terça-feira, 26 de novembro de 2013

Vamos levantar a Bandeira da verdade e da libertação



por Geert Wilders (original de Gates of Vienna)



Neste mês, há nove anos, em novembro de 2004, policiais vestindo coletes à prova de bala e carregando metralhadoras me pegaram em minha casa e me conduziram a um local seguro. Isso aconteceu dois dias após o cineasta e crítico do Islã Theo van Gogh ter sido assassinado por um assassino islâmico em plena luz do dia em uma rua de Amsterdan. A polícia me deu segurança porque os criminosos islâmicos também haviam ameaçado me matar. Porque eu, também, falei a verdade sobre o Islã, a maior de todas as ameaças à nossa liberdade e à nossa civilização.

Desde essa data sinistra, nove anos atrás, eu fui forçado a viver sob proteção policial constante. Vivi em quartéis, prisões e casas seguras. As ameaças continuam até hoje e acabaram com minha privacidade e minha liberdade.

Mas vou continuar a falar. A bandeira da Arábia Saudita orgulhosamente proclama a Shahada , ou a declaração de fé islâmica : “Não há deus senão Alá e Maomé é o mensageiro de Alá.”

Em memória dos últimos nove anos, em memória das milhares de vítimas que foram assassinadas nesse período por assassinos islâmicos, em Londres, em Moscou, em Mumbai, em Nairobi e em inúmeros outros lugares, e em memória dos milhões de pessoas – mulheres , apóstatas, não-muçulmanos – que diariamente sofrem discriminação e humilhação do Islã e sua ideologia do mal e da opressiva lei Sharia Islâmica, eu ofereço ao mundo islâmico uma nova bandeira – uma bandeira com uma declaração de verdade e libertação: “O Islã é uma mentira, Maomé é um criminoso, e o Alcorão é um veneno.”

Somente quando o mundo islâmico vier a perceber essa verdade, ele vai ser capaz de libertar-se do mal, tornando o mundo um lugar melhor e mais seguro para todos os seres humanos.

Somente quando o mundo livre vier a perceber que o Islã é predominantemente uma ideologia totalitária e não uma religião, ele vai ser capaz de defender suas liberdades e valores.





Nenhum comentário: