terça-feira, 24 de julho de 2018

A vida na Faixa de Gaza não é tão ruim quanto te dizem

TheReligionofPeace.com apresenta:
 
Uma imagem da vida em Gaza

Após a retirada unilateral das forças de segurança israelenses em 2005, ninguém pode afirmar que a Faixa de Gaza é "território ocupado". Isso ainda não impediu que os críticos habituais fizessem outras acusações sobre a miséria das pessoas de lá, como acusar os palestinos de estarem "sob o cerco" de Israel e passarem fome como conseqüência.

De fato, o único cerco a que o povo de Gaza está submetido é o que eles trazem para si mesmos. Seu governo usa a ajuda humanitária doada para contrabandear foguetes que são depois disparados para os centros populacionais israelenses. Quando isso não consegue provocar Israel em conflito, terroristas palestinos atravessam a fronteira e tentam sequestrar ou matar israelenses em suas próprias terras.

Da mesma forma, não há absolutamente nenhuma fome em Gaza. Os palestinos recebem enormes quantidades de assistência gratuita do resto do mundo e são tão bem alimentados que os territórios são na verdade o oitavo "país" mais obeso do mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde:

PS. Veja que a Cisjordânia e a Faixa de Gaza (West Bank and Gaza) são o oitavo "país" mais obeso do mundo entre os homens, e o terceiro mais obeso entre as mulheres!  




Quando se trata de Gaza e da vida dos "refugiados" palestinos, a lacuna entre mito e fato é tão dramática que a percepção quase encobre a realidade. A saúde e a qualidade de vida nos territórios superam em muito a média na maior parte do mundo - e não apenas onde as pessoas têm uma necessidade mais óbvia, como a África, mas mesmo em países desenvolvidos como a China e áreas da América do Sul.

taxa de pobreza em Gaza é de 16% - aproximadamente igual à Espanha, Alemanha e Califórnia. A taxa de pobreza é realmente maior na Grécia, na maior parte da UE e até mesmo em partes dos Estados Unidos, como Washington DC. Como o pesquisador Daniel Greenfield apontou, em 24%, até mesmo a taxa de pobreza em Israel é 50% maior do que em Gaza!

Os habitantes de Gaza recebem mais ajuda alimentar gratuita por mês per capita do que qualquer outra pessoa no mundo, incluindo aqueles que vivem em regiões atingidas pela fome. O somali médio, por exemplo, recebe sete vezes menos em ajuda. O zimbabuano médio, com uma esperança de vida de 46, também recebe cerca de sete vezes menos em ajuda alimentar do que a média de residentes em Gaza - que tem uma esperança de vida de 73 (mais elevada do que na Rússia, Malásia e no vizinho Egito).

Parece que, embora os palestinos mostrem um lado a visitantes ingênuos e à mídia internacional, os contribuintes ocidentais estão de fato subsidiando algo totalmente diferente.



O mito:
Miséria

A realidade:
Difícil manter uma 'fachada de miséria'
com fachadas como estas ...

  

O mito:
Privação

A realidade:
Não há estacionamento suficiente nos shoppings, talvez



O mito:
Fome

A realidade:
Só se você estiver fazendo dieta


O mito:
Desespero

A realidade:
A vida pode ser muito boa quando 
os outros estão 'pagando a conta'

  

Nestas condições, você não desejaria ser um refugiado palestino?
 


Praia em Gaza: Esperando ansiosamente pela próxima flotilha de ajuda?



2 comentários:

Leonardo disse...

Deve ser por isso que a esquerda apoia tanto a "Palestina", terroristas que vivem a custa de outros, tudo a ver.

Unknown disse...

José será que um dia o islamismo vai fali por si mesmo sem nenhuma intervenção parecem tão normais e essa ideologia que os transformar em monstros