sábado, 27 de agosto de 2016

O que é a zakat, o dízimo islâmico


Você já ouviu falar sobre a zakat? A zakat corresponde a um dízimo islâmico destinado a ajudar muçulmanos (e apenas eles). Teóricamente, cada muçulmano deve pagá-lo a partir de uma proporção da sua renda anual (2.5%). O mais importante para nós káfirs (infiéis) é a ligação da zakat com a jihad:
  1. A zakat é um dos Cinco Pilares do Islã e é, portanto, um componente essencial do ensino e da prática islâmica. 
  2. A zakat é um imposto anual, obrigatório para todos os muçulmanos, oriundo da sua riqueza pessoal e empresarial. 
  3. Beneficiários do zakat, e seu uso, são indicados no Alcorão 9:60
  4. Um desses beneficiários é o mujahideen, aqueles que "combatem pela causa de Alá" ou no "caminho de Alá". Esta fraseologia "combater pela causa de Alá" é usada em todo o Alcorão e nos hadices de Bukhari e Muslim como a referência à Jihad.
  5. O manual de lei islâmica  'Umdat al-Salik lista os beneficiários da zakat, e um deles são aqueles que lutam por Alá: 
h8.17 A sétima categoria é aqueles que lutam por Alá, ou seja, as pessoas envolvidas em operações militares islâmicas para as quais nenhum salário tenha sido atribuído pelo exército (O: mas quem são voluntários para a jihad sem remuneração). Eles recebem o suficiente que lhes baste para a operação, mesmo afluente; armas, montarias, roupas e despesas (O: para a duração da viagem, de ida e volta, e o tempo eles passam lá, mesmo se prolongada. Embora nada tenha sido mencionado aqui da despesa envolvida no apoio a famílias de tais pessoas durante este período, parece claro que eles também devam ter suporte).
Os 'não muçulmanos' não pagam a zakat e nem se beneficiam dela:
h8.24 Não é permitido dar a zakat para um não-muçulmano, ou para alguém que ele seja obrigado a manter (def: m12.1), como uma esposa ou membro da família. 
Os apóstatas (ex-muçulmanos) também não são obrigados a pagar o zakat (lei h1.2),  porque sua propriedade passa a pertencer a um fundo comum muçulmano (Bayt al-mal) a partir do momento essas pessoas deixam o islão.

(ou seja, o muçulmano que deixar de ser muçulmano pode ser roubado sem problemas)


Palavras do Aiatolá Khomeini: Não muçulmanos se enquadram "em algum lugar entre as fezes 
e o suor de um camelo que tenha se alimentado de comida impura" (ele é tão da paz)



6 comentários:

Anônimo disse...

Católicos na França se ajoelham na rua e oram em silêncio, em lembrança ao padre degolado.

E são atacados brutalmente por um muçulmano que passava no local.

http://rightwingnews.com/islam/entitled-muslim-interrupts-catholic-prayer-gets-a-brutal-response-video/

Anônimo disse...

Qual teu comentario sobre esse artigo jose?

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/09/congresso-dos-eua-autoriza-que-vitimas-do-119-processem-arabia-saudita.html

José Atento disse...

Isso é muito bom. Porém, o presidente Obama já disse que vai vetar isso, pois isso vai contra os interesses dos seus aliados sauditas e wahabistas.

Anônimo disse...

Até que enfim prenderam o Antônio Ahmed e sua gang. Esse menino vivia exalando ódio nas redes sociais.
Vc sabe se eles ainda estão presos? Eles deveriam ser transferidos para uma prisão especial.

José disse...

Tomara que tomem o Brasil esse povo alienado indignos dá terra que habitam povo ocioso preguiçoso covarde em relação ao alto valor acomodados com governantes viboras comprados por extrangeiros imperalistas opressores os burros do futebol do carnaval das mídias televisivas das músicas fúteis tudo isso alimentam retardismo em um cérebro alienado que o Deus dos islâmicos extermine a cultura ignorante hipócrita corrupta brasileira tenho orgulho dá minha terra mas tenho vergonha desse povo pois a visão suplacitadas é a visão do Brasil para os imperalistas.

José Atento disse...

Pois é, José. Até parece que o islamismo irá melhorar isso tudo.