terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Desejar "Feliz Natal" é pior do que assassinato


José Atento

Para um muçulmano, desejar "Feliz Natal" é pior do que fornicação ou assassinato! Avise isso ao seu padre ou pastor, principalmente se ele cair no engodo do "diálogo inter-religioso" com o islamismo.

Ou então, compartilhe com o seu amigo ateu, que acha que os piores "crentelhos" são os Evangélicos (quando na verdade, os "crentelhos" islâmicos são um bilhão de vezes piores, além de muito mais perigosos).

Quem fala no vídeo é o imã Abu Mussab Wajdi Akkari, nascido no Líbano.

Ele diz que desejar Feliz Natal é pior do que fornicação (sexo ilícito), beber álcool e ou matar alguém. Desejar Feliz Natal, diz ele, é o "pior crime." Desejar Feliz Natal é congratular uma "religião falsa" e a pior forma de paganismo.

O imã se refere a shirk que significa idolatria e kufr que significa descrença. De modo que desejar "Feliz Natal" é idolatria e um ato de descrença. Isso é consistente com o tafsir (interpretação ou exegese) do Alcorão que diz que lutar contra cristãos e judeus é legal pois eles são idólatras e descrentes.

Isso parece meio estranho, porque nós desejamos Feliz Natal na maioria das vezes sem nos preocupar com o sentido religioso da data, mas sim, pelo aspecto cultural de uma festividade que envolve família e amigos.

Mas o islão existe para impor o seu padrão de conduta sobre os outros. O islão é intolerante,exclusivo e mono-cultural. É como ele pensa ou sofra as consequências (lógicamente, seguindo a lei dos números). E isso deve ficar bem claro, pois aceitar o islão e suas exigências é, em termos práticos, dar adeus a nossa sociedade e cultura. Lembre-se que o islão é um aniquilador de civilizações.

Nos "paraísos islâmicos" os cristãos que lá moram sofrem diversas formas de restrição, variando em grau de rigor. Em alguns lugares, podem até serem presos por exporem símbolos natalinos.

Pense comigo. Se desejar Feliz Natal (ou certamente, portar algum s'imbolo natalino) for pior do que assassinato, isso leva-nos a crer que a punição para este crime (dizer Feliz Natal) deve ser maior do que matar uma outra pessoa. Ou seja, diga Feliz Natal e vá preso, com pena maior do que você teria se tivesse matado alguém. E, como nos "paraísos islâmicos" a pena de morte é aplicada para certos crimes, como assassinato, certamente que o infeliz que disser Feliz Natal pode acabar morto.



https://www.youtube.com/embed/6P3fflwWGuE



10 comentários:

Anônimo disse...

No mundo inteiro, cerca de 2 bilhões de pessoas comemoram o Natal em 25 de dezembro, ao passo que pelo menos 200 milhões comemoram o nascimento de Jesus Cristo em 7 de janeiro. Mas há milhões de pessoas que decidem não comemorar o Natal. Por quê?
Talvez pertençam a uma religião que não faz parte da cristandade, como judaísmo, hinduísmo ou xintoísmo. Outros, como ateus, agnósticos, livres-pensadores ou humanistas seculares, encaram a história do Natal como mito.
No entanto, por incrível que pareça, muitas pessoas que acreditam em Jesus rejeitam as tradições natalinas. Por quê? Por pelo menos quatro motivos.
Primeiro: elas não acreditam que Jesus tenha nascido em dezembro ou janeiro. A Bíblia não fornece uma data específica. Ela apenas diz: “Havia também no mesmo país pastores vivendo ao ar livre e mantendo de noite vigílias sobre os seus rebanhos. E, repentinamente estava parado ao lado deles o anjo de Jeová, e . . . o anjo disse-lhes: ‘. . . Hoje vos nasceu na cidade de Davi um Salvador, que é Cristo, o Senhor.’” — Lucas 2:8-11.
Os meses de dezembro e janeiro são os mais frios na região de Belém. Por isso, os rebanhos ficavam em abrigos para se manterem aquecidos à noite. Esse e outros fatos mostram que Jesus não nasceu em dezembro ou janeiro, mas provavelmente por volta do início de outubro, quando os pastores ainda passavam a noite ao ar livre com seus rebanhos.
Um segundo motivo: o único evento que Jesus especificamente instruiu seus seguidores a celebrar foi sua morte, não seu nascimento. (Lucas 22:19, 20) Observe também que os Evangelhos de Marcos e João nem sequer mencionam o nascimento de Jesus.
O único evento que Jesus especificamente instruiu seus seguidores a celebrar foi sua morte, não seu nascimento
Um terceiro motivo: não existe evidência histórica de que os primeiros cristãos comemorassem o nascimento de Cristo. Mas eles relembravam sua morte. (1 Coríntios 11:23-26) Foi só depois de mais de 300 anos após o nascimento de Jesus que a cristandade oficialmente começou a comemorar o Natal em 25 de dezembro. É interessante que, em meados do século 17, um decreto do Parlamento na Inglaterra proibiu as comemorações de Natal. Nos Estados Unidos, o Tribunal Geral de Massachusetts fez o mesmo. Por quê? O livro The Battle for Christmas (A Batalha pelo Natal) diz: “Não existe razão bíblica ou histórica para afirmar que Jesus tenha nascido em 25 de dezembro.” Ele também diz que nessa época o grupo religioso dos puritanos achava que “o Natal não passava de uma festa pagã sob um manto de cristianismo”.
Isso nos leva a um quarto motivo: a origem deplorável da celebração. As raízes do Natal remontam à Roma pagã, com sua mistura de festividades em honra ao deus da agricultura, Saturno, e ao deus Sol Invictus, ou Mitra. No livro Pagan Christmas (Natal Pagão), os antropólogos Christian Rätsch e Claudia Müller-Ebeling escreveram: “Assim como muitos costumes e crenças anteriores ao cristianismo, a antiga festividade que comemorava o retorno anual do Sol foi dedicada ao nascimento de Cristo.”
Em vista de tudo isso, percebe por que os cristãos verdadeiros não comemoram o Natal?
http://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20121201/por-que-alguns-nao-comemoram-natal/

