domingo, 15 de janeiro de 2017

Magia Negra islâmica na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro


Magia negra islâmica encontrada na Quinta da Boa Vista.

Uma característica do islamismo é rogar praga nos outros.

Por exemplo, as Tradições de Maomé (Suna) narram que após a Batalha de Badr, Maomé acampou ao lado da sepultura dos seus inimigos por alguns dias para ficar rogando praga sobre seus corpos mortos. Maomé também rogava praga contra os árabes de Meca que se recusavam a aceitá-lo como profeta, e, mais tarde, contra os judeus e os cristãos. O próprio Alcorão logo na sua abertura traz uma oração na qual Alá ora (para ele mesmo) para que os muçulmanos não sigam os passos daqueles que rejeitaram (os judeus) ou daqueles que se perderam (cristãos). (veja vídeo abaixo sobre as "orações amorosas" que o islão ensina).

E, como seus contemporâneos beduínos, Maomé acreditava em seres sombrios e fantasmas. Estas criaturas míticas eram conhecidas como jins (ou gênios) - leia sobre isso aqui. O chefe dos jins é chamado Iblis (إِبْلِيس).

De modo que superstição é algo inerentemente islâmico.

Não é para se espantar que isso se torne visível no Brasil à medida que muçulmanos que foram educados como muçulmanos desde cedo (imigrantes oriundos de "países muçulmanos") se tornem mais comuns com a imigração e a política de fronteiras abertas adotada pelo governo brasileiro.

Uma séria de bilhetes em árabe foram encontrados na Quinta da Boa Vista, um parque próximo ao Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro. Os bilhetes são magia negra islâmica. Apesar do árabe pobre, pode-se ver perfeitamente o significado.
É uma oração para Iblis pedindo para que ele corte da mão de um pessoa. 
Na teologia islâmica, Iblis é se refere o demônio e esta denominação à vezes se confunde com Satã, referido como xaitan em árabe (شَيْطَان). A teologia islâmica é contraditória quanto a origem de Iblis, sendo ele referido como um "anjo caído" (demônio) ou como um gênio (jin).

Porém, não se assustem se vocês encontrarem muçulmanos que defendam Iblis. Ou até mesmo orem para ele, como neste caso.

Bilhetes encontrados na Quinta da Boa Vista

Orações islâmicas contra os não muçulmanos (káfirs)


3 comentários:

Paulo Lopes disse...

Favor informar a fonte da informação.

José Atento disse...

As fotos são do local tiradas no domingo, dia 8 de janeiro.

Anônimo disse...

Pelo menos aqui não podem nos acusar de racistas kkkkkk já que o povo aqui é miscigenado mas tem idiotas que tem raiva do cristianismo o ataca e defende o islamismo coerência passa longe esses estúpidos caem na falacia que o cristianismo, judaísmo e islamismo são iguais e tem o mesmo valor portanto não se pode criticar os muçulmanos pois os cristãos fizeram atrocidades no passado portanto não podem julgar as atrocidades antigas e atuais do Islã chega a dar desânimo creio que o dono desse blog deve saber mais do que ninguém isso, tem momentos que chega a cansar esses acéfalos não entendem que só tem liberdade de criticar qualquer coisa por que vive em um país de origem cristã ,democrático que lhe garanti liberdade individual para tu decidir o que tu quer fazer dá tua vida ao contrario de países muçulmanos.