domingo, 28 de fevereiro de 2016

Descrição gráfica do inferno: uma contribuição do islão para o mundo


José Atento
O consciente coletivo da civilização ocidental contém uma imagem do inferno como um lugar onde torturas sem precedentes são aplicadas aos infelizes, condenados eternamente, sofrendo com fogo, sede,  peles arrancadas, demônios torturadores, etc. O interessante é que esta descrição macabra não vem das escrituras cristãs, mas sim das escrituras islâmicas. 
É possível que Maomé tenha se inspirado na Bíblia no tocante ao inferno. Só que Maomé usou toda a sua imaginação incluindo (ou deturpando, como você preferir) a narrativa bíblica. O imaginário de Maomé com a descrição gráfica do inferno encontrou seu caminho para o cristianismo através de Dante, em sua obra "A Divina Comédia",  bem como através dos séculos de ocupação islâmica da Península Ibérica. 
A descrição gráfica do inferno é, então, uma contribuição islâmica para o mundo.

 
O Inferno islâmico: demônios jogando ferro derretido goela abaixo, pessoas em lagos de fogo e mulheres sendo cozinhadas suspensas por um gancho atravessado pela língua (desenho de [1])


A Bíblia possui referências a um lugar onde ninguém quer passar a eternidade, chamado de inferno. Segundo a Bíblia, este lugar, concebido originalmente para Satanás e seus demônios (Mateus 25:41), também será um lugar de punição do pecado daqueles que rejeitam a Cristo (Mateus 13:41). Mas, embora existam descrições extensas do céu na Bíblia, não há descrições muito detalhadas do inferno. A maioria das descrições do inferno simplesmente descrevem o destino de seus habitantes. Algumas das passagens incluem "aqueles que têm a marca da besta e adoraram a sua imagem foram lançados no lago de fogo que queima de enxofre" (Apocalipse 19:20), "a punição eterna" (Mateus 25:46), "reino dos mortos" (Salmos 09:17; Atos 2:27 ), "punidos com a destruição eterna" (2 Tessalonicenses 1: 9), "em chamas do forno, onde haverá choro e ranger de dentes" (Mateus 13:50), e "vermes devoradores não morrem, e as chamas nunca se apagam" (Marcos 9:48).

Mas, certamente, não existe descrição gráfica de demônios torturadores, e nem dos tipos de tortura a serem aplicadas, algo que faz parte do nosso imaginário popular. De onde, então, vem este nosso imaginário popular? Ele vem da obra de Dante Alegieri, A Divina Comédia, que não se baseou na Bíblia, mas sim na descrição islâmica do inferno. Além disso, a grande população cristã na Península Ibérica viveu sob a ocupação militar islâmica por vários séculos. O catolicismo de Portugal e Espanha foi um dos que mais se influenciou pela descrição das torturas do inferno islâmico.

As descrições de torturas sádicas são encontradas no Alcorão e nos dizeres de Maomé (hadices). Porém, Maomé, e seu alter-ego, Alá, foram além, descrevendo o inferno em detalhes, as torturas a serem aplicadas, quem as aplica e quem as ordena!

No islão, o inferno é um lugar reservado para aqueles que rejeitaram Alá e o seu mensageiro, Maomé. Os idólatras e incrédulos irão residir no inferno para sempre. Durante a sua pregação em Meca, Maomé ameaçou as pessoas que não acreditaram nele como o Mensageiro de Alá, e se recusaram obedece-lo, com torturas sádicas que as aguardavam no inferno (ao se mudar para Medina, Maomé passou a matar ao invés de apenas ameaçar os outros com o inferno). "Certamente, Alá amaldiçoou os incrédulos e lhes preparou um fogo flamejante onde morarão eternamente." (Alcorão 33:64). "E quem desobedece a Alá e Seu Mensageiro, então certamente, para ele é o fogo do Inferno, onde nele habitará para sempre." (Alcorão 72:23)

Quem ordena as torturas? O próprio Alá. Segundo o Alcorão, anjos poderosos e severos, e que nunca desobedecem a Alá, fazendo exatamente como ordenado (Alcorão 66:6), são os "guardiões do Inferno" (Alcorão  40:49). O nome do principal guardião do inferno é Malik (Alcorão 43:74-78).

O inferno é descrito em detalhes.

A maioria dos habitantes do Inferno são mulheres: Maomé disse: “Olhei para o Paraíso e eu vi que a maioria dos seus habitantes eram pobres. E eu olhei para o inferno e eu vi que a maioria dos seus habitantes são mulheres” (Bukahri 3241; Muslim, 2737).

