quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Opinião de Theodore Roosevelt sobre o islão


Theodore Roosevelt Jr (1858-1919), foi um estadista americano, autor, explorador, soldado, naturalista e reformador. Ele foi o 26º presidente dos Estados Unidos, de 1901 a 1909.

Ele escreveu um livro chamado "Tema a Deus e faça sua parte" (Fear God and Take Your Own Part), em 1916. Neste livro ele diz:
O cristianismo não é o credo da Ásia e da África neste momento apenas porque os cristãos do século VII da Ásia e da África se treinaram para não lutar, enquanto os muçulmanos foram treinados para lutar.
O cristianismo foi salvo na Europa apenas porque os povos da Europa lutaram. Se os povos da Europa nos séculos 7 e 8 e, até o século 17 inclusive, não possuíssem uma igualdade militar e, gradualmente, uma crescente superioridade sobre os muçulmanos que invadiram a Europa, a Europa seria neste momento muçulmana e a religião cristã teria sido exterminada.
Onde os maometanos tiveram uma influência completa, onde os cristãos não conseguiram resistir a eles pela espada, o cristianismo finalmente desapareceu.
Do martelo de Charles Martel à espada de Sobieski, o cristianismo deve sua segurança na Europa ao fato de que foi capaz de mostrar que poderia e lutaria, tão bem como o agressor maometano.
Ele disse isso 101 anos atrás. Hoje, 101 anos depois, a Europa age como se tivesse perdido o seu instinto de preservação, e desejasse a própria morte.
A civilização da Europa, Américas e Austrália, existem hoje por causa das vitórias do homem civilizado sobre os inimigos da civilização; por causa das vitórias, ao longo dos séculos, de Charles Martel, no século VIII, e as de João Sobieski, no século XVII. 
Durante os mil anos que incluíram as carreiras do soldado franco e do rei polonês, os cristãos da Ásia e da África se mostraram incapazes de travar uma guerra com sucesso contra os conquistadores muçulmanos; e, em consequência, o cristianismo desapareceu praticamente dos dois continentes; e hoje, ninguém pode encontrar neles "valores sociais", no sentido em que usamos o termo, no que diz respeito à esfera das influências maometanas.
Hoje em dia, existem "valores sociais" na Europa, na América e na Austrália, apenas porque durante esses mil anos, os cristãos da Europa possuíam o poder bélico para fazer o que os cristãos da Ásia e da África não conseguiram fazer, ou seja, rebater o invasor muçulmano.
Reproduzido no livro em "O que cada americano precisa de saber sobre o Alcorão", de William Federe




2 comentários:

Célia disse...

Saiu "extinto" de preservação em vez de instinto. Precisa corrigir.

José Atento disse...

Grato Célia!