos os judeus, mesmo aqueles que não sejam sionistas (ou seja, não tenham qualquer ligação com o Estado de Israel) são alvo de ódio.
* Suécia - Jovem líder judeu sueco: "Todos os meus amigos estão recebendo ameaças de morte. " (Algemeiner)
* Suécia - Mulher sueca violentamente surrada por vestir colar com estrela judaica, na cidade de Upsala (Algeimer).
*  Itália - Roma foi coberta com cartazes que dizem "não comprem de judeus!", seguido de uma lista de 50 lojas de propriedade de judeus para serem boicotas (tlvfaces).
* EUA – Estudentes da Universidade Temple, membros do grupo Justiça na Palestina, atacam a socos judeu soco estudante judeu no rosto (Truth Revolt).
* Suíça: manifestantes muçulmanos tentam invadir sinagoga (Arutz Sheva).

95 por cento das ações anti-semitas na França são cometidos por jovens de ascendência árabe ou Africano
Ou seja, muçulmanos. Muitos destes muçulmanos nasceram na Europa, ou são os pais de uma nova geração de europeus (kwbu).

Controlar a imprensa é ter o domínio da informação
Ditadores (sejam eles de qualquer matiz idológico) não gostam da imprensa livre, pois ela pode mostrar fatos que desegradam os ditadores. As ações do Hamas, de coibir a ação da imprensa, tornando-a uma fonte de propaganda, foi denunciada pela Associação de Imprensa Extrangeira (Algemeiner). 

Declaração da Associação de Imprensa Estrangeira (FPA) - 11 agosto de 2014
A FPS protesta, nos termos mais veementes, os métodos flagrantes, incessantes, fortes e pouco ortodoxos empregados pelas autoridades do Hamas e seus representantes contra jornalistas visitantes internacionais em Gaza no mês passado.

A mídia internacional não é uma organização de militância e não pode ser impedida fazer o seu relato, quer seja meio de ameaças ou pressão, negando assim os seus leitores e espectadores a terem uma imagem objectiva do que acontece.

Em vários casos, os jornalistas estrangeiros que trabalham em Gaza foram perseguidos, ameaçados ou questionados sobre as histórias ou informações que eles têm relatado através de seus meios de comunicação ou por meio de mídia social.

Também estamos cientes de que o Hamas está tentando colocar em prática um procedimento de "habilitação", que, com efeito, permitirá a criação de listas negras de jornalistas específicos. A FPA se opõe veementemente a tal procedimento.

Atualização de julho de 2014


Reflexão sobre o mais recente conflito entre Hamas e Israel

Representante palestino na ONU dá uma breve aula de Direito Internacional
explicando que atirar foguetes em civis, como o Hamas faz, é crime de guerra, ao passo que avisar antes, como Israel faz, não é. 


Notícias relativas ao conflito em Gaza
A capacidade bélica do Hamas aumenta
·        Aumento do alcance dos foguetes atirados pelo Hamas poem em risco áreas mais populosas de Israel (jewishpress).
·        Israel derruba drone do HAMAS (cbc)
Outras notícias
·        Palestinos da Cisjordânia comemoraram no sábado, quando militantes do Hamas disparam a maior salva de foguetes contra a área de Tel Aviv desde o início da recente escalação do conflito (Algemeiner).
·        Enquanto palestinos festejam o bombardeio de Israel, os hospitais em Israel continuam a tratar dos doentes de Gaza (Jpost).

Egito propõe um cessar-fogo. Israel aceita. Hamas não aceita. Porque?
  • O que o Hamas tem a ganhar continuando as hostilidades? (oglobo)
  • Apresentador egípcio diz que foi o Hamas quem rejeitou o cessar-fogo e ironiza o grupo 


Escudo-Humano
Uma das práticas mais repugnantes que o Hamas utiliza é o de colocar civis em locais onde foguetes são lançados ou onde material bélico é estocado. Estes locais incluem escolas, hospitais e mesquitas. Este fato tem sido registrado por jornalistas de diversos periódicos (honestreporting)

·        Video mostra Hamas disparando fogetes de dentro de áreas residenciaisTente viver no único país livre e democrático do Oriente Médio..Israel. Hamas não tem alvo. Hamas se esconde e arremessa mísseis de Gaza em meio a escolas e hospitais e acabam usando crianças como escudo. 


·        Hamas usa da tática do “escudo-humano” colocando cidadãos, mulheres e crianças, nos locais de onde os foguetes são lançados ou onde armas são estocadas, locais esses que icluem escolas e mesquitas. Isto força as forças de defesa de Israel a reduzirem os ataques como também aumenta as chances de que mulheres e crianças sejam atingidas, o que cai com uma luva na propaganda anti-israelense. Dois vídeos que mostram líderes do Hamas falando sobre isso.


·        Hilary Clinton confirma, em entrevista, que Hamas usa escudos humanos (CNS). Ela justifica a prática dizendo que “Gaza é muito pequena.” Mas, em nenhum momento da entrevista ela menciona a Constituição do Hamas, que diz: Israel existe e continuará a existir até que o islão a destrua, do mesmo jeito que destruiu outros antes.

Mesquitas têm sido usadas ​​para armazenar armas em outros países no passado, e especialmente o Hamas quer fazer isso, uma vez que isso o torna capaz de usar o ataque israelense contra a mesquita para difamar Israel atacar indiscriminadamente alvos civis (NY Times).

Vídeo mostrando militantes jihadistas do Hamas usando uma ambulância das Nações Unidas (UN) como meio de transporte no meio do conflito.
Eles sabem que Israel se baseia em um conjunto ético mais elaborado do que o deles.

Jornalistas egípcios criticam dirigentes to Hamas que se escondem em luxo enquanto populacão sofre

Pergunta: Se a disputa na Palestina é apenas territorial, porque os judeus em outras partes do mundo são alvo de agressões? Para responder a esta pergunta, é necessário colocar a “conexão islão” dentro do contexto ... uma explosão do anti-semitismo global:
* Austrália: judeu agredido por dois muçulmanos por usar uma camisa escrito "IDF" (iniciais de Israeli Defense Force) (forward). Em outra manifestação, um blogueiro “descobriu” que os pró-palestinos são na verdade anti-judeus (JDW).
* Alemanha: muçulmanos cantam  “Matem os judeus nas câmaras de gás!” (International Business Times). Em uma outra manifestação, a polícia emprestou o megaphone para os muçulmanos nazistas (PamelaGeller).
* Holanda: Grupo de muçulmanos entoam canções genocidas contra os judeus em Haia, e empunham bandeiras do ISIS. As autoridades não tomam nenhuma ação (YoutubeDutch News).
* França: Menina judia atacada com spray de mustarda (Tabletmag).
* França: Milhares de pessoas participaram do protesto, que terminou com um cerco a uma sinagoga. A imprensa disse que centenas de judeus foram presos dentro de uma sinagoga na área e unidades policiais foram enviados para resgatá-los
 * França: após cerco à sinagoga em Paris, polícia francesa baniu manifestações por um tempo. Mas organizações palestinas e de extrema-esquerda desrepeitaram a banição organizando manifestações ao redor da França (Haaretez). Novas manifestações têm ocorrido (palestinos e seus simpatizantes da ‘esquerda revolucionária’ quebrando a lei).

Manifestação em Paris, também chamada de “mini-intifada”

* Canadá: grupo de muçulmanos interrompe manifestação pró-Israel agredindo os manifestantes aos gritos de “matem os judeus.” O prefeito de Calgary, o muçulmano Naheed Nenshi, se recusou a condenar as agressões (Blazing Cat Fur).
* EUA: Judeus de Chicago ameaçados através de folhetos colocados em para-brisa de automóveis (Examiner), e em San Francisco judeus são atacados (CreepingSharia).
* Em outras partes do mundo, janelas da mesquita de Belfast quebradas duas noites seguidas (Newsletter) e manifestações em Londres (Daily Mail), em Malmo homem apanha por empunhar uma bandeira de Israel (Local), no Marrocos um rabino foi espancado (PamelaGeller), e também no Chile e na Bélgica (Arutz Sheva).
* Turquia: manifestações se espalham ao redor da Turquia, e judeus turcos são ameaçados. “Os judeus turcos irão pagar um preço alto” pelas ações de Israel. “Turistas judeus, não se atrevam a visitar a Turquia.” Membros do partido do governo, o AKP,  foram vistos participando das manifestações. O chefe da ONG humanitária IHH disse que “os judeus na Turquia são alvos legítimos.” O jornal Yeni Akit, ligado ao Primeiro Ministro Erdogan, conclamou a comunidade judaica do país a pedir desculpas para as vítimas da operação de Israel em Gaza. Em uma carta aberta ao rabino-chefe da Turquia, o correspondente Faruk Köse escreveu:  “Vocês têm vivido confortavelmente entre nós há 500 anos e ficaram ricos às nossas custas. É este o seu agradecimento, matando muçulmanos? Erdogan, exija que o líder da comunidade judáica peça desculpas!” Na semana passada, a cantora popular Yildiz Tilbe twitou elogios a Hitler. "Que Deus abençoe Hitler", disse. “Se Deus permitir, serão novamente os muçulmanos que irão acabar com os judeus, logo, logo.” (Terra)

E até no Brasil
O que mais me deixa preocupado no Brasil foi a postura do governo, em chamar o embaixador brasileiro (ato que representa uma crise no relacionamento entre países, o que não era o caso), e o depoimento de políticos, como a desta deputada (veja a figura abaixo). Isso aí é anti-Semitismo histórico.


Isso é claramente um convite a atentados. A página também chama os distúrbios de rua nas cidades francesas de “Intifada.”

Atualização: uma das pessoas idenficada nesta página foi atacada dentro de casa por 15 homens (Algemainer). A página foi finalmente retirada do ar.
  





Turquia: Líder religioso diz que 90% dos muçulmanos vítimas em conflitos são mortos por muçulmanos
Quem fez esta declaração foi Mehmet Görmez, líder da Diretoria de Assuntos Religiosos, Diyanet (The News). Eu acrescentaria dizendo que 100% dos cristãos vítimas nestes conflitos são mortos por muçulmanos. De um ponto-de-vista histórico, o islamismo sempre foi fraticida, pois existe a luta interna para se decidir que grupo representa o “islão autêntico” e quem é o mais fiel imitador de Maomé.

Líder Palestino diz acusa Israel de promover Genocídio
Mahmoud Abbas disse em Haia que Israel promove genocídio (Times of Israel). Este é o único genocídio na História no qual a população sendo “exterminada” cresce e a sua mortalidade infantil diminui (Times of Israel).

Comissão de Direitos Humanos da ONU acusa Israel de cometer “crimes de guerra”
No arrazoado, Israel é acusado de todo o tipo de coisa, mas o Hamas não é mencionado, nem mesmo os foguetes lançados por ele contra Israel (que foi o que provocou esta crise).  A moção foi aprovada, incluindo-se o voto do Brasil. A ONU é agora a ONG para a jihad global.

Os túneis de Gaza
Já se sabia da existência de túneis ligando Gaza ao Egito, por onde material bélico tem sido contrabandeado. O que não se sabia era da extensão e complexidade dos túneis. Enquanto que alguns ainda se parecem como buracos cavados no sub-solo, outros são muito bem construídos (veja afoto abaixo), usando-se toneladas de concreto que poderia ser usados para melhorar ainfra-estrutura da população em Gaza. Além disso, muitos destes túneis têm saída para Israel. Durante as incursões do IDF (as forças de defesa israelenses) foram descobertos planos para futuras operações em Israel, incluindo uma “mega operação” sendo planejada para o ano novo judeu (setembro) envolvendo 200 jihadistas. (Gatestone Institute).

É necessário um grande investimento em termos de recursos, material e gente
para se construir túneis como esse

Sermão de sexta-feira no Qatar: “Alá, Mate os judeus, Congele o sangue em suas veias”
Sheik Tareq Al-Hawwas, TV Qatar, 18 de julho de 2014. "Oh, Alá, aumentai a pressão exercida sobre os judeus. Demonstre-lhes os milagres de sua força, pois eles não são páreo para você. Conte-os um por um, e mate-os até o último. Não poupe um único deles. Oh Alá, disperse-os. Oh Senhor, congelai o sangue em suas veias. Oh Alá, rasge-os em pedaços. Oh Alá, semeai a discórdia em seus corações." Este tipo de “oração” direcionada ao kafir (não-muçulmano) sempre foi comum. A diferença é que se antes ela acontecia apenas nos países islâmicos, com a imigração, hoje ela acontece também na Europa, EUA, Canadá ... e no Brasil. 

Atualização de junho de 2014


É tão bonito quando a declaração de amor é feita abertamente ... (sarcasmo)

Atualização março/abril/maio/2014


Egito constrói muro para separar os terroristas palestinos da Faixa de Gaza de seu território, para proteger seus cidadãos.
Onde estão os odiosos contra a mesma decisão de Israel, para proteger seus cidadãos?


Judeus são "gentilmente importunados" por jovens "árabes" em Jerusalém.


Hipocrisia e duplo-padrão: Alto-Comissariado da  ONU para Direitos Humanos diz que Israel é culpado pela violência doméstica contra a mulher na Palestina

Hamas MP: Devemos judeus massacrar, fazer o resto a pagar jizya
Tudo o que Al-Astal diz é baseado estritamente sobre o Alcorão. Seria refrescante, portanto, se um porta-voz muçulmano moderado pudesse explicar exatamente como Al-Astal está equivocado e interpretando o Alcorão erradamente, e mostrar por que ele está errado por motivos islâmicos. (JW

O aumento alarmante do anti-semitismo nos campus universitários dos EUA. Leio o artigo clicando aqui.




Atualização de fevereiro de 2014

Existe uma campanha de boicote a Israel, promovida pelos palestinos e seus apoiadores, que na verdade é parte da tentativa de tornar o Estado de Israel iligítimo. Ao invés de olherem para Israel como um modelo de sociedade moderna, eles querem é destruir Israel para poder implantar mais um país islâmico, governado pela Sharia. A verdade é que esta campanha não passa de anti-semitismo e ódio aos judeus.

No passado, os anti-semitas boicotavam o comércio dos judeus, e hoje, eles promovem o boicote do Estado judeu, e, a propósito, apenas do Estado judeu. É importante que os promotores do boicote sejam expostos por aquilo que eles são, anti-semitas clássicos vestindo uma roupa moderna. 



O velho anti-semitismo e ódio aos judeus está renascendo na Europa, alimentado com a imigração muçulmana. Os judeus estão migrando em masssa da França, que se tornou o epicentro do anti-judaismo. É a história se repetindo, lamentávelmente.





Atualização de janeiro de 2014

 Um artigo interessante sobre a mantra de que quem criou a violência intrínsica ao islão foi o EUA e os judeus ... quando na verdade, o islão é violento desde a sua concepção! http://rafik-rafikresponde.blogspot.ca/2013/12/sete-razoes-para-nao-temer-os-muculmanos.html

Atualizações em dezembro de 2013


Campanha de boicote a Israel 
Existe uma campanha de “boicote, sanções e desinvestimento” (BDS) contra Israel promovida por  organizações e entidades anti-israelenses, a maioria custeada pelos sauditas e por outros governos e entidades jihadistas, mas também custeadas em parte pela “esquerda revolucionária” (e também por grupos neo-nazistas). Estas entidades salivam ódio contra Israel e contra os judeus e classificam a existência de Israel como uma “ocupação.” O principal objetivo é o de convencer a opinião pública que Israel não tem o direito de existir como país soberano. O fato é que Israel é um sucesso, numa região onde os governos são um fracasso. Ao invés de olharem para Israel como um exemplo a ser seguido, eles cobiçam o que Israel é, e sonham em fazer com Israel o mesmo que Maomé fez com a 5 tribos judáicas de Yathrib (atual Medina): ele as exterminou e roubou toda a riqueza.

Pois bem, esta campanha de BDS visa convencer governos, instituições e pessoas a não comprarem produtos israelenses, mas ela tem sido um fracasso, porque “made in Israel” é sinônimo de qualidade e eficiência.

Recentemente, a Associação de Estudos Americanos (ASA) anunciou que vai haver um boicote acadêmico contra as universidades israelenses. Bem, o tiro saiu pela culatra, porque a decisão da ASA tem sido duramente criticada, por diversas instituições, pelo simples fato que este boicote teria como alvo uma comunidade acadêmica que "consegue avanços que beneficiam a humanidade." Dentre estes avanços incluem-se (JNS):
- Universidade Hebraica de Jerusalém, desenvolvimento do medicamento Exelon para o tratamento da doença de Alzheimer e demência;
- Universidade de Tel Aviv, desenvolvimento da de BioPetroCleanuma tecnologia ambientalmente correta para a limpeza de derramamentos de petróleo nos mares;
- Technion-Israel Institute de Tecnologia, desenvolvimento da Velcadeuma nova droga contra o câncer;
- Universidade de Haifa, identificação do gene capaz de aumentar o teor de proteína do trigo, contribuindo para a luta contra a fome no mundo ;
- Instituto Weizmann de Ciências, desenvolvimento das drogas contra esclerose múltiplaCopaxone e Rebif;
- Universidade Ben-Gurion do Negev, trabalho visando o desenvolvimento de uma cura para o diabetes;
- A Universidade Aberta de Israel, por sua vez, "torna possível para todos os israelenses de todas as esferas da vida atingirem seu pleno potencial através da educação superior.

As universidades de Harvard, Yale, Princeton, Brandeis e Penn State criticaram a decisão da ASA e não irão participar deste boicote. A verdade é que menos que um terço dos membros da ASA votaram a favor deste boicote.

Ao mesmo tempo, o Congresso dos EUA critica a ASA pelo seu padrão-duplo de julgamento. O deputado  Eliot Engel (Democrata, NY) disse estar surpreso “ao saber que Israel é o primeiro país formalmente sujeito a um boicote pela ASA, que curiosamente escolheu ficar em silêncio sobre a supressão de vozes acadêmicas independentes críticas do Partido Comunista da China, a retaliação do governo venezuelano contra universidades  onde a oposição tem voz, ou o Zimbábue que não permite que acadêmicos estrangeiros oriundos de países críticos do governo ditatorial de Robert Mugabe assumam postos académicas da Universidade do Zimbábue." (American Thinker)

Segundo (a organização terrorista) Hamas: Israel planeja criar um terremoto para destruir a mesquita de Al-Aqsa
O ministro de assuntos religiosos do Hamas adverte que Israel está tentando destruir Al-Aqsa com um "terremoto artificial" para construir terceiro Templo. A Paranóia e o ódio aos judeus que os maometanos possuem é algo indescritível. (israelnationalnews

Sauditas apreendem um pássaro com uma etiqueta electronica de monitoramento (da Universidade de Telaviv) e afirmam ser evidência que Israel os está espionando
Uma notícia para os sauditas. Sim, Israel os está espionando. Eles fazem isso com eletrônica e drones, como todo mundo. Eles não fazem através do envio de aves e tartarugas aleatórias com chips e uma bandeira israelense. Isso, amigos sauditas, é como vocês entregam o correio. Não como os israelenses fazem vigilância. (Emirates

Peritos franceses e russos descartaram completamente a hipótese de que Yasser Arafat tivesse morrido por envenenamento
Informa a agência France Presse, alegando uma fonte conhecedora de andamento da investigação da morte do líder palestino. Essa notícia é importante porque o islão, sendo anti-semita até o talo, usa de tudo para justificar o seu anti-Semitismo. (Portuguese.ruvr.ru). Os peritos russos chegaram à mesma conclusão (Reuters).

Presidente da Associação de Estudantes Muçulmanos (MSA) da San Francisco State University escreve na Internet que '.. eu quero apunhalar um soldado israelense ..'

A MSA tem financiamento da universidade. Vamos ver se ele vai ser punido por disseminar ódio. (Sharia Unveiled)

Atualizações em novembro de 2013

Palestinos atacados em Jerusalém após serem identificados erroneamente como judeus
Atacados por três árabes. Só depois que o grupo descobriu que a família era de fato palestina é que eles foram deixados em paz (YnetNews).

Neta do Primeiro Ministro do Hamas,  Ismail Haniyeh, foi admitida para tratamento em Israel.
A neta do primeiro-ministro do Hamas, Ismail Haniyeh foi admitida em um hospital israelense (Hospital Petah Tikva) em condições críticas na tarde de domingo, sendo devolvida à sua família em Gaza, na segunda-feira, porque o seu estado é considerado como incurável. A hipocrisia desta gente não tem tamanho. Eles se referem aos judeus como os filhos de macacos e porcos. Pois bem, quando eles ficam doentes, eles imploram os "filhos de macacos e porcos " para ajudar ..... Eles são bons para nada e dependem completamente dos seus "inimigos" para trata-los para trazer para eles medicamentos e tecnologias. Eles só são bons para fazer a guerra e espalhar o ódio e a destruição em qualquer lugar. Isso é o islão, desde o tempo do seu fundados, Maomé, até os dias de hoje. (Times of Israel)



Terrorista palestino esfaqueia judeu até a morte
O judeu cometeu o erro de adormecer em um ônibus. É claro que se Israel realmente promovesse um apartheid, não haveria risco de terrorismo em ônibus (J Post).

Intérprete da ONU diz acidentalmente ao mundo a verdade (vídeo)
O maior grupo votante na ONU hoje é o grupo de 57 países que compõem a Organização da Conferência Islâmica (OIC). Eles levam de rodão a apresentação, votação e aprovação de moções contra Israel, ao mesmo tempo que bloqueiam moções contra qualquer um de seus membros. Se alguém te falar que Israel é condenado pela ONU mais do que qualquer outro país, isso é verdade, e agora você sabe o porque.

Na quinta-feira, uma intérprete das Nações Unidas, sem saber que seu microfone estava ligado, proferiu palavras de verdade em reação à aprovação da Assembléia Geral de nove resoluções, politicamente motivadas, condenando Israel, e zero resoluções sobre o resto do mundo. A intéprete achou que o microfone estava desligado e disse, para cada delegado e para o mundo todo:

"Eu acho que quando você tem ... um total de dez resoluções sobre Israel e Palestina, tem de haver alguma coisa, c'est un peu trop , não ? [ É um pouco demais , não? ] Quero dizer, eu sei ... Existem outras merdas muito ruim acontecendo , mas ninguém diz nada sobre as outras coisas."

Risos irromperam entre os delegados. "A intérprete pede desculpas ", disse a infeliz contadora da verdade, momentos depois, seguido por seu suspiro audível. Espero, sinceramente, ela não seja demitida.

Na verdade, quem realmente deveria pedir desculpas hoje é a ONU. Fundada em ideais nobres, este organismo internacional está transformando o sonho em um pesadelo.

Porque até o final de sua sessão legislativa anual, no próximo mês, a Assembléia Geral terá adotado um total de 22 resoluções condenando Israel, e apenas quatro para o resto do mundo combinados. A hipocrisia, seletividade e politização são surpreendentes.

As nove resoluções de hoje, adotadas pela quarta comissão do Assembléia Geral, que é composta por todos os 193 Estados membros da ONU , condenou Israel por violar os direitos humanos dos palestinos na Cisjordânia e em Gaza, dos refugiados palestinos, e até mesmo de sírios nas Colinas de Golã.

É isso mesmo: a ONU aprovou uma resolução hoje que menciona a palavra "Síria" não menos do que 10 vezes, ainda que não dito nada sobre o presidente sírio, Bashar al- Assad que massacrou de mais de 100 mil de seu próprio povo.

O vídeo dos votos, uma cena repetida com entorpecente regularidade na ONU, é o que deve ser chocante, não o intérprete dizer a verdade. Cada país europeu rotineiramente vota em favor cada resolução anti-Israel. O Brasil também. 
(unwatch.org)


Funcionário do Hamas: Vamos expulsar ou matar todos os sionistas
Um alto funcionário do Hamas declarou na quinta-feira que seu grupo tem a intenção de manter a sua missão:  “libertar” toda a “Palestina” (referindo-se ao território de Israel). O funcionário, Khalil Al-Khiya, mandou “uma mensagem para os sionistas, segundo a qual eles não têm nenhum lugar na terra da Palestina, disse Al-Khiya, que ameaçou, “Vamos expulsá-los da nossa terra, vamos lutar contra vocês, e vamos matá los, ou expulsá-los depois que você se renderem.” (Arutz Sheva) Matar os sionistas significa matar os judeus, porque nenhum mujahadin irá fazer qualquer distinção entre judeu e sionista. 

Líder da Autoridade Palestina, Abbas diz: "Em uma resolução final, não haverá a presença de um único israelense - civil ou militar - em nossas terras"
Essa é uma frase de Abbas, em uma coletiva aos jornalistas na sua maioria egípcios (Reuters, July 30). Ou seja, o objetivo da Autoridade Palestina é de des-judaizar a Judéia e a Samaria. Os nazistas tinham um termo para isso: judenrein. Considerando que 30% da população atual de Israel é de árabes (palestinos) bem que a Autoridade Palestina poderia buscar uma postura mais concilidadora. Mas o Alcorão não deixa.

Tunísia ordena jogador de tênis a não jogar contra tenista judeu
Isso aconteceu em um torneio no Ubequistão. Como consequência, a Tunísia foi banida por um ano da Copa Davis de tênis (Times).


-x-x-x-
Austrália: cinco judeus atacados enquanto caminhavam para casa em uma noite de sexta-feira em Sydney.
Eles foram atacados por um grande grupo de bandidos racistas de “etnia desconhecida” (todos nós sabemos quem eram). Engraçado como isso sempre parece acontecer nas "comunidades multiétnicas" e ainda tem gente que fica surpreso (Arutz Sheva).

Qatar se recusa a mostrar bandeira de Israel durante campeonato mundial de natação
Veja a foto. O segundo colocado é o nadador israelense (judeu) Ivry, mas a TV do Qatar não mostra a bandeira de Israel, mas uma bandeira branca.




Palestinos içam bandeira nazista."Pela segunda vez em cinco meses, os moradores árabes de Beit Umar, na Autoridade Palestina (AP), içaram uma bandeira nazista na via mais uma importante, por onde os judeus passam em seus veículos."

A hereditariedade do status de ‘refugiado palestino’ é um obstáculo para a paz no Oriente Médio
"Um dos maiores obstáculos para a paz , e certamente o menos reconhecido, é a perpetuação do problema dos refugiados palestinos e a inflação da sua escala pela agência de auxílio a refugiados da ONU (UNRWA) . Para os palestinos , exclusivamente , o status de refugiado é um traço hereditário. Considerando que o número real de árabes que ainda poderia alegar serem refugiados , como resultado da guerra árabe-israelense de 1947-1949, é hoje não mais do que algumas dezenas de milhares de pessoas, o número de pessoas registradas como refugiado na UNRWA está chegando a 5 milhões.

Se os descendentes dos refugiados árabes da guerra árabe-israelense fossem tratados do mesmo modo que qualquer outro refugiado, incluindo os judeus, eles não teriam status de refugiado, porque quase todos eles (mais de 80%) são cidadãos de um país terceiro, como a Jordânia, ou que vivem nos lugares onde nasceram e onde esperam ter um futuro, como Gaza e na Cisjordânia . Os palestinos nascidos na Cisjordânia e em Gaza não estão fugindo de guerra e nem estão em busca de refúgio. Eles são considerados cidadãos da Palestina pela própria Autoridade Palestina.

Não existem outras pessoas no mundo que sejam registrados como refugiados sendo cidadãos de um outro país ou território. Quando alguns países da UE já reconhecem a Palestina como um estado , não faz sentido argumentar que as pessoas que nasceram e vivem na Palestina são refugiados da Palestina."

A UNRWA é uma entidade que existe para se auto-propagar. Ela não deseja ver o problema terminado. Eles perderiam os seus empregos. Esta agência da ONU, uma entidade corrupta até o talo, segue o preceito máximo da burocracia, "A burocracia cresce para atender às crescentes necessidades da burocracia".  Neste caso é, "a UNRWA cresce para atender às crescentes necessidades da UNRWA." 

Dois anti-Israel ativistas gays, a caminho de Gaza, são presos no Egito, por serem gays
Dois gays, anti-Israel ativistas, foram presos no Egito. É irônico que existam gays que sejam anti-Israel, o único país do Oriente Médio onde existe uma "cultura gay" (como bares, parada do orgulho gay, etc.) enquanto que estes mesmos gays se silenciam com o que acontece com os gays nos países vizinhos. Em Israel, gays não são enforcados em público, e as as mulheres não são apedrejados. (National Post)

Muçulmanos em Jerusalém tentam queimar família judaica

Egito ameaça HamasCairo promete resposta militar sobre o papel palestino em agitação islâmicaComo é o Egito a ameaçar o Hamas, a imprensa internacional não se preocupa. Mas se fosse Israel ... A propósito, o Egito não tem "regras de engajamento" como Israel, de modo que os escudos humanos do Hamas não irão funcionar. YouTube


Conselho de Direitos Humanos da ONU ignora a Síria enquanto ataca Israel.
ONU colaborando com o anti-semitismo islâmico

Conselho de Direitos da ONU ignora o ataque com gás sarin da Síria, mas crítica Israel."

"Vamos dizer a verdade: se a ONU destinasse apenas um centésimo da indignação moral que ele usa contra a única democracia no Oriente Médio, ditadores assassinos, como Assad, poderiam ser humilhados, isolados e enfraquecidos, ao invés de elevados, celebrados e fortalecidos como campeões dos direitos humanos." YouTube
 


Monges tibetanos entoam orações de paz em Jerusalém
Esta notícia é bastante interessante. Como é possível que monges tibetanos entoem orações em Jerusalém, o lugar mais sagrado dos judeus, se Israel é um estado que pratica o apartheid (como muitos apregoam)? O que aconteceria com estes monges se eles tentassem entoar orações de paz na lugar mais sagrado dos muçulmanos, Meca? A resposta é : eles nem seriam permitidos de entrarem em Meca (tvlfaces).


Quem é mesmo que pratica um apartheid?


Porque judeus franceses e ingleses imigram para Israel? Porque a 'situação tornou-se insuportável'
A família Kozirov, que veio para Israel com outros 450 imigrantes provenientes da França e da Inglaterra, desembarcou em Israel esta semana.Espera-se um total de 800 imigrantes provenientes da França neste verão. Porque eles estão fugindo? Kozirov disse: "A situação na França havia se tornado insuportável. Há uma grande comunidade muçulmana e uma dura crítica à política de Israel. Portanto, preferimos ir embora." (ago/2013, Ynetnews)

Menina síria de quatro anos recebe cirurgia salvadora em Israel
Uma menina síria 4 anos de idade, que sofre de  doença cardíaca, passou por uma cirurgia salvadora no Centro Médico Wolfson, ao sul de Tel Aviv, Israel. Sua história, sendo salva "na terra do inimigo", está fazendo manchetes em todo o mundo (maio/2013, NBC). O que eu me pergunto é: quando ela crescer, será que ela vai educar os seus filhos para odiarem e matarem aqueles que a salvaram?

Enquanto isso, em Nova York ... os cartazes dizem: "guarde os seus filhos ... os rabinos estão à solta" ...  "Feche (a prisão em) Guantanamo. Reabra Auschwitz" ... "Que deus envie do céu uma nuvem em formato de cogumelo"


Na Holanda, jovens muçulmanos de origem turca exibem o seu profundo ódio aos judeus:


Não use produto judeu ...
  • Eu recebí o texto abaixo em um correio eletrônico e resolvi compartilhar. O título da mensagem é "Não use produto Judeu!"
Pouco tempo atrás, o  líder supremo do Irã, aiatolá Ruhollah Khomeini, pediu ao mundo muçulmano para boicotar tudo e qualquer coisa que tem  origem judeu; em resposta, Meyer M. Treinkman, um farmacêutico, fora da bondade de seu coração, se ofereceu para ajudá-los em seu boicote da seguinte forma:
  • "Qualquer muçulmano que tem sífilis não deve ser curado pelo teste de Wasserman que foi descoberto por um judeu Dr. Ehrlich. Muçulmanos que tem gonorréia, não deveriam procurar o diagnóstico, porque ele vai estar usando o método de um judeu chamado Neissner.
  • Um muçulmano que tem uma doença cardíaca não deve usar Digitalis, descoberta por um, judeu Ludwig Traube.
  • Se ele sofrer com uma dor de dente, não deve usar novocaína, uma descoberta dos judeus, Widal e Weil.
  • Se um muçulmano tem diabetes, não deve usar insulina, o resultado da pesquisa por Minkowsky, um judeu.
  • Se alguém tem uma dor de cabeça, ele deve evitar Pyramidon e Antypyrin, devido aos judeus, Spiro e Ellege.
  • Muçulmanos com convulsões devem ficar assim, porque era um judeu Oscar Leibreich, que propôs o uso de hidrato de cloral.
  • Árabes devem fazer o mesmo com seus males psíquicos, porque Freud, pai da  psicanálise, era um judeu.
  • Se uma criança muçulmana pegar Difteria, ela deve abster-se de o "Schick" reação, que foi inventado pelo judeu, Bella Schick.
  • "Os muçulmanos devem estar prontos para morrer em grande número e não deve permitir o tratamento da orelha e danos cerebrais, o trabalho de judeus ganhadores do Prêmio Nobel, Robert Baram.
  • Eles devem continuar a morrer ou ficar aleijados por Paralisia Infantil, porque o descobridor da vacina anti-pólio é judeu, Jonas Salk.
  • "Os muçulmanos devem se recusar a usar estreptomicina e continuar a morrer de tuberculose, porque um judeu, Zalman Waxman, inventou a droga milagrosa contra esta doença mortal.
  • Médicos muçulmanos devem descartar todas as descobertas e melhorias por dermatologista Judas Sehn Bento, ou o especialista em pulmão, Frawnkel, e de muitas outras de renome mundial cientistas judeus e especialistas médicos.
  • "Muçulmanos apropriadamente devem permanecer aflitos com sífilis, gonorréia, doença de coração, dores de cabeça, tifo, diabetes, transtornos mentais, convulsões poliomielite e tuberculose e ter orgulho de obedecer ao boicote islâmico".
  • Ah, e por falar nisso, não chame um médico em seu telefone celular porque o telefone celular foi inventado em Israel por um engenheiro judeu."
  • Uma das mais populares teorias conspiratórias é a que diz que o Holocausto foi "exagerado" e que os judeus fazem os seus matzos da Páscoa com o sangue de crianças cristãs (o chamado libelo de sangue). Dois exemplos são aqui apresentados (pra não se pensar que são apenas os iranianos xiítas que falam isso; os muçulmanos sunitas também dizem o mesmo):
Clérigo saudita Salman al-Odeh, um conhecido estudioso reverenciado por milhões em todo o mundo, embarcou em uma longa diatribe contra os judeus durante uma entrevista segunda-feira na qual afirmou que "o papel dos judeus é para causar destruição, a guerra, e para a prática de fraude e extorsão.” Ele também disse que os judeus sacrificam crianças cristãs durante ritos na Páscoa, e que o Holocausto foi inventado.”  (August/2012, Washington Free Beacon)
Mas isso não é só com clérigos no Oriente Médio. Dr. Salah Sultan, membro do Conselho Fiqh da América do Norte, disse o mesmo em Março de 2010. 
  • Mohammed Merah, um jovem argelino, promove um ato de amor a Alá e assassina 4 judeus, sendo 3 crianças, na porta de uma escola judaíca em Toulouse, França. Uma das crianças, uma menina judia, de 8 anos de idade, Miriam, tentou fugir de Merah Mohammed. Mas ele pegou-a pelos cabelos, puxou a cabeça para trás, apontou a arma para a têmpora, enquanto olhando para ela, e em seguida, puxou o gatilho ... tudo isso ele filmou com a sua a câmera. Dias depois, Merah matou 3 soldados antes de ser morto pela polícia francesa. No seu "testamento", Merah disse encontrar "prazer infinito" em assassinar as suas vítimas (Março/2012, Mail). Merah  fora treinado como jihadi no Paqistão, onde vários outros franceses vêm sendo treinados para jihad (Al-Arabyia). Segundo NiceMatin ele pertence a um grupo chamado 'Cavaliers de la fierté' , que defende o retorno à "terra do Islã".
  • Enquanto a França está chocada com o ocorrido em Toulouse, mulheres islamistas tentaram prestar homenagem a Merah Mohammed depositando flores na porta da sua casa. A maior parte das mulheres usavam burkas ou nikab, o que não é permitido na França.  
  • E para aumentar a revolta, o pai do assassino pretende processar o governo francês por ter matado o seu filho durante um sítio de 32 horas (National Post).
  • O espectro de uma Europa "limpa de judeus" foi levantada novamente neste arrepiante  artigo de Giulio Meotti, após os atentados em Toulouse:

    "Um novo êxodo da Diáspora poderia acontecer agora. Nos últimos anos, o número de judeus franceses que imigraram para Israel dobrou. Centenas de judeus franceses compraram apartamentos em Israel. É o seu "pied-à-terre" caso a situação fique mais negra na Europa."

    "De acordo com as estatísticas disponíveis, devido à aliá e assimilação, projeta-se que o número de judeus franceses irá experimentar um declínio dramático de 520.000 em 2000, para 480.000 em 2020, para 380.000 em 2050 e para 300.000 em 2080. A população judaica no Reino Unido também irá declinar de 240.000 em 2020, 180.000 em 2050, e 140.000 em 2080."

    Por que a ascensão anti-semitismo europeu depois do Holocausto? Meotti continua:

    "Para citar psiquiatra Zvi Rex: "A Europa nunca perdoará os judeus por Auschwitz." A Europa não quer viver sob o peso psicológico de Auschwitz para sempre. Os judeus são lembranças vivas do fracasso moral da Europa. Isso leva à projeção de culpa sobre Israel e os judeus Europeus restantes" (PJ).
  • Em entrvista ao Wall Street Journal, líder da oposição da Malásia, Anwar Ibrahim, disse que apoia todos os esforços à paz que incluam a defesa de Israel. Por isso ele está sendo acusado de ofender os muçulmanos da Malásia bem como os muçulmanos de todo o mundo (8/2/2012, NST
  • Líder do Hamas, Ismail Haniyeh, em discurso, diz que "a resistência armada é o caminho para libertar a terra palestina, desde o mar [Mediterrâneo] até o rio [Jordão], e para a expulsão dos invadores e usurpadores [Israel] ... o Hamas irá promover intifada atrás de intifada até que a Palestina esteja liberada - toda a Palestina, se Alá quiser. Alá Akbar." Ou seja, destruir Israel (Dez/2011, PMW).
  • Anti-sionismo é o moderno anti-semitismo: Irã passa de "destruir Israel!" para "destruir todos os judeus!" (DEBKA) Os aiatolás em Teerã e Qom desencadearam uma campanha virulenta de propaganda anti-semita em seus sermões. Um novo livro e um filme foram liberados para ampla distribuição por ordem do líder supremo aiatolá Ali Khamenei. Eles se baseiam fortemente na infame ficção Anciões de Sião e sobre o Corão para acusar os judeus e seus rabinos de conspirarem para corromper e governar o mundo.
  • Bélgica: cinco meninas muçulmanas batem em colega de 13 anos chamando-a de "judia suja" (Arutz Sheva). De onde será que elas aprenderam isso? (Mail)
  • 30 mil sírios assinaram uma petição, destinada ao governo de Damasco, dizendo estarem prontos para se infiltrarem em Israel para conduzirem operações de martírio (ou seja, matarem inocentes com "homens-bomba"). Essa é a tática clássica de como governos muçulmanos lidam com a insatisfação da sua população: culpar os judeus (11/Nov/2011, FARS). 
  • Alaa Alsaegh, um muçulmano iraquiano que migrou para os EUA, escreveu um poema para o site Arabs for Israel, no qual ele mostra sua simpatia para com os judeus e pesames pelo Holocausto. A comunidade muçulmana da qual ele faz parte ficou ultrajada por este "crime", acusando-o de infiel e ameaçando-o. No dia 14 de agosto de 2011 ele foi atacado em plena luz do dia na cidade de St. Louis, Missouri. O carro que ele dirigia foi fechado por outros dois carros, sendo ele em seguida atacado e esfaqueado. No processo ele teve suas costas cortadas na forma de uma estrela de David (foto). A imprensa não noticiou nada (Pajamas Media). 

  • O apelo do líder da Autoridade Palestina na ONU na sexta-feira passada (23/09/2011) leva a uma reflexão. A paz na Palestina parece ser um sonho cada vez mais difícil de ser concretizado. Coloca-se esperança demasiada no diálogo entre israelenses a palestinos, nas chamadas "negociações de paz." Mas paz não é algo que se possa quantificar. Afinal de contas existem diversos tipos de paz. Por exemplo, existe a paz que contém as sementes da próxima guerra, como o Tratado de Versailles, e paz que leva a amizade e prosperidade de longos termos, como a ocupação americana da Alemanha e Japão. As concessões para Hitler na década 1930 não manteve a paz. Paz por sí só é algo difícil de ser negociado. Porém, a resolução dos problemas mais importantes para ambas as partes pode facilitar. Mas quais são os problemas que ambas as partes desejam verem resolvidos. A lista abaixo deixa claro a dificuldade do problema, pois os desejos de ambas as partes são irreconciliáveis. Do lado israelense:
    • Reconhecimento do Estado de Israel como uma parte legítima e permanente da região e da comunidade das nações;
    • Fronterias seguras e reconhecidas, livres de ameaças ou atos de força, como prescreve a Resolução 242 da ONU; e,
    • Ter Jerusalém, na sua totalidade, como a capital de Israel.
    Do lado palestino:
    • Reconhecimento international de um estado palestino independente, sem o necessário reconhecimento das fronteiras com Israel;
    • Ter Jerusalém como a capital do estado palestino; e,
    • O direito de retorno dos refugiados de 1948/49, e seus descendentes, para viverem nos lugares que eles reivindicam estarem dentro as fronteiras atuais de Israel. 
  • Desde a sua criação, o Islão tem sido inclinado a matar judeus. Isso nunca irá mudar a não ser quando existe uma rendição incondicional. Lista de massacres islamicos contra os judeus, ocorridos deste a criação do Islão até 1947:
    Medina- 627;  Khaybar-628; Cordoba-1013;  Fez-1035; Granada-1066; Granada-1090; Fez-1146; Sijilmasa-1146; Marrakesh-1146; Marrakesh-1232; Meknes-1247; Fez-1275; Fez-1465; Touat-1492; Hebron-1518; Alger-1736; Basra-1776; Tripoli-1785; Tetuan-1790; Alger-1805; Alger-1815; Bagdad- 1828; Alger-1830; Tabriz-1830; Safed-1834; Mashhad-1839; Marrakesh-1864; Barfurush-1867; Marrakesh-1880; Fez-1912; Settat-1903; Casablanca-1907; Taza-1903; Shiraz-1910; Jaffa-1921; Hebron-1929; Safed-1929; Jerusalem-1929; Damascus-1925; Bagdad- 1941; Tripoli-1945; Aden-1947; Aleppo-1947.  
  • Existe gente que acha que Israel ocupou a Palestina, invadindo-a como se fosse uma "invasão da Normandia" empunhando baionetas. Daniel Pipes explica que, de fato, "a criação de Israel representa uma das mais pacíficas migrações e criações de um estado na história." (Daniel Pipes)
  • Um exemplo de "agradar o Islão" ao negar a herança judáica: UNESCO diz que o renomado filósofo, teológo e médico judeu Maimonides é um muçulmano. "Esta não é a primeira vez que a UNESCO altera a história para trocar judeus por muçulmanos. A UNESCO tem sido prolífica em islamizar sítios considerados como tendo importância religiosa e histórica para o povo judeu. Ano passado, o Túmulo de Rachel, tradicionalmente considerado como o lugar do enterro da matriarca judia Rachel, foi declarado pela UNESCO como sendo um lugar histórico muçulmano chamado “Mesquita de Bilal Ibn-Rabach,” e a Caverna dos Patriarcas, considerado como sendo o lugar onde a maioria dos patriarcas e matriarcas judeus e um número de importantes figuras posteriores foram enterrados, como sendo um sítio sagrado islâmico chamado “Al-Haram Al-Ibrahami” (“A Mesquita de Abrahão”)." (LI)
  • Lei da Autoridade Palestina: vender terra para judeus é crime cuja punição é a morte. (CBN News)
  • Durante o feriado da Páscoa Judáica, políciais palestinos (gritando "Allahu Akbar") atiraram em um grupo de judeus que se retiravam do Túmulo de José, na Margem Ocidental do Rio Jordão, uma área sob total controle da Autoridade Palestina, matando um e ferindo outros (JPost). Um pouco depois disto, um grupo de palestinos entrou no Túmulo de José ateando fogo e vandalizando-o (YNet). A imprensa seguindo a versão da Autoridade Palestina está culpando as vítimas, dizendo que a visita não tinha sido autorizada. Segundo o Washington Post os judeus se esgueiraram dentro do Túmulo de José, e o NY Times disse que havia sido uma visita sub-reptícia. O que estes jornais deveriam estar perguntando é porque os judeus devem serem barrados de rezar no Túmulo de José. Afinal de contas Israel não cria obstáculos para os peregrinos cristãos irem rezar em Jerusalém ou para os muçulmanos rezarem na Mesquita de Al-Aqsa. Porque os judeus não podem ter acesso aos seus lugares sagrados? Onde está escrito que os judeus devem se contentar com menos do que as outras crenças? 
    • Não é a primeira vez que o Túmulo de José é desecrado pelos palestinos. Isto ocorreu durante a Segunda Intifada em 2000, e várias vezes depois disto, incluindo grafitis e desenhos de suásticas  (WNDAS). (O interessante é que não se trata de um grande templo, mas de uma casinha mixuruca de pequena). 
  • Abril 2011: onibus escolar atacado com míssil anti-tanque lançado da Faixa de Gaza. Um menino de 16 anos seriamente ferido (IMFA). 
  • Março 2011: A família Fogel (Pai, mãe, e tres crianças de 11, 4 anos e 3 meses) são assassinados por militantes palestinos em casa durante a noite. A família morava no assentamento de Itamar, a Sudeste de Nablus (IMFA). 
  • Março 2011: onibus é explodido por militantes palestinos em Jerusalém; um morto e cinquenta feridos (IMFA).

    Um comentário:

    Jose Bueno disse...

    Muito bom seu blog. Muito claro. Eu concordo plenamente com você. Eles não estão satisfeitos em conviver eles querem dominar, são irracionais e medievais. Iguais ao "profeta" pedófilo deles.