sábado, 9 de fevereiro de 2013

Apostasia



Uma das características mais marcantes do islamismo é o de considerar que aqueles que deixam de ser muçulmanos estão cometendo um crime, cuja punição é a morte.

Chama-se de apostasia a renúncia ou abandono de uma crença religiosa. Daí, o crime de apostasia.

Eu tratei da apostasia, porém de forma passageira, no artigo Organização da Cooperação Islâmica (OIC), Apostasia, Blasfêmia, e a Difamação do Islão. Eu  agora elaboro um pouco mais sobre este assunto.

O que me pergunto é como ser possível extender a liberdade de culto para uma religião que deseja matar o seus ex-adeptos?    


                                                                                                          (veja exemplos de apostasia aqui)     

Abandonar uma crença religiosa é um direito que todos devem ter. Isto é inclusive previsto na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que, em seu artigo 18, diz que:

Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Não é assim no islão. Porque? Por que o islão é baseado no que Maomé fez. Lembre-se que o Alcorão diz 93 vezes que Maomé é o melhor exemplo de conduta para toda a humanidade. Por causa disto, o crime de apostasia foi consolidado na lei islâmica …  até hoje!

Maomé disse: Matem todos aqueles que deixarem a religião [Bukhari, 9:84:57]. 

E o que é pior, como o islamismo é hereditário, ou seja, filhos e filhas de um muçulmano são automaticamente muçulmanos, o problema toma uma magnitude de compulsão familiar (mesmo muçulmanos vivendo em algum país infiél podem, segundo a lei islâmica, aplicar a punição máxima se algum filho ou filha começar a se portar de modo “não-islâmico” (ver em  Crimes de Honra, prática sem punição na lei islâmica).

O que diz o Alcorão

Apostasia é definida tanto no Alcorão como na Sharia, e sua punição é claramente estipulada.

Aqueles que blasfema e se afasta dos caminhos de Alá e morre como blasfemos, Deus não os perdoará. [Alcorão 4:48]

A lei islâmica não permite a liberdade de escolha de religião.

Que não haja compulsão na religião: claramente o caminho certo [ou seja, o islão] é diferente do caminho tortuoso. [Alcorão 2:256]

O Alcorão também aborda especificamente a questão da murtad milli:

Mas aqueles que rejeitam a fé depois que a tenham aceitado, e depois ir acrescentando ao seu desafio da fé, o seu arrependimento nunca vai ser aceito, porque são aqueles que (de propósito definido) se desviaram. [Alcorão 3:90]

Os Hadith reafirmam ainda mais a provisão da punição do Alcorão com respeito ao apóstata.

A lei Sharia determina que qualquer muçulmano que vire as costas para o Islã deve ser dada uma chance para reverter para a religião. Para um apóstata impenitente do sexo masculino, a punição é a morte, sendo a prisão perpétua a punição para uma apóstata do sexo feminino.

Matem todos aqueles que deixarem a religião [Bukhari, 9:84:57]. 

(Maomé disse:) O sangue de um muçulmano que confessa que ninguém tem o direito de ser adorado além de Alá e que eu sou seu apóstolo, não pode ser derramado, exceto em três casos: Em caso de  assassinato, no caso de uma pessoa casada que comete intercurso sexual illegal, e aquele que reverte do Islã (apóstata) e deixa os muçulmanos. [Sahih al-Bukhari 9:83:17]

O que dizem as autoridades

A punição para o crime de apostasia é aplicada diferentemente nos 57 países islâmicos, porém sempre como um crime. Por exemplo, na Arábia Saudita, Irã, Sudão, Afeganistão, e Paquistão a apostasia leva à pena de morte. Em países “moderados”, tais como Egito (PS. depois da “Primavera Árabe” eu não sei se ainda podemos considerar o Egito como "moderado"), Malásia, Indonésia, Turquia, se alguém deseja mudar a religião (na sua carteira de identidade) para o islã pode; para mudar saindo do islã, ele é levado ao tribunal. Geralmente, a punição para o crime de apostasia é encoberto por um outro motivo. Por exemplo, na Turquia, um muçulmano turco pode ser acusado de traição à Turquia; no Irã o apostata passa a ser um espião dos EUA.

Se um ex-muçulmano vive em um país livre (não-islâmico) ele pode estar longe de um governo islâmico, mas ele é caça para outros muçulmanos, muitas vezes perseguido pela sua própria família.

Vejamos o que disse recentemente o imã Yusuf al-Qaradawi, o guia espiritual da Irmandade Muçulmana e personalidade popular da televisão Al-Jazeera.



Se não housesse punição para apostasia não existiria islã hoje;
O islã teria terminado com a morte do profeta (Maomé).
Então, foi a oposiçao conta a apostasia o que manteve o islã até hoje.
Alcorão 5:33 diz:
"A punição para aqueles que fazem guerra contra Alá e o seu apóstolo ...
... é que eles sejam assassinados ou crucificados."
De acordo com a narração de Abi Kulaba, este verso se refere aos apóstatas.
E muitos hadiths, não apenas um ou dois, mais muitos, narrados pelos companheiros de Maomé...
declaram que os apóstatas devem ser mortos.
O hadith de Ibn 'Abbas: "Mate quem muda a sua fé (deixa o islã)."
Hadith de Ibn Masu'ud: "Mate estes 3 criminosos: o adúltero, o assassino, e o apóstata que deixa a (nossa) comunidade."
Isso além de grande número de narrativas, de outros companheiros do profeta, sobre apostasia.

Qaradawi elaborou sua visões erudita sobre apostasia no ensaio "Apostasy: Major and Minor," publicado em Abril 13, 2006. O cerne de seu argumento é aqui resumido:

Pessoas que deixam o Islã renunciam da sua lealdade para com a nação muçulmana e tornam-se aliadas, coração e alma, aos seus inimigos. Isso é indicado no hadith acordado que esclarece os tipos de pessoas cujo sangue é lícito de ser derramado e descreve dentre essas pessoas o apóstata, dizendo, "ou alguém que abandona sua religião e a comunidade muçulmana" (Ibn Masud) .... Negligência em castigar os apóstatas que proclamam e anunciam a sua apostasia compromete toda a comunidade (muçulmana) e a expõem a aflições cujas conseqüências só Alá Todo-Poderoso sabe. Isso pode levar os apóstatas a atraírem outras pessoas, especialmente os ingênuos e os de pouca fé, para se juntarem a eles. Isto, por sua vez, pode levar esses apóstatas a formarem um grupo hostil à nação muçulmana e procurarem a ajuda dos seus inimigos contra ela. Desta forma, a nação muçulmana vai cair em disputas intelectuais, sociais e políticas e de desintegração, que podem evoluir de forma sangrenta ou até mesmo em uma guerra civil que pode destruir tudo.

Em resumo, se você pensar diferente de mim, eu te mato. Bem diferente de Voltaire “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”

Todas as escolas de jurisprudência islâmicas concordam que apóstatas devem ser executados.

História

O fato é que tratar a apostasia como um crime é algo é excelente para os tiranos: qualquer um que se opor políticamente é acusado de ser apóstata e encarcerado ou morto – por isso, apostasia é um crime em todos os 57 países islâmicos.).

Lembre-se que Maomé montou o seu império conquistando as tribos vizinhas à sua base em Medina. Todas estas tribos tornaram-se muçulmanas (até como forma de se livrarem das ações terroristas de Maomé). Criou-se, deste modo, a idéia de que os muçulmanos pertencem a Ummah, a nação do Islã. A nacionalidade islâmica é religiosa, não é política, e não pertence a um país. (É por isso que os muçulmanos de hoje não têm lealdade ao país que eles vivem, se este país não for islâmico.) Deste modo, quem deixa a fé islâmica está traindo toda a nação islâmica.

Logo após a morte de Maomé, as tribos vizinhas desistiram do islão e reverteram às suas práticas religiosas anteriores: o valentão intimidador estava morto! Só que eles não contavam com os seguidores de Maomé que desejavam extender o império. Inspirados em Maomé, o exemplo de conduta, os muçulmanos iniciaram a campanhas militares conhecidas como as Guerras da Apostasia (Guerras da Ridda). No fim, todas as tribos árabes foram forçadas a aceitarem o islão. Quem não o fez foi morto como apóstata. (Depois disso, começou a expansão árabe, na base da espada, da pilhagem, do estupro e da escravidão … como sempre, seguindo o exemplo de Maomé.)

Dois tipos de apostasia (murtad)
Murtad Fitri (apóstata natural) - Qualquer que é nascido de pais muçulmanos e deixa o Islã é estigmatizado como no sentido de que ele nasceu geneticamente muçulmano e rejeitou seu presente de nascimento.
Murtad milli - qualquer um que se converte ao Islã e depois o deixa (a pessoa que virou as costas para a Ummah).

18 comentários:

Anônimo disse...

Bom, vamos lá...

Enquanto a punição da apostasia no cristianismo é fogo do inferno, ou seja, a mesma punição pra quem mente, rouba e mata, e calunia... O islam tem o respaldo de uma revelação divina, da qual talvez voce nao tenha conhecimento a fundo por apenas se basear em palavras descontextualizadas.

Segundo, 57 países islâmicos?? mesmo que alguns países carreguem em seus nomes o islam, não significa que sejam islamicos em suas essencias. Da mesma forma que o Brasil carrega em sua constituição a laicidade e tem centenas de feriados religiosos...


Essa é a uma das grandes hipocrisias.

Bom, pulando o blah blah blah

Falar mal disse e nao se irritar e perder a cabeça de ver uma pessoa abandonando aquilo que é sua razão de viver e assumem a identidade de Criaturas de Deus, servos de Deus dispostos a tudo para resguardar e adorar à Deus Todo-Poderoso inclusive com sua própria vida.

Mas nao. é muito mais facil acreditar que seus pecados ja foram perdoados na "crucificção"

Jesus vai voltar em breve, eu creio, como muçulmana, que Jesus está para voltar, não para arrebatar as ovelhas perdidas, pq as ovelhas perdidas eram aquelas da Casa de Israel. Foi para elas e somente para elas que Jesus veio, e anunciou explicitamente na Bíblia sobre a vinda do Profeta Mohamed.

E quando Jesus voltar ele perguntará de onde vocês tiraram a idéia de que ele é Deus, e ele dirá que não o conhecessem, pois não pediu para que ninguém o adorasse, mas pediu que adorássemos a Deus exclusivamente.


Então pare de espalhar injurias e pare de caluniar o Islam se voce nao tem conhecimento para isso.]

Eu conheço a Biblia e como ex-crista posso falar com conhecimento

José Atento disse...

Anonima

Talvez você possa nos dar o contexto no qual Maomé ordenou matar todos aqueles que deixam o islão, e porque esta regra é aplicada até os dias de hoje. Que tal?

E concordo com você. Enquanto o cristianismo, e todas as outras religiões, espiritualizam as punições para os "pecados", o islmamismo é usualmente cruel e bárbaro. Isso porque um livro (mal escrito) diz e um senhor da guerra e bandoleiro so século VII fez.

Isso é totalmente irracional.

Eu fico com o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que é algo humano e racional. O islão, neste aspecto, é desumano e irracional.

Quanto aos países da Organização da Cooperação Islâmica, são eles que se dizem islâmicos, eu apenas estou repetindo o que eles dizem. E para eles a Sharia é tudo. Se você discorda, discuta isso com eles.

Agora, eu prefiro viver em um país que tem alguns (não centenas) de feriados religiosos do que em um país que mata aqueles que pensam diferente da "inteligentsia religiosa", como acontece nos paraísos islâmicos, bem como começa a acontecer na Europa, nos guetos islâmicos.

Quanto à sua crença religiosa, isso é um direito, bem deveria ser apenas o seu direito. O problema é que o islão impõe os comportamentos que defende, desumanos e imorais*, sobre todos, muçulmanos e não-muçulmanos. E fazer isso, ou seja, impor a lei islâmica nos outros, é considerado um dever de todo o crente islâmico.

* O islão é imoral sim, porque uma religião/sistema político que diz ser legal estuprar mulheres não-muçulmanas é imoral e perverso ... seguindo os exemplos de Maomé.

Anônimo disse...

Livro mal escrito? Senhor da guerra? Bandoleiro?

Você diz que se recusa a ficar calado, mas suas calúnias e blasfêmias com difamações inaceitáveis sobre o Islam está tomando uma proporção tão grande que você nem imagina.

Mas não serão os humanos desta terra que irão te julgá-lo e sim Deus. Será julgado e castigado por todas essas palavras lançadas contra o Islam que ao meu ver, está tentando prejudicar a religião se baseando em palavras descontextualizadas.

Deus tenha piedade da sua alma. Procure ler mais ou então procurar saber o lado bom também das coisas. Quem procura somente o lado ruim, vai encontrar somente o lado ruim. Assim como o Islam tem o seu lado ruim por partes de algumas pessoas que fazem mal uso da Palavra, no cristianismo, judaísmo também tem.

Você precisa parar com esse sensacionalismo e parar de querer chamar atenção por meios impróprios e irreais que nada condizem com a real situação que as pessoas de bem do Islam levam.

E para as mulheres e crianças que vc tanto acha que é discriminada, ou para a não muçulmana que se decpecionou com um muçulmano, aconselho a você procurar opiniões de pessoas que se deram bem na vida e até se reverteram ao Islam. Sim... reverteram. Porque conversão é algo que vc nunca foi. Mas todos nós inclusive vc, nasceu muçulmano. E que Deus toque o seu coração antes do fim dessa vida, que considero apenas um teste para a outra vida, para que você possa se arrepender de todas as falsas acusações lançadas contra as comunidade islâmica e as pessoas de bem que nelas existem.

Ver os dois lados da moeda vai te levar a ser muito mais reconhecido. Porque da forma errada, isso tem de aos montes e nenhum eu conheço, muito menos você.

Que Deus te abençoe. Um abraço!

José Atento disse...

Você concorda que uma pessoa que deixe de ser muçulmana deva ser morta? Foi isso que Maomé ordenou seus seguidores a fazerem, e é isso que está prescrito na lei islâmica.

Esse é um lado ruim, não é mesmo? Ou voce concorda com isso?

Você concorda que uma mulher que tenha sido estuprada precise da testemunha de 4 homens para provar o estupro? É isso que Alá ordena e é isso que está prescrito na lei islâmica.

Esse é um lado ruim, não é mesmo? Ou voce concorda com isso?

E a lista é grande.

Quanto a Maomé, sim ele assaltou caravanas, assassinou oponentes políticos, sequestrou por dinheiro, permitiu o estupro de mulheres não-muçulmanas, estupro mulheres não-muçulmanas, escravizou, cometeu pedofilia, incesto e foi uma pessoa com uma mora sexual "muito liberal" (para colocar de modo educado. Isso tudo como descrito pela Sunnah.

Mas Maomé ter cometido todas estas coisas que hoje sem dia são consideradas como crime não seria problema se esses comportamentos não tivessem influenciado a Sharia, pois o comportamento de Maomé é exemplar!!!!

Que Deus te abençõe.

java@pt.com disse...

Vivemos no século XXI e não noséculo XV. Nos dias de hoje, o que prevalece é a carta das Nações Unicas sobre os direitos humanos que recusa e considera bárbaro e desumano o uso do chicote conforme prescreve a lei islâmica. Esta mesma lei condena à morte por lapidação as mulheres adúlteras (mortas à pedrada); a lei islâmica condena à morte todos quantos queiram mudar do islamismo para outra religião, devendo os próprios pais ou irmãos fazê-lo. Uma muçulmana não tem o direito, por exemplo, de se casar com um cristyão. Para não ir mais longe, pergunto: É possível viver em sociedade com os islâmicos? Este tipo de gente, que ignora a liberdade de expressão, a liberdade de escolha e tantas outras formas de liberdade, merece a consideração das pessoas respeitadoras dos direitos humanos?

