sábado, 9 de novembro de 2013

O rapto e a pilhagem dos cristãos coptas do Egito continua


... consistente com a lei islâmica ...

Raymond Ibrahim relata ...

O seqüestro e o roubo dos cristãos coptas do Egito continua inabalável .

Como revelado recentemente pela CTV, em uma vila chamada Maghlaga, no distrito de Malawi, onde partidários da Irmandade Muçulmana anteriormente saquearam e pilharam um museu de antiguidades egípcias, o líder de uma gangue muçulmana conhecida como "Saddam " tem ido a cada uma das cerca de 80 famílias coptas da aldeia exigindo o pagamento da jizya (a taxa da extorsão comandada pelo Alcorão – pague a jizya ou sofra as consequências).
Um habitante da vila confirmou que os membros da Irmandade Muçulmana estão por trás de Saddam, especificamente, informando-lhe quanto dinheiro cada família pode pagar, de modo que a maioria das famílias estão a pagar em quantias que variam entre 20,000-100,000 libras egípcias (entre 3 a 15 mil dólares americanos) .

Yasser, um  residente da vila, relatou que Saddam disse para os coptas  que "Todo mundo vai pagar e nós iremos levar o filho, a esposa quem não pagar – nós vamos violar as pessoas o máximo possível. "

Durante o noticiário da TV, ao vivo, foi ainda revelado que na região de Shubrat al-Khaima, outra criança copta jovem foi sequestrada, com as demandas que seus pais pagam 250.000 libras egípcias (cerca de 40.000 dólares). Depois que o pai obedeceu e encontrou os sequestradores a sós com o dinheiro em um lugar secreto, os seqüestradores pegaram o dinheiro, bateram no pai severamente, e ainda mantêm a criança em cativeiro.

Tal ódio para os cristãos do Egito é praticamente inédito. Anteriormente, outro homem muçulmano sequestrou um menino cristão de 6 anos de idade e, depois que a família pagou o resgate, matou a criança e jogou o seu corpo em seu esgoto.

Data do artigo original "The Kidnapping and Plundering of Christian Copts"... 2 de novembro de 2013


Observação … de onde vem a jizya?

Do Alcorão
9:29 "Lute contra aqueles que não acreditam em Alá ou no último dia, que não proíbem o que foi proibido por Alá e Seu Mensageiro, ou que não reconhecem a Religião da Verdade (islão), mesmo que sejam o Povo do Livro (cristãos e judeus), até que paguem o imposto tributo jizyah em submissão, sentindo-se subjugados e humilhados. "[Outra tradução diz:] "paguem o imposto em reconhecimento da nossa superioridade e do seu estado de sujeição".
 Da Sunna (tradição de Maomé)
Bukhari  V4B53N386  "Nosso Profeta, o Mensageiro de Alá, ordenou-nos a lutar contra você até que você adore apenas Alá ou nos pague o imposto de tributo jizyah, em submissão. O  nosso profeta nos informou que nosso Senhor diz:" Quem entre nós for morto como um mártir irá para o Paraíso para levar uma vida tão luxuosa como ele nunca viu, e quem sobreviver deve se tornar o seu mestre."

A jizya é como a taxa cobrada pelos mafiosos, se você não pagar com dinheiro, voce paga com a sua vida.


Nenhum comentário: