quinta-feira, 21 de maio de 2015

Carta de Bispo da Igreja Ortodoxa sobre a perseguição aos cristãos e outras minorias


Ataques à Fé em Cristo

Dom Ioannis
Bispo da Igreja Ortodoxa Autocéfala da América do Exarcado de Alexandria, situado em Santa Catarina, Brasil, e Exarca* para a América Latina.


Ao nos deparamos com as chocantes imagens de cristãos sendo mortos por sua Fé, um questionamento passa a inquietar nossos corações: qual é nosso dever como seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo em face de tais ataques contra nossa Fé? Quando me questiono sobre isso, penso na onda de atentados que se propaga dia após dia contra a fé cristã, a destacar as sorrateiras tentativas em território brasileiro de implantação do aborto e da ideologia de gênero, que não passam de outras formas de ataque à dignidade humana.

Mas, nesse momento crítico para o futuro da cristandade, em que verificamos o avanço do fanatismo de tantas ideologias anticristãs, contrárias aos nossos valores, também devemos questionar o que é o Brasil e qual é o nosso dever enquanto brasileiros? Que medidas ou iniciativas queremos, principalmente da comunidade muçulmana que aqui vive, em resposta à ação dos terroristas que em nome da fé islâmica sujam a imagem da comunidade muçulmana e cometem todo tipo de atrocidades mundo afora? O que o governo do Brasil, nação cristã, tem feito par defender os cristãos e outras minorias?

A imprensa faz o possível para mascarar o sangue que tem sido derramado em vários países em nome do Islã e muito preocupa-nos o grande número de jovens brasileiros sendo aliciados e recrutados para lutar em uma guerra artificial contra nações que sempre acolheram e respeitaram os cristãos, como o Iraque e a Síria. É preciso ter coragem para vir a público condenar a jihad e fazer desaparecer a sanguinária bandeira do Estado Islâmico. É preciso exigir, perante Deus, que jamais usarão da força para converter qualquer brasileiro ao Islã e que o rompimento dessa posição é um rompimento da paz com todos os cristãos que aqui vivem.

Como seguidor de Cristo, reitero o meu total repúdio ao terrorismo, a todo ato de terror, de violência, de crueldade e discriminação contra os cristãos e contra qualquer povo e minoria que viva no Oriente Médio, pois todos os povos têm o direito de viver em paz e livremente expressar sua fé. Porém, o islamismo não tem nada a acrescentar aos cristãos, muito menos a ensinar. Para os cristãos, o único e legitimo Salvador é o Filho de Deus, Jesus Cristo.

Peço ao povo de Deus, nesses países em guerra, que permaneçam firmes na Fé, na caridade e na esperança. Aos líderes cristãos peço que sejam solidários e atentos ao sofrimento dos nossos irmãos perseguidos por causa da sua religião e que fiquemos de prontidão como guardiões das nossas raízes cristãs que formam a cultura do povo brasileiro, uma vez que nossas tradições e nossa cultura têm suas raízes no Cristianismo, que pelo mar aqui chegou séculos atrás. O Brasil foi marcado desde sua fundação pelo sinal sagrado da Cruz. E esta cruz corre o risco de ser banida de nossa Terra, por minorias subservientes à forças malignas que querem destruir o Brasil

Solidarizo-me com os cristãos e outras minorias étnicas e religiosas que estão sendo perseguidas no Oriente Médio, especialmente na Síria, no Iraque e em países da África. Nesse sentido, comunico minha adesão e parabenizo a Liga Cristã Mundial pelos esforços e lutas em defesa de nossa Fé aqui no Brasil e em todo o Mundo.


Joinville, SC, Brasil 18  de maio 2015


Dom Ioannis 

Dom Ioannis

Bispo da Igreja Ortodoxa Autocéfala da América do Exarcado de Alexandria, situado em Santa Catarina, Brasil, e Exarca* para a América Latina.

* Exarca é um título eclesiástico que correponde a um bispo que detém autoridade sobre outros bispos sem que seja um patriarca. Metropolita.

Nenhum comentário: