domingo, 25 de maio de 2014

Lei dos Números (do islão)



É muito importante ressaltar a lei dos números do islão :

1. Quando em minoria dizem "Nós somos da Religião da Paz"
2. Quando em minoria significante, eles exigem tratamento especial
3. Quando em maioria, eles exigem a Sharia (lei islâmica)

É interessante adicionar o seguinte, quando muçulmanos ortodoxos tomam o poder (através de golpe de estado ou mesmo através de eleições), eles tentam impor a lei islâmica – veja exemplos recentes no Mali (revolução), nas ilhas de Trinidad e Tobago (tentativa de golpe de estado), na Costa do Marfim (golpe de estado), República Centro Africana (golpe de estado), Egito (eleição), Faixa de Gaza (eleição).  Depois que grupos pró-sharia tomam o poder, eles se apoderam dele para sempre. Um exemplo é a Faixa de Gaza,  onde o Hamas foi eleito em 2007, na primeira e última eleição realizada naquele local. 



2 comentários:

Anônimo disse...

Isso é ridículo! Não é culpa do Islam. É uma questão de lógica, eu como morador de um país quero ter uma vida como eu quiser afinal pago meus impostos como qualquer um. Nesse site tratasse os muçulmanos como raça mas e os brasileiros muçulmanos? Não tem o direito de votar em qualquer área política? Não pode protestar?

José Atento disse...

Qualquer brasileiro pode votar, e até mesmo desejar a Sharia como qualquer outra ideologia política, isso é um direito. Contudo, é um dever de todos aqueles que amam a liberdade e os direitos humanos lutar contra a Sharia, que é um sistema político medieval e retrógrado.

Se você for muçulmano, junte-se às centenas de milhões de muçulmanos que lutam contra a Sharia.

PS. Islamismo não é raça. Muçulmanos não constituem raça.