domingo, 9 de junho de 2013

Jihad do niqab e da burqa


Daniel Pipes, escritor do Middle East Forum, escreveu algumas colunas nas quais ele chama a atenção para o niqab e a burqa, e os aspectos de segurança pública associados e elas, pois existem diversos histórias onde criminosos se vertiram com burqas e niqabs para cometerem crimes, ou mesmo para cometerem atos de jihad.

Em primeiro, vamos rever o que é o niqab e a burqa.

O niqab (em árabe "máscara) se refere a um véu que cobre o rosto da muçulmana, deixando apenas os olhos de fora. É possível ainda usar-se um tecido transparente cobrindo também os olhos. A mulher que usa o niqab cobre todo o corpo, geralmente em preto, muitas das vezes usando uma luva. Por este motivo, a palavra niqab tem também um sentido mais amplo, se referindo a cobertura de todo o corpo deixando apenas os olhos visíveis. Mulheres que usam o niqab são chamadas de niqabi ou munaqaba. O niqab completo é mencionado no Alcorão 33:59, que foi "revelado" para que Maomé pudesse controlar uma rebelião no seu harém.

A burqa significa uma cobertura total. A mulher se cobre da cabeça aos pés. Geralmente associada ao Afeganistão, ela tem encontrado uso também por muçulmanos nos países ocidentais. Não existe um verso específico no Alcorão que mencione a burqa, mas cá entre nós isso é apenas um detalhe técnico.


Daniel Pipes menciona os casos em alguns artigos:
Vejamos alguns exemplos:
  • Homem em burqa tenta roubar loja de bebidas (abril/2013, Frontpage
  • Trabalhadora da Victoria Secret tem o seu rosto marcado para a vida após uma pessoa vistindo um niqab jogou ácido em seu rosto enquanto ela saia da loja em direção à sua casa (fev/2013, Telegraph).
  • Homem da Indonésia escapa da prisão vestindo uma burca (nov/2012, Telegraph)
  • "Brigada da Burqa" sendo treinada para lutar na Chechênia (out/2012, Mail).
  • Mulheres em niqab são isentas dos procedimentos de segurança em aeroportos (aug/2012, Crethi Plethi)
  • Polícia paquistanesa prende alemão usando burqa (jun/2010, The Local)

fevereiro 2018
Austrália: estudante muçulmana esfaqueia vizinho. "Eu vim para a Austrália para matar" - ela vestia uma burca durante o ataque
Momena Shoma, de Bangladesh, com visto de estudante, esfaqueou seu vizinho de 56 anos. Polícia trata o caso como "terrorismo inspirado no Estado Islâmico. Ela pode pegar prisão perpétua. (ABC)

outubro 2017
Áustria: mulher agredida por muçulmana que vestia uma burca
A professora estava alertando que vestir burca é ilegal na Áustria. A muçulmana respondeu agredindo-a e jogando-a no chão. A muçulmana disse que ela está acima da lei. Isso ocorreu na estação de metrô Zieglergasse, em Viena (Daily Mail).

agosto 2017
Austrália: mulher vestindo burca rouba lanchonete da rede Subway 
Ela empunhava uma faca e fugiu com uma bolsa cheia de dinheiro. Ela, e seu comparsa masculino, acabaram presos (Daily Mail).

junho 2017
Reino Unido: duas mulheres vestidas com burqa forçam o caminho para o apartamento, ocupantes de ataque com facas e martelo
Elas atacaram uma mulher de 20 anos, que foi deixada com cortes em seus braços e uma ferida profunda ferida em seu torso. Uma mulher de 19 anos sofrieu de feridas da faca no braço esquerdo e na axila. As invasoras não foram identificadas. (Manchester)

janeiro 2017
Marrocos bane a burca
Esta medida foi tomada por questões ligadas à segurança, já que bandidos estavam se usando do traje para seus crimes. A maioria das muçulmanas que cobrem a cabeça no Marrocos usam o hijab (que deixa o rosto à mostra). (Breitbart)

novembro de 2015
Turquia: terrorista ou adúltero?
"Um homem turco foi detido como suspeito de ser um pretenso homem-bomba, no norte da Turquia. Ele se apresentava vestindo um Niqab e uma burka para disfarçar-se. Ao ser preso ele disse que usava a burqa para se disfarçar e poder ir ao encontro de sua amante secreta que conheceu em um site de namoro. (fonte)

outubro de 2015
Homens vestidos de burca assaltam joalheria em Toronto, Canadá
Eles roubaram 500 mil dólares em jóias. Isso aconteceu em janeiro de 2015.
As vestimentas que cobrem o rosto precisam ser proibidas por se constituirem em perigo para o bem público. (Isso sem contar o fato de que elas representam o Wahabismo/Salafismo, a ideologia dos sauditas e da Irmandade Muçulmana, a mesma que está penetrando no Brasil velozmente. (fonte)


EUA: menina raptada escondida com uma niqab
O sequestro de Elizabeth Smart, em 2002, foi manchete nos EUA. Durante os julgamento do seu captor, ela disse que um detetive da polícia de Salt Lake City tentou ver a sua face retirando o véu, mas desistiu ao ser informado pelo homem acusado do rapto que o seu rosto estava coberto por razões religiosas. Por causa disso, ela não foi identificada, sendo estuprada e torturada por mais 7 meses até que ela fosse finalmente descoberta. O policial ficou temeroso de ofender os muçulmanos. (Mail)

setembro de 2015
Estado Islâmico proíbe a burka por motivos de segurança
O grupo terrorista proíbe o traje islâmico em seus edifícios, porque eles são um risco de segurança. O ISIS baniu véus em seus centros de segurança em Mosul, norte do Iraque. Anteriormente as mulheres foram espancadas ou mesmo mortas por não usarem a burka.  (MailIBTimes)

Muçulmana vestindo niqab rouba loja 
https://youtu.be/rbncA7H-yeM OK

E uma outra esconde garrafa de refrigerante sob o "roupão da virtude"
https://youtu.be/pfHL0vTVJSw ok


Atualização em dezembro de 2014
Cobrir o rosto é um problema de segurança pública
A gente tem em mente os "bandidos mascarados" que cobrem os seus rostos para cometerem um assalto. Agora, a onda nos EUA é de bandidos se vestirem como muçulmanas maometanas, com o niqab (aquilo que deixa apenas os olhos de fora) para assaltarem bancos e lojas. Apenas criminosos escondem os seus rostos! (claro, a excessão seria alguém por motivo de doença, mas isso é raríssimo)
(local12)

Coleção de Fotos

Assalto à "niqab armada"

A Brigada da Burqa da Chechênia

Última moda no Afeganistão













Nenhum comentário: