terça-feira, 10 de novembro de 2015

Ellwangen: microcosmo da invasão islâmica da Alemanha


Estou transcrevendo, em português, o relato de uma leitora de Pamela Geller, que relata o que vem acontecendo na cidade alemã de Ellwagen. O seu relato é consistente com o que vem acontecendo em outras cidades e vilas na Alemanha. O "movimento humanitário" ignora totalmente  o conceito islâmico da Hégira e o fato da maioria dos muçulmanos desejarem Sharia
O que acontece na Alemanha hoje me lembra o conto da Galinha dos Ovos de Ouro. Só que, neste caso, enquanto o povo alemão deseja preservar a galinha, o governo alemão está a matá-la.  
Ellwangen é uma pequena cidade na parte leste de Baden-Wuerttemberg. O centro da cidade conta com cerca de 12.000, não considerando aldeias vizinhas. Tem muito forte raízes cristã, católica e protestante, e, não surpreendentemente, ... foi um dos centros dos julgamentos de bruxas alemães infames. Era uma cidade pequena, pacata, orgulhosa de suas igrejas e consciente de seu passado cristão como qualquer pequena cidade no sul da Alemanha, onde as pessoas falam dialeto e praticamente todo mundo conhece todo mundo.

O que está acontecendo lá, removido do centro das atenções devido à sua localização geográfica, é que o antigo quartel do exército alemão que fora vago e está localizados um pouco fora, mas a uma curta distância do centro da cidade, foi ocupada por refugiados. Quando os grandes números começaram a fluir para a Alemanha neste verão, os números em que LEA (Landeserstaufnahme - o que significa que é o primeiro pouso para os refugiados onde serão registados, obtém abrigo e vivem antes que eles sejam distribuídos para outros lugares) começou a crescer também. Originalmente, a intenção e a capacidade era para 500 pessoas. Esse número aumentou rapidamente para cerca de 5.000, mais ou menos, com brigas em massa e conflitos graves que polícia teve que mostrar-se regularmente para separar. Tem havido alguma resistência na população, mas as pessoas se levantam são chamadas de "nazistas. Desde a última informação que eu li sobre os desenvolvimentos, as pessoas vão ser alojadas lá permanentemente e o governo do estado planeja gastar 5,1 milhões de euros para expandir e renovar o lugar que agora é suposto para acomodar cerca de 3.500. É difícil apontar qualquer número; eles parecem mudar ou ser diferentes com cada artigo que leio.

O que tem acontecido com a cidade em si não é difícil de imaginar. Os relatórios que li falam de muçulmanos nas pequenas ruas da cidade. Eu li sobre graves problemas de roubo em lojas onde  'refugiados' pegam o que eles querem ou precisam, e saem novamente sem pagar. No início, mercearias chamavam a polícia, mas pararam fazê-lo depois que eles foram orientados a anotar as perdas e entrar em contato com alguém na prefeitura local para reembolsá-los. (Eu tinha uma confirmação verbal de uma esposa de um policial alemão ...)

Pessoas em Ellwangen não saem mais das suas casas, preferindo ficar em casa a menos que eles precisem mesmo sair. As mulheres não querem mais sair de casa, e isso não é apenas nas noites. As pessoas sentem-se estranhas em sua própria cidade natal e se sentem desconfortáveis. Um par de semanas atrás, se tornou público que uma mulher tinha sido estuprada à noite em seu caminho de casa; a polícia reteve o relatório, mas disse que não era porque o crime tinha sido cometido por 'dois ​​requerentes de asilo', mas sim para proceder com a investigação e para proteger a vítima. Aparentemente, o estuprador falou em uma língua estrangeira com outro homem que estava presente durante o ataque. Uma menina de 10 anos também havia sido assediada sexualmente, mas, felizmente, ela relatou a seus pais antes de qualquer coisa física e mais grave tivesse acontecido. Eu li que o autor, nesse caso, era afegão e viveu na cidade.

Um amigo meu é dono de uma pequena loja no centro da cidade e, não sendo uma mercearia, seu negócio caiu para praticamente zero, e se ele não tivesse uma segunda fonte de renda, ele estaria em um dificuldade financeira grave.

A notícia mais preocupante que ele me disse, no entanto, foi que os chamados refugiados entram em igrejas para interromper o serviço religioso. Eles simplesmente entram e começam um motim. "Essas pessoas querem nos destruir", é o que ele disse, literalmente. Ele é um homem de negócios muito bem educado; não alguém que incite o ódio contra os refugiados. A maioria das pessoas que vivem nessa cidade e aldeias vizinhas, são honestas, pessoas que trabalham duro, tentando fazer o bem e ser bom, e agora são forçadas a ver como sua cidade e os meios de subsistência são destruídos pela decisão do governo receber pessoas que são violentamente opostas à cultura alemã e cristã. A maioria destes alemães não têm nenhum interesse na política, e são cidadãos cumpridores da lei, que agora são confrontados com carros da polícia a qualquer hora do dia devido a incidentes provocados por "refugiados". Foi-me dito meses atrás que estes refugiados defecam nos jardins das pessoas e que  sinais foram escritos para explicar a não fazer isso na Alemanha, com os refugiados sendo convidados a usarem o banheiro. Você pode acreditar nisso? Isso me atordoa. ...

Eu não estava surpresa ao ler que o prefeito da cidade chegou a ser ameaçado por algumas pessoas da população local, e tem proteção policial; alguém também coloou um gato morto na sua porta. Esta é uma área rural; é assim que é feito lá (uma das tradições não tão agradáveis). As pessoas não são tão politicamente corretos como em Berlim e não têm interesse em serem diretamente afetados pela confusão que o governo de Berlim criou em suas vidas. Estou muito preocupada com a situação na Alemanha. Para a proteção do governo local, eu tenho que dizer que esses prefeitos pobres não têm praticamente nenhuma voz ou direito de opinião sobre o assunto neste momento, e há prefeitos falando, ... apenas para serem chamados de nazista pelo politicamente correto. É um absurdo.

E ontem eu soube que é preciso esperar 5 semanas para se comprar spray de pimenta na Alemanha. 5
link aqui -

Então não são apenas os austríacos que pensam na sua proteção; lá, espingardas foram praticamente esgotadas porque nenhuma licença é necessária para a sua compra.

Na verdade, eu tenho os números de refugiados de algumas semanas atrás de um site do facebook protestando contra o centro de refugiados. Ele lista nacionalidades, embora a lista deva estar desatualizada agora (ver foto abaixo).

As pessoas por trás desse site do facebook são consideradas nazis ... Eu não sei mais quem é um nazista na Alemanha nos dias de hoje e quem não é. Eu pessoalmente tenho estado sempre no lado esquerdo da escala política, mas eu também não tenho medo de chamar os bois pelos nomes, e o que está acontecendo é simplesmente errado e um crime, e se eu for chamada de nazista por falar, que seja. Eu não me importo pois eu sei que isso não é verdade. Eu estou seguindo a minha consciência, e, na minha opinião, é um crime ficar calado, especialmente para nós mulheres.

Paz! :-)

Migrantes na cidade de Ellwangen: 2044 sírios; 1079 de outras nacionalidades


4 comentários:

Anônimo disse...

Já que vc conhece a cultura deles.. saberia me dizer pq eles não agem dessa maneira aqui?

Anônimo disse...

Noruega lança página do Facebook anti-Imigrantes:

"Não venha para cá. Deportaremos todos que não tiverem residência declarada em nosso país"

http://www.thelocal.no/20151108/norway-launches-anti-refugee-facebook-page

mehdi mountather disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
José Atento disse...

"Já que vc conhece a cultura deles.. saberia me dizer pq eles não agem dessa maneira aqui?"

O principal motivo é que são muito poucos, e muitos deles são brasileiros conversos que foram criados nos padrões da civilização ocidental. Veja a Lei dos Números http://infielatento.blogspot.ca/2014/05/lei-dos-numeros-do-islao.html