sábado, 31 de agosto de 2013

Atualizações do mês de agosto de 2013


Aqui estãos as atualizações feitas no mes de agosto em Exemplos de "Direito" das MulheresMuçulmanos inventam crimes onde eles se fazem de vítima, de modo a que eles possam reivindicar serem vítimas de "crime de ódio" Perseguição aos CristãosReligião do ultraje eternoIslão não tolera outras religiões,  e Boletim de Anti-Semitismo

 

Exemplos de "Direitos" das Mulheres sob o Islã

Muçulmano mata bebê ainda para nascer porque esposa viu um doutor masculino ...

Um muçulmano dá socos na sua namorada grávida várias vezes no abdômen, porque ela foi examinada por um médico. Graças aos golpes pesados, o feto sofreu hemorragias cerebrais enquanto ainda estava no ventre de sua mãe e morreu. O muçulmano pegou 2 anos e 9 meses pelo crime. Seu nome é Ahmad Sherzai, de origem afegã, mas com cidadania alemã. Sua namorada era de origem alemã e de uma família católica (). 

Aviso para as mulheres não-muçulmanas: não se casem com muçulmanos! É melhor não arriscar!

 

Arábia Saudita: viúva de 75 anos leva 40 chibatadas depois que ela permite que dois homens entrem em sua casa para lhe trazer o pão

Ela violou regras barrando as mulheres de encontro com não-parentes do sexo masculino, um tribunal decidiu. Os dois homens, incluindo o sobrinho do falecido marido também foram considerados culpados e condenados a penas de prisão e chicotadas. A viúva argumentou que um deles era como filho para ela, porque ela o amamentou quando ele era um bebê. Mas o tribunal descartou a evidência. Na tradição islâmica, a amamentação estabelece um grau de relação maternal, mesmo que uma mulher amamente uma criança que não é biologicamente sua (Daily Mail).

 

Muçulmanos inventam crimes onde eles se fazem de vítima, de modo a que eles possam reivindicar serem vítimas de "crime de ódio"

 Egito : Al Jazeera mostra na TV lesões e mortes falsas

A Al Jazeera já foi exposta várias vezes propagando versões pró-islâmicas – mentir é algo doutrináriamente permitido no islão através taqiyya. Agora, ela mostrou um filme no um militante « pacífico » da irmandade muçulmana jaz ferido, com a camisa ensanguentada. Só que, de repente, alguém puxa a camisa mostrando que não existe ferimento algum (no que o ferido reage levantando a perna). O vídeo está aqui (Raymond Ibrahim)

 

EUA : Uma 'marcha de um milhão de muçulmanos' programada para ocorrer em Washington, no dia 11 de setembro
Aqui um exemplo típico do “se fazer de vítima.” O Comitê de Ação Política muçulmana americana está planejando uma marcha de um milhão de muçulmanos para Washington DC em 11 de setembro. O grupo afirma: “Nós, da AMPAC (Comitê de Ação Política Americana) estamos planejando um evento histórico para a 9/11/2013, onde um milhão de muçulmanos vão marchar até Washington DC e exigir que nossos direitos civis sejam protegidos por nosso governo” (Fox-Nation). Mas, não existe lei alguma diferente para os muçulmanos nos EUA, ao contrário do que acontece nos países islâmicos. Que direitos são esses que não são protegidos? E, cá entre nós, a data escolhida soa mais como uma “celebração” e “declaração política” do que qualquer outra coisa.

 

Perseguição aos cristãos (Intolerância religiosa) - Exemplos


Sudão : cristãos sendo resgatados pelo Fundo Barnabé

O Fundo Barnabé, uma organização cristã de ajuda internacional está planejando o transporte aéreo de cerca de 3.500 os cristãos do Sudão, a fim de salvar suas vidas do terrorismo islâmico. O grupo já removeu 5.000 cristãos deste país, que é dirigido pelo presidente Omar Hassan al-Bashir. Este tirano havia declarado que ele vai criar uma "constituição 100% islâmica, sem o comunismo ou o secularismo ou [influências] ocidentais." Desde que o Sudão do Sul ganhou independência em julho de 2011, os cristãos no Sudão têm enfrentado uma agressão crescente. Os líderes da Igreja têm sido ameaçados, detidos e sequestrados, e muitos edifícios cristãos e casa de culto destruídos. Em abril de 2012, uma igreja e escola bíblica, em Cartum, foi incendiada por uma multidão islâmica, e em junho outra igreja foi demolida pelas autoridades locais (Religious Freedom Coalition).

 

O Aniquilamento dos cristãos do Egito: mais de 50 prédios cristãos, entre igrejas, mosteiros, orfanatos, escolas, destruídos no Egito

 

O vídeo do incêndio da igreja de Amba Musa in al-Minya, Egito.

 

http://www.youtube.com/watch?v=ObiB4mTn1t4

 

Igreja é destruída na Síria, enquanto que cristãos são mortos e raptados

À medida que a guerra por procuração de Obama contra a liberdade e cristianismo no Egito continua, é fácil esquecer que as mesmas atrocidades estão sendo cometidas em todo o mundo - e também com o apoio de Obama. Enquanto dezenas de igrejas no Egito foram destruídas pela Irmandade Muçulmana, assim também elas têm sido, e continuam a ser, destruídas na vizinha Síria, onde os EUA apoiam os jihadistas islâmicos que estão aterrorizando os cristãos, inclusive decapitando-os e destruindo suas igrejas. Recentemente, no meio da noite, um grupo jihadista, em grande parte composto de estrangeiros, e que se auto-denomina de "Leões da Brigada Islâmica" invadiram a aldeia cristã de al-Diwayr e começoram a bombardear a Igreja de Isaías, o Zeloso (foto abaixo), bem como casas de cristãos, levando à morte de quatro pessoas, incluindo mulheres e crianças, ferindo 20, e raptando quatro (Raymond Ibrahim).

 

 

Vídeo mostra o resultado do ataque aos cristãos coptas egípcios em Minya

 

Igrejas sendo atacadas no Egito
  • Dezenas de membros da Irmandade Muçulmana atacaram uma "igreja evangélica" na aldeia de Reeda, na governadoria de al-Minya, no Alto Egito, destruindo o seu exterior. Eles também atiraram, e lançaram pedras e outros projéteis nas casas de cristãos coptas a redor da igreja, gerando "terror entre os coptas, especialmente considerando-se a total ausência de forças de segurança."
  • Um relatório em separado, também de ontem, conta como outra igreja, bem como a residência de seu sacerdote, foram incendiados na aldeia Beni Ahmed. (Raymond Ibrahim)
  • Enquanto isso, valentões da Irmandade Muçulmana colocaram a bandeira da Al-Qaeda no portão de entrada da Igreja de São Jorge, em Sohag (Coptic Defense League).
Esse é o comportamento da Irmandade Muçulmana e seus aliados - o mesmo grupo que o governo Obama há muito têm apoiado.

Egito: Mais perseguição dos Coptas
  • Os Mártires de Luxor - Um funeral foi realizado nesta manhã (7 de julho) para 4 coptas mortos no oeste de Luxor, por Pro-Mursi manifestantes da Irmandade Muçulmana. O funeral realizou-se no mosteiro de São Tawadros na aldeia de El-Bairat em frente a milhares de coptas, sacerdotes e bispos. Eles foram esfaqueados no pescoço de ambos os lados, seus crânios esmagados, queimados e espancados sem misericórdia. 
  • Estes coptas no El-Dabaya, Luxor, tiveram suas casas queimadas e roubadas, suas famílias mortas, esfaqueadas, queimadas vivos e açoitadas.
  • 9 de junho - O mosteiro de São Abu Sefein foi atacada ontem de manhã, com facas e munições de verdade, no Velho Cairo.
  • 5 de junho - coptas visitando o Mosteiro Muharraq no sul do Egito na noite passada foram por assaltantes desconhecidos usando clubes e facas. Pelo menos sete coptas foram feridos e seu dinheiro e pertences roubados.
  •  4 de junho - Familia acusada de pregar o cristianismo está para ser julgada hoje, depois de ajudar Hatem Rana converter ao cristianismo.  
  • 25 de abril - Famílias coptas estão começando a deixar suas casas em Wasta, após ter recebido ameaças contínuas de salafistas,
  • Registros mostram que nada menos do que 10 igrejas nos últimos quatro meses foram queimadas no Egito. Aqui está uma lista para citar algumas delas:
o   São Marcos em Hurghada, Mar Vermelho
o   St. George em Manshiet El-Sadr, Cairo
o   St. George em Srsena Village, Fayoum
o   St. George em Ras El Bar, Damietta
o   St. Mary, em Tama, Sohag
o   St. Mary em Al Mahallah Al Kubra, Damietta
o   St. George, em Tama, Sohag
  • Extremistas muçulmanos atacacaram uma mulher copta e a sua casa por ela ter falado para uma TV alemã sobre o rapto de sua filha. Ela foi presa e acusada de difamar a reputação do Egito.
  • Mohamed El-Zawahiri, o irmão de Al-Qaeda Ayman El Comandante-Zawahiri, diz que os coptas não irão se sentir seguros e protegidos até que a lei islâmica (Sharia) seja implementada!  
  • Secretário-Geral do Partido Jihad Islâmica, Mohamed Abu Samra, diz que derramamento de um pouco de sangue cristão é permitido. 
  • O partido salafista Nour diz que só porque você é um cidadão egípcio, isso não significa que não exista plena igualdade entre muçulmanos e coptas.
  • Seqüestros de meninas coptas se tornando mais e mais freqüentes (imagem composta)


Egito: Sequestro e conversão forçada de meninas
Um dos desafios enfrentados pelas famílias cristãs, particularmente no Alto Egito, é o seqüestro e conversão forçada de jovens cristãs. Isso geralmente acontece quando as meninas entram seus anos de adolescência. Considerando que as famílias cristãs são geralmente pobres, as meninas são atraídas com a oferta de dinheiro, inclusive de crianças muçulmanas. Esta situação obriga muitas famílias cristãs a se mudar para aldeias cristãs. No ano passado, uma audiência da Comissão de Helsinki revelou que o número de desaparecimentos e raptos de meninas cristãs são crescentes. O especialista em tráfico de seres humanos, Michel Clark, mencionou mais de 800 casos. Mas, muitos líderes islâmicos e funcionários do governo egípcio descredeciam as alegações de que as garotas cristãs estão sendo traficadas. Eles insistem que as conversões e casamentos não são forçados, mas simplesmente o resultado do amor entre os jovens de diferentes credos. No início deste ano, o patriarca copta ortodoxo, Tawadros II, disse à CBN News que os esforços para evitar o tráfico e conversões forçadas muitas vezes falham (CBN News).

Egito: Extremistas muçulmanos matam nossos sacerdotes, queimam nossas igrejas e sequestram nossas mulheres. Primavera árabe torna-se um pesadelo de ódio religioso
Correspondente do Mail no Cairo revela atos de ódio contra os cristãos, atos estes que forçaram muitas famílias a se esconderem ou buscarem asilo no exterior. Tem havido um aumento assustador nos ataques religiosamente motivados. 
  • Padre Mateus Awad se recusou a revelar o paradeiro de uma mulher muçulmana que se converteu ao cristianismo. Por este "crime", ele foi agredido, sofreu ameaças de morte, mas escapou com vida. Hoje, ele está se escondendo. Toda a sua família teme pela sua segurança. O filho de Mateus, dono de uma loja, Marco Awad, não pode aparecer em público depois que ele foi preso e torturado por policiais egípcios simpatizantes da Irmandade Muçulmana. Dois de seus três filhos estão com ele em uma casa segura, enquanto sua irmã, esposa e filho de quatro meses de idade e fugiram do Egito para a Grã-Bretanha.
  • Marco, que se recusou a ser fotografado por causa do risco à sua vida, disse ao jornal The Mail, de um mosteiro no deserto: "fundamentalistas muçulmanos estão matando nossos sacerdotes, sequestrando as nossas mulheres e queimando nossas igrejas. Desde a revolução de 2011, coptas, como eu vivem com medo de nossas vidas. Estou sendo forçado a viver longe da minha família por causa da minha fé."
  • Quinta-feira passada, o corpo decapitado do ancião Magdy Lamay Habib, de 59 anos, foi encontrado em um cemitério, seis dias depois dele tersido seqüestrado por extremistas no norte do Sinai. 
  • Padre Mina Aboud Sharobeel, 39 anos, foi morto a tiros quando homens islâmicos armados abriram fogo enquanto dirigia para casa após suas compras de supermercado semanal, na cidade de El Arish, perto da fronteira com Gaza. 
  • Os cristãos são especialmente vulneráveis ​​no Sinai, onde grande parte da população está armada e a economia local depende de contrabando de pessoas, armase drogas. 
  • Cristãos viram a discriminação contra eles escalar durante a tentativa do governo Morsi de instalar um estado islâmico. Estima-se que cerca de 200 mil coptas deixaram o Egito buscando uma vida nova na Europa, EUA e no Canadá no ano passado.
Uganda: Sonho torna um muçulmano cheio de ódio em um Amante de Israel
Umar Mulinde era um muçulmano que odiava Israel até que Jesus apareceu para ele em um sonho. Depois disso, ele se tornou um cristão e começou uma igreja em Uganda. Mas a sua nova fé lhe custou. Mulinde, agora um pastor, foi atacado por dois muçulmanos com baldes de ácido. O ácido corroeu sua pele, seu olho e orelha.
"Eu senti o fogo de cima para baixo para os meus pés e eu sentia, 'Algo está me cozinhando'", lembrou sobre o ataque. "E eles gritaram:" Allahu Akbar, Allahu Akbar, Allahu Akbar "três vezes. Percebi que eu tinha caido na emboscada de terroristas muçulmanos".
Segundo a lei islâmica, Umar Mulinde cometeu vários crimes:
  •        Apostasia (deixar de ser muçulmano)
  •        Expor muçulmanos a outra religião (30% da congregação de Umar Mulinde é composta de ex-muçulmanos)
  •        Ser pró-Israel (ou seja, aceitar que não-muçulmanos, neste caso, judeus, tenham poder político sobre muçulmanos) (CBN) 

Presidente Russo, Putin, exorta a comunidade internacional a ação com respeito a perseguição dos cristãos

"Em muitas regiões do mundo, especialmente no Oriente Médio e no Norte da África as tensões inter-confessionais estão crescendo e os direitos das minorias religiosas são violados, incluindo cristãos e cristãos ortodoxos", disse o presidente russo, acrescentando que tais conflitos pode levar às consequências mais graves. Putin pediu medidas imediatas para evitar tais situações. O chefe da Igreja Ortodoxa Russa, Patriarca Kirill, disse na mesma reunião que as tentativas de expulsar os cristãos da Síria levaria a uma "catástrofe da civilização". O patriarca observou que a Síria foi o berço do cristianismo e o fato de que os cristãos são mortos e expurgados no decorrer do conflito militar é uma tragédia para as Igrejas Ortodoxas, para a cultura internacional e para as pessoas comuns (Russia Today).

 

Em 1900, 20% do Oriente Médio era cristão; hoje, menos de 2%.

 

Muçulmanos agridem enfermeiros que tratavam de uma muçulmana

Alemanha : Mais um exemplo de como é impossível integrar muçulmanos ortodoxos em uma sociedade aberta. No dia 27 de julho, paramédicos foram chamados para socorrerem uma mulher machucada, que estava junto com a sua família árabe, na piscina pública do distrito de Neukölln, em Berlin. Os membros do clã da mulher se ofenderam com os paramédicos masculinos tocando (socorrendo) um membro da sua  família do sexo feminino. A violação das normas muçulmanas que proíbem que mulheres sejam tocadas por indivíduos fora da família ofendeu a honra da família, uma testemunha relatou. Após insultos, dois familiares "pesos pesados​​" começaram a socar os médicos indefesos. Outros membros da família também se juntaram no assalto. A polícia foi chamada e teve que intervir. No dia seguinte, elementos desconhecidos conclamavam para a destruição da piscina pública (ago/2013, Daily Caller).


Inglaterra: Esta é uma área islâmica e não queremos ver isso aqui!
Dois cunhados fizeram uma corrida vestindo um “mankini” no bairro de Sparkbrook, em Birmingham, para arrecadarem doações em prol de abrigos para cães. Eles foram cercados por entre 30 a 40 homens atirando pedras e chamando a esposa de um deles de "branca suja de m***". Eu não vou defender o gosto do vestuário usado por estes corredores, mas quero chamar a atenção ao sentimento territorial (esta área é islâmica), a reação violenta pela "ofensa" causada pelos corredores, e o fato dos "muçulmanos ofendidos" atuarem sempre em bandos. (DailyMail)

Malásia: Estudantes não-muçulmanos forçados a comer refeições no banheiro durante o Ramadã
Estudantes não-muçulmanos em uma escola primária na Malásia foram forçados a consumir suas refeições no banheiro da escola, durante o Ramadã, o mês muçulmano de jejum de todos os alimentos e água durante o dia. O Islã é a religião oficial do estado da Malásia, com 61 por cento da população. (jul/2013, Examiner)

Alemanha: muçulmanos invadem a casa e batem em um casal para impor a sharia
Os agressores (um total de 10) alegaram que o casal, refugiados do Cáucaso, haviam se comportado imoralmente. Elas bateram na mulher, grávida, de tal modo que ela perdeu o bebê. A notícia termina com uma desculpa esfarrapada: "Estas pessoas vêm de uma guerra civil, por isso elas foram brutalizadas." (ago/2013, online Focus)

  •       Arábia Saudita: Cidadão do Sri Lanka em risco de ser decapitado por rezar para Buda: um jovem do Sri Lanka, empregado como auxiliar doméstico, foi preso na Arábia Saudita por rezar para uma estátua de Buda, o que é considerado um crime de acordo com a lei islâmica Sharia. Em ocasiões anteriores, muitas trabalhadoras domésticas de Sri Lanka foram obrigados a abraçar o islã, e usar o traje tradicional. Até agora quatro jovens do Sri Lanka foram decapitados no país. (Fonte:
  •       Últimas Notícias da Índia:  20 mil (!) muçulmanos queimaram 30 hindus vivos, em Jammu e Caxemira, após o Eid Namaz (um época onde os muçulmanos devem mostrar a sua generosidade e dar presentes). Os seguidores desta religião pacífica queimaram 300 casas e lojas de hindus. Os Muçulmanos deram este presente para os hindus na ocasião do Eid .... Todos os motins foram pacíficos, e os hindus foram queimados vivos sem muita dor ... Todos os mensageiros da paz desejam um Feliz Eid ... (Shangmarg)
  •       Jihad contra o budismo: Mais uma vez, o agressor (o islão) joga a culpa na vítima
  •       Jihad contra o budismo: O bom senso budista contra a tolice do ocidente


Monges tibetanos entoam orações de paz em Jerusalém
Esta notícia é bastante interessante. Como é possível que monges tibetanos entoem orações em Jerusalém, o lugar mais sagrado dos judeus, se Israel é um estado que pratica o apartheid (como muitos apregoam)? O que aconteceria com estes monges se eles tentassem entoar orações de paz na lugar mais sagrado dos muçulmanos, Meca? A resposta é : eles nem seriam permitidos de entrarem em Meca (tvlfaces).

Quem é mesmo que pratica um apartheid?

Porque judeus franceses e ingleses imigram para Israel? Porque a 'situação tornou-se insuportável'
A família Kozirov veio para Israel com outros 450 imigrantes provenientes da França e da Inglaterra desembarcaram em Israel esta semana.Espera-se um total de 800 imigrantes provenientes da França neste o verão. Porque eles estão fugindo? Kozirov disse: "A situação na França havia se tornado insuportável. Há uma grande comunidade muçulmana e uma dura crítica à política de Israel. Portanto, preferimos ir embora." (ago/2013, Ynetnews)

Menina síria de quatro anos recebe cirurgia salvadora em Israel
Uma menina síria 4 anos de idade, que sofre de  doença cardíaca, passou por uma cirurgia salvadora no Centro Médico Wolfson, ao sul de Tel Aviv, Israel. Sua história, sendo salva "na terra do inimigo", está fazendo manchetes em todo o mundo (maio/2013, NBC). O que eu me pergunto é: quando ela crescer, será que ela vai educar os seus filhos para odiarem e matarem aqueles que a salvaram?





Nenhum comentário: