sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Circuncisão Feminina ou Mutilação da Genitália Feminina: prática islâmica -- Você quer isso no Brasil?

.
Leia o texto abaixo e pergunte a sí mesmo: eu desejo ver isto no Brasil? Se a sua resposta for não é melhor você começar a instruir, a sí e aos outros, pois esta droga está entrando no Brasil, vagarosamente.

Uma das práticas mais abomináveis do Islão, e consolidada na Lei Islâmica, é a CIRCUNCISÃO FEMININA, no que consiste nada mais do que na MUTILAÇÃO DA GENITÁLIA DA MULHER.

Porque ela acontece
Esta prática está baseada em 3 Hadiths autênticos (os Hadiths são os livros que narram as "tradições de Maomé." A Lei Islâmica se baseia nos Hadiths, no Alcorão, e na biografia de Maomé, um livro chamado de Sira). Estes Hadiths são listados abaixo, e fornecem os motivos para a circuncisão feminina.

A circuncisão feminina segue uma declaração de Maomé:
“O profeta Maomé disse, Circuncisão é sunna*  para o homem e preservação da honra para a mulher” (Abu al-Malik 5:75; Abu Dawud Adab 157).
* [ação oriunda do exemplo de Maomé]
 A circuncisão torna a mulher mais "agradável" para o homem:
Umm Atiyya al-Ansarite narrou que uma mulher costumava circuncisar em Medina, e o profeta disse para ela, "Não exagere, porque isso torna a mulher mais favorável e mais agradável para o marido"  (Sahih al-Bukhari 63, 64).
A circuncisão feminina é prática que remonta aos primórdios do Islão:
A’isha narrou outro hadith autêntico que o profeta proferiu: Quando um homem se sentar entre as quatro partes (braços e pernas da sua esposa) e as duas partes circuncisadas se tocarem [grifo nosso], então ghusl (lavagem ritual completa) é obrigatório  (Sahih Muslim 349).
E continua até os dias de hoje:
Uma razão porque a mulher dever ser circuncisada é para "diminuir a sua luxúria" e "dosar os seus desejos sexuais." (Afifi Muhammad al-Saadiq, Fi fiqh al-mar'a al-muslima, Beirute, 1986, pag. 17).  
Veja o que a Lei Islâmica diz:
O tratado de Lei Islâmica The Reliance of the Traveller diz, na sua versão em árabe:

e4.3 Circuncisão é obrigatória (para cada homem e mulher) pela remoção do pedaço da pele da glande do homem, mas a circuncisão da mulher se dá pela remoção do clítoris (isto é chamado Hufaad).”

Onde ela acontece
Sendo uma prática islâmica, a mutilação da genitália feminina se dá em países de maioria muçulmana. O site do Female Genital Cutting Education and Networking Project oferece números assutadores. Por exemplo, em países considerados como "moderados, como o Egito e a Indonésia, o percentual de mulheres mutiladas é de mais do que 90%!

Considerando a população aproximada de cada país onde existe esta prática, e supondo que 50% da população é de mulheres, temos um total estimado de 234 milhões de mulheres genitalmente mutiladas! (esta estimativa sem contar com o que já ocorre na Europa, EUA, Canadá, Australia, ..., onde esta prática está sendo "importada" pelos imigrantes ou novos conversos muçulmanos.)
Na Indonésia, a mutilação da genitália de meninas ocorrem já em hospitais e centros de saúde do governo (Population Council).

Esta prática foi trazida para Europa e Estados Unidos junto com o aumento das populações islamicas (por exemplo, Daily MailReuters)

Consequências para a mulher
Para compreender as consequencias da circuncisão feminina na mulher, precisamos compreender os 4 tipos:
  1. Tipo I: remoção parcial ou total do cítoris e do prepúcio (clideroctomia).
  2. Tipo II:  remoção parcial ou total do clítoris e dos lábios menores, com ou sem excisão dos lábios maiores.
  3. Tipo III: diminuição do orifício vaginal com a criação de um selo através do corte e justaposição e costuramento dos lábios menores e/ou dos lábios maiores, como ou sem excisão do clítoris (infibulação). Veja figura abaixo. 
  4. Tipo IV: todos os outros procedimentos que fazem mal a genitália feminina por razões não-médicas, por exemplo, perfuração, incisão, cauterização, etc.
Esta figura mostra circuncisão Tipo III. Veja que, a exemplo dos Tipos I e II, o clítoris foi retirado. Além disso, os lábios maiores foram costurados, restando apenas uma pequena abertura no orifício vaginal, visualmente do tamanho do anus. A remoção do clítoris retira o prazer da mulher. Um pequeno orifício vaginal provoca dor durante o ato sexual. O objetivo final é fazer com que o sexo seja algo sem qualquer atrativo para a mulher, facilitando deste modo a "preservação da honra do homem."
Outra coisa importante para ressaltar é que a uretra fica coberta pela costura dos lábios maiores, e a urina acaba saindo pelo pequeno orifício vaginal. Como não existe meios de uma limpeza adequada, imagine as complicações para a saúde da mulher, como infecções no trato urinário.

Isto sem falar no risco de vida que sofrem as meninas, já que a prática é geralmente feita no quintal das casas ou nas mesquitas sem cuidados médicos.  A prática sem condições sanitárias (uso de facas e giletes, sem limpeza, é comum) resulta em infecções, choque, hemorragia, septicemia (sépsis), e mesmo morte. Além disso, pode-se ocorrer a transmissão do vírus da AIDS. Para reduzir estes riscos, alguns países, como o Egito, tornaram ilegal a circuncisão feminina a não ser quando praticada por médicos ou enfermeiras em hospitais. Enquanto isso parece ser um modo mais humano de lidar com esta prática e reduzir os riscos de vida, mais tecido é retirado devido ao fato da criança não resistir por ação da anestesia. No final, a criança é mutilada do mesmo jeito.

Para aquelas que sobrevivem, existem os efeitos de longa duração de natureza psicológica, sexual e fisiológica. Eles incluem figidez sexual, genitália mal formada, atraso da primeira menstruação (menarca), complicações crônicas do pélvis, retenção e infecção urinária repetidas, e uma série inteira de complicações obstétricas onde o feto é exposto a uma gama de doenças infecciosas bem como  corre o risco de ter a sua cabeça esmagada pelo canal de parto defeituoso. Nestes casos, a mãe deve se submeter a outra operação onde ela é "aberta" para garantir a passagem do feto.

Meninas são submetidas a mutilação da sua genitália quando elas têm 3 anos, muito embora algumas sejam mais velhas. A idade varia com o tipo de ritual associado e costumes da vila ou região.

Lembre-se Mutilação da Genitália Feminina acontece em nome da "Religião da Paz."

Direitos Humanos
A legislação em prol da mutilação da genitália feminina (isto está na Sharia) e a sua prática são uma afronta aos direitos humanos, tanto à Declaração Universal dos Direitos Humanos bem como à Declaração Universal dos Direitos das Crianças.

Mas o que está escrito nestes documentos internacionais nao têm validade para os países islâmicos. Estes países, formam a Organização da Cooperação Islâmica (OIC). Em 1990, a OIC se reuniu em Cairo, no Egito, e, por unanimidade, aprovou a Declaração dos Direitos Humanos no Islã. O que este documento jurídico estabelece é melhor resumido ao final:

Artigo 24:
Todos os direitos e liberdades estipulados nesta Declaração estão sujeitos à Sharia (lei islâmica).
Artigo 25:
A Sharia (lei islâmica) é a única fonte de referência para a explicação ou clarificação de qualquer um dos artigos desta Declaração.
Deste modo, tudo aquilo que contraria a Sharia, mesmo tendo vindo das Nações Unidas, não tem valor, pois a palavra final é a Sharia!

O que dizem os muçulmanos
Muçulmanos reagem de maneiras distintas quando confrontados com a prática islâmica da mutilação da genitália feminina. Se voce discutir esta assunto com um muçulmano ele irá dizer uma delas. Faça o teste.

1. Dizer que circuncisão feminina não é prescrita no Alcorão.

O muçulmano que diz isso está dizendo a verdade. Mas isso não é suficiente. O fato é que a lei islâmica é quem rege na prática a vida dos muçulmanos. E ela foi escrita baseada no Alcorão, na biografia de Maomé (Sira) e nas tradições de Maomé (Hadith). Deste modo, o fato de não estar no Alcorão não desqualifica o que está estipulado na Sharia, pois, como visto acima, a "circuncisão feminina" está nos hadiths.

2. Negar que isso seja uma prática islâmica

Aqui existem dois tipos de muçulmanos.

O primeiro é o muçulmano "secular", do tipo que cresceu muçulmano como tradição de família. A exemplo de muitos católicos, ele cresceu longe da religião. Para este muçulmano, que sempre ouviu que o Islão é sinônimo de algo bom, nada ruim existe no Islão. Apesar de muçulmano, ele é ignorante da religião a qual ele diz pertencer.

O segundo tipo de muçulmano que pode oferecer este tipo de resposta é um muçulmano de verdade. Ele sabe que a "circuncisão feminina" é algo repugnante aos olhos dos não-muçulmanos. Deste modo, ele nega a sua existência, sabendo que esta negativa permite que o Islão seja visto com bons olhos, e seja aceito como religião irmã. O que este muçulmano está fazendo, na verdade, chama-se de takkyia, a enganação sagrada: um muçulmano pode mentir se a mentira ajuda a propagação do Islão.

3. Defender a prática

A defesa da "circuncisão feminina" acontece primordialmente na literatura em árabe, e acabamos sabendo dela mais por conta de declarações de imãs e clérigos islâmicos. Eles dizem o que pensam em árabe e, mais tarde, dizem em inglês o que os não-muçulmanos desejam ouvir. Mas, às vezes, o que eles dizem "vaza". Exemplos:
E o que dizem as feministas
Infelizmente, muitas se calam. Grupo 1, inclui as feministas de esquerda. Elas vêm o Islão como parceiro na "cruzada contra o Capitalismo" (muito embora o Islão seja antagonico ao Socialismo ou a qualquer "ideal de esquerda") e fazem vista grossa. Grupo 2, inclui as feministas que acham o Homem como algo supérfluo. Elas não podem sentir prazer. E se sentem incomodadas com as mulheres que podem ou querem.

Para ser justo, existem ainda feministas que se revoltam contra isso. Mas estas últimas, por não serem de esquerda ou por valorizarem a presença masculina na vida das mulheres, não são consideradas como feministas de verdade pelas feministas dos Grupos 1 e 2.

Palavras Finais
Então, reflita. Você pode ignorar ou não. A escolha é sua. Mas é melhor resistir enquanto o problema é pequeno. Mas lembre-se que esta é uma batalha contra a turma do politicamente correto, e contra a turma do "todas as culturas são iguais." Prepare-se. Você, certamente, vai ser chamado de racista.