Segundo Maomé, a maioria dos habitantes do Inferno são mulheres


O Alcorão indica o tamanho do inferno (Alcorão 50:30, 89:23), bem como Maomé se refere ao tamanho do inferno: maior do que a distância percorrida por uma pedra do tamanho de um camelo em queda-livre (Sahih Al-Jami).

O inferno possue vários níveis, onde os condenados habitam de acordo com a sua punição (Alcorão 4:145, 6:132, 3:162-163). Quanto mais baixo o nível, maior o tormento.

O inferno possue sete portões (Alcorão 15:43-44, 39:71, 39:72, 90:19-20, 104:1-2).

O inferno será estraordináriamente quente, implacável, sem sombra, sem extinção, possibilitando um tormento infinito (Alcorão 56:41-44, 101:8-11, 77:30-33, 74:26-29, 78:30, 17:97, 2:86).

O combustível do inferno também é descrito: carne humana, pedras, e os deuses pagãos (Alcorão 66:6, 2:24, 21:98-99).

A roupa dos seus habitantes são "roupas de fogo" (Alcorão 22:19) e "alcatrão (cobre derretido)" (Alcorão 14:49-50).

Vai haver uma comida, uma "planta amarga e espinhosa" que "nem alimenta e não tem gosto" (Alcorão 88:6-7). Um outro verso se refere a árvore do zaqum, que, "como metal fundido, que ferve dentro de barrigas, como a ebulição da água escaldante" (Alcorão 44:43-46, 37:62-68, 56:51-56). Os habitantes do inferno irão beber como camelos sedentos mas sem nunca saciarem a sede. Ao invés disso, os seus órgãos internos serão rasgados (Alcorão 47:15). Em outras ocasiões, eles irão se engasgar com o zaqum (Alcorão 73:12-13). Outra comida a ser servida será o pus que sai da sua pele, a descarga que sai das partes íntimas dos adúlteros, e a pele e carne decaída daqueles sendo queimados. É o "suco" das pessoas do Inferno (Alcorão 69:35-37, 38: 57-58). Alguns pecadores serão alimentados com fogo do inferno como castigo (Alcorão 4:10, 2:174).

A bebida oferecida para os condenados ao inferno será "água escaldante que corta os seus intestinos em pedaços" (Alcorão 47:15, 55:44, 88:5), uma "bebida miserável" (Alcorão 18:29), bebida de matéria purulenta (Alcorão 14:16-17), e "um fluido escuro e líquido fervente, obscuro, frio intenso" (Alcorão 38:57). Um hadice the Muslim narra que "qualquer pessoa que bebe bebidas alcoólicas será forçada a beber a lama de khabal. Eles perguntaram: 'Ó Mensageiro de Alá, o que é a lama de khabal?' Ele disse: 'O suor das pessoas do inferno' ou 'o suco das pessoas do inferno.' "

Maomé visita o inferno


As torturas. O Alcorão está repleto de descrições de torturas terríveis: as pessoas queimam-se em lagos de fogo; água fervente ou metal derretido derramado goela abaixo; mulheres suspensa sobre o fogo com um gancho através de suas línguas, etc.

A descrição das torturas no Inferno são gráficas e detalhadas.