José Atento disse...

Anônimo. Obrigado pela sua longa mensagem.

Depois de lê-la eu me pergunto: E DAÍ?

Qual o problema de se dizer Feliz Natal?

Você concorda que desejar Feliz Natal é pior do que matar alguém?

Juca disse...

E daí? Garanto que os hebreus que adoraram o bezerro de ouro no deserto dizendo que estavam realizando uma celebração para Jeová não disseram mais "e daí?" depois de morrerem por querer misturar o paganismo com a palavra de Deus. Pq é isso que o natal faz: mistura o paganismo satânico com a Bíblia e isso Deus não tolera!

meciento disse...

Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
etc, etc

meciento disse...

Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Viva Jesus Cristo Rei
Viva o Senhor, Viva o Eterno, Viva o nosso Deus, viva Jesus Cristo

Anônimo disse...

Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal
Feliz Natal

Anônimo disse...

Nao interessa a data que Jesus nasceu. O que importa é que Deus se encarnou e veio ao mundo como todo ser humano vem e se rebaixou até nós para nos dar o direito de um dia ressussitarmos e termos vida enterna e automaticamente retornar ao paraíso para o qual fomos criados. E se hoje nao estamos vivendo no paraíso é por culpa da serpente que é Satanás. A data pouco importa. Se Deus nao esclareceu a data do nascimeto de jesus é porque ele tem seus desígnios e Deus nao quer revelar isso para nós. Entao podemos festejar o nascimento de jesus em qualquer data inclusive no dia 25 de Dezembro. Se outro ser nasceu neste dia nao interessa. o que interesa é o nosso Salvador ter nascido neste mundo, Nasceu morreu e ressussitou. Celebramos este dia em homenagem ao nosso salvador porque neste dia todos estao em um só pensamento destinados a lembrar o nascimento de Jesus e Deus nao vai julgar isso um pecado por que se isto fosse realmente um pecado Deus nao deixaria dúvidas quanto a data do nascimento de seu filho. Tudo que Satanás quer é abafar e apagar a luz do evangelho e fazer com que esqueçamos de Jesus e assim ele arruma varias pretextos e artimanhas para nos fazer desprezar nosso Salvador... jesus nasceu isto é o que importa. Devemos sim comemorar o natal e Deus sabe o que está no coração de cada um. Se algum ser chamado de deus nasceu nesta data dia 25 de Dezembro e daí? Nasceram neste dia milhares de pessoas em todo mundo. mas para nós cristaos só importa um Jesus. Se comemoram o nascimento de outras coisas ou pessoas neste dia nao nos interessa. O que interessa é que nosso pensamento está em Jesus neste dia e nao em outro ser ou coisa e Deus o sabe muito bem. Porque Deus conhece os coraçoes. Quando desejamos Feliz Natal estamos nos referindo as festas que fazemos em lembrança do nascimento de jesus.

José Atento disse...

Juca: meu amigo. A pergunta "E daí" prende-se ao fato que o fato da data do Natal ser 25 de dezembro ou 31 de fevereiro é irrelevante no contexto do artigo.

A questão é que a festa religiosa de um grupo é perseguida por um outro. A questão é que os membros de um grupo são perseguidos por um outro devido a uma celebração.

Onde está a tolerância islâmica que muçulmanos e apologistas dizem existir? (mas que ninguém vê)

Henrique Sebastião disse...

Aí é que está. O leitor anônimo, que se considera "cristão", – com toda certeza um autodenominado "evangélico", – prefere vir aqui implicar com os católicos (parece que é o que mais gostam muito de fazer) do que se unir a nós para combater essa pregação fanática e cheia de ódio, essa absurda violência islâmica.

Talvez ele se sinta mais alinhado e identificado com os islâmicos, – que rejeitam Nosso Senhor Jesus Cristo, – do que com os católicos. Afinal, estes últimos (conforme o 'pastô' incutiu na cabeça dele) são "idólatras", e assim ele concorda com o imã.

Mas esse tipo de coisa não deveria nos surpreender. Afinal, Nosso Salvador nos preveniu de que seríamos odiados de todos por amor do seu Nome (Mt 10,22).

A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

Apostolado Fiel Católico

Anônimo disse...

Religiao Nórdica nao é "Paganismo Satanico", caro menino esperto, religioso fanático é foda, sorte que nao sao todos assim.