terça-feira, 24 de março de 2015

Punições islâmicas: degolamento


Degolamento é punição mor do islamismo. Ela se aplica para para crime de pensamento (crime político) ou crime comum, e pode ser justificada em várias passagens do Alcorão bem como na Tradição de Maomé (Sunnah). Por exemplo, Alcorão 8:12 e 47:4. E lembre-se que Maomé ordenou a degola de entre 600 a 900 pessoas (dependendo da fonte) em uma única noite, assistindo as execuções, enquanto os corpos decepados eram jogados em uma trincheira cavada no chão. 
  • Surata 5:33, que trata de quem comete um "crime de pensamento" (ou crime político) ao se recusar a se tornar muçulmano, a se subjugar à Sharia, ou a criticar o islamismo abertamente: devem ser mortos, ou crucificados, ou terem as mãos cortadas, ou serem banidos da terra.
  • Surata 8:12 "Corte fora as suas cabeças e a ponta dos seus dedos."
  • Surata 47:4 "E quando vos enfrentardes com os incrédulos, corte-lhes as cabeças e espalhe o sangue deles (...) matai-os onde quer que os encontreis." 

Veja outros tipos de punição neste link: Punições Islâmicas - Exemplos

Estado Islâmico degola jogadores e treinador por prática de esporte anti-islâmico
Futebol. Degolados no meio da rua, na frente de crianças. (O Globo)

Estado Islâmico degola menina de 4 anos na frente da mãe
E depois, joga o sangue a filha no colo da mãe. O motivo não está claro. (fonte)

Estado Islâmico vende na internet cabeças de vítimas decapitadas
“Coleccionadores” estão dispostos a pagar mais de 500 dólares por cada cabeça. O preço varia dependendo da cabeça ter pertencido a um ex-muçulmano ou cristão (Nosso Portugal, fevereiro/2016).

Arábia Saudita decepa indiana; Índia protesta
Ministra das Relações Exteriores da Índia protestou contra o governo saudita, após saber que empregada (chamada Kasthuri Munirathinam cuja idade é de 55 anos) oriunda de seu país teve uma das mãos cortadas apenas por tentar fugir da casa dos seus patrões, devido aos abusos constantes que sofria por parte dos mesmos. (fontes, outubro/2015)

Notícia de 2013: Arábia Saudita pendura delogados para serem vistos pelo público
Cinco cidadãos do Iêmen. Celebração da morte. (fonte)

Mulheres degoladas, acusadas de feitiçaria
Estado Islâmico louva Alá com a degola de duas mulheres acusadas de feitiçaria (na verdade, elas estavam buscando comida). Os seus maridos também foram degolados.
Várias das escravas sexuais foram apedrejadas sob a acusação de adultério (a doença mental dos jihadistas é medonha. Estupram e abusam das mulheres para depois as acusarem de adultério).
Outros cinco homens também foram crucificados em praça pública, sendo que as crianças foram incentivadas a caçoarem deles enquanto eles sofriam. (Reuters, julho/2015)

Arabia Saudita: aumento de degolamentos é tamanho que país está contrando mais carrascos
(maio/2015) Governo saudita está contratando 8 novos carrascos. Em 2004, 90 pessoas foram executadas. Até abril deste ano, este número já foi igualado (fonte).

Arábia Saudita: decapitações atingem "níveis recordes" em agosto 
Uma pessoa foi condenada à morte na Arábia Saudita quase todos os dias deste mês, com  a execução de seu prisioneiro 23 ontem. A execução de al-Qurey vem a coroar uma semana mortal em todo o mundo com a decapitação de um homem egípcio por grupos armados na Líbia e a execução de 18 informantes do Hamassegundo a Anistia InternacionalEste Agosto mortal é apenas a ponta do iceberg para a Arábia Saudita, que executou mais de 2.000 pessoas entre 1985 e 2013. Na Arábia Saudita, as pessoas podem ser executadas por uma série de crimes, incluindo adultérioroubo armado, apostasiacrimes relacionados com drogas, estupro, bruxaria e feitiçariaA maioria das execuções são feitas por decapitação e muitos tomam lugar em público. Em alguns casos, corpos decapitados são deixados no chão em praças públicas como um "impedimento". (News.com.au)

Execuções são feitas em várias cidades, inclusive em Meca, a cidada mais sagrada do islamismo. Ninguém falou sobre isso. Imagine, porém, se acontecessem degolamentos no Vaticano? O mundo viria à baixo e a imprensa iria fazer disso manchete. Pense nisso.

EXTREMAMENTE GRÁFICO!!!
Por favor, aqueles que têm qualquer problema físico ou piscológico, sei lá, EVITEM ASSISTIR O VÍDEO, porque é realmente chocante. NO ENTANTO, esta é a filmagem documental denunciando crimes pelos muçulmanos devotos e tem que ser divulgado.

Decapitação é abate ritual islâmico. Pendurar a cabeça de inimigo em estacas era algo que Maomé mandava fazer para aterrorizar os inimigos.

Existem pessoas que minimizam o que está acontecendo, bem como minimizam as manifestações que estão ocorrendo no mundo inteiro ... o fato é que o radicalismo está se expalhando. Vejam bem, pessoas normais (Europeus, Americanos, Canadenses, Australianos) estão se juntando aos jihadistas e cometendo as maiores barbaridades. O que as transformou em bárbaros? O que existe de comum entre elas? Pobreza? Falta de liberdade? Nada disso. O que eles tem de comum é o Islão.


Palmira: Estudioso de 80 anos foi decapitado por se recusar a revelar a localização de objetos de valor
Semana passada, os valorosos soldados de Alá, do Estado Islâmico, decapitaram Khaled al-Asaad, um renomado estudioso do mundo antigo de 83 anos, pendurando-o em uma coluna romana nas ruínas de Palmira, na Síria. Exatamente como Maomé fez com Kinana, após o ataque traiçoeiro ao Oásis de Kaibar. (Fonte, agosto/2015) Leia mais no artigo Maomé e Estado Islâmico torturam e matam em busca de tesouros.

Infiél degolado pelo Estado Islâmico
Só um exemplo do que é a ortodoxia islâmica em sua forma mais "purista": Mutilações e decapitações não são exclusividade de jihadistas, estão na Sharia e são oficiais na Arábia Saudita e outros países do Golfo. Isto é a ortodoxia islâmica na sua verdadeira face, nua e crua (Minuto Digital)


Arábia Saudita: execução da indonesa Ruyati Binti Sapubi 
Ela era empregada doméstica, e assassinou a sua patroa após anos de abuso. A execução ocorreu em 18 de junho de 2011.


Arábia Saudita: 3 pessoas sendo executadas

Arábia Saudita: mulher degolada na rua enquanto pedia por clemência
Uma mulher foi decapitada numa rua na Arábia Saudita por matar sua enteada de seis anos, gritava sua inocência vista em imagens gráficas da execução enviadas para a Internet. (dailymail)


Arábia Saudita degolou 19 pessoas em agosto de 2014
Crimes variam de posse de drogas a "magia."


Arábia Saudita: execuções públicas







Degolamentos pelo Estado Islâmico








Nenhum comentário: