quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Nova novela da Globo gira em torno de refugiados que se instalam em São Paulo

Algum produtor ou diretor da Globo vai produzir uma novela que mostre a realidade dos abusos destinados contra mulheres, ateus, cristãos, judeus e outras minorias religiosas, homossexuais, ex-muçulmanos, no mundo muçulmano? E sobre os mesmos abusos que estão sendo trazidos para os países ocidentais como consequência da política migratória de portas abertas? Nenhuma chance disso acontecer.

"Nova novela de Thelma Guedes e Duca Rachid tem jeito de produção das 21h na Globo," por Sandro Nascimento, NaTelinha, 24/9/2018
De acordo com uma fonte ao NaTelinha, a trama possui uma linguagem e história que poderiam transitar, com êxito, no horário das 21h. "Órfãos da Terra" gira em torno de famílias de refugiados que se instalaram na cidade de São Paulo, fugindo da guerra em seus países de origem, além de discutir o tema do preconceito contra estrangeiros no Brasil. 
O artigo confirma que será uma novela "no primeiro horário de dramaturgia da Globo."
A empolgação é muito pelo enfoque que foi dada a temática. Síria, Líbano e Grécia estão entre os cenários previstos para ambientar "Órfãos da Terra", mas tudo utilizando recursos gráficos, ou seja, sem grandes gastos com viagens internacionais da equipe. 
Existe uma intenção de colocar a cada final de capítulo depoimentos de pessoas reais que enfrentaram o desafio de sair de seus países e tentar uma nova vida no Brasil. Recurso similar a que foi utilizado em "Explode Coração", de Glória Perez, e "Laço de Família", de Manoel Carlos. 
Propaganda do Hamas e da OLP nestes "depoimentos"?
A trama já tem mais 30 capítulos escritos, mínimo exigido pela Globo pra iniciar a gravação de uma novela. Sua produção iniciou em janeiro e tem Gustavo Fernandez como diretor. 
No elenco estão escalados Alice Wegmann, Marcelo Médici e Julia Dalavia. 
Já não bastam as novelas água-com-açucar turcas, que romantizam a Turquia ao ponto de levar brasileiras a cairem na cantada do namoro pela Internet e agora vamos ao coitadismo dos refugiados.

É interessante que um lado (islamismo) seja romantizado enquanto que a realidade dos não muçulmanos seja ignorada.

E triste que tanto ênfase se dê a "refugiados" enquanto que dezenas de milhões de brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza.

Que tal uma novela centrada nos cristãos coptas do Egito? Hum, isso iria ferir a imagem do Islã. Nos dias de hoje, a verdade ofende, portanto, deve ser omitida



6 comentários:

Peter Spett disse...

Comentário preciso , esclarecedor para muita gente que não conhece o Islamismo e romantiza sua ideologia hegemônica.
A maior parte das pessoas tende a enxergar excessos nas críticas e, infelizmente, só se dá conta do problemão quando estiver inserido no contexto.

João Celeste disse...

Já devíamos começar a protestar contra essa novela.

Cláudia disse...

Arrasou! Já não bastou uma questão do ENEM desse ano que citou refugiados sírios. E assim a Globo vai perdendo a audiência.

Unknown disse...

José meu carro eu queria a sua ajuda ovir dizer que no futuro o islamismo será a maior religião do mundo isso é verdade só que não contam com os milhares de apostas do Islã o que você sabe sobre isso?

Charles Ewald disse...

Unknown leia a nova ordem mundial e você vai entender. Tratado de Bildberg também é ótimo texto.

Unknown disse...

Tudo bem obrigado Charles Ewald obrigado pela atenção veleu