(Um parêntesis para uma observação politicamente incorreta. Sim, as religiões são diferentes! Apenas o Islão prescreve esta prática)

O Brasil deveria criminalizar, preventivamente, a circuncisão feminina. Aliás, sinceramente, o Brasil deveria criminalizar a lei islâmica.

Se você tem dúvidas do que eu escreví, faça uma busca na internet usando palavras como "female genital mutilation" ou "female circumcision."

Mais informação aqui e aqui.

Atualização: Mapa mostrando a prevalência da mutilação da genitália feminina e a distribuição da população muçulmana






Atualização: órgão sexual feminino e tipos de mutilação


Órgãos sexuais femininos: 1. Grandes lábios; 2. Pequenos lábios; 3. Abertura da vagina; 4. Clítoris; 
5. Uretra; e 6. Ânus, não fazem parte dos órgãos sexuais


FGM Tipo I: remoção do clítoris 

FGM Tipo II: remoção do clítoris e dos dos lábios menores

FGM Tipo III: remoção do clítoris e costuramento dos lábios menores e/ou dos lábios maiores 


68 comentários:

Anônimo disse...

o próprio maomé fez a mutilação genital feminina, a mutilação genital masculina e ainda pior a allah, que no islam nunca mais pode ter filhos ou família.

REXLION disse...

SIM....MAS COMO FAREMOS PARA EVITAR O AVANÇO DESTA RELIGIÃO ATRASADA E ABJETA NO BRASIL?? POR EXEMPLO, O SR ILUSTRE DEPUTADO DR PROTÓGENES QUEIRÓS , FAZENDO PROSELITISMO RELIGIOSO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS ESTADUAIS, DE SÃO PAULO--TODOS DO PT-- E UMA TAL DE ORGANIZAÇÃO ISLÃMICA DO BRASIL(PRESISIDA POR UM SHEIK QUE MAIS PARECIA DESTAQUE DE ESCOLA DE SAMBA)ESTAVAM QUERENDO CRIAR O DIA NACIONAL DO ISLÃ NO BRASIL. TELEFONEI PARA O GABINETE DO MUI DOUTO DEPUTADO E FIZ UMA SÉRIA DENÚNCIA. APROVEITEI E O DENUNCIEI AO DEPUTADO FEDERAL PELO RIO JEAN WILLYS (QUE VEM DEFENDENDO O ESTADO LAICO)E AO DEPUTADO ESTADUAL DO RIO SR ÁTILA NUNES.TENHO ACOMPANHADO ESTE ASSUNTO E PARECE-ME QUE O POVO BRASILEIRO NÃO ACEITA ESTE LIXO COM BONS OLHOS. E..O QUE MAIS PODEMOS FAZER?? REXLION

freixo disse...

Excelente artigo prá alertar gente que pensa que o islã é uma religião como as outras. O islã é o sistema politico-religioso mais pernicioso que apareceu sobre a Terra, uma flagelo prá humanidade operando há 1400 anos. Ele é contra todas as liberdades conquistadas pelo homem em nome de um suposto deus que falou através um suposto profeta. Incrivel é ver como os convertidos (revertidos!) se "desumanizam" achando que seus pontos de vista sejam superiores aos dos demais habitantes da Terra e em nome de Allah se tornem assassinos frios ou, pelo menos, justifiquem suas ações, pois orientadas para defender o noseabundo e pré-histórico islã. Acordem mulheres e homens do Brasil e sejam vigilantes!!

José Atento disse...

Rexlion: o melhor que podemos fazer é instruir e chamar a atenção dos outros, independente do grupo (familia, trabalho, igreja, grupos políticos) que voce tenha acesso. É preciso criar consciência!

Eduardo disse...

A Prática do ISLÃ Tinha que ser exterminada da face da Terra! Gente Retardada!

Mônica F.T. disse...

Não é "à toa" que estes países da África e Egito principalmente experimentem tanta desgraça como a fome e o descaso do resto do mundo!... Consequência do pecado. Consequência da ignorância e da própria falta de respeito pelo seu próximo!

Anônimo disse...

EU SÓ GOSTARIA DE SABER COMO ISSO AINDA EXISTE ... SABE NÃO QUERO JULGAR E NEM FALAR UMA BESTEIRA AQUI , MAS ACHO QUE ESSE Maomé , ele poderia ter sido escolhido por Deus , so que isso mexeu com a cabeça dele... pois Deus fez todos os seres com AMOR e respeito ... Maomé ficou luco , e mais louco é aqueles que usam as suas escrituras ... sendo elas para mal ... segundo as pesquisa Maomé ficou órfão e isso mexeu com ele ( lado psicológico ) pois um ser normal não faz mal ao outro ser , sendo esse ser que dá vida , ama , senti dor ... e outra o que esperar de uma pessoa que se casa com 16 mulheres sendo uma de anos ... ESSE PAIS TEM MUITO PARA APRENDER SOBRE O QUE DEUS ESCREVEU , QUERIA, UMA DELA É AMOR AO PRÓXIMO, SENDO ESSE AMOR COMECE COM QUEM DA VIDA , LUZ AO SER HUMANO , POIS SEM AS MULHERES NÃO TEM COMO VI AO MUNDO... SABE , VEJO QUE ESTAMOS EM 2012 AS COISAS NÃO MUDARAM ... VAMOS ORAR POR TODOS , POIS VEJO QUE ESSE PAIS AINDA NÃO INVOLUI NA PARTE ESPIRITUAL , MESMO COM QUANTA ORAÇÃO ... DEUS AINDA NÃO CHEGOU NOS CORAÇÕES ... É PERDOAR POIS É O MELHOR REMÉDIO... FIQUEM COM DEUS E MUITA PAZ E LUZ NO CAMINHO DE TODOS.

Templates Acessorios disse...

Saibam meus caros desinformados, que o não há no Alcorão nenhuma palavra que estimule tal ato. A mutilação genital feminina (MGF), também chamada por excisão, é uma das práticas mais antigas do mundo e, talvez por isso, tão dificil de dissuadir quem a pratica, portanto, não é coisa de Maomé.


Vista como a purificação do corpo feminino, é praticada em muitos países africanos, sendo que em alguns deles, cerca de 99% das meninas são excisadas. Claro que é uma prática bizarra, repugnante, mas quem aqui sabe que é também praticada no país vizinho no Peru, pelos Shipibo-Conibo. Percebam, não estou defendo o Islã, só acho interessante que não haja distorção e textos tendenciosos sejam tidos como verdade. Vamos pesquisar meu povo !

José Atento disse...

Templates Acessórios: Obrigado pelo seu comentário

Você leu o artigo?

“não há no Alcorão nenhuma palavra que estimule tal ato.” Isso é verdade, e é dito no artigo.

A MGF “não é coisa de Maomé.” No sentido de que ele é o seu inventor, está certo. Ele não é. A questão é como o Islão a encara. Como Maomé a recomenda (ver as referencias no texto) ela foi incorporada na lei islâmica. Que muçulmano em sã consciência vai ir de encontro ao que Maomé disse? Isso seria blasfêmia. É por este motivo que é muito difícil acabar com esta prática no mundo islâmico.

“mas quem aqui sabe que é também praticada no país vizinho no Peru, pelos Shipibo-Conibo.” Isso é verdade. A sorte é que esta tribo amazônica não tem isto escrito como algo imutável, de modo que a tendência é esta prática se extinguir (a não ser que apareça alguém que defenda a prática como cultural ... e as mulheres Shipibo-Conibo que se lasquem).

“textos tendenciosos sejam tidos como verdade. Vamos pesquisar meu povo !” Eu espero que você não esteja dizendo nas entrelinhas que o meu artigo é tendencioso. Na verdade, ele é autoritativo, no sentido em que as referências são fornecidas de modo a que os interessados em “pesquisar” possam assim fazê-lo.

PS. Algo que é importante ressaltar é o seguinte. A história da humanidade é repleta de ações terríveis. O Islão não as inventou. Na Arábia do tempo do Maomé, existiam práticas que hoje consideramos como totalmente inaceitáveis. O problema é que Maomé, ao invés de as condenar, as praticou. E como o Islão é baseado no Alcorão e nas tradições do profeta, estas ações foram consolidades na lei islâmica. Este é o problema!

Anônimo disse...

Isso tudo é um absurdo, e o que mais choca é que quem faz essas circuncisões são as próprias mulheres, vitimas de suas próprias ignorancias e contiduando essa prática desumana, eu acho que pra mudar essa situação teria que mudar a forma das mulheres verem isso, pois elas são indusidas a acreditar que é assim que sempre foi e é assim que tem que ser,é uma questão de cultura injetada na veia, ou seja, temos que mudar a forma das mulhers verem isso, que essas praticas mutilam elas e propagam uma dor pra vida inteira!!!

Viviane Hrabowec disse...

Os governantes destes paises devriam de criar leis até mesmo de pena de morte contra este ato de mutilação, Maomé era um falso profeta há 622 a.C instruido pelo Arcanjo Gabriel enviado do Céu negro, o verdadeiro DEUS nos ama e não quer ver o seu filho em sofrimento e miséria, a maldade ocorre dentro de cada um e consequentemente a prática decorrente desta falsas pregações,e tudo acreditem para formar legião dos homens . Deus nos pede e nós damos o que ele precisa, ele não precisa de ódio e dor. A mulher é Sagrada não deve ser machucada desta forma. Hoje século XXI os Governantes devem mudar a cultura destes países. Não devemos fechar os olhos para esta prática do HORROR.

Anônimo disse...

Esta pratíca é sem duvida crime odiondo!!

Anônimo disse...

O Brasil nao precisa disso somos livres, esta pratica de mutilaçao e ilegal,triste e deplorante. nos devemos lutar contra esta pratica pre-historica imoral e nao religiosa o islão e maomé estao errados.

Anônimo disse...

Nossa, minha prof na escola falou sobre isso, e dá mto dó das mulheres e raivas desses árabes, no alcorão que é bíblia sagrada nem tem isso, a própria árabe lá modelo disse isso, é uma ''escravidão, humilhação'' um jeito deles prenderem a mulher, achoo isso o cúmulo do absurdo, ngm merece sofrer dessas forma. nossa sem palavras pra isso q eles inventaram.

Anônimo disse...

Eh ridiculo que em pleno o sec 21 tenhamos que ver tal repugnancia!
Nos mulheres ja sofremos demais, com colicas menstruais, a dor do parto que eh melhor nem comentar, e ainda fazem isso? Horrivel, cade o Governo nessa hora?
Enquanto essas mulheres nao se impor vai continuar essa barbaridade, uma mulher que merece todo o respeito eh Waris Dirie que sofreu com esse ato barbaro e hoje luta pra que isso nao aconteca com essas meninas'

Anônimo disse...

essa pratica é desumana e abominavel algo deve ser feito gostaria de parabenizar o autor q teve a coragem q muitos nao tem para denunciar esse verdadeiro crime.

Robin disse...

Bishmiallah irArhmed irAhrim!

Algumas tribos e culturas principalmente africanas já tinham esse costume milenar, antes de se reverterem ao Islãm. Não há nada disso no Alcoraão, e o Profeta não defendia isso.
Especulação e excitações, calúnias e difamações sempre existiram contra a Religião de Deus, primeiro o cristianismo, agora o Islão...

Glória à Deus! Allahu Akbar!

José Atento disse...

Robin: obrigado pelo seu comentário.

Conforme você pode verificar, o artigo diz que a prática da mulitação da genitália feminina (MGF) não é preceito do alcorao, mas vem da tradição de maomé (através dos hadices) a tal ponto que ela é prescrita na sharia, conforme referenciado no artigo. De modo que não existem "Especulação e excitações, calúnias e difamações" algumas. O artigo é embasado. Ao invés de tentar nos convencer de algo que existe, seria muito mais útil você se juntar à campanha contra a MGF. Por exemplo, voce pode falar com os estudiosos da Al-Azhar para que eles re-escrevam a sharia de modo a que ela proíba a MGF. A MGF é uma epidemia no Egito, e eles não fazem nada contra isso. A MGF está se espalhando pelo mundo com o aumento da imigração muçulmana (uma correlação de 100%). Talvez você pudesse ajudar, convencendo os muçulmanos que esta prática não tem nada a ver com o islão, como você diz. Isso vai ser muito mais eficiente, do que tentar nos convencer ao contrário.

Anônimo disse...

Jose atento. Parabens pelos seus artigos vou passar para quantas pessoas eu conhecer. O isla e uma religiao do diabo e fora islamismo do Brasil, esta tem que nossa propaganda contra estes, safados que acabam com os direitos humanos e direitos conquistados pelas mulheres.

Anônimo disse...

Deixando o mandamento de Deus, vós vos apegais à tradição de homens

José Atento disse...

Eu desejo avisar aos "anônimos" que tem me ameaçado. Eu não publico ameaças e nem comentários desaforados. Eu apenas aceito comentários que contribuam ou sejam pertinentes com a discussão. De modo que ou vocês contribuem, ou vocês perdem o seu tempo porque a sandisse / ameaças que vocês me escrevem não vai ser publicada.

Quanto às ameaças, eu os congratulo por se mostrarem como verdadeiros seguidores de Maomé, o homem que se fez vitorioso pelo terror.

Anônimo disse...

Me explique mais...

Anônimo disse...

Você tem email?

Anônimo disse...

laurieand@hotmail.com

Anônimo disse...

Meu caro escritor, muito me espanto lendo esse texto... Até parece que você odeia os muçulmanos. Primeiramente, vale lembrar que NÃO SÃO TODOS OS MUÇULMANOS que defendem essas práticas. Falo por experiência própria, pois sou casada com muçulmano e em toda minha vida nunca fui tão respeitada como mulher. Assim, gostaria que tivesse um pouco mais de respeito para com outras religiões. Se quiser falar, ok, mas cuidado para não generalizar e sair falando coisas que não sabe. O seu texto é racista sim e generalista. Então, por gentileza, se quiser informar, você precisa, primeiramente respeitar as pessoas.

José Atento disse...

Prezada leitora.

O texto não fala dos muçulmnanos. O texto fala da implementação do islamismo através da lei islâmica (Sharia). Em momento algum eu digo que todos os muçulmanos aprovam a prática, bem como em momento algum eu me referí ao seu marido.

O fato é que este problema da mutilzação feminina existe, e existem muitos muçulmanos que lutam contra isso. Dentro deste grupo de muçulmanos e muçulmanas corajosos, se encontram aqueles que fizeram o filme Honor Diaries (http://www.honordiaries.com/), mesmo sofrendo ameaças!

Espero que voce se junte a estas vozes!

Cordialmente.

José

Anônimo disse...

Ridiculo isso, fazem tudo em nome da religiao e sao incapazes de amar, de perdoar ou de qualquer sentimento bom e no final arderão no inferno parabens pra vcs

Anônimo disse...

Meu amorzinho vc viu os dados? Pois é, mais de 50%
Seu marido pode ser um principe ok vc tem sorte por isso so que a maioria nao é. O texto nao é racista porque fala mais de fatos, dados reais do que opinioes

Anônimo disse...

Concordo

Anônimo disse...

Na boa gente
Kd a tolerancia religiosa aqui?

José Atento disse...

Não entendí. Tolerância Religiosa? Você acha que devemos tolerar que crianças seja mutiladas porque uma religião prescreve isso?

Ou você está sendo sarcástico?

Anônimo disse...

Nao amigo.
Apenas nao concordo com certos comentarios dizendo q o islamismo seja uma religião diabolica.
Nao concordo com a pratica da multilação da genitalia da mulher.
Como o amigo mesmo disse, nao e um mandamento do alcorão
Mas bem q podiamos expor nossas opiniões sobre tal assunto sem precisar atacar a religião de nimguem
Nao sou muçulmana
Mas respeito todo o tipo de credo.
Seja muçumano, seja espirita, seja cristã ou qualquer outra.

freixo disse...

Vamos parar com tanta tolerância, com esse "politicamente correto"! No alcorão, que eu já li em português, francês e em inglês há ondens de matança e de terrorismo explicito!! 'Tá bom: eu aceito esse sistema politico, social religioso, que é o islão do momento que os muçulmanos aceitarem retirar todos os versículos que ordenam degolações, amputações de mãos e aplicação do terrorismo. Aí, eu vou poder aceitar o islão como uma religião qualquer.

Anônimo disse...

Caro amigo
Quero fazer lhe uma pergunta.
Sua ira e contra os muçulmanos ou contra a pratica da religiao?

José Atento disse...

Em primeiro lugar permita-me discordar quando você emprega a palavra "ira," quando o correto seria "posicionamento político contrário."

Então, eu leio a sua pergunta como "você é contrário aos muçulmanos ou à prática religiosa?"

Resposta: eu não sou contrário a nenhum dos dois. Eu sou contrário aos aspectos políticos e ideológicos do islão no tocante as direitos das mulheres, direitos dos homosexuais, direitos dos não muçulmanos e dos ex-muçulmanos que tenham o azar de viver sob o jugo do islão, e das prescrições relativas a conquista e dominação de territórios e populações.

É claro que estes aspectos são tão enfatizados que quanto mais "fundamental" for um muçulmano mais ele se torna um vetor da ideologia, ou seja ele se torna um agente político e não mais um ser religioso ou espiritual.

No fundo, as maiores vítimas do islamismo são os próprios muçulmanos.

Podemose viver muito bem sem o islão, e os melhores muçulmanos, enquanto seres humanos, são aqueles que não se deixam influenciar pela ideologia e que ficamm longe dela.

freixo disse...

José Atento, faço minhas as suas sensatas palavras.
A palavra "ira" é muito mal escolhida para designar meu sentimento; o que há é uma total discordância e condenação dessa doutrina de morte e de domínio islamista. Penso que os muçulmanos tranquilhos e que vivam como qualquer outro cidadão, simplesmente (e, felizmente) não estão seguindo os preseptos do islão!! Do momento que eles seguem, dá no que estamos assistindo na Síria, Iraque e na Africa.

Anônimo disse...

ISSO É HORRIVEL. COMO HOMENS PODEM MUTILAR O SER QUE DEUS CRIOU A SUA IMAGEM E SEMELHANCIA. SE ELE FEZ ASSIM É PORQUE ASSIM É PRA SER. DISCRIMINAM AS MULHERES DESDE SEMPRE, NOS QUE SOMOS AS QUE MANTEM O AMOR DE PÉ NESTE MUNDO.SEM AS MULHERES TUDO NÃO PASSARIA DE DIAS ESCUROS...É MUITO TRISTE. COMO UMA MÃE PERMITE ISSO, COMO UMA NAÇÃO PERMITE ISSO.DEUS POR AMAR A TODOS SEM DISTINÇÃO NÃO APROVA ESTE ATO DE CRUELDADE CONTRA CRIANÇAS INOSCENTES. DEUS É AMOR E NÃO SOFRIMENTO.

Cami disse...

Infelizmente o Islamismo vem crescendo no Brasil, ainda mais com os refugiados, mas acredito que se houver algum indicio de mutilação genital feminina ela será rapidamente banida, pois temos leis de agressão a mulher, os mulçumanos e sua maioria só continuam repetindo o disco que sua família enfiou na cabeça, tornando-os incapazes de aceitar que podem estar errados, e sim Maomé era a Favor, há uma passagem que uma mulher foi reclamar que mutilaram ela e ele falou que foi bom pra ela, pois ela parará de ser promiscua O.o. Eles nem sabem o porque fazem a circunsição masculina, se eles parassem e estudassem a fundo e olhassem com outros olhos, talvez a situação melhoraria, mas enfim, eles nem aceitam que o califado no Iraque é islâmico.

Letícia disse...

Caro José Atento; gostaria, primeiramente de agradecer pelas referências, realmente, pude checar algumas e fiquei consternada... Evidências existem para quem quiser ver e, hoje, com tanta ferramenta disponível não se pode alegar desinformação... Mais cego é aquele que não quer ver... Eu, como muitos ainda o fazem, considerava o islã uma religião de tolerância e amabilidade... De fato, como ocorrem em muitas culturas, há pessoas espiritualizadas e de bom coração, sempre será um alento saber que o germe da tolerância e benevolência pode existir em qualquer parte da humanidade... Mesmo sob o jugo do islã (como ele se apresenta em pormenores como esse)... Acredito sim na tolerância entre os povos e isso de fato ocorreu em muitos momentos históricos. O que não podemos permitir é que o fanatismo, misoginia, tenham embasamento e respaldo legal, ou que de alguma forma releguem a MGF a uma "prática colateral", cuja atrocidade nunca será reconhecida e o discurso corre o risco de ser deixado de lado.
Além do mais, um certo discurso distorcido, que caracterizou os islâmicos como uma "minoria étnica" (como podem chamar minoria de qualquer coisa, um grupo composto por cerca de 1,6 bilhão de pessoas?!) começou a soar absurdo em alguns aspectos pra mim e, por sorte, em minhas pesquisas, encontrei blogs como o seu...
Obrigada pela luz!! Que mais pessoas tenham a possibilidade e coragem de levantar a voz contra a mentira e a barbárie. E mesmo a taqqiya...

freixo disse...

José Atento, gosto muito da sua análise clara e previdente. Obrigada!!

Walace Lima disse...

Tolerancia religiosa....supunhamos que nao sou muçulmano, mas tenho outra religiao e minha religiao estimule o estupro de criancas...entao em nome da "TOLERANCIA RELIGIOSA" vamos aceitar isso? soh existe tolerancia pra religioes que respeitem o ser humano e a vida acima de tudo...fora disso outras praticas tem que ser abolidas e apagadas da historia humana

Walace Lima disse...

oque essas pessoas fazem eh se esconder atras de religioes pra poderem covardemente cometerem barbaries...recado pra religiosos: falem do deus, ou Deus que quiserem e tbm de suas infinitas doutrinas, mas nao sera tolerado nenhum desrespeito aos direitos humanos e a vida, qualquer religiao que estimule isso deveria pagar o preco maximo de extincao pos maior pecado ela cometeu ou seja o pecado contra a humanidade

Walace Lima disse...

Se vc for religioso, ja te peço desculpas agora, alias nem leia o resto do comentario e que Deus me perdoe pelo que vou falar, mas falando ou nao acredito q ele conhece meus pensamentos mesmo, entao se eu estiver cometendo uma ofensa a ele ja o fiz em minha mente.....
religiao pra mim eh uma maldicao criada por homens, eh uma licença pra subjulgar, maltratar, ter preconceito destruir e matar e trazer ao mundo real todas as maldades que a mente eh capaz de imaginar, eh desprezar toda logica em favorecimento de seus proprios delirios, eh a desculpa pra nao buscar conhecer a Deus, pra nao ter que refletir se suas acoes estao te levando ao conhecimento dele ou a religiao, porque eh muito mas facil obedecer aos outros do que encarar a si mesmo no espelho do pensamento, e enxergar sua real condicao humana, e quem sabe talvez depois de enxergar a desprezivel imagem, humildemente retornar ao caminho da verdadeira busca por ele, mas nao antes disso covardemente preferem a cegueira, e em nome dessa covardia cometem barbaries, fisicas e psicologicas em outros humanos...nao o ser humano faz estas maldades sem religiao alguma tbm, mas com a religiao ele faz tudo isso e muitas vezes nem ve....cuidado pois a religiao vai te fazer achar que conhece a Deus...isso me medo!

bebe disse...

governo sao eles a onu no pode fazer nada o mal e esse

bebe disse...

respeita um crimen desses uma barbaridade dessas so quem tiver pacto com capeta pois para mim e a raca mais sem piedade e pervesa do mundo

bebe disse...

mais si eles fazem essa pratica nao iremoa saberllo ja que fazem em casa com gilletes que horror imajino a dor dessa crianca uma parte tao sencivel perversos vim uma vez chorei

Anônimo disse...

Parabéns ao dedicado e estudioso autor desse blog.
Para complementar, sugiro a leitura de "Segredos do Alcorão" de Don Richardson. Trabalho baseado em vasta bibliografia.

Nobre

Nun Malak disse...

Parabéns por este blog muito bem embasado. Infelizmente o que há é uma constante desculpa de governos tentando mostrar a "face moderada" ou que o islã é uma religião pacífica.
Sugiro a leitura de "Segredos do Alcorão" de Don Richardson, bem com a entrevista concedida pela professora Qnta Ahmed, à Veja de 04/03/2015.

Nun Malak disse...

Parabéns por este blog. Bem embasado, isento de preconceitos.
Sugiro também a leitura do livro "Segredos do Alcorão" de Don Richardson

Anônimo disse...

Já é criminalizada esta prática no Brasil, trata-se do crime de lesão corporal, cuja pena pode ser aumentada quando se trata de lesão permanente e de lesão em contexto de violência doméstica contra a mulher. Quanto à prática religiosa, a religião em si tem de ser separada destes comportamentos sociais repugnantes, tal qual no Brasil temos evangélicos homofóbicos, isso não significa que o Evangelho pregue contra gay qualquer tipo de maldade. O Brasil é um Estado laico e o que teremos aqui neste sentido é a proteção dos que não querem seguir essa religião e dos que querem, respeitando-se a liberdade de cada um.

Anônimo disse...

Ao escritor, veja estas publicações do facebook sobre MGF, seria interessante vc postar seus comentários.
https://www.facebook.com/andremansuradvogadosassociados/photos/a.346249525387856.94295.341399965872812/1023185391027596/?type=1&comment_id=1023213157691486&notif_t=like

José Atento disse...

Valeu pela dica!

Rafa disse...

Só tenho uma coisa a contestar: toda feminista é de esquerda. Não existe feminista de direita.

Anônimo disse...

Senhor tenha piedade desses covardes e miseráveis pois eles não sabem o pecado cruel que cometem ao mutilar uma pessoa

titahmariah disse...

Acho que se a imigração fosse proibida não viria este tipo de gente para o Brasil, nem para outros paises. Sou xenófoba. Cada um fique en seu estado ou país. Qdo vão para outros lugares, continuam se rep
roduzindo como ratos e cultuam suas tradições ignorantes. Que fiquem nos seus redutos.

fafa disse...

Meu querido..... Vc sabe que isso existe e é uma tradição do seu povo. Dizer que é especulação é mentir. Eu realmente acredito que Deus é bom, mas cada povo pena que a bondade é segundo as regras estipuladas. Há pesquisas e depoimentos de mulheres mulçumanas que sao tratadas dessa forma e vc vem dizer que é especulação... Tenha um pouco mais de sensatez. Já li un parte de Alcorão e muitas de suas leis sao bem postas, trazidas por princípios razoáveis de se cumprir e crenças num Deus que tudo sabe. Mas o problema é que vcs não adotam somente o Alcorão mas outros livros ou dizeres do profeta (Sharia e Haditis). Não condenou o Islamismo, pois acho ela uma religião conservadora em vários aspectos que acredito serem importantes para aqueles que professam ter fé em Deus. Mas aceitar a circuncisão feminina mesmo que velada é totalmente contra ao Deus misericordioso e amoroso que acredito. Ele é justo, mas também sensato.

José Atento disse...

Minha querida. A circuncizão feminina está prescrita na Sharia. A Sharia é a implementação política do islamismo. De modo que deixou de ser religião e passou a ser ideologia.

Outra coisa, o islamismo não é apenas o Alcorão. Se fosse, não existiria nem como se rezar pois o Alcorão não ensina isso. O islamismo é o Alcorão e as Tradições de Maomé.

Abraços

Anônimo disse...

De qualquer forma o Islã é o câncer da humanidade

Anônimo disse...

Com certeza na SUA sharia, já que essa prática existia no Reino Unido até 1985, existe a prática em uma tribo indígena na Colômbia e o mundo inteiro, menos você com todo o seu ódio, sabe que essa prática é realizada por algumas famílias tribais.
Flor, mentir é feio.
Por que tanto ódio no seu coraçãozinho? Por que quer tanto impor suas mentiras como verdades?
Estamos em uma época onde mentirosos como você são desmascarados facilmente e não me venha com seu papinho de que é filho bastardo de um muçulmamo ou que conviveu com muçulmanos ou outro mimimi de mulherzinha ignorada pelo crush.
Seu blog é divertido, admiro o seu esforço em destruir a imagem do Islam e dos muçulmanos através de calúnias e do copia-cola, mas tente ser últil ao invés de agir como criminoso. Ah, não estou ameaçando não, viu, Flor.
Leia sobre Crimes de Ódio e verá que seus textos se encaixam perfeitamente neles.

Bjos, Flor

Assinado, Samira, brasileira revertida, moradora de Abu Dhabi (onde a sharia proíbe a MGF), ex funcionária de hospital em Ryad (onde a sharia proibe a MGF), atualmente empresária, casada com paquistanês e nada surpresa com gente infeliz, frustrada e mal amada que se dedica ao ódio.

Anônimo disse...

Você é indígena ou apenas uma acéfala?

José Atento disse...

Samira, eu entendo que os seus sentimentos estejam feridos ao ser confrontada com a realidade. Para você, o islão é perfeito, e mesmo aquilo que é errado deve estar certo. Caso contrário, tudo desaba.

Fica aqui o desafio para você mostrar qualquer coisa que esteja errado no blog, com referências, de preferência dos textos fundacionais, e não apenas com a sua ilusão de o que islão seja algo bom.

Beijinhos, Flor.

freixo disse...

Samira, gostaria de saber se vc concorda com as punições alcorânicas. Vc acha que isso é a melhor forma de tratar a humanidade pelo simples fato de terem sido ditadas por um homem que matou, violentou, mandou cortar pés, mãos e cabeças, roubou a mulher de outro e violentou uma menininha de nove anos entre outros horrores? Se, vc concorda com tudo isso, sua alma já está muito adoentada e vc está completamente descreditada face a humanidade, aliás assim como todos os outros psicopatas que seguem esses preceitos.

Anônimo disse...

Samira, acredito que estamos em uma época em que mentirosos como VOCÊ são desmascarados facilmente: http://www.vice.com/pt_br/read/a-circuncisao-feminina-cada-vez-mais-popular-na-malsia
Bjs

Anônimo disse...

Vamos nos unir! Essa guerra vai ser ideológica!!!

Anônimo disse...

Sim, gente. Vamos abrir a boca!!

Anônimo disse...

Tenho acompanhado este blog que me fez refletir sobre o meu olhar em relação ao Islã. Muito importante as informacoes postadas aqui todas embasadas em práticas conhecidas e documentos publicados. Fico um pouco chocada com a falta de entendimento do movimento feminista. Feminismo e a luta por direitos iguais . É a busca de que as mulheres sejam tratadas com os mesmos direitos e respeito que os homens. Em nenhum momento se busca diminuir ou desrespeitar os homens. E busca por igualdade e não uma relação de superioridade entre os gêneros. Qualquer desrespeito aos homens não é feminismo. Alguns vão dizer : as feministas radicais.... Radicalismo existe em todos os meios, religiões , política e etc. E do meu ponto de vista radicalismo não faz bem para ninguém . Vai contra o bom senso. Sendo assim acho que todos os seres humanos de boa índole independentemente do seu gênero são contra injustiças com outros seres humanos. São contra o pensamento de que as mulheres são inferiores, de que não merecem serem consideradas pela sociedade com o mesmo respeito que os homens. Essas pessoas percebem as mulheres como seres humanos e apoiam o direito de igualdade. Gostaria de pedir uma reflexão ao culpar as mulheres, as feministas pela não intervenção das injustiças aqui citadas contra as mulheres. Conheço muitos homens feministas. Não seria mais correto dizer também os feministas?
Acredito que todos nós devemos abraçar esta causa.
Para entender a desigualdade entre os gêneros nos países ocidentais sugiro o filme: As Sufragistas .

Por fim gostaria de parabenizar o criador desde blog pela forma coerente que expõe suas ideias e a forma educada e respeitosa que responde a todos, mesmo quando suas ideias são criticadas, mesmo ao receber comentários grosseiros. Parabéns pela sua postura!



Doa disse...

Excelente artigo prá alertar gente que pensa que o islã é uma religião como as outras. O islã é o sistema politico-religioso mais pernicioso que apareceu sobre a Terra,

Claudio Elias Do Nascimento disse...

Vamos orar pra eles parar de maltratar os Clitoris senão eles vai entrar em extinção