segunda-feira, 5 de março de 2018

Dois crimes de honra islâmicos chocam a Alemanha: "Eu sinto prazer em vê-la morrer"; "Este assassinato é uma mensagem para todas as mulheres"


Dois crimes de honra cometidos por imigrantes muçulmanos jogam mais lenha na fogueira, dentro de um país traumatizado pela entrada de quase dois milhões de requerentes de asilo (75% deles homens), bem como por tantos crimes cometidos por eles. Ehrenmord.de, que rastreia casos conhecidos como "homicídios da Sharia" na Alemanha, listou 12 tentativas de crimes de honra, duas letais, apenas em janeiro de 2018, e 77 casos em 2017, 45 deles mortíferos, outros "apenas" deixando a sobrevivente desfigurada.

"Eu sinto prazer em vê-la morrer"

Alaa, uma garota de 17 anos, refugiada líbia na Alemanha, havia se casado com um refugiado sírio de 34 anos dentro de um casamento islâmico, mas fora da lei alemã. Ela estava grávida do seu segundo filho. Insatisfeita com o casamento, ela queria se separar do marido, pois havia se apaixonado por um outro refugiado, Jamal, de 26 anos.

O marido e seus irmãos a esfaquearam, ferindo-a gravemente, para defenderem a honra da família. Eles filmaram toda a ação. No vídeo abaixo, que foi publicado pelo jornal Bild, as cenas que  mostram a garota gravemente ferida foram escurecidas. A vítima pode ser ouvida implorando por uma ambulância. Ela teve o seu rosto desfigurado. O crime ocorreu em Laupheim, na Suábia. (Die WeltJW Deutschland)

O diálogo do vídeo é:
Ela: "Deixe-me viver, por favor, pelo nosso filho"
Ele: "Diga para ele que ele vai ser o próximo" 
Ele: "Seu filho da p***, você é o próximo" 
Ele: "Você sabe onde eu estou? Eu sinto prazer em vê-la morrer" 
Ele: "Eu estou até mesmo fumando enquanto eu faço isso"
Ela: "Por favor, por favor, por favor, chame uma ambulância" 
O irmão de Alaa a esfaqueou no peito e cortou a sua boca dos dois lados




"Este assassinato é uma mensagem para todas as mulheres" 

O refugiado sírio Abu Marwan, de 41 anos, assassinou sua esposa de 37 anos, esfaqueando-a quatro vezes no pescoço, e depois fugiu com um dos seus filhos. Imediatamente após o crime, ele foi para o Facebook ao vivo, com o rosto ainda molhado com o sangue da sua esposa. 

O incidente ocorreu na cidade de Mühlacker, no estado de Baden-Württemberg. 

Eles estavam separados e ela tinha a guarda das crianças. Em depoimento para a polícia ele afirmou que este crime era uma mensagem para todas as esposas que irritam seus maridos dizendo "é assim que vocês vão acabar." (JW DeutschlandAlarabiya)

Abu Marwan mostrando o sangue da sua esposa morta por ele, com o seu filho ao fundo


Leia mais sobre crimes de honra e o porquê deles serem diferentes de violência doméstica.


Um comentário:

Boroc disse...

Seres malignos servos de uma ideologia maligna. Esse mal um dia terá o seu fim, não por seres humanos sedentos por justiça, mas sim pelo Justo Juiz, que um dia irá destruir esse demônio chamado Alá!