  • A intensidade do fogo do Inferno será tal que as pessoas estarão dispostas a desistir de suas posses mais queridas para escapar dele (Alcorão 3:91).
  • Alguns momentos no inferno e as pessoas vão esquecer todos os bons momentos que eles tiveram (Al-Bukhari).
  • O horror e intensidade do fogo é o suficiente para fazer um homem perder a cabeça (Alcorão 70: 11-16).
  • As punições do Inferno irão variar em grau. O tormento de alguns níveis do Inferno será maior do que os outros. As pessoas vão ser colocados em um nível de acordo com as suas obras (Alcorão 4: 145, do Alcorão 40:46).
  • O fogo aceso por Alá vai queimar a pele das pessoas do Inferno. A pele é o maior órgão do corpo e do local de sensibilidade onde a dor da queimadura é sentida. Alá substituirá a pele queimada com uma nova para ser queimada novamente, e isso vai continuar a se repetir (Alcorão 4:56)
  • Outra punição do Inferno é o derretimento. Quando a água super-aquecida for derramada sobre a cabeça, ela vai derreter os órgãos internos (Alcorão 22: 19-20).
  • Uma das maneiras que Alá irá humilhar os pecadores no inferno será reunindo-os no Dia do Juízo em seus rostos, cegos, surdos e mudos (Alcorão 17:97, 27:90 Alcorão, Alcorão 23: 104, Alcorão 33:66).
  • Outro castigo doloroso para os incrédulos será o de arrastá-los em seus rostos para o Inferno (Alcorão 54: 47-48), 
  • Eles serão arrastados em seus rostos enquanto eles estiverem amarrados em correntes e grilhões (Alcorão 40: 70-72)
  • Alá vai escurecer os rostos das pessoas do Inferno (Alcorão 3: 106, Alcorão 10:27).
  • O fogo irá cercar o incrédulo de todos os lados, assim como os pecados o rodeavam como um lençol amarrado em torno de seu corpo (Alcorão 07:41, 29:55 Alcorão, Alcorão 09:49).
  • O fogo do inferno vai alcançar até os corações. O fogo pode penetrar seus corpos super-dimensionados e alcançar as suas partes mais profundas (Alcorão 104: 4-7).
  • O fogo dividirá as entranhas, como mencionado pelo Profeta em hadices de Bukhari e Muslim.
  • Alá descreve as correntes, jugos, e grilhões do Inferno. Os incrédulos vão ser amarrados com correntes e arrastados com cangas em seus pescoços (Alcorão 76: 4, Alcorão 73: 12-13, Alcorão 34:33, 40:71 Alcorão, Alcorão 69: 30-32).
  • Quando o incrédulo ver o Inferno, ele estará cheio de remorso, mas isso não será de qualquer benefício (Alcorão 10:54).
  • O incrédulo vai orar por sua morte quando sentem o calor (Alcorão 25: 13-14).
  • Seus gritos vai ficar mais altos e eles vão chamar por Alá esperando que ele irá levá-los para fora do Inferno (Alcorão 35:37).
  • Eles vão perceber os seus pecados e o erro da descrença obstinada (Alcorão 67: 10-11).
  • Suas orações serão rejeitadas (Alcorão 23: 106-108).
  • Depois disso, eles vão chamar os guardiões do inferno, pedindo-lhes para interceder a Alá em seu nome para a redução do tormento (Alcorão 40: 49-50).
  • Eles ainda vão implorar pela sua própria destruição para aliviar-se da dor (Alcorão 43:77).
  • Eles serão dotos que a punição nunca será reduzido, é eterna (Alcorão 52:16).
  • Eles vão chorar por um longo tempo (Alcorão 9:82).
  • Eles vão chorar até não sobrar nenhuma lágrima, então que eles vão chorar sangue, que vai deixar seus traços como descrito pelo Profeta (hadice de Ibn Majah).

É importante ter em mente que durante a sua halucinógena visita ao paraíso islâmico, montado em um asno alado (Buraq), Maomé também viu o inferno. A descrição do que Maomé supostamente viu é narrada nos hadices, mas vem sendo transcrita ao longo da história. Por exemplo, o livro Muhammad, the Messenger of Islam, His Life and Prophecy [2], apresenta esta descrição (páginas 198-203) detalhadamente. No tocante a tortura sofrida pelos habitantes do inferno:
  • Mulheres e homens suspensos pela língua por ganchos incandecentes, unhas feitas de cobre o que acarreta eles cortarem as suas faces.
  • Mulheres suspensas pelos seios enquanto outras estavam suspenas pelos pés, de cabeça para baixo.
  • Homens rasgam a sua própria carne colocando-a na boca.
  • Pessoas com corpo de porco e cara de cão e que expelem fogo pelo rabo, sendo comidos por cobras e escorpiões.
  • etc...
(E lembre-se que além do inferno, os muçulmanos se pelam de medo do tormento do túmulo)

Para concluir, volto a ressaltar o fato de que a escrição do inferno foi passada para a Europa, através do contatos ocorrendo no leste (que inspiraram o livro A Divina Comédia) e no oeste (Península Ibérica ocupada pelos exércitos islâmicos).  

A descrição gráfica do inferno é mais uma contribuição do islão para a humanidade, ou seja, mais uma porcaria. 




[2] Hajjah Amina Adil, Muhammad, the Messenger of Islam, His Life and Prophecy, Islamic Supreme Council of America, 2002. 




12 comentários:

Anônimo disse...