Anônimo disse...

Gente!!!!!!!!! Eu sou totalmente leiga nos assuntos referentes ao islamismo. Sou Cristã, daquelas que praticou e aprendeu tudo e hoje vai muito pouco a igreja e mesmo assim sou Cristã. Ótimo. Vivo assim porque me deram o livre arbítrio, tanto como Cristão, como nas leis dos Direitos Humanos. Se não fosse assim, eu não estaria aqui confessando isso. Mas no Islamismo tudo isso é condenável... No entanto, eu nasci do lado de cá, fui educada para viver e aceitar e respeitar todas as pessoas, tanto religiosamente, politicamente, racialmente e assim por diante, e isso ainda me dá o direito de pensar o que quiser e fazer o que quiser. Então, por que é que eu estou aqui dando o meu palpite? Deve ser porque eu acredito em Deus, acredito em Jesus Cristo, acredito na sua filosofia, teologia, sei lá, o que tem que ser esclarecido é que cada religião tem suas regras e é baseado na religião que todas as leis de Direitos Humanos e Não Humanos se formaram, regras existem e ainda bem que existem, caso contrário seria uma calamidade e talvez nem sequer estivéssemos aqui agora questionando as atitudes dos Islamitas em relação a apostasia, em como eles tratam ou se aproveitam das idiotas das mulheres brasileiras que se diga de passagem aqui no Brasil tem tanto Homem com atitudes bem piores dos Homens Islâmicos. Isso é abominável, é esse pensar que se tem direito a opinar sobre o que existe e como existe, o mundo caminha lentamente para uma evolução, não será nenhum opinante que irá mudar essa regra. Vamos viver em paz. Deixem as mulheres quebrarem a cara em seus relacionamentos com estrangeiros, vamos estar a postos para ajudar quem precisar, isso sim é ser racional, agora achar que eles são abomináveis e que estão errados não leva a nada.
Que Deus todo poderoso tenha compaixão de nós, pobres mortais que pensam saber alguma coisa.

Anônimo disse...

Realmente li todos os textos e estou chocada como o ser humano pode ter os olhos fechados e enganados pela verdade que não querem enxergar! DEUS todo poderoso deu ao homem o sopro da vida e só ELE tem o direito de tirá-lo, DEUS todo poderoso apenas Ele tem o direito de tirar a vida dos seus filhos, DEUS é AMOR, PAZ, CARIDADE, BONDADE, MISERICÓRDIA entre outros sentimentos do BEM e não do MAL! CReio que DEUS jamais aceita estupro, violência, imposição de religião, terrorismo, o homem criar leis próprias que definem a vida do seu próximo, igual a apostasia, o qual se impõe que se você não segue tal religião (islã) você é morto, castigado, perseguido, judiado, isso é coisa do MAL, isso é algo de Satanás que quer levar adiante o plano dele e dominar a TERRA.. será que qualquer ser humano que use sua inteligência não observa isso? Como misturar ações maléficas impostas por uma religião que parece mais uma seita, um clã, uma máfia que busca dominar de certa forma o mundo, pois li nos artigos que dos 57 países islâmicos, eles querem começar com o tempo a dominar os Eua e em sequência com o passar dos anos chegar ao Brasil, ou seja aos poucos dominar o planeta com sua forma de pensar e manipular o ser humano! Um verdadeiro sistema Hitler nos dias atuais, com suas imposições, manipulações e punições, totalmente fora do que DEUS diz na BíBlia Sagrada, o amor tem que reinar, o ser humano tem que buscar a bondade, o amor ao próximo, a caridade, usar suas mãos para o BEM do semelhante, e não usar o próximo como cobaia, impor as leis que acham corretas vindo de um profeta profano com uma mente pertubada que simplesmente foi um homem diga-se de passagem MAL na terra, que quer ao longo dos séculos dominar as nações com sua forma de pensar diabólica! As atitudes da lei islâmica (Alcorão, Sharia) para quem conhece e ao menos leu sobre o assunto é o verdadeiro satã na terra, por isso as guerras constantes, as facções, uma religião sangrenta que obriga a atitudes desumanas para com o próximo/semelhante.. seja mulheres ou homens! Isso sim é o fim dos tempos o qual está em Apocalipse.
Quem sou eu uma simples mortal para entender todas as coisas, mas com o coração do bem, levada a uma vida fiel na palavra de Deus, buscando sempre crescimento espiritual para as coisas perfeitas e sábias em Deus, jamais aceitaria uma religião como esta onde a palavrinha punição do seu semelhante é comum, realmente é inaceitável! Vamos acordar! Que DEUS realmente tenha compaixão por todos aqueles que não tem entendimento e sabedoria e acham que o errado é o certo em suas vidas.

nika disse...

Eu concordo que Jesus nunca quiz ser adorado e que sempre disse que o pai era maior que ele e que Deus é um só e é a ele que devemos adorar, mas Jesus também anunciou os falsos profetas que viriam após ele e que Jesus só fez o bem, perdoou, curou, e pediu somente que nos amassemos uns aos outros e teve uma vida pura sempre voltada ao Pai e a humanidade, e enquanto maomé se casou com varias mulheres e matou, Jesus ensinou o perdão e maomé a matar...então como Jesus ensinou, "pelos vossos frutos conhecereis, pois toda arvore boa produz bons frutos"

nika disse...

e falam tanto que os cristãos adoram Jesus e na verdade é somente a Deus que devemos adorar mas não percebem que os muçulmanos falam mais de maomé doque de Deus, então também adoram maomé assim como os cristão adoram a jesus...isso é pura hipocresia..oque vale nessa vida é ser bom ao proximo, honesto e parar com essa besteira de brigarm por causa de quem está ou não certo....

José Atento disse...

Nika: o problema é político, não é religioso.

Tanto faz em quem se crê ou deixa de crer. O problema é quando se deseja impor crenças sobre os outros. E a Sharia é toda baseada em subjugar os não-muçulmanos.

Anônimo disse...

O que acontece entao a um mulcumano abandonar sua filha de 2 anos.

Tânia disse...

Você e ridícula e idiota, e não sabe valorizar a sua liberdade de expressão!

Anônimo disse...

Parabéns! Concordo plenamente c VC!

Anônimo disse...

PARABENS... VOCES CONFIRMAO A FRASE QUE RELIGIAO E O CANCER DA HUMANIDADE!!!

Anônimo disse...

Na verdade eles vivem mais a lei de maomé do q a de deus
Siim o certo nao e desviar dos caminhos de deus
Mais temos o direito de entrar e sair deu deu o livro abirtrio pra cada um ...

Anônimo disse...

Concordo plenamente com vc.
Vamos orar uns pelos outros exercer o amor bondade caridade, estender a mão a quem precisa, buscar e honrar a Deus de td nosso coração msm q sabemos q somos tão falhos e pecadores, mas nao deixar de acreditar em Jesus Cristo que morreu numa cruz por amor a todos nos, Deus enviou Jesus Cristo por amor a toda a humanidade.
É realmente uma religião diabólica isso esta claro.
Respeito tds as religiões mas esse negocio de matar quando vc deixa a religião por favor acordem isso é plano de satanás, roubar matar e destruir.
Mas Deus o único Deus Soberano criador dos céus e da terra e do mar Ele é puro amor e somente Ele deve ser adotado! Thaty

Aliyah Veronica Joi disse...

E se alguem sair do cristianismo?vcs diriam " coitado vai pro inferno perdeu a salvacao" vcs falam mal do islam mas fazem o msm
Hipocritas vcs . Comedores de dizimos

José Atento disse...

Irmã. Não existe crime para quem deixar de ser cristão, nem estabelecido pela Igreja e nem por nenhum país do mundo. Sua tentativa de "equivalência moral" não funcionou. Sinto muito.