terça-feira, 27 de outubro de 2015

A "Jihad das Facadas" e a instigação ao assassinato de judeus (até mesmo por agência da ONU)


Não é de hoje que existe um incitamento à violência contra os israelenses (notadamente, aqueles identificados como judeus) por parte das autoridades palestinos, clérigos islâmicos e grupos terroristas islâmicos, e até mesmo por parte da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA). E isso se manifesta através de programas na TV, até mesmo programas infantis, incitamento nas escolas, até mesmo nas mantidas pela ONU, e, claro, nas mesquitas e madrassas. Para que este ódio acumulado transborde, basta algum incidente, mesmo fabricado. 
Se você quiser ver isto pelos seus próprios olhos o nível de incitamente e doutrinação por parte dos clérigos da "religião da paz", bem como por parte das autoridades palestinas, visite o Canal Palestina Livre, no YouTube. 
Quem semeia vento, colhe tempestade.
Incitamento

Nas últimas duas semanas, somos testemunhas de mais uma destas explosões do ódio cultivado e acumulado no coração dos palestinos. E o motivo, é claro, tem a ver com o supremacismo islâmico.

Uma das coisas que caracteriza o islamismo são os sermões que os clérigos fazem dos seus púlpitos. Algo único, pois eles empunham espadas, facas, AK-47, etc, e incitam os fiéis a cometeram atrocidades contra os não muçulmanos.

O exemplo mais recente é o do Xeique Abu Rajab, que puxou uma faca e exortou os palestinos a materem judeus em nome do islão, e pelo amor de Alá (conforme dita o seu livro sagrado, o Alcorão)
(saved)
Vídeo do Xeique Abu Rajab no qual ele puxou uma faca e 
exortou os palestinos para materem judeus em nome do islão. 

O blog do MEMRI TV faz uma sinopse do nível de incitamento utilizado na mídia social, conclamando muçulmanos a matarem judeus, e ensinando diversos modos para este propósito, incluindo o uso de facas, utensilhos domésticos e veneno (MEMRI).

É mesmo difícil lidar com aqueles que amam mais a morte do que a vida


Funcionários da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA) incitam o assassinato no Facebook

A ONG "UN Watch" descobriu que pelo menos 10 funcionários da agência UNRWA usaram da mídia social para incitar palestinos a atacarem judeus. A agência não tomaram nenhuma providência, ignorando este fato.

Abaixo, é apresentado alguns trechos do relatório completo publicado pela ONG.

Hani Al Ramahi, que se diz Assistente de Projetos de Apoio da UNRWA”, compartilhou a imagem abaixo, com a legenda "Esfaqueie o Cão Sionista."


Ibrahim Ali, que vive em Hebron e se diz funcionário da UNRWA compartilhou no seu FAcebook um vídeo que glorifica ataques terroristas, incluindo atirar e esfaquear judeus.


Hiba Miari, professora da UNRWA, celebrou os esfaqueamentos com um desenho que mostra um palestino "tocando" uma faca gigante.


Um Karam, professor da UNRWA, compartilhou o vídeo do Xeique Abu Rajab no qual ele puxou uma faca e exortou os palestinos para materem judeus em nome do islão.


 Mohammed Assaf, um embaixador da juventude do UNRWA, vencedor do “Arab Idol” e organizador de campanhas para recolher doações, vem glorificando violência no seu Facebook. Seu novo vídeo encoraja a onde atual de ataques, esfaqueamentos, motins, e ataques a mão armada, cantando "Lute e retribua até que o agressor seja derrotado."



E os palestinos celebram a matança em um vídeo que faz a reprodução do ataque a um ônibus que resultou na morte de 2 pessoas. https://www.youtube.com/watch?v=NkqgR0_4E74

E também celebram nas ruas, uma celebração macabra. Um amigo meu chamou isso de satanismo. Para mim, é psicopatia em grupo.




O resultado do incitamento até o momento

Alguns dos ataques listados abaixo:

1. Dias atrás, Naama e Eitam Henkin foram mortos, baleados dentro do seu carro por jihadistas do Hamas, na frente dos seus quatro filhos pequenos. (fonte)
2. Aharon Banita foi esfaqueado até a morte à caminho do Muro Ocidental para rezar. O seu filho de colo ficou ferido. E um rabino, Nehemia Lavi, que correu para ajudar acabou sendo morto. A esposa de Aharon, que também foi esfaqueada no ombro, disse que os transeuntes árabes riram e aplaudiam ao assistirem ao ataque. (fonte; video)
3. Esfaqueamento em ponto de ônibus em Raanana (video).
4. Palestino se fingindo de jornalista esfaqueia soldado israelense (video).
5. Estação de ônibus atacada, um assassinado, seis feridos (video).
6. Muçulmana ferida ao tentar esfaquear quem passava (video).
7. Ataque em ônibus resulta em 16 feridos (vídeo).
8. Palestino doutrinado para ser psicopata esfaqueia uma mulher de 70 anos (video).
9. Adolecentes palestinos esfaqueiam menino de 13 anos (video).
10. Palestino atropela pessoas no ponto de ônibus e sai do carro atacando-as, quando deitadas, com facão de açougueiro (video) .
11. Palestina é presa após esfaquear um policial (video).
12. Palestino esfaqueia policial e é morto (video).

Vídeo capturado por câmera de segurança mostra uma adoradora de Alá tentando apunhalar um israelense em Beitar Illit, na Cisjordânia (fonte).



3 comentários:

Anônimo disse...

Como se os porcos de Israel fossem inocentes...

Anônimo disse...

Os judeus só terão paz quando pararem de atacar os muçulmanos e devolver suas terras. Até lá eles irão sofrer mais que porcos.

José Atento disse...

O Alcorão diz que os judeus são filhos de porcos e macacos. Pelo visto você concorda com isso, abdullah (escravo de Alá).