sábado, 20 de setembro de 2014

Em breve, mesquita e um centro de "cultura islâmica" em Canoas, Rio Grande do Sul



O Rio Grande do Sul parece estar atraindo a atenção dos sauditas, em termos de investimentos, e, claro, em termos de propagação do islamismo.

Uma notícia publicada no site da Prefeitura de Canoas menciona o interesse de investimentos árabes no Rio Grande do Sul, e a construção de uma mesquita e de um centro de "cultura islâmica" em Canoas. Aparentemente, o projeto para esta mesquita já existe a mais de um ano (fonte):


Investimentos econômicos de grupos islâmicos são sempre associados a construção de mesquitas e madrassas, mesmo que não existam muçulmanos na região que justifiquem tal construção. Mas eles consideram mesquitas e madrassas como uma ponta-de-lança no esforço de islamização e propaganda. Isto se chama de Sharia Financeira.

A notícia completa abaixo.
Prefeitura Municipal de Canoas
Prefeito apresenta a empresários árabes alternativas de áreas para empreeendimento
O prefeito Jairo Jorge e o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Valmor Ávila, se reuniram, nesta tarde, com o diretor-geral da Makseb Holding, com sede em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, Ahmed El Helw, e o diretor-geral da Egyptian Belgian Co. For Industrial Investiments, sediada no Egito, Maged Al Nadi.
Os empresários chegaram ao Rio Grande do Sul no último fim de semana para avaliar condições para instalação de um centro de distribuição de fertilizantes, visando ao mercado interno brasileiro. O preço deverá ser competitivo, para atender pequenos produtores. Eles revelaram que a intenção é de futuramente, instalar uma indústria do produto. Ontem, Jairo acompanhou os executivos em reunião com a governadora Yeda Crusius, em Porto Alegre.
No encontro de hoje, no gabinete, o prefeito apresentou alternativas de áreas para o empreendimento, localizadas à beira do rio Gravataí, já que os fertilizantes deverão ser transportados por hidrovias. Também mostrou as alternativas de transporte rodoviário e ferroviário.
El Helw e Al Nadi solicitaram que a Prefeitura formalize as condições oferecidas para a instalação da empresa e encaminhe informações sobre empresas de construção civil e cooperativas com quem poderão negociar. Eles viajam hoje à noite e anunciaram que retornarão em setembro. Os empresários também iniciaram tratativas para construir uma mesquita e um centro de cultura islâmica em Canoas.
Eloá da Rosa
O prefeito de Canoas, Jairo Jorge da Silva, é filiado ao Partido dos Trabalhadores.


7 comentários:

Anônimo disse...

Ao que parece tal empresa nao existe. Ao menos no google nao existe referencias a essa empresa.

Edimilson disse...

O que faremos para impedir que estes terroristas se instalem de vez aqui no Brasil. Estamos fritos se não tomarmos providência!

José Atento disse...

O melhor que se pode fazer neste momento é criarmos consciência, em nós e nos outros. A maioria das pessoas não tem noção do que se passa. Converse com seus parentes e amigos. Isso já é um começo.

Douglas Sulzbach disse...

Queriam o quê?
desde a copa do mundo estão chegando levas e mais levas de muçulmanos aqui pro RS, porque para eles isso aqui é a "Suécia" ou a "Noruega" brasileira. Na Europa eles têm a Escandinávia na cabeça, e aqui no Brasil eles almejam o sul.
Em Caxias do Sul já começaram com sua jihad contra cães (cachorros apareceram mortos) e uma mulher foi assaltada (as fontes não informaram quem era, mas trata-se de um imigrante africano). Chuí, Caxias do Sul e Uruguaiana têm cada vez mais imigrantes, em Chuí a população maometana já chega aos 3% e em Caxias do Sul só com a imigração, já são mais de 10 mil.
Aí eu pergunto: será que a população brasileira (gaúcha em especial) é tão torpe que não conseguem sequer imaginar um futuro cheio desses maometanos exigindo suas leis?
Vários prefeitos sensatos já demonstraram suas preocupações com a chegada dessas criaturas primitivas.
Também existe o fato de que vão erigir uma mega mesquita em POA, pode isso? a população islâmica aqui não chega sequer aos mil.
E tudo isso é ainda mais preocupante quando se vai pesquisar a taxa de fertilidade das gaúchas: a mais baixa do Brasil, até mais baixa que em muitas nações europeias que já sofrem com o mesmo problema. Pode esse ser o fim das famosas colônias alemães e italianas, o fim da cultura gaúcha e principalmente, o fim da liberdade ocidental. É questão de tempo, é só trazerem mais uns 100 mil pra cá e em quatro décadas isso aqui será um novo oriente médio, é apenas questão de tempo.

agesilau jose de sousa martins Martins disse...

Existem várias visões de mundo. Essa que aqui esta exposta sobre o problema migratório atual na Europa parece-me uma sivão típica das sociedades imperialistas e que é exportada para o mundo subdesenvolvido através dos interesses das classes dominantes. Essas "impõem" ao mundo subdesenvolvido a sua forma própria de ver o mundo.( é o que se denomina normalmente de ideologias ou falsos conceitos, ou seja, uma forma superficial de analisar os fatos econômicos-sociais. Parece-me que essa visão de mundo esta impregnada desses conceitos. Senão vejamos:
1 -O Ocidente vem sistematicamente massacrando o Oriente. fazendo e alimentando guerras das mais formas e sempre com o intuito de viabilizar a acumulação de riquezas no ocidente (dominação e desestruturação de sociedades, vendas de armas entre outros formas);
2 - essa pratica contínua leva a desagregação das sociedades e a suja pauperização. Em consequencia, tem-se uma grande remessa de lucro das sociedades tribais do oriente para o mundo desenvolvido ( países imperialista) o que permite que tais países façam construções suntuosas e assim continuem a canalizar através do turismo e de venda de armas, mais riquezas para essas áreas, podendo portanto, oferecer uma ampla política social às suas populações (estado do bem estar social)
3 -no outro lado (oriente e pais africanos ) aparece uma população pauperizada, sem rumo e sem direção que se submete a longas e perigosas travessias no Pacífico, NÃO POR UMA QUESTÃO DE GOSTO, MAS IMPULSIONADO PELA DETERIORAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA E SOBREVIVENCIA NA SUA ÁREA DE ORIGEM. Só condições subumanas de vida pode levar o homem a se submeter a um PROCESSO MIGRATORIO HUMILHANTE, sujeitos a fome e ao frio, onde são separados da sociedade "sadia" por cerca de arame farpado tal como se faz com outros animais tidos irracionais e ainda vigiados por homens armados com armas adquiridas muitas vezes, com o lucro que foram extraído desses sociedades migratórias. Essa é a minha opinião que certamente é discordante daquelas comumente aqui exposta mas que acredito firmemente ser mais realista,e que reflita melhor a realidade dos fatos econômicos/sociais aos quais estão submetidas as sociedades migratórias do oriente.
4 - P S - Devo dizer que dou inteira razão aos dirigentes dos países imperialista a tentar "acolher" "controlar" os fluxos migratórios para que essa entrada de migrante se dê de forma controlada e "ordeira" evitando assim a destruição das relações sociais de produção nessas sociedades. A historia nos mostra um exemplo recente,qual seja, a invasão do Império Romano pelos povos bárbaros que resultou na destruição desse grande Império e a mudança nas relações de produção dessa sociedade, algo não desejado pela classe dirigente do mundo desenvolvido (esse é o meu ponto de vista (smj)

José Atento disse...

Agesilau. Eu não vou contextar a sua opinião apenas fazer dois comentários se você me permite.

(1) este artigo não trata da crise migratória européia.

(2) existe uma transferência de riquezas muito grande no mundo que beneficia os "países centrais", e eu concordo com isso. Mas, mantendo-me dentro do tema do blog, é importante ressaltar que a ideologia que rege o islamismo foi criada muito antes disso. Alías, ela se impôs como um sistema imperialista desde o seu primórdio.

Unknown disse...

O Islam é uma Religião da PAZ.Criminosos exietem em todas as religiões.Os três livros são sagrados: TORAH,EVANGELHO e ALCORÃO.ABDALAH