As salamu Aleikum wa wa Rahmatullahi wa Barakatuh... Acredito que na sua bagagem de "anos" de conhecimento sobre o Islam sabe a tradução do que Significa essa saudação não é? Me diz uma coisa... Qual e o seu problema com o Islam? Qual o seu intuito... O motivo do seu blog existir??? Progagar a Islamofobia? Porque pra bom entendedor da religião você passa longe do que realmente conhece o sentido do Islam... Paz!!! Seus conhecimentos fúteis e alienados e suas publicações de nada vai mudar o pensamento de quem na sua sabedoria convíve,conhece a religião... Não é a toa que o Islam está se tornando a maior religião do mundo, e mais e mais novos revertidos em todo o mundo se tornam muçulmanos... Porque será? Para um sobrenome "Atento" realmente você está atento a tudo. Procure conhecer melhor a religião antes de chegar aqui e escrever tanta babaquice,asneiras no seu blog... Se forme em teologia, estude mais sobre as religiões,não especificamente o Islam, mais outras religiões também... Eleve seu pensamento nos verdadeirps conhecimento, na sabedoria em entender...seja uma pessoa do bem, não um revoltado,revolucionário que quer mudar o mundo... Que Deus tenha Misericórdia de sua alma no dia do seu julgamento. Salam

José Atento disse...

Apenas 2 comentários:

(1) Islão significa SUBMISSÃO. (e depois o ignorante sou eu).
(2) Não adianta vir de mimimi. Se você acha que existe algo errado no blog, APONTE! Apenas deste modo eu posso justificar o que digo baseando-me na jurisprudência islâmica. Ficar chorando não resolve.



Dea Einsfeld disse...

O islão e pura hipocrisia. Os muslim gostam de pornografia, todos que conheço vivem postando vendo e enviando pornografia e quando perguntados, dizem cinicamente que não fazem...hipócritas e cínicos ao estremo tudo em nome de Allah. Sujeitos sujos e maus as mulheres são infames, falam palavrões obscenos gritam e são umas desgraças por baixo daqueles trapos pretos tapadad ate os olhos....

Anônimo disse...

Olá, gostaria de recomendar que colocassem um link pra baixar o Alcorão.
Pois sempre que vejo está pra leitura online e eu prefiro baixar pra poder levar no tablet pra ler.
Grato pela atenção.

Vasco disse...

Mais um imbecil a defender o Islão.

Gabriel Arruda disse...

Outro Rato de Mesquita e Cabeça de Alcorão.Islamismo é controle,escravismo,totalitarismo.Ele é um Sistema Político Totalitário determinado a engolir o nosso mundo e fazer dos Seres Humanos escravos de uma casta Sacerdotal Cínica,hipócrita e sedenta pelo poder.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Anônimo disse...

Islam significa submissão total e voluntária, mas não submissão às necessidades do homem comum: submissão apenas e integralmente à vontade de Deus.

Para os muçulmanos, as desgraças e dores do mundo não são castigos do Criador, mas dores causadas pelo próprio homem na sua busca insana de ser ele mesmo um "deus". Você é um " deus"??? Quer ter mais sabedoria que o Próprio Criador do mundo? Quer ser mais do Deus??? Porque o que você escreve aqui dá a entender isso. Se a sua mentalidade é essa ser tão conhecedor até da shariah islâmica, como diz aqui, suas palavras contradizem a tudo que existe dentro do Islam. Qual é o seu problema?? Você quer mudar a mentalidade de quem?? A minha certamente você não vai mudar nunca!! Chorar? Eu? Imagina, dou risada de tudo isso que você escreve.. Nessa história não sou eu a ignorante senhor sabichão. Que Allah tenha misericórdia de sua alma por ser tão infame e hipócrita.

José Atento disse...

Você pode chorar ou dar risada, não irá alterar o fato de Maomé ter sido um senhor da guerra, sequestrador, torturador, mercador de escravos, assassino e mandante de assassinatos, pedófilo, pervertido sexual, ter cometido incesto, estuprador, ladrão de estrada ...

É a Maomé, e seu alter-ego (Alá) que você se submete, tornando-se massa de manobra para os imãs arabizados.

Quanto a Alá, tenha dó: ALÁ NÃO EXISTE!!! O que existe é uma pedra em Meca, para a qual você se enverga e se humilha.

Anônimo disse...

Não seja covarde em excluir opiniões de pessoas que comentam suas publicações. Já que é público, dá o direito de receber opiniões a favor ou contra... Teu dia vai chegar... Seu julgamento também, de tudo isso que você escreve você não é imortal... Allah sabe melhor... Nem vou pedir misericórdia de sua alma porque você não merece. Caluniador.

Anônimo disse...

Ainda tem idiota q defende essa porcaria de islam?? Vai se foder vcs maome o islam e a pqp