quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Anúncios na TV alemã e sueca promovem o genocídio e substituição do seu povo


Dois anúncios de TV, lançados na mesma semana na Alemanha e na Suécia, promovem o genocídio cultural e populacional dos alemães e suecos. (Veja os vídeos ao final do artigo)

Alemanha
O anúncio na TV alemã diz que as mulheres alemãs devem se submeter ao islão para provarem que são tolerantes. Neste anúncio, uma mulher coberta por véus está na frente de um texto que explicita "as mulheres turcas usam o hijab". A mulher se vira para a câmera, e ela é uma mulher alemã loira: Charlotte Würdig, uma atriz e moderadora da TV. Ela exclama orgulhosa que "eu visto um hijab, ele é lindo" antes de afirmar o slogan da campanha do anúncio: "Desfrute da diferença, comece a tolerância." Os contribuintes alemães têm de pagar uma taxa obrigatória Teledifusão Estado e de mídia para financiar canais de televisão e rádio da propriedade do governo. Todos os canais privados pertencem a apenas três empresas.

Este particularmente Canal é chamado de "Pro 7" e pertence à Lavena Segurar 4 GmbH, que também possui outros importantes canais de entretenimento e notícias. Toda a rede foi comprada por um bilionário judeu, Haim Sabam e, posteriormente, todos os canais foram infiltrados com uma agenda multiculturalista. Em alguns casos, a propaganda flagrante de canais de propriedade privada é ainda mais ridícula do que a televisão estatal. A campanha publicitária foi financiado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Suécia 
Já o anúncio na TV sueca foi financiado pela organização "IM" (Individual Människohjälp), uma ONG globalista comparável em seus objetivos à Fundação Open Society, de George Soros, lançou um novo vídeo que promove e celebra abertamente o genocídio e substituição dos suecos étnicos no seu próprio país. No anúncio, que poderia facilmente fazer parte do livro 1984, de George Orwell, cidadãos suecos são orientados a aceitarem a "mudança irreversível" de seu país e são ordenados a se integrarem a um "Novo País" moldado pela imigração em massa irrestrita de "novos suecos", que trazem consigo "sua cultura, língua e hábitos."

A abertura do anúncio já traduz toda a mensagem: "Não há como voltar atrás - a Suécia nunca vai ser o que era antes." O anúncio, com música de fundo hipnotisante, na sua esseência, promove o genocídio dos suecos étnicos, chamados de "velhos suecos", que devem dar lugar aos "novos suecos."

De acordo com o anúncio, o pedaço de terra chamado "Suécia" é meramente um "espaço seguro para as pessoas que procuram refúgio."

Genocídio 
Existem pessoas que dizem que o que está acontecendo é um genocídio. A questão é que o que acontece se reflete na Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio, aprovada pelas Nações Unidas de 1948.
Artigo 2.º -  Entende-se por genocídio os actos abaixo indicados, cometidos com a intenção de destruir, no todo ou em parte, um grupo nacional, étnico, racial ou religioso, tais como:
a) Assassinato de membros do grupo;

b) Atentado grave à integridade física e mental de membros do grupo;

c) Submissão deliberada do grupo a condições de existência que acarretarão a sua         destruição física, total ou parcial;

d) Medidas destinadas a impedir os nascimentos no seio do grupo;

e) Transferência forçada das crianças do grupo para outro grupo.
Os suecos nativos, supostamente, tem que aprender a se "integrarem" no "Novo País", ou seja, na Utopia Multicultural.

Suecos étnicos perderam o direito de se chamar de suecos. No "Novo País" todos podem ser suecos, "não importa o lugar de nascimento, não importa a raça".

Como esconder um Genocídio
Gregory H. Stanton, do Genocide Watch, redigiu um documento chamado "12 maneiras de esconder um genocídio." Alguns destes items são reformulados e adaptados para a situação da Suécia de hoje (e que pode ser extrapolada para cada país da Europa):

1. Questione e minimize as estatísticas.
Centenas de milhares de jovens, africanos e árabes, do sexo masculino, estão fluindo para a Suécia, um pequeno país de apenas 8 milhões de habitantes, distorcendo severamente a relação entre mulheres e homens nos grupos etários mais jovens. Segundo os marxistas culturais, isso não é nada para se preocupar, uma vez que isso aumenta a "diversidade".

2. Ataque as motivações daqueles que expõem a verdade.
Qualquer um mencionar o genocídio dos suecos étnicos é um racista, xenófobo, islamófobo, sexista e nazista, e está espalhando um discurso de ódio.

4. Enfatize que vítimas são os extrangeiros.
Os brancos são responsáveis ​​pela maior parte do mal do mundo. A civilização ocidental é a razão para a desigualdade e para as coisas horríveis que acontecem ao redor do mundo. A imigração em massa e a extinção dos brancos será a sua redenção.

7. Evite antagonizar os promotores do genocídio.
Qualquer um que sequer mencione alguma ONG, tal como a Fundação Open Society e seus financiadores, principalmente judeus, como George Soros, é um racista anti-semita.

8. Esconda a verdade usando-se de interesses econômicos atuais.
Afirme que a imigração em massa elevada é a única solução para a crise demográfica. As baixas taxas de natalidade de suecos étnicos podem ser compensadas através da imigração em massa.

9. Diga que as vítimas estão recebendo um bom tratamento.
A Suécia é um país rico! Estamos apenas sendo humanitários! Ninguém está dizendo não ser possível ainda existirem suecos étnicos! Os suecos ainda pode ser suecos, mas eles têm que se adaptar às novas tradições muçulmanas!

10. Negue que o que está acontecendo não se encaixa na definição de genocídio.
O ponto mais importante. Ninguém deve mencionar a violação da Convenção de Genocídio da ONU. Quem fizer isso deve ser rotulado como um teórico da conspiração.

11. Culpe as vítimas.
Os suecos são racistas, responsáveis ​​pela escravidão, opressão das minorias, exploradores dos trabalhadores do terceiro mundo e não são suficientemente tolerante. Sua cultura é racista e odiosa. Eles merecem ser substituídos.

12. Diga que a paz e a reconciliação são mais importantes do que culpar pessoas por genocídio.
Ajudar as pessoas necessitadas é mais importante! A paz mundial só pode ser alcançada quando os povos da Europa forem substituídos por uma mistura multicultural e desprovido de suas respectivas identidades nacionais.

Bem-vindo ao distópico "Mundo Novo."

O anúncio da TV alemã: 


O anúncio da TV sueca (e alguns comentários depois dele, dentro do vídeo): 



2 comentários:

pvnam disse...

VAI SER NECESSÁRIO (MESMO) CONSTRUIR MUROS: no passado (e no presente) vários povos construíram muros... tendo em vista conseguirem sobreviver.
E assim vai continuar a ser: há já algum tempo que é perfeitamente perceptível que as marionetas da alta finança (capital global), refugiados, etc, possuem UMA AGENDA NAZI ESCONDIDA:
- começam por falar em ajuda humanitária... depois... é utilizado tudo e mais alguma coisa como arma de arremesso no 'argumento' de que a sobrevivência de Identidades Autóctones é algo que «não faz sentido»...
.
Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins... que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
-» http://separatismo--50--50.blogspot.com/.
[o legítimo Direito à sobrevivência das Identidades Autóctones]
.
Uma nota: os não nativos naturalizados são sabedores do facto de que a sua natalidade é imparável face à dos nativos... e... ELES NÃO SE VÃO CONTENTAR SÓ COM 50%:
.
Mais:
- Apanha-se mais depressa um nazi do que um coxo: nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!
- Uma coisa são os 'globalization-lovers' que gostam de o ser... uma outra coisa são... os 'globalization-lovers' nazis que andam por aí... buscando pretextos para negar o Direito à sobrevivência das Identidades Autóctones!!!
.
.
.
P.S.
A alta finança (capital global) está apostada em dividir/dissolver as Nações... terraplanar as Identidades... para assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos – uma ordem mercenária (um Neofeudalismo).
Andam por aí muitas marionetas... cujo trabalhinho é 'cozinhar' as condições que são do interesse da alta finança (capital global).
.
P.S.2.
Os badalhocos armadilharam o futuro das crianças nativas europeias:
- como os nativos não possuem uma taxa de natalidade de 2.1 filhos por mulher... logo... irá acontecer uma SUJEIÇÃO AOS SALVADORES da demografia europeia: os islâmicos.
.
P.S.3.
Os altamente indignados: quando se fala em Sobrevivência de Identidades Autóctones a alta finança (capital global) e suas marionetas... ficam indignados:
- «Como é possível existirem pessoas a defenderem Identidades Autóctones... quando... o holocausto massivo de Identidades Autóctones (na América do Norte, na América do Sul, na Austrália) foi algo que foi beneficiar muita muita gente!?!?»

Anônimo disse...

Existe coisa mais louca do que libertário dizer que não devemos temer muçulmanos? A desculpa é que foi a KGB que fomentou o terrorismo islâmico. Sempre achei libertarianismo uma porcaria, mas essa foi dose. KGB, CIA, pode ter armado, recrutado etc., mas o islam é o terror mesmo. E as matanças praticadas pelos mulçumanos há séculos e nem havia CIA nem KGB? Vá se ferrar.