sexta-feira, 6 de junho de 2014

Punições islâmicas: Exemplos


Eu estou agrupando alguns exemplos de punições islâmicas, cruéis e comuns. Aqui, eu listo vários artigos relacionados, Exemplos específicos podem ser encontrados em: 
(o empalamento também é mencionado abaixo, bem como outros modos de matar inflingindo bastante dor e sofrimento)
As punições da lista acima seguem o estabelecido no Alcorão. Por exemplo: 
  • Surata 5:33, que trata de quem comete um "crime de pensamento" (ou crime político) ao se recusar a se tornar muçulmano, a se subjugar à Sharia, ou a criticar o islamismo abertamente: devem ser mortos, ou crucificados, ou terem as mãos cortadas, ou serem banidos da terra.
  • Surata 5:38, que se refere especificamente a quem comete um crime comum: ter as mãos cortadas. 
5:33 -  

5:38 - 


Empalamento
Uma reportagem de Shoebat.com discute a prática islâmica do empalamento (enfiar uma estaca pelo anus de uma pessoa perfurando-a até o ombro, deixando que ela morra lentamente), e o pedido de uma maometana devota para que ela retorne, para o glória de Alá. Esta reportagem foi traduzida no site libertar.in e pode ser lida no link.

Uma reflexão sobre punições cruéis ... pena de morte
Leia o artigo neste link

Qisa: retaliação na lei islâmica (dente-por-dente, olho-por-olho)
Leia artigo no link.

Punição com fogo: mais um legado de Maomé
Leia o artigo no link.

Relatório aponta o que já sabíamos: que a Arábia Saudita e o Estado Islâmico aplicam as mesmas punições para os mesmos crimes
(washingtonpostmiddleeasteye)


Justiça da Arábia Saudita condena um homem a ficar parapégico
Notícia de 2013.  A justiça da Arábia Saudita condenou um homem a ficar paralisado senão pagar uma indemnização de 270 mil dólares por um crime que cometeu há uma década e depois de já ter cumprido uma pena de prisão de dez anos. A lei de Talião foi aplicada a Ali al-Khawahir, de 24 anos, na vila de al-Ahsa no leste do país depois de em 2003 do jovem ter apunhalado um amigo nas costas deixando-o paraplégico. Tinha 14 anos na altura. A Amnistia Internacional considerou a pena uma forma de tortura e instou Riade a reformar o código penal de forma a respeitar as obrigações legais internacionais assinadas pelo país, nomeadamente a Convenção contra a Tortura da ONU. (fonte)

Irã: Homem é condenado a ter os olhos arrancados após danificar a visão de outro homem em briga de rua
Esse é um exemplo da insanidade da Sharia. O correto seria fazer com que o homem que cegou o outro fosse obrigado a fornecer algum tipo de apoio à família da vítima, ou algo que fosse positivo. Qual o benefício para a sociedade ter mais um cego? (fontefonte original, agosto/2015)

Matar pisoteado ou partido no meio por cavalos ou camelos
Segundo o jornal inglês Daily Mail, o Estado Islâmico anuncia um novo método para matar as pessoas: serem pisoteadas por cavalos. Isso segue o exemplo de Maomé que mandou matar Umm Qirfa. Ela foi assassinada tendo suas pernas amarradas em dois camelos, e puxadas para os lados até que seu corpo se partisse em dois (leia sobre isso aqui). E também Umar, companheiro de Maomé e segundo califa, matou Sara (uma ex-escrava que cantava canções dizendo a verdade sobre Maomé) pisando sobre ela com o seu cavalo. (agosto/2015)

Estado Islâmico aplica dois novos modos de matar pelo amor de Alá
O Estado Islâmico faz aplica a máxima corânica "Lute e mate os descrentes onde quer que você encontrá-los, levá-los em cativeiro, atormentá-los, estão à espreita e emboscá-los usando todos os estratagemas de guerra." Alcorão: 9:5. Outros já fizeram isso. A novidade é que a divindade islâmica não apenas aprova, mas incentiva a criatividade para fazer o mal. (fontefonte)


fevereiro de 2016
Líbia: Estado Islâmico crucifica aqueles que rejeitam "reeducação"
Um grupo de pessoas que conseguiu fugir da cidade de Sirte (Líbia) – a qual foi invadida em fevereiro de 2015 pelo Estado Islâmico (ISIS) – denunciou que os jihadistas impuseram a sharia (lei muçulmana) e fazem crucificações e chicotadas publicamente às pessoas que não aceitam as suas leis ou cursos de “reeducação”. (acidigital)

outubro de 2015
Califado Islâmico crucifica menino de 12 anos na frente do seu pai
Membros do grupo Estado Islâmico crucificaram um garoto de 12 anos na cidade de Aleppo, na Síria, no último mês de setembro, após cortarem a ponta dos dedos do jovem na frente de seu pai, segundo um relato da ONG Christian Aid Mission. Além disso, (fonte)

Arábia Saudita condena jovem à morte por crucificação
Ali Mohammed al-Nimr, filho de um opositor ao governo saudita, foi preso em 2012, aos 17 anos. Mês passado, a Corte de Apelação confirmou a sua sentença de morte por crucificação. (fonte)

setembro de 2015
Quatro iraquianos queimados vivos pelo Califado Islâmico
Os jihadistas imitaram Maomé e seus companheiros, que queimaram pessoas vivas. Neste caso, os iraquianos foram amarrados de cabeça para baixo, mas com visão para ver o fogo se aproximar deles até os envolver. Para referência para os atos sagrados de Maomé e seus companheiros leia Punição com Fogo. (fonte)




2 comentários:

RODRIGO RODRIGUES disse...

Difícil ver um esquerdista retratando os crimes e a insanidade do Islãlixo...geralmente preferem atacar o Cristianismo e seu mundo "cruel"....parabéns ao autor por ser diferente neste quesito do resto da esquerda!!!

Ricardo Albuquerque disse...

Muito boa matéria! Bom para as pessoas verem como é o islã e suas Sharias!