sábado, 1 de março de 2014

Os muçulmanos nunca estão felizes ...


Existem muitos artigos interessantes na Internet sobre diversos aspectos do islão e da lei islâmica. O que é apresentado abaixo é a transcrição de um artigo Os árabes não são felizes, de autoria de Ricardo Vidal, publicado em Blog do Giulio Sanmartini (1944/2013). Os três parágrafos iniciais falam com muita propriedade do fato histórico, e que se repete hoje, de que sempre que o islamismo invade e se estabelece em um lugar, a cultura local morre. E isto vai acontecer na Europa, na América do Norte, e no Brasil também, se a tendência atual de puxação-de-saco e concessões ao islamismo permanecer.
Os países ateus e agnósticos, e também aqueles nos quais as religiões estão em vias de extinção, são os que apresentam os mais altos níveis de desenvolvimento e de qualidade de vida do planeta, a saber: Holanda, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Alemanha, Inglaterra, França, Hungria, Rep.Tcheca, Eslováquia e tantos outros.
Por isso atraem povos do mundo inteiro, incluindo habitantes de terras incomparavelmente mais ricas, que por pura incompetência não sabem explorá-las e fazê-las produzir. Libertas dos deuses, das religiões e das superstições que escravizam o homem – incluindo o marxismo -, as populações do Ocidente finalmente entenderam que o trabalho, a inteligência e a educação, são as três únicas alavancas capazes de içar uma sociedade da miséria e conduzi-la ao progresso. Eles compreenderam também que a paz e a tão sonhada fraternidade universal só serão possíveis quando cada povo tiver o seu espaço de terra para viver livre e independente. Os imigrantes, sobretudo os oriundos de países muçulmanos do norte da África e do Oriente Médio, querem a todo custo impor aos povos ocidentais as leis retrógradas que os impedem de evoluir em casa. Querem que assimilemos à força os mesmos costumes que os infelicitam. Querem reintroduzir em nosso meio monstros semelhantes àqueles que durante milênios devastaram nossas famílias, aldeias e cidades. Os países nórdicos, notadamente a Suécia e a Noruega, deixaram de ser paraísos terrestres a partir do momento que passaram a receber imigrantes que cultivam tais costumes.
Assaltos, assassinatos, estupros, sujeira, vandalismo, poligamia,  e outros males característicos de povos degenerados são hoje algo presente no cotidiano destes povos pacíficos, inteligentes, e sem deus, que nos últimos duzentos anos jamais ergueram suas armas para agredir outras nações, escravizar, ou usurpar terras alheias. A expulsão dos muçulmanos da Europa não é, pois, uma questão de racismo e sim de sobrevivência.
Os muçulmanos não estão felizes
Eles não estão felizes em Gaza.
Eles não estão felizes na Cisjordânia.
Eles não estão felizes em Jerusalém ..
Eles não estão felizes em Israel.
Eles não estão felizes no Egito.
Eles não estão felizes na Líbia.
Eles não estão felizes na Argélia.
Eles não estão felizes em Tunis …
Eles não estão felizes em Marrocos.
Eles não estão felizes no Iêmen.
Eles não estão felizes no Iraque.
Eles não estão felizes no Afeganistão.
Eles não estão felizes na Síria.
Eles não estão felizes no Líbano.
Eles não estão felizes no Sudão.
Eles não estão felizes na Jordânia …
Eles não estão felizes no Irã.
Onde os muçulmanos estão felizes?
Eles estão felizes na Inglaterra.
Eles estão felizes na França.
Eles estão felizes na Itália.
Eles estão felizes na Alemanha.
Eles estão felizes na Suécia.
Eles estão felizes na Holanda.
Eles estão felizes na Dinamarca.
Eles estão felizes na Bélgica.
Eles estão felizes na Noruega.
Eles estão felizes em U.S.A.
Eles estão felizes no Canadá.
Eles estão felizes na Romenia.
Eles estão felizes na Hungria.
Eles estão felizes na Austrália.
Eles estão felizes na Nova Zelândia.
Eles estão felizes em qualquer outro país no mundo que não está sob um governo muçulmano.
E quem eles culpam?
Não o Islão.
Não a liderança deles.
Não a si mesmos.
Culpam os países onde estão vivendo livremente e bem.
A democracia é realmente boa para eles. Em uma democracia que eles podem viver confortavelmente, aproveitar a alta qualidade de vida que eles não construíram e nem trabalharam para ter. Podem manter seus costumes, desobedecem às leis, exploram os serviços sociais, fazem paródias de nossa política e de nossos tribunais.  Geralmente, mordem a mão que os alimenta. A questão é contraditória, paradoxal !  Eles tentam trazer seu sistema de vida falido e querem transformar os países que os acolheram no país que abandonaram em busca de uma vida melhor. Dá para entender?


10 comentários:

Osvaldo Aires Bade disse...

INTOLERÂNCIA ANTI-SIONISMO DISFARÇA NOVO ANTI-SEMITISMO
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2014/10/intolerancia-anti-sionismo-disfarca.html

Norman disse...

cara, além de ser um nazista xenófobo, você é muito mal informado. você cita os países nórdicos como um paraíso na terra, um exemplo de civilidade a ser seguido, mas se esquece que os últimos massacres realizados nesses países foi feito por cidadãos nascidos e criados nesses próprios países, e foram motivados por motivos políticos e não religiosos.

José Atento disse...

Vamos por partes.
1. Você me chama de "nazista xenófobo." Interessante. Existem outros comentários que me chamam de "ateu", cristófobo, evangélico, comunista, PTralha ... de modo que tudo depende do ângulo de quem vê.

2. Quanto aos "últimos massacres realizados nesses países foi feito por cidadãos nascidos e criados nesses próprios países" até onde eu sabia aconteceu apenas UM, cometido por Anders Behring Breivik, em 2011.

3. Os países escandinavos têm um grande problema decorrente do seu generoso padrão de bem-estar social e generosiada em acolher muçulmanos. Eles já estão se arrependendo por isso. Estocolmo é hoje a capital européia do estupro.

gabrielprr disse...

Cara, deixa de ser malvado.. Coitados dos Muçulmanos... Só querem viver em paz, tendo garantido seu direito de estuprar, explodir e destruir tudo... Coitado deles, eles são perseguidos pelo ocidente demoníaco... Não ofende os pobrezinhos desse jeito não...

Falando sério: Parabéns pelo artigo. Difícil encontrar pessoas que não sejam acéfalas, alienadas, defensoras dessa porcaria de mal que quer assolar nosso mundo, chamado de Islamismo. QUeria que seus textos fossem mais divulgados, pois a porra do brasileiro precisa ouvir essas verdades.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com seu texto, o Islã é uma religião sanguinária totalmente misógina e opressiva, com fanáticos que querem impor sua cultura e valores aos outros de forma totalmente violenta. E só pra completar seu texto, estatísticas atuais apontam que 1 em cada 4 mulheres suecas foram ou vão ser estupradas, sendo que 77% desses agressores são de origem muçulmana. O país enfrenta uma séria crise social, mas as autoridades suecas tomam poucas providências sobre esse fato devido a política extremamente progressista do país, que não prende os muçulmanos acusados desses crimes com medo de serem taxados de "islamofóbicos" e deixam impunes os criminosos, que ja criaram gangs de estupro, tendo quase em sua totalidade muçulmanos que com a certeza da impunidade estão levando um caos a um país de primeiro mundo, extremamente civilizado e desenvolvido e enquanto isso, as mulheres suecas vivem com o risco de serem violadas por fanáticos machistas e fundamentalistas que querem impor da forma mais violenta sua cultura de ódio ao mundo. Islã a religião do amor.

Alexandre Menezes disse...

Maomé disse que ouviu a voz de um anjo. A bíblia diz que o diabo pode se transformar em anjo de luz.
Maomé não realizou nenhum milagre, nenhuzinho. No alcorão, isso é mencionado e o próprio Maomé diz que Deus não quis fazer nenhum milagre por intermédio dele.

Jesus ressuscitou Lazaro, morreu e reviveu, transformou água e vinho e nos oferta a vida eterna. Maranata!

alien13 disse...

JOSÉ ATENTO

Gosta de muçulmanos?
Leu o Corão?
Se leu, lamento por vc. porque deve ser pedófilo, como o profeta dos muçulmanos e seus seguidores!
Quanto aos países escandinavos, já estão expulsando os muçulmanos.
Uma ótima notícia para quem não é pedófilo ou degolador de cristãos.

alien13 disse...

JOSÉ ATENTO

Gosta de muçulmanos?
Leu o Corão?
Se leu, lamento por vc. porque deve ser pedófilo, como o profeta dos muçulmanos e seus seguidores!
Quanto aos países escandinavos, já estão expulsando os muçulmanos.
Uma ótima notícia para quem não é pedófilo ou degolador de cristãos.

alien13 disse...

JOSÉ ATENTO

Gosta de muçulmanos?
Leu o Corão?
Se leu, lamento por vc. porque deve ser pedófilo, como o profeta dos muçulmanos e seus seguidores!
Quanto aos países escandinavos, já estão expulsando os muçulmanos.
Uma ótima notícia para quem não é pedófilo ou degolador de cristãos.

Alexandre Sousa disse...

Deixe os europeus decidirem. Pois é o dono do sapato que sabe onde aperta o calo. Se eles decidirem se livrar dos islamicos como aconteceu na espanha até 1610, é a solução de um problema interno deles e se o resto do mundo ficar com dó desses islamicos, leve eles para casa. Se lerem historia, verão que as primeiras civilizações foram no egito e iraque e eles tiveram a chance de se tornar uma grande civilização e veja o que eles viraram. Os europeus simples barbaros na epoca são os europeus de e outros ocidentais de hoje. Esses povos é que deviam ser os estados unidos de hoje e eles só conseguem ser os mais atrasados apesar da civilização ter começado lá.