sábado, 17 de maio de 2014

Europa enlouquecida: inglês preso por citar Churchill; cristã expulsa de igreja



O relativismo moral está matando a Europa, e poderá nos matar em breve se não nos cuidarmos.

A Europa passa por um processo de aniquilamento cultural e civilizatório. Se por um lado, ela renega a sua história e cultura (algo que põe em risco conquistas recentes como direitos das mulheres e direitos dos gays), por outro lado ela acomoda um grupo particular que deseja uma Europa diferente da Europa de hoje, um grupo que deseja uma Europa regida pela lei islâmica. Dois eventos recentes exemplificam isso.

O corajoso inglês

Na Inglaterra, Paul Weston, o líder do partido político Libertygb , foi preso durante um comício (Washington Times). O seu crime foi o de ter mencionado Winston Churchill, lendo em público um trecho do livro “The River of War: An Account of the Reconquest of the Sudan”, escrito por Churchill no final em 1899, e que narra a luta dos ingleses contra um líder islâmico (o Bin Laden da época) no Sudão. O trecho diz:

"O fato de que, em direito islâmico, toda mulher deve pertencer a um homem como sua propriedade absoluta, seja ela uma criança, uma esposa, ou uma concubina, deve atrasar a extinção final da escravidão até que a fé do Islã deixe de ser uma grande potência entre os homens. Muçulmanos individuais podem mostrar qualidades esplêndidas, mas a influência da religião paralisa o desenvolvimento social de quem o segue. Nenhuma força retrógrada mais forte existe no mundo. Longe de ser moribundo, o islamismo é uma fé militante e que tenta se expalhar."

Uma mulher fez uma denúncia à polícia que o prendeu imediatamente. Ele foi acusado de crime com agravante racial, o que nos leva a repetir a célebre pergunta: que raça é o islão?

Isso demonstra o quão perigoso é fazer qualquer crítica ao islão na Europa ocidental nos dias de hoje, principalmente em público. É claro que existem várias componentes nesta prisão. Em primeiro lugar, os partidos que compartilham o poder na Grã-Bretanha, o partido conservador e o partido trabalhista, não querem oposição, e fazem de tudo para sufocar quem quer que surja. Além disso, a plataforma do Libertygb é nacionalista, o que expõe a falha dos governos britânicos em defenderem os interesses dos seus cidadãos. Ao contrário, as elites previlegiadas da Grã-Bretanha preferem defender os seus interesses comerciais, principalmente aqueles oriundos dos petro-dólares árabes. Só que os petro-dólares vêm com condições, uma delas é a implementação da lei da blasfêmia (ou seja, criminalizar qualquer análise crítica do islão), mesmo que de forma indireta. Não interessa que não exista formalmente uma lei da blasfêmia na Grã-Bretanha, ela é implementada através de subterfúgios, como neste caso, enquadrando uma crítica ao islão como um crime racial. O efeito é o mesmo: silenciar toda e qualquer crítica ao islão. 

Em um futuro próximo, é possível que o próprio livro de Winston Churchill seja banido por incitar “ódio racial.”

A corajosa alemã

Um outro evento que merece destaque foi o da corajosa mulher alemã, Heidi Mund. O contexto desta história: um imã muçulmano foi convidado para fazer a “chamada à prece islâmica” dentro da Igreja da Reforma, na cidade alemã de Speyer. Esta igreja foi erguida para honrar Martinho Lutero, o líder da Reforma Protestante. Isto ocorreu em novembro de 2013, antes de um concerto de música clássica.

Heidi Mund interrompeu o imã no momento em que ele estava gritando “Aláhu Akbar” mostrando uma bandeira alemã onde estava escrito “Jesus Cristo é o Senhor”, e repetindo as palavras de Martinho Lutero em 1521, quando lhe pediram para desistir da sua fé apenas nas escrituras:  “Aqui estou eu. Eu não posso fazer nada diferente.” Ela também disse “Salve a igreja de Martinho Lutero.”

Uma pessoa na platéia disse: “este é um concerto de paz.” Heidi Mund respondeu: “Não, não é não. Aláhu Akbar é o que os muçulmanos gritam enquanto matam pessoas. Não se iluda! Isso é uma mentira.”

Resultado: Heidi Mund foi expulsa da igreja.

Ela disse mais tarde que quem deveria ter sido expluso da igreja era o imã. “Este  ‘Alahú Akbar’, eles gritam isso enquanto matam pessoas. Isto para mim é adorar um ídolo. Quando um muçulmano grita Aláhu Akbar dentro de uma igreja, isto significa que não é mais uma igreja, mas uma mesquita.”

Algumas observações importantes.

Em primeiro lugar, cristãos não vão para as mesquitas rezar. Mas muitos cristãos convidam muçulmanos para as igrejas, para mostrar como os cristãos são bonzinhos. Ao invés de mostra de tolerância, isso é mostra de fraqueza. Os muçulmanos vêm isso como mais um passo na conversão daquela comunidade cristã.

Em segundo lugar, o termo “Aláhu Akbkar” é um grito de guerra, que afirma a superioridade da religião de Maomé sobre todas as coisas (inclusive sobre o ateísmo e agnosticismo).

Aláhu Akbar é um takbir, constantemente proclamando dentro de contextos violentos, particularmente quando atacando e matando não-muçulmanos , sejam decapitando infiéis ou atirando bombas em templos não-muçulmanos.

Aláhu Akbar é um termo comparativo, significando “Ala é maior (do que outros)” , ou seja, Alá é maior do que o Deus judáico-cristão da Bíblia, ou maior do que qualquer outro.

Lembre-se que a Caba, em Meca, no tempo de Maomé, tinha 300 ídolos, entre estátuas e pedras, sendo Alá uma delas. Maomé quebrou todas deixando apenas Alá intacto.  Daí “Alá é maior (do que as outras pedras).”

O próprio Maomé  usava a frase “Alahú Akbar” como um grito de guerra para atacar as tribos árabes que não eram muçulmanas e se recusavam a se submeter à sua autoridade e a abraçar o islão (ou seja, entrar para o exército de Maomé).

E ainda considerando que o imã em questão deva ter pronunciado a shahada, o credo islâmico, como é comum na “chamada à prece” (ou seja, “não existe outro deus mas Alá e Maomé é o seu mensageiro”) isso é o mesmo que declarar que o Deus bíblico é falso e que a mensagem de Maomé, que inclui a negação da divindade de Jesus Cristo, é verdadeira.

Veja bem, a pouco tempo atrás, talvez duas ou três gerações atrás, os europeus em geral, e os cristãos em particular, ficariam insultados se houvissem uma chamada à oração dentro de uma igreja. Todos parecem insensíveis e submissos nos dias de hoje. 

Uma submissão preventiva. Isso é ruim, muito ruim. As gerações atuais na Europa ocidental parecem não terem âncoras nem rumo.

Isso é consequência da doutrinação em relativismo moral, no qual todo o passado cultural europeu tem sido atacado, incluindo-se aí seu passado religioso, sendo que aqueles que se levantam para defendê-lo são acusados de intolerantes e arremassados no ostracismo. Anos de multiculturalismo cego, exarcebado pelo “politicamente correto”,  parecem ter danificado a capacidade das pessoas de pensarem racionalmente e livremente.

Contudo, o fato do vídeo de Heidi Mund ter-se tornado viral na internet sugere que ainda existem muitas pessoas que resistem, apesar delas não poderem articular as suas vozes e se sintam intimidadas pelo comportamento das elites européias ocidentais.
 
Veja o vídeo neste link: Brava cristã alemã contra o islamismo.






6 comentários:

alien13 disse...

Está mais que claro que:


IRMANDADE MUÇULMANA...

TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPATRIADOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

ENQUANTO NÃO SAÍREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: "EURÁBIA", COMO SONHAVAM.

A realidade que poucos conhecem:

A SUPREMA CORTE DA ESPANHA revogou a lei que proibia o uso de véu, e os devidos trajes das muçulmanas, porque recebeu ameaças da IRMANDADE MUÇULMANA!!!

Obs.: Essa IRMANDADE MUÇULMANA, está infiltrada em todos os países europeus, incluindo Austrália, Canadá, e a Ásia.

Dessa maneira, todos os MOVIMENTOS contra os islamitas na Europa, e em todos os países civilizados, são logo silenciados, porque as Organizações recebem ameaças de morte, da IRMANDADE, nas quais incluem os familiares.

É terrorismo oculto, feito através do TELEFONE.

E, também, sob ameaça de morte, forçam as pessoas que se convertam ao islamismo.

Os muçulmanos se impõem no mundo, através de ameaças de mortes, bombas, assim como homens-bomba ou incêndios provocados, seja numa residência ou instituição pública, como foi o caso da Suprema Corte da Espanha.

Nota: o Papa Bento XVI, foi obrigado a abandonar o papado, porque em mais de 50 (cinqüenta) idiomas, transmitido ao mundo inteiro, falou algumas verdades sobre a maldita SEITA PEDOFÍLICA, denominada Islamismo. E o Vaticano seria impludido pelos muçulmanos, se ele permanecesse no papado. Assim, o Papa Francisco, assumiu o papado, e teve que se humilhar, por exigência dos muçulmanos, em lavar os pés de uma muçulmana, que odeia os cristãos, e ainda teve que beijar os pés dessa maldita.

A realidade: o Papa Franciso é o fantoche dos muçulmanos e nem teve autorização em usar o nome de Francisco I, como seria o correto, por exigência dos islamitas!!!

Apenas um exemplo do que os malditos islamitas fazem no Ocidente: é o caso do político holandês, que quer livrar seu país dos islamitas, e tem todos os motivos, e devido a isso, tem que andar com seguranças, usar carro blindado, para não ser assassinado pelos muçulmanos, em seu próprio país!

Ainda, os islamitas pertencem a uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, denominada islamismo, que se intitula religião, sem o ser, na qual a pedofilia é legalizada por lei do ISLÃ.

Em razão disso, se acham no direito de estuprar nossas crianças, podendo levá-las à morte, por hemorragia interna, e se sobreviverem, ficarão traumatizadas para o resto de suas vidas.

Uma coisa é certa, eles também tem família, como nós!!!

Então, vamos aplicar nos muçulmanos, a Lei de Talião:

'OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE'.

Assim, não poderão mais nos intimidar com ameaças, porque saberão que haverá o troco!!!

No Oriente Médio, matam, estupram e mutilam cristãos e membros de outras religiões.

Por que temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam e matam?

VAMOS DAR UM BASTA!!! NÃO VAMOS CONTINUAR RECEBENDO ORDENS PARA RETIRARMOS OS CRUCIFIXOS DAS IGREJAS, AS ÁRVORES DE NATAL DAS RUAS E ASSIM POR DIANTE. E AINDA SERMOS AMEAÇADOS DE MORTE, ASSASSINADOS OU DEIXAR NOSSAS MENINAS SEREM ESTUPRADAS PELOS PEDÓFILOS MUÇULMANOS, EM NOSSOS PRÓPRIOS PAÍSES, ONDE OS MUÇULMANOS SÃO INTRUSOS!!!

E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade: o islamismo e suas perversões sexuais: a pedofilia

Obs.: os muçulmanos sempre envolvem os judeus nas descriminações, sendo que os judeus nunca foram taxados como assassinos, estupradores ou terroristas. É uma jogada maquiavélica dos islamitas, tentando espalhar o anti-semitismo (Neonazismo) pelo mundo, com intenção de enfraquecer a ISLAMOFOBIA.

alien13 disse...


A maioria dos terroristas muçulmanos nasceram e vivem na Europa. Porém, são treinados para matarem os europeus.
TEMOS COMO PROVA O ATENTADO DE PARIS!
TODOS TINHAM NASCIDO NA EUROPA!
A única solução é EXPULSAR TODOS OS MUÇULMANOS do Continente europeu, e dos demais países civilizados!
Somente assim, os países civilizados ficarão livres dessa Seita Pedofílica e Política, que alega ser religião, sem o ser, denominada islamismo.

Obs.: os muçulmanos entram na Europa, e em outros continentes, sob o pretexto de que são refugiados de guerra ou imigrantes, porém É UMA FARSA! São INVASORES comandados pela IRMANDADE MUÇULMANA, com o intuito de islamizar os países civilizados.

alien13 disse...



ISLAMOFOBIA...

TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPULSOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: "EURÁBIA", COMO SONHAVAM.

Antes de mais nada, ISLAMISMO NÃO É RELIGIÃO, mas, é uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, na qual a pedofilia é legalizada por lei do ISLÃ.

A realidade: os cristãos ou membros de outras religiões não enviam assassinos para matar no Oriente Médio, porém, os muçulmanos enviam suas facções Terroristas, sob o pretexto que são "Fundamentalistas Islâmicos", para matar no Ocidente.
Muçulmanos recolhem dízimos nas Mesquitas, para o Terrorismo, então são cúmplices.

No Oriente Médio, constantemente, estupram, mutilam e matam cristãos e membros de outras religiões.

Por que então, temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam e matam?

Os islamitas seguem, rigorosamente, o que está escrito no CORÃO (escrito pelo pedófilo Maomé, que chamam de Profeta), por esse motivo a PEDOFILIA é legalizada pela lei do ISLÃ.

Também, nesse livro satânico que chamam de sagrado, o CORÃO, está escrito que todos têm que serem convertidos ao islamismo ou assassinados, de acordo com a tal "Guerra Santa", que de santa não tem nada.

Nos noticiários, poderemos saber das atrocidades que praticam nas indefesas aldeias e pequenas cidades da África: estupram suas meninas e jovens, e matam todos os homens, para que não mais procriem: os "Cães Infiéis, ao Maomé" (como chamam todos que não são muçulmanos). Em seguida obrigam suas vítimas a colocar o véu, e as transformam em muçulmanas, contra a vontade delas.

Depois alegam, descaradamente, que islamismo é a "religião" que mais cresce no mundo.

Entre outras perversidades: estupros de mais de seiscentas meninas e adolescentes, obviamente virgens, como foi amplamente divulgado na Itália. Na Inglaterra estupraram centenas de meninas, também amplamente divulgado. Assim como em todos os países europeus, onde estão infiltrados, acontece a mesma coisa.

Ainda, picham todas as Igrejas nos países europeus, que os acolheram, onde podemos observar que apenas as Mesquitas não estão pichadas. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estariam.

Depois reclamam da ISLAMOFOBIA?

E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade, o islamismo, e suas perversões sexuais: a pedofilia

alien13 disse...



ANDERS DA NORUEGA...

TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPULSOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: "EURÁBIA", COMO SONHAVAM.

As verdades que não devemos esquecer:

ANDERS BEHRING BREIVIK da Noruega não é um assassino, é um idealista, assim como foi Che Guevara e outros, que arriscaram suas vidas e liberdade, em prol da humanidade. E. como o próprio Anders da Noruega declarou: "foi cruel, mas necessário". Com seu ato, ao eliminar os islamitas e seus simpatizantes, ele teve a intenção em alertar o mundo sobre os perigosos muçulmanos, que se infiltram na Europa e em outros países civilizados, sob qualquer pretexto, e na primeira oportunidade fazem terrorismo nos países que os acolheram.

Exemplos: na França, queimam as propriedades dos ocidentais, sob qualquer pretexto, e contratam desocupados para fazerem o “serviço”, em conjunto, para não serem incriminados. E, onde podemos observar que todas as Igreja estão pichadas, e apenas as Mesquitas não estão. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estariam.

Na Rússia, mataram dezenas de crianças numa escola, mas ali não puderam negar a autoria.

Na Itália, apenas oito islamitas, em poucos meses, estupraram mais de 600 (seiscentas) meninas de 12 a16 anos de idade, obviamente virgens, o que foi amplamente divulgado.

Na Inglaterra incendiaram várias cidades inglesas, somente porque um islamita foi morto pela polícia.

Nos USA todos sabem o que aconteceu, porque foi amplamente divulgado.

No Brasil, um brasileiro que matou vários estudantes num colégio, tinha ligações com terroristas islâmicos, inclusive pela Internet.

Portanto, podemos deduzir que todos os assassinatos nas escolas, no mundo inteiro, mesmo não sendo efetuados por muçulmanos, os atiradores são recrutados por eles.

Incluíndo assassinatos por facadas.

Islamismo não é religião, é uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, com suas leis próprias, nas quais a pedofilia é legalizada por lei do Islã. Qualquer muçulmano pode casar com 3 (três) meninas, ao mesmo tempo, com 9 (nove) anos de idade ou menos, para suas orgia pedofílicas, e quando morrem nessas orgias, apenas são substituídas. Alegam que é costume, para justificarem suas perversões sexuais. Os islamitas seguem o exemplo do pedófilo Mohamed, que chamam de profeta, e cuja última esposa, Ayshah, tinha apenas 8 (oito) anos de idade.

Antes do ato de Anders Behring Breivik, a Nova Ordem dos Templários não era conhecida, agora essa Sociedade Secreta se espalhou pelo mundo inteiro, tendo milhões de seguidores, que estão aumentando a cada dia. Se era esse o objetivo de Anders, a divulgação, então conseguiu!!! E, a Islamofobia se fortificou pelo mundo civilizado, graças ao corajoso Anders de Noruega.

Obs.: os muçulmanos, sempre covardes como todos os assassinos, se escondem por trás das "Estrelas Negras", na Grécia, e outras denominações que usam, para promoverem revoltas e matanças, com intuito de dominarem os PAÍSES, posteriormente.
O mesmo método estão usando na Síria, e depois culpam o governo Sírio, pelos genocídios que praticam.

alien13 disse...



NOVA ORDEM MUNDIAL

A NOVA ORDEM MUNDIAL (GOVERNO MUNDIAL) ficará sob a coligação EURO-ASIÁTICA (Rússia & China), e qualquer esperança que os muçulmanos tinham em dominar o mundo inteiro, e impor sua SEITA PEDOFILICA E POLÍTICA, na qual a pedofilia é legalizada por lei do Islã, chamada islamismo, que chamam de religião, sem ser, está com os dias contados.
CHINA já está dominando o mundo inteiro. Na Europa, estão distribuídos conforme o número de habitantes dos países, em que vivem, quase matemticamente: 30% de chineses e coreanos, inclusive na Austrália e Canadá.
Esse povo inteligente, trabalhador e disciplinado, é o único que tem condições psicológicas e ética moral, em colocar ordem no planeta Terra.
CHINA, é a Primeira Economia Mundial, desde 2011.
E como eles mesmo declararam: VOCÊS NÃO PODEM NOS DETER !!!
Palavras que demonstram segurança e não apenas esperança.
CHINA é o único país que tem míssil invisível ao radar, podendo ser lançado para qualquer país do mundo, em minutos, sem ser interceptado.
Finalizando: O ANTICRISTO (vidência), que todos pensavam que seria um homem, se enganaram, porque, sempre ambiciosos e megalomaníacos, cada político em destaque, sonhava em ser ” o escolhido” , e nunca lhes passou pela mente que poderia ser uma nação: OS CHINESES

Nota: Na China predomina o ateísmo, que não é religião, mas uma convicção.

Observação: Esse GOVERNO MUNDIAL será instalado, ainda nessa década

Anônimo disse...

Deve ser por isso que a grande midia bajula essa religiao maldita.