segunda-feira, 9 de março de 2015

Brasil ganha sua 1ª "universidade" islâmica (o nome correto disso é Madrassa)



Esta 1ª "universidade" islâmica (Madrassa) fica em  São Paulo, e se auto-intitula Unisb

As mulheres ficam no "fundo da classe, e um professor já disse que calça jeans justa não é roupa adequada para uma muçulmana."

A direção avisa que "dentro da instituição o véu será obrigatório para professoras e alunas, sejam muçulmanas ou não. E a hora do intervalo -ou ao menos parte dela- é para rezar no oratório, construído no andar inferior."

"Nem o xeque Houssam nem o presidente da instituição, o egípcio Said Basyumi Said, revelam o investimento inicial."

"E dinheiro de fora? "Não, por enquanto não." Se os planos derem certo, no entanto, o investimento deve subir rapidamente."

"Já no próximo ano, pretendem receber 80 alunos, parte dos quais poderá se instalar na Unisb como em um internato ("para evitar a dispersão do aluno")" ... "as regras islâmicas devem ser obedecidas."

A intenção é ter dividir os alunos em turmas femininas e masculinas pois isso "ajuda a manter a concentração e é mais confortável para elas mesmas, que não precisam ficar preocupadas, por exemplo, na hora que tiverem de abaixar para pegar algo que caiu no chão."

"O currículo, dividido entre xeques e professores laicos (todos brasileiros), engloba português, inglês, árabe, história, filosofia e psicologia, além das aulas sobre hadith, Alcorão, jurisprudência e crença islâmica."

Fonte: Universia Brasil, 16 de agosto de 2014


2 comentários:

André disse...

Não consigo comentar me identificando.
A região paulistana de Santa Cecília possui cada vez mais imigrantes islâmicos. Parece que, inclusive, possui a maior mesquita do Brasil. Essa madrassa é wahabbita?

José Atento disse...

André. Eu teria que ter mais detalhes. Mas, com certeza, os sauditas (wahabis) estão com uma influência marcante sobre as mesquitas sunitas no Brasil e organizações islâmicas.