quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Invasão da Europa: blogueiro polonês relata da frente de batalha


O Blogueiro polonês Kamil Bulonis, que escreve sobre viagem e turismo, estava na fronteira entre a Itália e a Áustria no dia 5 de setembro de 2015. Ele presenciou quando uma quantidade enorme de "migrantes" tentava cruzar a fronteira para invadirem a Áustria e a Alemanha. O que segue abaixo é uma tradução vinda direto da sua página em polonês.

"Meia hora atrás, na fronteira entre a Itália e a Áustria, eu vi com meus próprios olhos um grande número de imigrantes ...

Mesmo considerando toda a solidariedade que pessoas em circunstâncias difíceis merecem, o que tenho a dizer sobre o que eu vi desperta horror ... Esta enorme massa de pessoas - Desculpe, que eu vou escrever isso - mas eles são selvagens absolutos ... vulgares, atirando garrafas, gritando "Queremos ir para a Alemanha! "- e a Alemanha se tornou um paraíso agora?

Eu vi como eles cercaram o carro de uma mulher italiana idosa, puxando-a pelos cabelos para fora do carro, com a intenção de levarem o carro. Eles tentaram derrubar o ônibus em que eu viajava com um grupo de outros. Eles estavam jogando fezes sobre nós, batendo nas portas para forçar o motorista a abri-las, cuspindo no pára-brisas ... Eu pergunto, com que finalidade? Como essa selvageria irá assimilar na Alemanha?

Senti-me por um momento como em uma guerra ... Eu realmente sinto muito por essas pessoas, mas se eles chegarem na Polônia - eu não acho que eles iriam receber nenhuma compaixão de nós ... Ficamos na fronteira à espera por três horas, e no fim não podiamos atravessar.

Todo o nosso grupo foi levado de volta para a Itália cercado pela polícia. O ônibus está danificado, coberto de fezes, arranhado, com janelas quebradas. E isto se supõe ser algo bom para a demografia? Essas grandes hordas poderosas de selvagens?

Entre eles praticamente não haviam mulheres e nem crianças - a grande maioria era formada por homens jovens agressivos ... Ainda ontem, ao ler sobre eles em todos os sites, eu inconscientemente senti compaixão, preocupado com o seu destino, Mas hoje, depois do que eu ví, eu apenas tenho medo, e ainda estou feliz por eles não escolherem o nosso país como destino. Nós, poloneses, simplesmente não estamos prontos para aceitar essas pessoas - nem culturalmente nem financeiramente.

Eu não sei se alguém está pronto. Para a União Européia, uma patologia está marchando que ainda não teve a chance ser vista, e eu sinto muito se alguém é ofendido por sua entrada ...

Posso acrescentar que carros com ajuda humanitária chegavam, trazendo principalmente comida e água, estavam apenas sendo virados de cabeça para baixo ...

Os austríacos usaram megafones para anunciar que havia permissão para eles cruzarem a fronteira -  eles queriam registrá-los e deixá-los ir - mas eles não entenderam estas mensagens. Eles não entenderam nada.

E este foi o maior horror ... Pois dentre aquelas mil e poucas pessoas ninguém entendia italiano ou inglês, ou alemão, ou russo, ou espanhol ... O que importava era a lei da força ... Eles lutaram pela permissão para seguir em frente e eles tinham esta permissão mas eles não perceberam isso!

Eles abriram as escotilhas de bagagem de um ônibus francês e tudo o que estava dentro foi roubado dentro de pouco tempo, algumas coisas abandonadas no chão ...

Nunca na minha vida curta eu tive a oportunidade de ver tais cenas, e eu sinto que isto é apenas o começo.

Uma palavra final. Vale a pena ajudar. Mas não a qualquer preço."



3 comentários:

Anônimo disse...

Eu enxergo problemas nessa onda de imigrantes, mas o relato é falso. Isso já foi discutido.

Afonso disse...

A invasão de migrantes/refugiados(que é de origem consequência da estratégia zio-americana desde 2003 no Iraque)na Europa está agora a ser promovida pelos próprios políticos(desde a esquerda até à "direita" canhota pois não existe mais direita na Europa)e governos actuais(com excepção daqueles no leste europeu)na Europa,incluindo a própria UE, em nome do "humanismo"(e o povo europeu vai nisso pois a tv passa imagens dos refugiados dia após dia)e dos "direitos" universais.No fundo a ideia de multiculturalismo é uma estratégia de longa data promovida pelos dirigentes fabianos/banqueiros(pesquise socialismo fabiano e vai ver que até o Brasil foi tomado)e maçónicos(todos juntos em bilderberg) que planearam uma espécie de governo mundial oculto(que deixa de ser oculto cada vez mais)o qual precisa de sabotar a civilização e a cultura actual(milenar).ora o marxismo ortodoxo já fez sua parte(como sabemos)nisso e agora é a vez do islamismo.Pois como explicar que o "ocidente"(Europa e EUA)que tem toda capacidade de atacar(como se viu no médio oriente)lá fora não seja capaz de se defender??Eu respondo,porque quem domina a política e as instituições na Europa incluindo a nato está precisamente seguindo esse plano(ou pensa que eles não sabem sobre as intenções radicais islamicas?sabem bem demais)que serve o objectivo maior das elites(em especial nos EUA)no poder que é governo global,ao mesmo tempo que se servem do islão para causar o caos na Europa(pois eles sabem que a única força capaz de parar seus intentos continua estando na Europa).Não esqueça: socialismo fabiano.

Thiago de Brito disse...

Fonteprocede?