segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Porque temos medo: um segredo de 1400 anos


Gates of Vienna: A Rosetta Stone for Bill Warner, Part 5: Portugues...: Palestra de 45 minutes proferida pelo Dr. Bill Warner durante um seminário no Tennessee. Esta palestra apresenta uma panorama histórico muito útil.

Nesta apresentação, Dr. Warner compilou de forma concisa, mas eficaz, a história do Islã e de suas realidades atuais. Seu trabalho é de uma importância para os ativistas da contra-jihad em todo o mundo ocidental.

Dr. Warner é diretor do Center for the Study of Political Islam.

Este vídeo está disponível para download em:  https://drive.google.com/file/d/0B29FzH0EG92RblgzWU1rR0R4Y2s/edit?usp=sharing

E também no YouTube em: http://youtu.be/ByI3Fc-JAT8

video


00:09 Como eu disse a vocês, em 11 de setembro eu repentinamente me dei conta que eu devia tornar fácil a leitura de livros diffíceis,
00:14 e é isso que eu tenho feito.
00:17 Algumas vezes eu me descrevo como uma pessoa que lê livros pesados e velhos
00:21 e escreve livros modernos e pequenos que qualquer um pode entender.
00:24 E, na verdade, eu gosto disso. Eu não surfo a internet.
00:27 As pessoas ficam disapontadas quando me vêm, e alguns contra-jihadistas perguntam,
00:30 ‘Você viu a minha website?’ Não.
00:33 Eu não vou nem mesmo na minha própria website.
00:37 Eu tenho muito pouco interesse na internet, exceto para o ‘Craig’s List’, manchetes do yahoo e Drudge [Report]. Só isso.
00:43 Eu gosto de ler livros grandes, pesados e velhos. De verdade.
00:48 Eu pensei que quando eu tivesse os meus livros escritos de modo que fosse fácil entender o Alcorão,
00:53 aqui está Maomé, fácil de entender, e todos estes livros sobre Sharia e tudo seria fácil de entender.
00:59 Eu pensei, ‘nós ganhamos’.
01:01 Não. Nós não temos nem mesmo um jogo.
01:03 Porque, o que eu descobri, é que, aparte de uma pequena minoria – e, creiam-me, vocês são uma minoria,
01:09 a reação de todos frente ao conhecimento, para a resposta à pergunta,
01:14 ‘Qual a verdadeira natureza do Islã?’ – a reação é medo, ódio e raiva.
01:22 Quando eu tento explicar para algumas pessoas algo sobre o Islã, elas ficam aterrorizadas.
01:27 Eu pensei que as pessoas iriam correr para ler os meus livros.
01:29 E, de fato, elas correram – correram para longe de mim.
01:34 Então, eu pensei que existisse apenas uma grande pergunta … ‘qual a verdadeira natureza do Islã?’
01:38 Mas, eu descobri que existe uma segunda pergunta, mais importante.
01:42 ‘Porque nós temos medo de conhecer o Islã?’
01:46 Agora, vocês se lembram quando eu disse a vocês sobre contos?
01:50 A coisa é, os meus livros são baseados em fatos.
01:54 Eles funcionam aqui. [Dr. Warner aponta para a sua cabeça.]
01:56 Mas ao lidar com sentimentos humanos, é como se você vendesse algo.
01:59 Qualquer vendedor vai te dizer isso.
02:00 Fatos são secundários com respeito a sentimentos.
02:04 E os sentimentos vêm das histórias, dentre outros lugares.
02:08 Eu tento entender porque todos têm tanto medo, apesar de não saberem nada.
02:14 Acontece que eles sabem alguns fragmentos de histórias sobre o Islã, que envolvem violência.
02:20 E o conhecimento que eles estavam metidos no tráfico de escravos não devia ser um choque.
02:25 Então, vocês se lembram que eu mencionei que a casa do sufismo era um palácio com um fedor vindo do porão?
02:33 E todos sentiam aquele fedor.
02:35 Mas eles não queriam falar sobre isso.
02:38 Mas isso está em algum lugar profundo, quase que na mente primordial.
02:45 Então, o problem é que nós não conhecemos a História do Islã.
02:49 Nós não sabemos a resposta a esta pergunta  . . . [Dr. Warner aponta para a tela]
02:56 Este é o Mundo do Islã. Como é que isso aconteceu?
03:00 Você pode perguntar isto para pessoas muito inteligentes, e elas não vão ser capazes de responder a esta pergunta.
03:05 Como foi que o norte da África, que era europeu e cristão, passou a ser árabe e muçulmano?
03:11 Como foi que isso aconteceu? E, será esta uma pergunta importante?
03:18 Como foi que o Oriente Médio, que era cristão, tornou-se muçulmano? E, será esta uma pergunta importante?
03:24 Eu acho que são perguntas muito importantes.
03:29 Tudo bem. Agora, para compreender como o Mundo Islâmico sugiu, nós vamos ter
03:32 que ver como o islã entrou no mundo.
03:35 O Islã entrou o mundo do Império Bizantino.
03:41 Nós sabemos que na Sira [a vida de Maomé] ele gastou os seus últimos dias
03:45 matando e subjgando os cristãos.
03:50 Depois que ele morreu, este processo continuou.
03:55 Então, vamos descrever o mundo que o Islão invadiu.
04:02 Agora, nos é dito que o Império Romano entrou em colapso quando os bárbaros germânicos invadiram Roma.
04:05 Vocês ouviram esta narrativa?
04:08 Bem, isto é falso. Isto não é verdade. Isto é errado.
04:12 O que aconteceu foi que, depois que as tribos bárbaras germânicas invadiram Roma,
04:16 eles começaram a sua própria versão do Império Romano.
04:19 Eles retiveram a cultura clássica. Eles falavam latim.
04:23 Eles contrataram filósofos e procuradores romanos para ensinar as suas crianças e adminsitrarem suas escolas.
04:31 Eles vieram para dentro do Império Romano não para destruí-lo, mas para se beneficiar dele.
04:40 A parte oriental do império, chamada de Império Bizantino, está aqui.
04:45 Agora, isto é após a invasão germânica. O ponto importante é que -
04:49 ELE AINDA ERAM UM IMPÉRIO CLÁSSICO. ELE NÃO HAVIA DESMORONADO.
04:55 Então depois da queda de Roma, os bizantinos começaram a exercer influência política gradualmente,
04:59 de modo que esta era a nova forma do Império Romano.
05:03 Este é o Império Bizantino e ele está prestes a ser invadido. Este é o mundo clássico que o Islã invadiu.
05:11 Repare que o mundo clássico ainda está a trabalhar e funcionar.
05:17 Lembrar disto é crucial. Ele não tinha quebrado – ele estava trabalhando e funcionando.
05:23 Nós vamos ver o que irá causar o seu colapso.
05:25 Aqui nós vemos, em 25 anos, três estágios do desenvolvimento do Islã.
05:31 Isto é após 25 anos. Como foi que os árabes foram capazes
05:35 de fazer ao Império Bizantino o que os persas não puderam?
05:45 Aqui está a resposta a esta pergunta. Isto tem a ver com o Irã.
05:49 Os gregos e os persas haviam lutado guerras desde à muito tempo.
05:53 Os 300 em Termópilas, isso foi sobre os persas.
06:05 Alexandre o Grande derrotou os persas.
06:08 Os persas continuaram importunando os romanos e os bizantinos, e 25 anos antes da invasão islâmica
06:12 aconteceram uma séria de grandes batalhas que deixaram a Pérsia fraca e o Império Bizantino muito fraco.
06:22 Então, entra a Peste Negra. Uma em cada 3 pessoas morreram.
06:28 Então, quando o Islã invadiu, o Império Bizantino tinha sido enfraquecido
06:32 por um guerra longa contra a Pérsia e pela perda de um terço da sua população.
06:37 A economia havia regredido por dois terços. Você acha que a economia do Obama é ruim? Experimente dois terços.
06:45 Então, nós temos um império que estava fraco, invadido por um povo com uma missão.
06:53 Agora, o que é importante aqui, as três graduações de verde representam três califas.
07:00 Este império que está começando a ser construído veio de pessoas que podem ser descritas como apóstolos de Maomé.
07:08 Porque é importante saber disso?
07:11 Eles conheciam Maomé. Eles tocaram as suas mãos. Um deles, Ali, se casou com a filha de Maomé.
07:16 Abu Bakr era o seu sogro. Essas pessoas não eram apenas irmãos no sentido religioso.
07:24 Eles eram irmãos no sentido familiar.
07:28 Eles conheciam Maomé do mesmo jeito que eu conheço a minha esposa. E o que eles fizeram?
07:34 Ele sairam pregando o Alcorão? Não!
07:38 Eles pegaram as suas espadas, os seus camelos e cavalos, e sairam atacando os cristãos e os persas.
07:49 Esta é a verdadeira natureza do Islã.
07:55 Agora você vê o fruto da árvore: destruição em massa.
08:00 Agora, repare algo mais que está acontecendo aqui.
08:04 O Egito é o celeiro do mediterrâneo.
08:09 A Síria, é o coração intelectual do Império Clássico.
08:15 Em vinte de cinco anos, a civilização clássica perdeu a habilidade de se alimentar, e perdeu o seu maior cérebro.
08:23 Isto destruiu o cristianismo clássico.
08:29 O cristianismo que temos hoje é um coto sangrento do cristianismo original.
08:37 Porque? Porque o seu coração foi destruído. Transformado.
08:42 O primeiro estágio do aniquilamento do império clássico – feito. O coração se foi.
08:53 OK, um século depois, repare aqui na Espanha, em 750 DC, a Espanha já é muçulmana.
09:03 Esta é uma conquista rápida como o fogo. Isto vai se tornar muito importante. – porque isto não foi –
09:07 isto aconteceu deste jeito, na vida de uma nação – durante a noite.
09:12 Este assalto brutal é a chave do porque que nós temos medo do Islã.
09:20 Agora, você vai ver História como você nunca viu antes.
09:24 Eu não sou um historiador, mas eu sou um cientista e posso raciocinar com dados.
09:32 Assim que eu lí a história de Maomé eu ví que eu tinha sido alimentado com um punhado de mentiras
09:36 sobre o que provocou a Idade das Trevas.
09:41 Os bárbaros romanos não causaram a Idade das Trevas.
09:44 Você me diga que eles eram tão estupidos para aprender como fazer lei romana e tudo o mais. Claro que não.
09:48 Primeiro, porque seria? – pois estes bárbaros eram alemães. Esse era o mesmo povo que fez a Alemanha.
09:56 Eles eram um povo muito inteligente. Eles não provocaram o colapso.
10:00 Mas esta é a teoria clássica. Vá à Vanderbilt, isto é que te ensinam.
10:07 Aqui vamos com os dados. Tem existido muito trabalho recente sobre a antiguidade clássica
10:10 traduzido em um formato de banco de dados, e assim accessível.
10:19 Tem existido uma enorme pesquisa arqueológica sob o oceano e nas margens do Mar Mediterrâneo.
10:23 Desta pesquisa arqueológica, nós somos capazes de traçar história e economia. Estes numeros
10:27 que eu dei para vocês sobre o colapso econômico, isto veio do estudo de navios afundados.
10:35 Porque, se você não está comprando muito – vamos dizer que um em cada 10 navios é afundado –
10:39 estes números não são altos – de qualquer modo.
10:44 Se você vê um monte de navios afundados, existiam muitos navios velejando nos arredores.
10:47 Quando você afunda, a economia afunda.
10:50 Então, a partir destes dados, nós sabemos muito, e neste particular,
10:54 o banco de dados dos documentos antigos nos dá 548 batalhas que o Islã lutou contra o mundo clássico.
11:05 Isto tudo são informações novas. Eu tenho conversado com pessoas que se consideram fãs de História,
11:09 e eles dizem, ‘vamos ver, batalhas do Islã contra a Europa, nós temos a invasão em Tours [França],
11:13 nós temos a invasão de Gilbratar, nós temos Lepanto, os Portões de Viena – ok, total de cinco.’
11:25 Você conversa com um historiador e essas são as cinco batalhas que eles conseguem mencionar.
11:33 Lembrete – vocês podem ter todos estes slides se vocês me enviarem um e-mail.
11:38 OK, o que estes novos dados nos dizem? Eles nos mostram isso. Vejam os pontos brancos,
11:42 Eles são batalhas novas e vão se tornar vermelhos. Os brancos, esses são novos.
11:47 Cada vez, e eu vou mostrar isso várias vezes. Cada marca representa vinte anos. As batalhas novas
11:51 para este periodo de vinte anos vem em branco, então ele se torna vermelho para mostrar a História.
12:02 Círculos brancos representam o que acontece agora, e em vermelho o que aconteceu. Vamos ver estas 548 batalhas battles em ação.
12:14 Nós vamos ver em 70 segundos o correspondente 1.200 anos de conquistas.
12:18 Vejam como acontece rápido.
12:23 Vocês  não sabiam que a França tinha sido atingida tão fortemente, não é? Vocês ouviram falar de Tours.
12:29 Veja o que está acontecendo na Espanha, nas ilhas. Agora, muitos destes ataques e batalhas,
12:33 se eles acontecem no litoral, eles são para caçar escravos.
12:37 A caça aos escravos que aconteceu aqui foi extensiva e contínua. E tudo isso aconteceu
12:41 durante a Idade de Ouro de Bagdá. Este é a punição que
12:45 é imposta aos cristãos em todo o lado.
12:54 Na Espanha, depois de cada batalha, a cabeça dos cavaleiros eram cortadas
12:58 e eles faziam uma pilha tão alta que um homem montando um cavalo não via o outro lado.
13:08 Toda a civilização européia no norte da África se foi.
13:16 Pergunta para a platéia: ‘Vocês ouviram falar na décima-terceira tribo?’ Resposta: ‘Não.’
13:22 Daqui a pouco. A propósito, vai haver um período (você vê o relógio correndo aqui)
13:26 onde surgem 5 batalhas juntas no norte da África – é a Guerra dos Piratas Barbários.
13:34 Agora vejam, os bizantinos caíram e a Europa Oriental está sendo atacada.
13:38 Veja que é sem descanso, não para.
13:54 Esta é a História que vocês nunca ouviram.
13:58 Esta é a História que explica como tudo aconteceu.
14:02 Agora, eles estão ficando mais vagarosos porque o Islã está ficando mais fraco.
14:19 Pergunta para a platéia: ‘Porque ficando mais fraco?’ Resposta:
14:24 ‘Corrupção. Todos os impérios desmoronam por dento.’
14:31 Eu digo que o que provocou o colapso da civilização clássica não foi o resultado das invasões
14:35 das tribos germânicas. A civilização clássica foi destruída pelo Islã.
14:45 Agora vem a questão. Porque nós queremos saber disso? Nós vamos responder a esta pergunta.
14:55 Agora vamos às manchetes. O que os círculos mostram é basicamente
14:58 apenas quantidade. Implacável, mas apenas quantidade.
15:02 Nós vimos 1.200 anos de batalhas em 70 segundos. Agora, nós iremos ver,
15:06 em cerca de 4 minutos, as manchetes de cada século
15:10 de modo a saber o tom emocional do que está acontecendo.
15:19 Século sétimo. Maomé envia Khalid e a espada de Alá
15:23 até a tribo Jazima para oferecer o Islã. Eles recusam. Khalid aniquilou cada um deles.
15:30 Na batalha de Olayis, no Iraque, ele passou dois dias recolhendo os perdedores,
15:34 colocando-os no leito de um rio seco e cortando suas cabeças fora até que o rio vertesse sangue.
15:40 Ele então pegou o capitão dos persas zoroastras, sua esposa estava lá.
15:44 Ele cortou fora cabeça dele, deixou o sangue jorrar no chão e estruprou a sua esposa sobre o chão embebido de sangue.
15:48 Khalid foi um dos companheiros de Maomé.
15:55 Esta é a natureza da jihad.
15:58 Onde Khalid aprendeu a fazer isso? De Maomé, na Batalha de Khaybar.
16:06 Umar conquistou Jerusalém, e cada um dos judeus e cristãos tornou-se um dhimi,
16:10 que são cidadãos de terceira classe semi-escravos.
16:15 Nos 5 séculos seguintes você vai ver ‘A Idade de Ouro’ [‘THE GOLDEN AGE’.]
16:19 Nos ensinam sobre o mito da ‘IDADE DE OURO’  - como o Islã é maravilhoso.
16:23 Veja o que acontece durante a ‘IDADE DE OURO.’
16:27 Eles começam atacando Sind, que é hindu: 26.000 hindus morreram.
16:33 Nobres armenos são presos dentro de uma igreja após um debate
16:38 e o prédio é incendiado com eles dentro. Em Éfeso, 7.000 gregos tornam-se escravos.
16:41 Ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’
16:42 Todas as igrejas novas são destruídas.
16:45 Em Amorium, acontece o escravizamento de todos os cristãos. Os cristãos egípcios se revoltam
16:49 contra a jizyah, que é a taxa que os dhimis pagam sob a Sharia. As igrejas são queimadas e as vilas destruídas.
16:56 Século sétimo, nós ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’
16:57 Em Tessalonica, 22.000 cristãos tornam-se escravos. Em Sevilha, cristãos são massacrados.
17:01 No Egito e na Síria, 30.000 igrejas são destruídas. ‘Você tem a sua religião, eu tenho a minha.’ (sarcasmo)
17:12 Ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’
17:14 6.000 judeus do Marrocos são mortos. Centenas de cristãos em Córdoba são mortos. 4.000 judeus em Granada são mortos.
17:18 A Georgia a e Armênia são invadidas. No Hindustão, 15.000 mortos, meio milhão feitos em escravos.
17:22 ‘A IDADE DE OURO’ está sobre nós.
17:28 No Iêmen, os judeus podem escolher entre conversão ou morte. Os cristãos de Granada
17:32 são deportados para o Marrocos. Na Índia, muitas cidades são destruídas sob a ordem de conversão ou morte.
17:36 Em  uma cidade, 20.000 hindus tornam-se escravos.
17:40 Ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’
17:43 50.000 hindu escravos decidem pela liberdade se convertendo ao Islã.
17:48 Uma nova campanha de 20 anos criou 400.000 novos muçulmanos de antigos hindus.
17:51 Monges budistas mortos, freiras estupradas.
17:54 Em Damasco e Safed, assassinato em massa de cristãos e judeus. Os judeus de Marrakesh são massacrados.
17:59 Tabriz: conversão forçada de judeus.
18:03 Ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’
18:04 Arruaças em Cairo. Igrejas são queimadas. Judeus de Tabriz são forçados à conversão.
18:09 Tamerlane, um dos homens mais malvados da História, massacrou 90.000 hindus em um dia.
18:16 Em outra batalha, 30.000 massacrados à sangue frio na Índia.
18:19 Outro líder muçulmano torna 18.000 hindus em escravos.
18:25 Puxa, ainda estamos na ‘IDADE DE OURO.’ Você notou alguma diferença?
18:27 Tamerlane destrói outras 700 vilas na Índia. Ele então se vira para o Iraque
18:31 e destrói os cristãos nestorianos e jacobitas.
18:42 Metade do comércio de seda com a China era dos cristãos nestorianos.
18:46 Os cristãos nestorianos tinham emissários e missionários na corte da China.
18:50 O Afeganistão era parcialmente cristão.Tudo acabou.
19:01 Esta é a parte da destruição da igreja que ninguém fala.
19:07 Após sete séculos de ataques eles finalmente destroem Constantinopla.
19:10 Século 16.
19:12 O filho de Tamerlane destroy templos e promove conversões forçadas.
19:15 Dois de seus generais construiram torres com cabeças humanas. Não podia-se ver sobre elas.
19:19 Foi quando as mulheres hindus começaram a prática do sati
19:23 que era um suicídio em massa para não se tornar escrava sexual dentro do harem de um sultão.
19:30 Século 17: judeus do Iêmen e da Pérsia forçados e se converterem. Conversão forçada
19:34 de gregos. Zoroastras são perseguidos na Pérsia. Meio milhão de hindus são mortos.
19:44 Século 18: mais perseguição dos zoroastras. Judeus de Jedda são explusos.
19:48 Judeus do Marrocos são massacrados. Continua a perseguição aos hindus.
19:51 Século 19
19:53 Mais conversão forçada de judeus no Irã. Judeus de Bagdá massacrados.
19:58 250 mil cristãos armenos são mortos na Turquia.
20:02 Na Pérsia, o zoroastrismo é completamente aniquilado.
20:03 Século 20
20:07 Um milhão de cristãos armenos são mortos. Um milhão.
20:15 Agora voce sabe sobre as batalhas e sobre o significado do que aconteceu.
20:19 Você sabe da qualidade e quantidade.
20:26 Você consegue imaginar o quão ruim isto foi?
20:32 A doutrina estabelecida mantém que o colapso [da antiguidade] clássica não tem nada a ver com o islã,
20:36 que o islã é um fonte de coisas boas porque os europeus caipiras tinham perdido o seu conhecimento clássico
20:40 e que os sábios árabes muçulmanos preservaram todo o conhecimento na IDADE DE OURO.
20:49 Isto é o que é ensinado nas nossas escolas.
20:55 Eu defendo que tudo isso foi aniquilado pelo islã.
21:00 Nós temos falado de terra.
21:04 Agora vamos falar de água, porque a civilização clássica era baseada no Mar Mediterrâneo.
21:14 Egito era parte do mundo mediterrâneo. Não era parte da África.
21:23 Porque para ir de Alexandria para a Nigéria era um vida.
21:27 Mas voce pega um barco e pode ir lá em 10 dias.
21:32 Era um transporte barato.
21:36 Você move uma tonelada de grãos do Egito para Roma pelo mesmo custo que enviar 75 milhas por carroça.
21:44 Isso é importante. Eu vou dirigir pela auto-estrada quando terminar a palestra.
21:48 Eu não espero ser atacado ou levar um tiro. Eu presumo que a auto-estrada é segura.
21:57 Era assim durante a paz romana. Isso acabou.
22:03 Transporte maritimo tão era importante que 500 navios podiam estar no porto de Constantinopla.
22:07 O colapso da liberdade no mar.
22:13 Veja. Nós sabemos isso da História e dos dados.
22:17 Roma se comunicava com a França pelo mar. Depois do islã,
22:21 eles passaram a usar vias terrestres pelos Alpes. Por que?
22:25 Tinha acabado a liberdade no mar.
22:33 Algo interessante – a peste negra era um problema conhecido no Mediterrâneos. Ela levava
22:37 quatro meses para ir da Síria até Constantinopla porque existia comércio marítimo indo prá lá e prá cá.
22:45 Bem, isso acabou. Agora, quando existia um surto da peste negra,
22:49 ela ia de porto para porto para porto em torno de Constantinopla e levava quatro anos para chegar lá.
22:58 Você entendeu? A liberdade de comércio marítimo acabou. Um mercador
23:02 para fazer negócios, assim que levantasse suas velas, iria perder tudo, seu navido, seus bens, e ser escravizado.
23:13 Isso fez decrescer o comércio.
23:20 Os cristãos não podiam colocar nem uma tábua a flutuar no mar interior.
23:25 O que isso provocou? O isolamento e empobrecimento da Europa.
23:30 Vocês sabem o negócio dos piratas da barbárie? Mesma coisa.
23:42 Isto é suna. ‘A Suna’, ‘O Modo de Maomé.’
23:46 Existe um famoso hadith que é repetido sem fim no qual Maomé acorda de um sonho
23:50 e vê os seus jihadistas velejando no mar interior.
23:57 O islã sempre praticou guerra econômica. Momé atacou caravanas.
24:07 O que foi atacado em Nova York? World Trade Center. Guerra econômica.
24:15 Eu sou um admirador dos métodos de guerra da civilização islâmica.
24:22 Eles são superiores a qualquer um no pensamento de guerra. Eles usam tudo na guerra.
24:25 Tudo, inclusive o útero.
24:27 Essa foi uma jihad econômica.
24:31 Se lembram da Idade das Trevas? Existiram 3 idades das trevas.
24:39 Uma foi na Europa – uma na Turquia – uma no Norte da África.
24:45 Ninguém nunca contou isso para vocês. Porque?
24:49 Aqui nós vemos algumas ruínas [do norte da África].
24:51 Qual a importância delas? Bem, elas estão lá de pé.
24:54 O que aconteceu com todas as ruínas de Roma?
24:57 As pessoas que viviam lá as usaram como pedreiras.
25:00 Elas coletaram as pedras. O Coliseu só não acabou devido ao seu tamanho.
25:05 O que isso nos diz? Porque as pedras destas ruínas estão lá? Porque não haviam pessoas.
25:11 A invasão do norte da África foi tão brutal e rápida que deixou no porto um camada de sedimentos
25:19 Veja com isso aconteceu.
25:22 O norte da África era terra agrícula, irrigada.
25:26 Os romanos, espertos como só, colocaram ao longo das estradas no norte da África,
25:30 oliveiras para sombra e manter as estradas de graça.
25:35 Você faria uma oferta por um pedaço da estrada romana.
25:39 Você mantém as oliveiras e a estrada, e você fica com as azeitonas.
25:47 Então, os romanos conseguem dinheiro com o arrendamento e ainda tem a estrada mantida de graça,
25:51 e alguém tem um comércio para ganhar dinheiro.
25:55 Isso não é inteligente?
25:59 Tudo isso acabou. Os invasores árabes não eram fazendeiros. Eles eram pastores.
26:02 O povo nativo era cristão.
26:06 Uma família árabe tinha em media 50 cabras.
26:12 Eles colocaram as cabras nos campos dos cristãos.
26:16 Os cristãos como dhimis não podiam protestar.
26:19 Entre morte e erosão das colheiras, produziu-se uma camada de sedimentos que cobriu os portos.
26:29 O colapso da economia do norte da África foi brutal e rápida.
26:35 O que restou da economia européia? Peles, madeira, espadas e escravos.
26:43 Vamos agora entrar em um ponto da História que não queremos saber.
26:49 Alguém aqui ficaria orgulhoso de ter tido uma ancestral sequestrada nas costas da Itália
26:53 para ser colocada em um harém no norte da África?
26:56 E existirem crianças disto? Parentes distantes?
27:01 Você pode ter parentes distantes no mundo árabe que você nunca soube
27:05 porque milhões de cristãos foram vendidos como escravos.
27:10 A propósito, os venezianos ajudaram.
27:16 Outro fato constrangedor, os judeus também estiveram envolvidos
27:19 no comércio de escravos trans-Mediterrâneo.
27:22 Ninguém sai desta história com bons olhos.
27:26 Você também começa a dizer, eu não quero saber desta história.
27:32 Você está percebendo?
27:37 Nós ouvimos falar tão mal do cristianismo e sobre os coitados dos muçulmanos
27:41 pobres muçulmanos: as cruzadas.
27:46 Quém não ouviu isso? As cruzadas cristãs são tão constrangedoras. Puxa, nós saimos
27:50 da Europa e fomos lá, invadir terras árabes, nós matamos e machucamos eles.
27:55 Eu ouço Pastores pregando o quão dramáticamente mal foram as cruzadas.
28:05 Tudo bem.
28:08 O islã destruíu 30 mil igrejas. Judeus e cristãos tornaram-se dhimis.
28:11 Existiu infinita brutalidade contra os cristãos. Cristãos estavam fugindo do Oriente Médio.
28:15 O imperador bizantino apelou para o Papa, ‘Nos ajude, por favor.’
28:23 Esse pedido é algo grande pois o imperador bizantino e o Papa
28:27 não se davam muito bem. Mas eram pessoas desesperadas.
28:31 O que o Papa olhou e viu?
28:35 Esse é o mundo que ele viu no ano 1.100, o tempo da primeira cruzada.
28:40 Vejamos. A maior parte da Espanha é muçulmana. Os muçulmanos estão nos batendo
28:44 regularmente. Este cristianismo acabou. Ops, este outro também.
28:55 E veja todas as batalhas nas áreas ainda cristãs.
29:01 Você vê o problema geopolítico que o Papa se defronta?
29:06 Isso não é apenas colocar a sela nos cavalos e sair para roubar terras árabes –
29:10 isso é o que nos é dito.
29:12 Essa é a situação política.
29:16 Vamos agora ver o mapa das batalhas das cruzadas. Vamos ser justos.
29:20 Eu mostrei o mapa da jihad. Agora vem o mapa das batalhas das cruzadas.
29:32 Estamos quase no fim … é isso.
29:39 Nos é dito que as cruzadas são uma equivalente moral da jihad
29:43 e, por conseguinte, devemos ter vergonha e chorar.
29:48 As cruzadas foram defensivas. Elas duraram 300 anos.
29:51 A última foi 800 anos atrás.
29:54 Toda a jihad foi ofensiva, durou 1.400 anos e ainda acontece hoje e agora.
30:00 Muito provavelmente, existem cristãos sendo mortos na Nigéria hoje.
30:07 Agora, isso é equivalencia moral?
30:14 Porque, porque eles não ensinam isso nas escolas da igreja?
30:20 Então, os Pastores vão falar, ‘Ó, as cruzadas foram terríveis.’
30:24 Não. As cruzadas foram uma das poucas vezes que a igreja colocou aço na sua espinha.
30:29 E nós pedimos desculpas por isso.
30:32 Agora vamos ver os ‘grandes benefícios do islã.’
30:36 Nos é dito sobre duas ‘Idades de Ouro’ diferentes.
30:39 Nos falam sobre al Andalus, o maravilhoso império na Espanha onde havia paz multicultural.
30:47 Judeus e cristãos e muçulmanos viviam todos juntos em uma ‘Idade de Ouro na Europa.’
30:51 Voce já ouviu isso?
30:56 Esse é o mapa de batalha na Andalus da ‘Idade de Ouro.’
31:03 Enquanto isso está acontecendo, estão sendo feitas encomendas para escravos.
31:07 A primeira encomenda do Califa foi para 3 mil virgens louras.
31:15 Elas foram enviadas da Espanha. Batalhas estão acontecendo nas quais cavaleiros cristãos são mortos.
31:24 Mas repare algo aqui, os cristãos não desistem de lutar.
31:30 Isto vai levar 7 séculos e vão ser quase 200 batalhas –
31:34 mais de 150 batalhas aconteceram.
31:37 Pergunta da platéia: ‘Onde este Califa estava situado?’
31:40 Resposta: ‘Havia mais de um Califa na época. Este era no norte da África.
31:50 Agora, então, olhando para isto, vocês entendem porque quando Isabela e Ferdinando
31:54 estavam no poder eles mandaram todos os muçulmanos para fora da Espanha.
32:00 Eles expulsaram todos.
32:05 OK. Minha pergunta para vocês: Teria sido al Andalus uma ‘Idade de Ouro’ multicultural ou um ‘Reino de Terror’?
32:13 Eu reinvidico que foi um ‘Reino de Terror’; não tinha nada de ‘Idade de Ouro.’
32:17 E, sim, existiram pessoas que viveram bem.
32:21 As elites viveram bem. Haviam judeus e cristãos ricos que viveram bem.
32:27 Para o resto, foi guerra e escravidão constantes.
32:29 Cristãos tinham que usar mantos de modo a serem identificados de longe.
32:33 Um cristão não podia carregar uma espada e tinha que pagar impostos especiais.
32:38 Então volta a pergunta: ‘porque ninguém nos contou esta história’?
32:41 Agora, nós temos a Idade de Ouro de Bagdá.
32:47 Todas estas batalhas foram lutadas durante o período da Idade de Ouro de Bagdá.
32:56 Agora, eles estão não apenas ocupados matando cristãos, mas eles estão
33:00 também ocupados estabelecendo a doutrina da Sharia. Eles estão também ocupados estabelecendo a doutrina do Hadith.
33:04 E eles também estão fazendo tráfico de escravos. Voces já viram aquelas fotos exóticas
33:08 dos haréms? Uma espécie de pré-Playboy sexi? Mulheres bonitas vestindo roupas transparentes.
33:20 Todas aquelas mulheres são cristãs. Soa menos romântico agora, não é?
33:26 A outra coisa que está acontecendo em Bagdá é que uma nova filosofia está sendo gerada
33:30 na qual não existe causa nem efeito.
33:35 Isso acaba paralizando a mente.
33:41 OK. Aquelas foram as batalhas lutadas durante a lendária ‘Idade de Ouro.’
33:48 Durante a ‘Idade de Ouro’, cristãos e judeus eram dhimis. Cristãs eram excravas sexuais.
33:52 Mas também durante a ‘Idade de Ouro’de Bagdá existiu a evolução da filosofia
33:56 na qual não existem leis da natureza e não existe causa e efeito.
34:04 Eu sou um cientista. Nós trabalhamos com duas leis. A lei da contradição – os dados contradizem os modelos?
34:12 E a lei da causa e efeito.
34:15 Eu acabei de explicar o porque não se acha alguém, baseando o seu pensamento na ‘Idade de Outro,’
34:18 muçulmanos ganhando prêmios Nobel em ciência.
34:21 Você não pode ser um cientista e não crer em causa e efeito! Não pode. Não funciona.
34:32 Os cristãos fizeram toda a tradução dos alardeados textos da ‘Idade de Ouro,’ e veja,
34:36 nos é dito que foi um auge do conhecimento?  Eles destruiram 90% dos livros.
34:40 E nos é dito que eles preservaram os 10% restantes, é como …
34:43 ‘Ó, esta foi a ‘Idade de Ouro. Ó, nós vivemos em gratidão eterna para o muçulmanos.’
34:47 Se eles não tivessem vindo nós teríamos 100% dos livros!
34:55 A maior biblioteca do mundo foi a biblioteca budista em Nalanda, na Índia.
35:04 Eles vieram, conquistaram e perguntaram:
35:07 ‘O que devemos fazer com a biblioteca?’
35:10 A ordem do general foi esta: ’se ela contém alguma informação que está no Alcorão –
35:14 nós já a temos, queime a biblioteca. Se ela contém informação que não está no Alcorão, é falsa, queime a biblioteca.
35:24 O mesmo aconteceu com a maioria das bibliotecas.
35:28 Porque nos é dito sobre esta “maravilhosa” ‘Idade de Ouro’ que preservou o conhecimento para nós?
35:33 Império Otomano, 1683. O motivo eu tenho isso aqui é o islã na Europa.
35:43 Este é o mundo hoje. Eu já expliquei como este mundo foi forjado.
35:46 Consequência de incessante e brutal perseguição de todos que não são muçulmanos.
35:54 Mas agora vamos para os tempos modernos. Tudo isso para em 1922.
35:58 Vamos usar agora o banco de dados dos 19 mil ataques jihadistas desde 9 de setembro.
36:03 Ele contém a data, o país, a cidade, quantos morreram ou se feriram e uma descrição.
36:11 Agora, se uma pessoa como eu vê 19 mil entradas de dados, eu começo a fazer perguntas.
36:14 Como fazer sentido disso? A propósito
36:19 vocês não ouviram falar sobre estes 19 mil ataques no jornal local do Tennesse,
36:23 não é verdade? (audiencia rí)
36:25 Vocês ouviram sobre isso, no noticiário noturno?
36:28 [um membro da audiência menciona que ouviu sobre o atentado no quartel Fort Hood
36:30 E uma outra diz que foi um ‘acidente de trabalho’.]
36:33 Acidente de trabalho, sim, claro. (sarcasmo)
36:35 Tudo bem, vamos em frente.
36:37 Vejam onde os atentados ocorreram.
36:41 Você irá notar algo.
36:45 Este é o mundo islâmico centrado em torno daqui. Mas veja o quanto acontece na Europa?
36:50 Eu peguei os dados, organizei e dividi. Eu uso doutrina islâmica para analisar os dados.
36:58 O que a doutrina islâmica insiste?
36:59 Na minha primeira apresentação eu disse que eles são fixados no kafir (não-muçulmanos). Certo?
37:03 Então, eu uso o kafir para analisar os dados do ponto-de-vista islâmico.
37:07 Vejam que eu sou multi-culturalista. De verdade. (audiência rí)
37:13 Eu sou a única pessoa que você conhece que analisou o islã com base no islã.
37:18 Aqui vemos o número total de ataques nos últimos 10 anos.
37:23 Em verde temos violência de muçulmano contra muçulmano. O que? Muçulmano matando muçulmano?
37:27 Sim. Eles estão fazendo na Síria hoje, enquanto nós falamos.
37:34 Se lembra do Irã e Iraque?
37:37 Então, nós temos o que eu me preocupo de verdade. O meu lema aqui é:
37:41 ‘venda armas e inteligência para o perdedor.’ [audiencia rí]
37:47 Eu estou falando sério.
37:51 Veja a nossa história … permanence nivelado. Interessante.
37:58 A propósito, existem ataques de jihad quase todos os dias.
38:01 A jihad moderna é implacável e clássica. Outra coisa.
38:05 Esta curva prova que o islã é ruim para o kafirs e o islã e ruim para o muçulmanos.
38:13 Os dados mostram que o islã é ruim para muçulmanos e não-muçulmanos.
38:20 OK. Jihadismo moderno é implacável, mas o que vemos nos outras mapas? Foi implacável.
38:26 Dois tipos de jihad – contra os kafir e contra muçulmanos. Para matar outros muçulmanos –
38:30 como atualmente na Síria – eles não são muçulmanos de verdade.
38:37 Vamos apresentar um novo fenômeno,
38:41 A jihad não ser baseada em um estado.
38:46 As batalhas até 1922 eram sob as ordens de um Califa.
38:52 Agora, nós temos uma jihad sem existir um estado. Isso é diferente.
38:59 Ataques de jihad por ano. Eu escolhí os quatro países mais afetados. Mas repare que
39:03 Israel é pequenino e a Índia muito grande. Vamos ver os ataques per capita.
39:11 Agora, então, Israel? Eu aposto você está surpreso com a Tailândia.
39:15 Você não sabia que a Tailândia estava sendo castigada regularmente.
39:20 E veja aqui que as Filipinas, uma nação cristã, está em terceiro lugar. Na índia as vítimas são os hindus.
39:24 Veja. Eu acabei de mostrar jihad contra judeus, budistas,
39:28 cristãos e hindus.
39:32 Esses são os dados. Agora, voce vai conversar com estes dorminhocos multiculturalistas
39:36 e eles vao vir com um pastor e um rabino e um imã.
