sábado, 2 de julho de 2016

Jihad contra uma tradição de formatura na Dinamarca


O islamismo destrói a cultura nativa nos lugares onde ele se instala. Lentamente. Gradativamente. Veja este exemplo na Dinamarca. É comum que os graduandos do Segundo Grau dinarmaquês andem em um ônibus aberto ao redor das cidades, usando o chapéu de graduação. Mas grupos de imigrantes (muçulmanos) parecem que decidiram que esta tradição é anti-islâmica e atacaram os estudantes com ovos, balões de água e óleo de cozinha. E isto foi algo que já havia acontecido ano passado.

O vídeo mostra um destes incidentes ocorridos em Ørestad. O motorista do ônibus disse que se sentiu como se em uma "zona de guerra em Beirute."

Eventos semelhantes foram registrados nas seguintes cidades: Valby, Husum, Copenhague, Advedore e Norrebo.

(VladTepesBlog).

https://youtu.be/5v57Hpr_aJA OK

5 comentários:

Anônimo disse...

#DKexit

Anônimo disse...

Se estes imigrantes estão achando ruim a tradição local, que vão pra Arábia Arábia Saudita (que os querem bem longe de lá) , pro Irã , Turquia, Paquistão ou pro raio que os parta.Já passou da hora dos europeus meterem o pé na bunda dessas pragas.

Anônimo disse...

Nao queremos essa cultura no Brasil, Nao podemos aceitar esse tipo de gente sao assassinos, Nos Brasileiros Somos catolicos nao queremos religiao do mal aqui no Brasil.

ze desatento disse...

Penso que deveria fazer uma analise seria de um perigo muito maior no brezil que e o avanco das igrejas evangelicas, destruindo a cultura e disseminando o odio, roubando o povo e o mais grave, influindo na politica.

Anônimo disse...

Tá de zuera. Evangélicos pior que muçulmanos? Tá bem que eles não seguem Jesus direito, proíbem álcool mas Jesus bebia vinho, rezam de forma escandalosa mas Jesus disse pra orar com discrição... Mas não chegam a tanto.