39:45 O pastor e o rabino vem para empatar. O imã vem para vencer.
39:48 E o que o muçulmano diz para eles? ‘Os cristãos e os judeus
39:52 são o povo do livro. Nós somos irmãos dos judeus e cristãos
39:56 na religião de Abraão. Nós somos praticamente os mesmos. Nós somos irmãos em Abraão.’
40:00 Como isso funciona? Você é um dentre o povo do livro. Aqui está outro do povo
40:04 do livro. No fim, eles vão matar judeus, budistas, cristãos, hindus e uns aos outros.
40:14 Grande coisa ser ‘irmãos na religião de Abraão’.
40:18 Os dados não apoiam a teoria, então, a teoria está errada.
40:22 Não existe irmandade em Abraão, exceto nas mentes daqueles que ocupam os púlpitos.
40:31 A jihad é contra os judeus, os budistas, os cristãos, os hindus e os secularistas,
40:35 a propósito. Para os secularistas é pior.
40:39 Bem, talvez pior que o hindu. Difícil de saber.
40:43 A jihad é contra TODOS os kafir (não-muçulmanos).
40:48 Religião da paz. Vamos lá:
40:50 548 batalhas, 19.000 ataques jihadistas. Apenas 12 décadas em 1.400 anos não tiveram jihad.
41:00 Assim sendo, o islã é 91% violência e 9% paz.
41:04 Então, George Bush estava 9% correto ao declarer que o islã é uma religião da paz.
41:08 O motivo é constante violência. Existe uma doutrina.
41:11 A doutrina de jihad está encontrada na Sira, no Alcorão e nos Hadith.
41:14 Nós já cobrimos isso. Eles não gostam dos kafirs.
41:19 Nós temos toda a doutrina da jihad escrita em texto.
41:23 O islã teve sucesso apenas com jihad, então, nós temos a doutrina
41:27 que causa a jihad tendo como efeito o colapso de civilizações.
41:34 Aqui vamos . . . Lágrimas de Jihad:
41:37 270 milhões de mortos em 1.400 anos. Leia e chore. A doutrina conduz a História.
41:44 A História mostra a natureza do islã politico. O islã politico é inimigo de todas as civilizações dos kafirs.
41:51 Aqui está uma História intelectual de 1.400 anos. Eu lí muitos documentos.
41:55 Eles nunca falam sobre muçulmanos. Eles falam sobre o árabe, o turco, o mouro,
41:59 al Qaeda, asiáticos …. e isso dito por especialistas.
42:05 E hoje, todos os especialistas estabelecidos são apologistas do islã.
42:10 Porque o código do Alcorão só foi decifrado apenas recentemente? Porque nós não ensinamos sobre Maomé
42:14 e porque a propaganda da ‘Idade de Ouro’ é ensinada?
42:17 Porque nós continuamos ignorantes e continuamos sofrendo? Eu tenho uma razão para isso.
42:24 Eu mantenho que esta brutalidade constante ao longo dos séculos produziu na mente ocidental
42:28 o equivalente do cão abusado, da mulher que apanha, da criança estuprada.
42:33 Nós não pensamos corretamente. Quem já viu um cão medroso que se acovarda quando você se aproxima.
42:38 Esta é a mente ocidental.
42:42 Nós negamos os ataques. Quanto da jihad já foi reportado?
42:46 As igrejas sequer admitem que cristãos sofrem em qualquer lugar.
42:50 Medo. Maomé usou o medo. Qualquer crítica pública ao islã tem um elemento de medo.
42:56 Culpa. ‘Ó, nós não temos tratado o Islã corretamente. Se nós o tratarmos melhor, tudo vai ser bom.’
43:02 Nós não ensinamos História.
43:05 Nós somos humiliados. Quem aqui vai para casa vangloriar-se sobre os seus antepassados que foram feitos de escravos,
43:09 a sua história aniquilada e que tudo o que ensinamos sobre a ‘Idade de Ouro’é a mentira?
43:16 Vocês notaram o quão amarga e raivosa a política se tornou depois de 9 de setembro?
43:20 O motivo é que não nos é permitido ficar zangados com o inimigo.
43:25 Nós ficamos zangados com nós mesmos.
43:27 Nós estamos impotentes. Alguém quer debater sobre isso?
43:34 O abusador. Muçulmanos não irão admitir que eles venderam um único escravo ou que mataram uma única pessoa.
43:38 Eles são arrogantes e auto-confiantes. O islã é perfeito.
43:42 Islã significa ‘submissão’. Eles esperam a nossa submissão e a obtém.
43:48 Depois de 9 de setembro nós ouvimos que a verdadeira vítima é o islã e os muçulmanos.
43:52 Você não ouviu isso antes?
43:56 Depois de 1.400 anos de jihad, brutalidade e selvageria, roubo, enganação,
43:60 estupro, aniquilação e insultos, a mente do kafir ficou identica à da vítima de abuso.
44:05 A única solução é encarar e abraçar a nossa História. Isto é exatamente
44:09 o modo que nós iremos curar nossa nação, como se cura uma pessoa que foi brutalizada.
44:20 Nós temos que ir de volta ao evento original. E disto, nós temos medo. Obrigado.



2 comentários:

Cephey1 disse...

Excelente vídeo. Pena que não o encontro mais no Youtube em portugues, como aqui. O video que baixei do Youtube "deu pau". Há como salvar este video no pc? Como faço? Grato.

José Atento disse...

Disponível para download em https://drive.google.com/file/d/0B29FzH0EG92RblgzWU1rR0R4Y2s/edit?usp=sharing

E também no YouTube em http://youtu.be/ByI3Fc-JAT8